Cerco de Gaeta, 3 de novembro de 1860-13 de fevereiro de 1861

Cerco de Gaeta, 3 de novembro de 1860-13 de fevereiro de 1861



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Cerco de Gaeta, 3 de novembro de 1860 a 13 de fevereiro de 1861

O cerco de Gaeta (3 de novembro de 1860-13 de fevereiro de 1861) foi a última resistência de Francisco II, Rei Bourbon de Nápoles. Após um cerco que durou 100 dias, ele foi forçado a se render, mas a essa altura seu reino já havia votado pela adesão ao Piemonte.

A queda de Francisco foi desencadeada pela invasão da Sicília por Garibaldi em maio de 1860. À frente de um bando de 1.000 voluntários, Garibaldi capturou Palermo (27 de maio de 1860). Os reforços chegaram então e, no final de julho, ele dominava quase toda a ilha. A Cidadela de Messina resistiu, mas não ofereceu resistência ativa. Isso permitiu que Garibaldi cruzasse para o continente. A resistência napolitana desmoronou e, em 6 de setembro de 1860, Francisco II fugiu de Nápoles. Garibaldi fez uma entrada triunfal em 7 de setembro, mas a guerra ainda não havia sido vencida. Francisco havia recuado apenas alguns quilômetros ao norte e agora segurava Cápua e a linha do rio Volturno. Os piores elementos de seu exército haviam desertado ou sido capturados e ele agora estava com uma força capaz. Após alguns pequenos sucessos, o rei decidiu lançar um contra-ataque e tentar retomar Nápoles. A batalha resultante do Volturno (1º de outubro de 1860) foi uma vitória difícil para Garibaldi, mas Francisco ainda manteve Cápua e Garibaldi não tinha um trem de cerco.

O impasse foi quebrado pelo exército do Piemonte. Cavour, o primeiro-ministro do Piemonte, conseguira convencer Napoleão III, o protetor dos Estados papais, de que a única maneira de protegê-los contra uma aquisição radical era o Piemonte invadir os estados do leste. O exército papal foi derrotado em Castelfidardo (18 de setembro de 1860) e os sobreviventes sitiados em Ancona (a 29 de setembro de 1860). O exército piemontês então se mudou para o sul em direção à fronteira napolitana. O rei Victor Emmanuel II juntou-se ao seu exército e eles cruzaram a fronteira em 15 de outubro. Poucos dias depois, ele foi saudado por Garibaldi, que entregou o comando de seu exército aos piemonteses e se preparou para uma aposentadoria temporária. O exército piemontês estava totalmente equipado com uma comitiva de cerco e assumiu a redução das últimas fortalezas de Francisco. Cápua caiu em 2 de novembro após um único dia de bombardeio. Outras partes do exército napolitano foram capturadas ou levadas à prisão na parte restante dos Estados Papais. Restava apenas Gaeta, onde Francisco II e sua rainha da Baviera, Maria Sofia, se refugiaram.

Gaeta era uma posição defensiva muito forte. Em 1861, a cidade foi construída em um terreno mais plano na ponta oriental da península. A oeste da cidade ficava o Monte Orlando, de 167 m de altura, que ocupava o lado oeste da península. O porto era guardado por uma fortaleza no lado sul da cidade, enquanto a costa norte e as encostas ocidentais do Monte Orlando eram fortificadas. O Citadal de Gaeta foi construído no topo da montanha. Havia um pequeno subúrbio na costa norte da península. Desde então, a cidade se expandiu para o oeste e agora preenche as planícies fora das fortificações. Os napolitanos também mantinham alguns postos avançados mais longe da cidade, incluindo uma forte posição no rio Garigliano, dez milhas a leste. A guarnição tinha 12.000 homens, então a cidade estava bem defendida contra qualquer tentativa de assalto.

O ataque a Gaeta foi realizado pelo novo exército italiano, liderado pelo general Enrico Cialdini (era essencialmente o antigo exército piemontês, que logo seria renomeado após a formação do Reino da Itália). Em 29 de outubro, eles foram repelidos no Garigliano, mas um ou dois dias depois foi seguido por um ataque mais cuidadoso, e os napolitanos recuaram. Em 2 de novembro, os piemonteses venceram outro combate em Mola di Gaeta (agora parte da Formia, três milhas e meia a nordeste de Gaeta). Isso abriu a rota costeira para Gaeta e permitiu aos piemonteses iniciarem um cerco adequado.

As primeiras linhas de cerco foram posicionadas ao longo da borda de algum terreno mais alto a oeste da planície fora de Gaeta. Era muito difícil atacar a cidade a partir da terra, e o cerco fez pouco progresso durante o inverno de 1860-61. A tática mais eficaz teria sido um bombardeio naval, mas Napoleão III não abandonou totalmente Francisco II. A frota francesa passou os primeiros meses do cerco ancorados ao largo de Gaeta, protegendo do mar a cidade sitiada.

O início formal do cerco ocorreu em 12 de novembro e durou 100 dias. Durante este período, os italianos dispararam 55.000 tiros contra a fortaleza, mas seu ataque não foi eficaz enquanto a frota francesa permanecesse nas proximidades.

O impasse foi finalmente quebrado em janeiro de 1861, quando a frota francesa foi retirada. Isso finalmente permitiu aos italianos colocar sua frota em ação e aumentar o bloqueio. Esta foi a gota d'água para Francisco II e, em 13 de fevereiro, Gaeta se rendeu. Francisco II abdicou e foi para o exílio, embora sua última mensagem aos ex-súditos pedisse que não abandonassem a causa dos Bourbon. Algumas fortalezas resistiram até março, mas a queda de Gaeta marcou o verdadeiro fim da Segunda Guerra da Independência Italiana.


Cerco de saigon

o Cerco de saigon, um cerco de dois anos da cidade pelos vietnamitas após sua captura em 17 de fevereiro de 1859 por uma flotilha franco-espanhola sob o comando do almirante francês Charles Rigault de Genouilly, foi um dos principais eventos da Conquista da Cochinchina (1858 –62). Saigon era de grande importância estratégica, tanto como a principal área produtora de alimentos do Vietnã quanto como a porta de entrada para Cochinchina. [1]


Eventos históricos em fevereiro de 1861

    Cinematoscópio patenteado por Coleman Sellers, delegação da Louisiana da Filadélfia exceto que o Sr. Bouligny se retire do Congresso (Guerra Civil dos EUA) 1ª reunião do Congresso Provisório dos Estados Confederados da América (Guerra Civil dos EUA) O Vice-Almirante Britânico Robert Fitzroy emite primeiros avisos de tempestade para navios dos Estados Confederados América se organiza em Montgomery, Alabama (Guerra Civil dos EUA) Jefferson Davis e Alexander Stephens eleitos Presidente e VP dos Estados Confederados da América (Guerra Civil dos EUA) Tennessee vota contra a secessão (Guerra Civil dos EUA)

Constituição dos Estados Unidos

9 de fevereiro O Congresso Provisório Confederado declara que todas as leis da Constituição dos Estados Unidos são consistentes com a constituição dos Estados Confederados (Guerra Civil dos Estados Unidos)

Evento de Interesse

11 de fevereiro O presidente eleito dos Estados Unidos, Abraham Lincoln, toma o trem de Spingfield IL para Washington, D.C.

    A Câmara dos EUA aprova por unanimidade resolução garantindo a não interferência com a escravidão em qualquer estado. Tropas estaduais apreendem munições dos EUA em Napoleão, Arkansas, durante a Primeira Guerra Civil dos EUA. Primeira ação militar que resultou na Medalha de Honra do Congresso, Arizona Abraham Lincoln declarou Presidente dos EUA em Washington, DC Coronel Bernard Irwin ataca e derrota o hostil Chiricahua Indians Fort Point, em San Francisco, Califórnia, concluído e guarnecido (mas nunca disparou canhão com raiva)

Abraham Lincoln, o ícone presidencial

16 de fevereiro Abraham Lincoln para o trem em Westfield a caminho de Washington para agradecer pessoalmente Grace Bedell, de 11 anos, por seu conselho de deixar crescer a barba para ganhar mais votos

Evento de Interesse

18 de fevereiro O Rei Victor Emmanuel II da Sardenha torna-se o primeiro Rei da Itália


1911 Encyclopædia Britannica / Gaeta

GAETA (anc. Caietae Portus), um porto marítimo e sé episcopal da Campânia, Itália, na província de Caserta, da qual fica a 53 m. W.N.W. de trem via Sparanise. Pop. (1901) 5528. Ocupa um ponto de projeção inferior do promontório que forma o S.W. extremidade da Baía de Gaeta. A tumba de Munatius Plancus, no cume do promontório (ver Caietae Portus), é agora uma estação de sinalização naval e fica no centro das extensas obras de terraplenagem das fortificações modernas. O porto é bem protegido exceto na E., mas tem pouca importância comercial, sendo principalmente uma estação naval. Para o N.W. é o subúrbio de Elena (antigo Borgo di Gaeta). Pop. (1901) 10.369. Acima da cidade está um castelo erguido pelos reis angevinos e fortalecido em vários períodos. A catedral de São Erasmo (S. Elmo), consagrada em 1106, tem um belo campanário iniciado em 860 e concluído em 1279, e uma nave e quatro corredores no interior foram, no entanto, modernizados. Em frente à porta da catedral encontra-se um candelabro com interessantes esculturas do final do século XIII, constituído por 48 painéis em baixo-relevo, com 24 representações da vida de Cristo e 24 da vida de São Erasmo (A. Venturi , Storia dell 'arte Italiana, iii. Milão, 1904, 642 seq.). A catedral possui três multa Exultet rolos, com miniaturas que datam do século XI ao início do século XIII. Atrás do altar-mor está a bandeira enviada pelo Papa Pio V. a Dom João da Áustria, o vencedor de Lepanto. O condestável de Bourbon, que caiu no saque de Roma em 1527, está sepultado aqui. As outras igrejas de menor interesse próximas à de La Trinitá é a Montagna Spaccata, onde uma fissura vertical de 6 a 4,5 metros de largura desce até o nível do mar. Sobre o abismo está uma capela del Crocefisso, a montanha tendo se dividido, é dito, na morte de Cristo.

Durante a dissolução do Império Romano, Gaeta, como Amalfi e Nápoles, parece ter se estabelecido como um porto praticamente independente e ter mantido um comércio próspero com o Levante. Sua história, porém, é obscura até que, em 823, aparece como um senhorio governado por hereditariedade Hypati ou cônsules. Em 844, a cidade caiu nas mãos dos árabes, mas quatro anos depois eles foram expulsos com a ajuda fornecida pelo Papa Leão IV. Em 875, a cidade estava nas mãos do Papa João VIII, que a deu ao conde de Cápua como feudo da Santa Sé, que há muito reivindicou jurisdição sobre ela. Em 877, no entanto, o hipatus John (Ioannes) II. conseguiu recuperar o senhorio, que estabeleceu como um ducado sob a suserania dos imperadores romanos orientais. No século XI, o ducado caiu nas mãos dos condes normandos de Aversa, depois príncipes de Cápua, e em 1135 foi definitivamente anexado ao seu reino por Rogério da Sicília. A cidade, no entanto, tinha sua própria moeda até 1229.

Na história militar, a cidade desempenhou um papel notável. Suas fortificações foram fortalecidas no século XV. Em 30 de setembro de 1707 foi invadida, após um cerco de três meses, pelos austríacos sob Daun e em 6 de agosto de 1734 foi tomada, após um cerco de quatro meses, por tropas francesas, espanholas e da Sardenha sob o futuro Rei Carlos de Nápoles. As fortificações foram novamente reforçadas e em 1799 foi temporariamente ocupada pelos franceses. Em 18 de julho de 1806 foi capturado, após uma defesa heróica, pelos franceses sob Masséna e em 18 de julho de 1815 capitulou, após um cerco de três meses, aos austríacos. Em novembro de 1848, o Papa Pio IX, após sua fuga disfarçado de Roma, refugiou-se em Gaeta, onde permaneceu até 4 de setembro de 1849. Finalmente, em 1860, foi palco da última resistência de Francisco II. de Nápoles contra as forças da Itália Unida. Encerrado na fortaleza com 12.000 homens, após a ocupação de Nápoles por Garibaldi, o rei, inspirado no exemplo heróico da Rainha Maria, ofereceu uma resistência obstinada, e não foi até 13 de fevereiro de 1861 que, a retirada da frota francesa tendo possibilitado o bombardeio do mar, ele foi forçado a capitular.

Veja G. B. Federici, Degli antichi duchi, consoli ou ipati della città di Gaeta (Nápoles, 1791) Onorato Gaetani d 'Aragona, Mem. stor. della città di Gaeta (Milão, 1879) C. Ravizza, Il Golfo di Gaeta (Novara, 1876). (T. As.)


Conflitos militares semelhantes ou como Brigandage no sul da Itália após 1861

A história da Itália abrange o Período Antigo, a Idade Média e a era moderna. Desde os tempos clássicos, antigos fenícios, gregos, etruscos e celtas habitaram a Península Italiana, com vários povos itálicos dispersos pela Itália ao lado de outras tribos italianas antigas e colônias gregas, cartaginesas e fenícias. Wikipedia

Região administrativa da Itália. Localizada na porção sudoeste da Península Itálica, com o Mar Tirreno a oeste, inclui as pequenas ilhas Phlegraean e Capri para administração como parte da região. Wikipedia

Macrorregião da Itália que consiste na metade sul do estado italiano. Outrora politicamente sob a administração dos antigos reinos de Nápoles e Sicília, e que mais tarde compartilhou uma organização comum no maior estado pré-unitário da Itália, o Reino das duas Sicílias liderado por Bourbon. Wikipedia

A nobreza da Itália (italiano: Nobiltà italiana) compreendia indivíduos e suas famílias da Península Itálica e das ilhas a ela ligadas, reconhecidas pelos soberanos das cidades-estado italianas desde a Idade Média, e pelos reis da Itália após a unificação da região em um único estado, o Reino da Itália. Os nobres tinham um status legal específico e detinham a maior parte da riqueza e vários privilégios negados a outras classes, principalmente políticos. Wikipedia

Reino localizado no sul da Itália de 1816 a 1860. O maior estado soberano em população e tamanho na Itália antes da unificação italiana, compreendendo a Sicília e toda a península da Itália ao sul dos Estados Papais, cobrindo a maior parte da área de hoje & # x27s Mezzogiorno . Wikipedia

Região administrativa no sul da Itália, fazendo fronteira com a Campânia a oeste, Apúlia a norte e leste e a Calábria ao sul. Possui duas linhas costeiras: um trecho de 30 km no Mar Tirreno, entre a Campânia e a Calábria, e uma costa mais longa ao longo do Golfo de Taranto, entre a Calábria e a Apúlia. Wikipedia

Estado que existiu no sul da península italiana e durante algum tempo a região de Ifriqiya desde a sua fundação por Rogério II da Sicília em 1130 até 1816. Estado sucessor do condado da Sicília, que foi fundado em 1071 durante a conquista normanda de a península meridional. Wikipedia

O movimento político e social do século 19 que resultou na consolidação de diferentes estados da Península Itálica em um único estado, o Reino da Itália. Precipitada pelas revoluções de 1848, foi concluída em 1871, quando Roma foi oficialmente designada capital do Reino da Itália. Wikipedia

Capital da cidade metropolitana de Bari e da região da Apúlia, no mar Adriático, no sul da Itália. Segundo centro econômico mais importante do sul da Itália continental, depois de Nápoles, uma cidade portuária e universitária, e também a cidade de São Nicolau. Wikipedia

Nome de uma região histórica do sul da Itália. Corresponde aproximadamente ao moderno sul do Lácio e ao norte da Campânia e à área da fronteira noroeste e oeste das regiões de Molise na Itália. Wikipedia

Capital regional da Campânia e a terceira maior cidade da Itália, depois de Roma e Milão, com uma população de 967.069 dentro dos limites administrativos da cidade & # x27s em 2017. Terceira cidade metropolitana mais populosa da Itália, com uma população de 3.115.320 residentes, e sua área metropolitana é a segunda área metropolitana mais populosa da Itália e a 7ª área urbana mais populosa da União Europeia. Wikipedia

Região da Itália, localizada na seção peninsular meridional do país, fazendo fronteira com o Mar Adriático a leste, o Mar Jônico a sudeste e o Estreito de Otranto e o Golfo de Taranto a sul. Cerca de quatro milhões. Wikipedia


Contato: Jeff Matthews

eu não gastei muito tempo em Gaeta, cerca de 60 milhas ao norte de Nápoles. Lembro que tem belas praias e uma orla pitoresca. É também um importante porto militar naval. Como a cidade costeira mais ao norte do antigo Reino das Duas Sicílias (Nápoles), Gaeta tem alguns episódios interessantes relacionados a ela. É provavelmente mais conhecido pelo fato de ter sido o local da última resistência do exército Bourbon contra as forças italianas de Victor Emanuel II. Depois de deixar Nápoles, os últimos defensores da dinastia Bourbon napolitana refugiaram-se na fortaleza de Gaeta (foto) e resistiram a um cerco e bombardeio fulminante que durou de novembro de 1860 a fevereiro de 1861, ao final do qual se renderam, e a nação moderna -estado da Itália nasceu. (Ver, também, a entrada sobre Maria Sofia de Bourbon.)

Mas há outro episódio, não muitos anos antes e também ligado ao movimento político para unificar a Itália. No jogo "e se" da história - sempre tão encantador quanto irrelevante -, a unificação do norte e do sul da Itália em um único estado talvez não tivesse que se desenrolar da maneira que aconteceu. E se o rei Fernando II de Nápoles tivesse enviado forças em 1848 para se juntar aos exércitos do norte na Primeira Guerra da Unificação Italiana, uma campanha para libertar partes do norte da Itália da Áustria? Isso poderia ter gerado uma espécie de confederação italiana sem a necessidade de invasão do sul uma década depois.

Na verdade, Fernando enviou, de fato, um exército para se juntar à batalha contra a Áustria, mas ele se lembrou disso. Há uma série de razões para isso, a principal delas é que ele sabia que uma confederação italiana estaria estabelecendo a eventual invasão dos Estados Papais, o grande pedaço de terra da igreja na Itália central que efetivamente impedia a unificação dos Península. Ferdinand não estava preparado para fazer parte dessa eventual invasão. Além disso, o papa Pio IX se recusou a comprometer as forças papais e o apoio moral à campanha contra a nação católica da Áustria. (Obviamente, o Papa também percebeu que uma Itália unida mais cedo ou mais tarde significaria o fim dos Estados Papais e do "poder temporal" de 1000 anos do Vaticano.) Assim, Ferdinand retirou as forças de Nápoles da guerra, e o norte foi sozinho em 1848 e levou uma surra.

(Novamente no jogo das hipóteses, o filho de Ferdinand, Francisco II, assumiu o trono de Nápoles uma década depois e recusou uma chance semelhante de formar uma coalizão com o rei Victor Emanuel de Sabóia, que propôs uma península italiana compartilhada por dois estados separados, norte e sul, além de uma versão menor do Estado da Igreja. Essa foi a última chance de evitar a invasão de Garibaldi do Reino das Duas Sicílias.)

Parte do amplo revolucionário Os conflitos que varreram a Itália - na verdade, grande parte da Europa - em 1848 foi a proclamação da República Romana. Foi o resultado de uma revolta de sucesso, fomentada por Mazzini Jovem italia movimento, para derrubar o Papa (não como o chefe da fé, mas como o rei dos Estados Papais). A República durou, oficialmente, de 9 de fevereiro a 3 de julho de 1849, mas o Papa Pio IX havia deixado Roma em novembro do ano anterior para escapar de uma possível violência contra sua pessoa. (Agitadores republicanos já haviam assassinado o primeiro-ministro do Papa). O Papa foi a Gaeta, onde se encontrava sob a proteção do rei de Nápoles. De seu refúgio em Gaeta, Pio IX pediu às nações católicas da Europa que ajudassem a restaurá-lo à sua Sé e a restaurar o poder temporal da Igreja, que os republicanos haviam declarado extinto em uma de suas primeiras proclamações.

TIsso é exatamente o que aconteceu. Uma ampla coalizão de tropas napolitanas, francesas, austríacas e até espanholas (que desembarcaram em Gaeta) cercou a República Romana, e nem mesmo o engenhoso Garibaldi (envolvido na defesa da cidade) poderia resistir a tudo isso. A luta foi furiosa, mas o resultado nunca esteve em dúvida. O Papa voltou a Roma em abril de 1850, onde ele e seu estado seriam protegidos pelas tropas francesas até 1870, quando Roma finalmente sucumbiu às forças da nova Itália.

TA Igreja de San Francesco in Gaeta foi construída (no local de um antigo mosteiro) por Fernando II para homenagear a breve presença do Papa em Gaeta. Além disso, o museu San Martino de Nápoles exibe uma pintura do artista flamengo Frans Vervloet que mostra "O Papa cumprimentando as multidões em Gaeta". Por um breve período, Gaeta foi a sede da Igreja Católica Romana.

2. O M onte O rlando U rban P ark (G aeta)

- de uma espada poderosa a uma relha de arado muito boa

À medida que você sobe a costa de Nápoles e atravessa a província da Campânia para a do Lácio, você começa a se deparar com uma série de parques regionais protegidos administrados por aquela região. Se você ficar na estrada principal, ela o levará pelo sítio arqueológico romano de Minturnae (Minturno) e, em seguida, ao redor de uma mancha verde maravilhosa chamada Parque Regional de Gianola e Monte Scauri, que inclui uma seção costeira chamada Riviera de Ulysses ! Isso é cerca de 50 km / 30 milhas acima da costa.

E então você está no Golfo de Gaeta com sua maior cidade portuária com esse nome. Gaeta tem uma longa história e foi muito importante para os romanos. Ainda não consegui lidar com isso - mais cedo ou mais tarde, talvez. O item diretamente acima deste é principalmente sobre o último episódio de Bourbon Gaeta em 1861. O que se segue aqui é uma extensão moderna disso. Fui informado por Fulvio Salvi, do Napoli Underground (NUg), que escreve em seu site,

Uma recente viagem ao Parque Urbano do Monte Orlando em Gaeta nos trouxe mais uma agradável surpresa: a descoberta do Museu de História Natural Ferdinand II.
Foi inaugurado recentemente e está localizado no antigo edifício histórico que foi, na verdade, o paiol de Gaeta sob Frederico II, o penúltimo rei de Nápoles. A restauração das instalações dedicou especial atenção à manutenção das paredes externas originais, ao mesmo tempo em que proporcionou "rotas museológicas" modernas em seu interior, rotas que vão desde a história até a história natural, geologia e paleontologia. O salão de exposições principal é apenas o primeiro de três espaços e é seguido por uma sala de conferências e um laboratório de ensino. As instalações estão nas mãos de um entusiasta grupo de investigadores que se delicia em conduzir os visitantes e mostrar e explicar o que o museu tem para oferecer. Mediante reserva, você também pode organizar apresentações "temáticas" especiais ao longo das trilhas do parque que são dedicadas a excursões escolares.

Curiosamente, ainda não foi registrado para mim, e pode não ser para você também, a menos que você esteja muito familiarizado com esta parte específica da Itália e, especificamente, Gaeta. Eu pensei, "OK, Monte Orlando. O que é isso? Onde é isso. Oh." Lá estava. É a foto superior, item 1, no canto superior esquerdo desta página. Mt. Orlando é, de fato, o promontório sobre o qual se ergue a poderosa fortaleza Bourbon de Gaeta, a imagem icônica de Gaeta, o forte que foi ampliado e fortalecido sob os espanhóis a partir de 1500 e se tornou uma verdadeira fortaleza de seu tempo. Resistiu como tal até o fim, onde o Bourbon Nápoles fez sua última resistência contra as forças da Itália Unida e perdeu. (As contas são muitas. A minha está aqui.)


Conteúdo

Tempos antigos

É a antiga 'Caieta', situada nas encostas da Torre di Orlando, um promontório sobranceiro ao Mar Mediterrâneo. Gaeta era uma antiga colônia jônica dos sâmios de acordo com Estrabão, que acreditava que o nome derivava do grego antigo, que significa "caverna", provavelmente referindo-se aos vários portos. De acordo com Virgil's Eneida (vii.1-9), Caieta era a ama de leite de Enéias (outra lenda diz que Ascanius), que ele enterrou aqui.

Na era clássica Caieta, famosa por seu clima amável e temperado, como as vizinhas Formia e Sperlonga, era uma estância turística e local de vilas à beira-mar de muitos personagens importantes e ricos de Roma. Como os demais balneários romanos, Caieta estava ligada à capital do Império pela Via Appia e ao seu tronco final Via Flacca (ou Valeria), por uma via oposta ou vicinal. Seu porto foi de grande importância no comércio e na guerra, e foi restaurado pelo imperador Antonino Pio. Entre suas antiguidades está o mausoléu de Lucius Munatius Plancus.

Meia idade

No início da Idade Média, após a invasão lombarda, Gaeta permaneceu sob a suserania do Império Bizantino. Nos anos seguintes, como Amalfi, Sorrento e Nápoles, parece ter se estabelecido como um porto praticamente independente e ter mantido um comércio próspero com o Levante.

Com o declínio da influência bizantina no sul da Itália, a cidade começou a crescer. Por medo dos sarracenos, em 840 os habitantes das vizinhas Formias fugiram para Gaeta. Embora sob a suserania de Bizâncio, Gaeta tinha então, como os portos próximos de Nápoles e Amalfi, uma forma republicana de governo com um dux ("duque", ou senhor comandante sob o comando do Exarca Bizantino de Ravenna), como um forte baluarte contra a invasão sarracena.

Por volta de 830, tornou-se um senhorio governado por hereditariedade Hypati, ou cônsules: o primeiro deles foi Constantino (839-866), que em 847 ajudou o Papa Leão IV na luta naval em Ostia. Nessa mesma época (846), a sé episcopal de Gaeta foi fundada quando Constantino, bispo de Formiae, fugiu para lá e estabeleceu sua residência. Ele era associado a seu filho Marinus I. Provavelmente foram derrubados violentamente (desaparecem repentinamente da história) em 866 ou 867 por Docibilis I, que, procurando antes a segurança local, celebrou tratados com os sarracenos e abandonou relações amigáveis ​​com o papado . No entanto, ele expandiu muito o ducado e começou a construção do palácio. O maior do Hypati foi possivelmente João I, que ajudou a esmagar os sarracenos em Garigliano em 915 e ganhou o título de patrício do imperador bizantino Constantino VII.

O princípio da co-regência governou as primeiras dinastias: Docibilis associou João a ele e João, por sua vez, associou seu filho Docibilis II a ele. Em 933, três gerações co-governaram brevemente: João I, Docibilis II e João II. Com a morte de Docibilis II (954), que primeiro assumiu o título dux, o ducado passou de sua idade de ouro e entrou em declínio marcado por uma divisão de território. João II governou Gaeta e seu irmão, Marinus, governou Fondi com o título equivalente de duque. Terras remotas e castelos foram dados aos filhos mais novos e, portanto, a família dos Docibili declinou lentamente após meados do século.

Supostamente, mas improvável, a partir do final do século 9, o principado de Cápua reivindicou Gaeta como um título de cortesia para o filho mais novo de seu príncipe governante. Em meados do século 10, o De Ceremoniis de Constantino VII Porfirogênito lista o título cerimonial "príncipe de Gaeta" entre os protocolos para cartas escritas a estrangeiros.

O príncipe Pandulf IV de Cápua capturou Gaeta em 1032 e depôs o duque João V, assumindo os títulos ducais e consulares. Em 1038, o príncipe Guaimar IV de Salerno tomou dele e, em 1041, estabeleceu os condes normandos de Aversa, que foram depois príncipes de Cápua, como duques fantoches. A dinastia nativa fez uma última tentativa de arrancar o ducado de Guaimar em 1042 sob o comando de Leão, o Usurpador.

Em 1045, os gaetenses elegeram seu próprio duque lombardo, Atenulf I. Seu filho, Atenulf II, foi submetido ao príncipe normando Ricardo I de Cápua em 1062, quando Gaeta foi capturado por Jordan Drengot. Em 1064, a cidade foi colocada sob uma linha de duques fantoches, nomeados pelos príncipes Capuanos, que usurparam os títulos ducais e consulares. Esses duques, geralmente normandos italianos, governaram Gaeta com algum grau de independência até a morte de Ricardo de Caleno em 1140. Naquele ano, Gaeta foi definitivamente anexado ao Reino da Sicília por Rogério II, que deu a seu filho Rogério da Apúlia, que foi devidamente eleito pelos nobres da cidade. A cidade manteve sua própria moeda até 1229, depois que os normandos foram substituídos pelo centralizador Hohenstaufen.

Nas muitas guerras pela posse do Reino das Duas Sicílias, Gaeta, devido à sua importante posição estratégica, foi frequentemente atacada e defendida com bravura. Em 1194 os pisanos, aliados do imperador Henrique VI na conquista do reino, tomaram posse da cidade e a mantiveram como sua.

Em 1227, o imperador Hohenstaufen Frederick II estava na cidade e fortaleceu o castelo. No entanto, na luta entre o imperador Frederico e o papado, em 1228 ele se rebelou contra Frederico II e se rendeu ao papa, depois que as forças papais destruíram o castelo imperial na briga. Após a paz de San Germano de 1230, foi devolvido ao reino da Sicília. Em 1233, Frederico recuperou o controle do importante porto e fortaleza. Em 1279, Carlos I de Anjou reconstruiu o castelo e ampliou as fortificações. Em 1289, o rei Jaime II de Aragão sitiou a cidade em vão. A partir de 1378 Gaeta hospedou por alguns anos o antipapa Clemente VII. O futuro rei de Nápoles Ladislau viveu em Gaeta desde 1387. Aqui, a 21 de setembro, casou-se com Costanza Chiaramonte, a quem repudiou três anos depois.

O rei Alfonso V de Aragão (como Alfonso I de Nápoles) fez de Gaeta sua cabeça de ponte para a conquista do Reino de Nápoles em 1435, sitiou-o e, para sua própria desvantagem, demonstrou grande generosidade, ajudando aqueles que não podiam empunhar armas que haviam sido expulsos para fora da cidade sitiada. Após uma desastrosa batalha naval, ele o capturou e ganhou o controle do reino. Ele ampliou o castelo, que se tornou seu palácio real, e criou uma casa da moeda. Em 1451 a cidade foi sede do Tratado de Gaeta, estipulado entre Alfonso V e o senhor albanês, Skanderbeg: o tratado garantiu a proteção das terras albanesas em troca da suserania política de Skanderbeg a Alfonso.

Era moderna

Em 1495, o rei Carlos VIII da França conquistou a cidade e a saqueou. No ano seguinte, porém, Frederico I de Aragão a recuperou com um cerco tremendo que durou de 8 de setembro a 18 de novembro.

Em 1501 Gaeta foi retomada pelos franceses, porém, após sua derrota no Garigliano (3 de janeiro de 1504), eles a abandonaram para Gonzalo Fernández de Córdoba, o general Fernando o católico.

Em 1528, Andrea Doria, almirante de Carlos V, derrotou uma frota francesa nas águas ao largo de Gaeta e deu a cidade ao seu imperador. Gaeta passou a ser protegida com uma nova e mais extensa muralha, que englobava também o Monte Orlando.

Na Guerra da Sucessão Espanhola, em 30 de setembro de 1707 Gaeta foi atacada e tomada após um cerco de três meses pelos austríacos sob o general Daun. Em 6 de agosto de 1734, foi tomada por tropas francesas, espanholas e da Sardenha sob o futuro rei Carlos de Nápoles, após uma defesa obstinada do vice-rei austríaco de quatro meses. A filha do próprio Carlos, a Infanta Maria Josefa, de Espanha, nasceu aqui em 1744. As fortificações foram novamente reforçadas e em 1799 foi temporariamente ocupada pelos franceses.

Em 18 de julho de 1806 foi capturado pelos franceses sob o comando de André Masséna, após uma defesa heróica. Foi criado um grande feudo duché no Reino Napoleônico de Nápoles, mas sob o nome francês Gaete, pelo ministro da Fazenda Martin-Michel-Charles Gaudin, em 1809 (família extinta em 1841).

Em 8 de agosto de 1815, ele capitulou aos austríacos após um cerco de três meses. Foi atacado e parcialmente reduzido por navios da Marinha Real em 24 de julho de 1815.

Após sua fuga da República Romana, o Papa Pio IX refugiou-se em Gaeta em novembro de 1848. Ele permaneceu em Gaeta até 4 de setembro de 1849.

On 1 August 1849, the USS Constitution while in port at Gaeta, received onboard King Ferdinand II and Pope Pius IX, giving them a 21-gun salute. This was the first time that a Pope set foot on American territory or its equivalent.

Finally, in 1860, it was the scene of the last stand of Francis II of the Two Sicilies against the forces of United Italy. The king offered a stubborn defense, shut up in the fortress with 12,000 men and inspired by the heroic example of Queen Maria Sophie after Garibaldi's occupation of Naples. It was not until 13 February 1861 that Francis II was forced to capitulate when the withdrawal of the French fleet made bombardment from the sea possible, thus sealing the annexation of the Kingdom of Naples to the Kingdom of Italy. Cialdini, the Piedmontese general, received the victory title of Duke of Gaeta. During the functioning of the Government of Montenegro in exile from 1919 to 1924, the headquarters of Montenegrin nationalist regular troops and rebels that supported the Petrović-Njegoš dynasty and opposed the unification of Yugoslavia (The Greens) were located in Gaeta.

Contemporary age

After the Risorgimento and until World War II, Gaeta grew in importance and wealth as a seaport. The nearby town of Elena, separated after the Risorgimento and named after the queen of Italy, was reunited to Gaeta following World War I. Mussolini transferred Gaeta from the southern region known today as Campania (formerly Terra di Lavoro, to which it is historically and culturally attached) to the central region of Lazio.

After the king dismissed Mussolini in the summer of 1943, the latter was initially taken via Gaeta to the island prison of Ponza. After Italy surrendered to the Allies, however, the town's fortunes began to decline. Recognizing its strategic importance, and fearful of an Allied landing in the area, German troops occupied the city and expelled most of the population. The zone of exclusion began with a five-kilometre border from the historical city centre. Soon after, however, the population was expelled even beyond this point. The Gaetani were finally ordered to leave the area completely. Those who could not were placed in a concentration camp, and a few were taken to Germany.

Following the Allied advance across the Garigliano and the Allied occupation of Rome, the Gaetani were allowed to return to their city and begin the process of rebuilding. In subsequent decades the city has boomed as a beach resort, and it has seen some success at marketing its agricultural products, primarily its tomatoes and olives. Many of its families count seamen among their number. However, the decades since World War II have been as difficult for Gaeta as they have been for most of Italy's Mezzogiorno. In particular, its importance as a passenger seaport has nearly vanished: ferries to Ponza and elsewhere now leave from the nearby town of Formia. All attempts to build a permanent industry as a source of employment and economic well-being for the town have failed. Notable losses include the Littorina rail line (now used as a parking lot and a marketplace), the AGIP refinery (nowadays a simple depot), and the once-thriving glass factory, which has become an unused industrial relic.

Gaeta does have a viable tourism industry, as it is a popular seaside resort. Its warm, rain-free summers attract people to its numerous beaches along the coastline, such as Serapo and Sant'Agostino Beaches. Nearly equidistant to both Naples and Rome, Gaeta is a popular summer tourist destination for people from both cities' metropolitan areas.


Siege of Gaeta, 3 November 1860-13 February 1861 - History

DATES OF U.S. PRESIDENTIAL ELECTION "EVENTS":
1789 to the present

* (asterisk) indicates the earliest date Presidential Electors could be "appointed" in a State (whether by Popular Vote or not) in these Presidential Elections, the Mais recentes date such Electors could be chosen (presumably, by methods other than Popular Election, such as- for example- choice by the Legislature) was, of course, the date Electors were scheduled to cast their votes in any event.

A date in italics indicates that a date other than the statutorily-defined date was utilized due to special circumstances (as explained below this table).

Four times in American History a Tabulation Joint Session of Congress itself did não declare a person to be elected either President or Vice-President (or both) on the date on which it met: a list of these circumstances follows:

  • Election No. 4 (1800) A tie in the Electoral Vote for President (at the time, each Elector voted for dois persons for President) resulted in the U.S. House of Representatives (voting by State- and not as individual Congressmen)- after 36 ballots held over several days- electing Thomas Jefferson President (the other candidate in the Electoral Vote tie, Aaron Burr, became Vice President under the constitutional provisions of the time).
  • Election No. 10 (1824) No candidate having received a majority of the Electoral Vote for President (by now, under terms of the 12th Amendment to the U.S. Constitution, Electors voted separately for President and Vice-President: John Calhoun had already received a majority of the Electoral Vote for Vice-President), the U.S. House of Representatives, voting (by State- and not as individual Congressmen) on a single ballot, elected- as President- John Quincy Adams, who had finished second to Andrew Jackson in the Electoral Vote for President.
  • Election No. 13 (1836) No candidate having received a majority of the Electoral Vote for Vice-President (Martin Van Buren had already received a majority of the Electoral Vote for President), the U.S. Senate (voting as individual Senators- not by State) elected, as Vice-President, Richard Mentor Johnson.
  • Election No. 23 (1876) As described more fully below this table, disputed Electoral Votes coming out of several States made it impossible for Congress- via the ordinary constitutional machinery- to determine just who had been elected both President and Vice-President.

Election No. [for (N)th Administration]:

As is the case with Congresses of two years' duration each, Presidential Administrations of four years' duration- likewise- can be numbered (in fact, the number of a given four year "Administration" is half of the number of the later of the two Congresses in office during that Administration: for example, because it was the 110th Congress that was meeting during the last two years of President George W. Bush's second term, those four years of that term make up the 55th Administration [110/2 = 55]).

Although it is altogether unofficial, Presidential Elections can be numbered according to the number of the Administration of the President that has been elected therein (thus, the 2004 Presidential Election- which resulted in President George W. Bush being elected to a second term [again, the aforementioned 55th Adminstration]- was Presidential Election No. 55).

Date Presidential Electors "appointed" [Presidential Election]:

Each State shall appoint, in such manner as the legislature thereof may direct, a number of Electors, equal to the whole number of Senators and Representatives to which the State may be entitled in the Congress.
a partir de Article II, Section 1, clause 2 of the CONSTITUTION OF THE UNITED STATES

The "appointment" (to use the proper constitutional language, as seen above) of Presidential Electors is what ordinary Americans mean when we say 'Presidential Election' - even though many Americans are most unaware that they are really choosing a slate of Electors rather than, as they would describe what they are doing, "voting for President" (and- obviously, at the very same time- Vice President).

The Congress may determine the time of choosing the Electors.
a partir de Article II, Section 1, clause 4 of the CONSTITUTION OF THE UNITED STATES

Nowadays, this is the day United States citizens resident in the 50 constituent States of the Union and the District of Columbia who wish to vote in said Presidential Election (and are, indeed, eligible [and have registered] to do so) go to their respective polling places and cast their votes (although several States now permit Early Voting and, even apart from this, many Americans will vote by Absentee Ballot- in each case, actually casting votes well before this date [but their votes will not be counted until this date])- but, in the earliest days of the Federal Republic, it was merely the date- or dates- on which each State formally chose its Presidential Electors (whether such choice was by Popular Vote of the State citizenry or not-- not until 1836 did all but one State allow for Popular Vote for President [in reality, the People of the States "appointing"- to use the language found in the U.S. Constitution itself- their State's Presidential Electors thereby]).

What follows is the actual text of the regulations for said Presidential Election (again, this being the date Presidential Electors are to be "appointed") and the election years in which a given regulation was actually in effect:

. [T]he first Wednesday in January next be the day for appointing Electors in the several States.
a partir de Resolution of 13 September 1788 by the Confederation [=Continental] Congress

. [E]lectors shall be appointed in each State for the election of a President and Vice-President of the United States, withint thirty-four days preceding the first Wednesday in December, one thousand seven hundred and ninety-two, and within thirty-four days preceding the first Wednesday in December in every fourth year succeeding the last election, which Electors shall be equal to the number of Senators and Representatives, to which the several States may by Law be entitled at the time.
a partir de 1 Stat. 239, Section 1

. [T]he Electors of President and Vice-President shall be appointed in each State on the Tuesday next after the first Monday in the month of November of the year in which they are to be appointed.
a partir de 5 Stat. 721

although the date of the Presidential Election itself was not at all changed, the verbiage in the relevant statute was later tweaked as follows:

The Electors of President and Vice President shall be appointed, in each State, on the Tuesday next after the first Monday in November, in every fourth year succeeding every election of a President and Vice President.
a partir de 62 Stat. 672, now codified as United States Code: Title 3, section 1 [3 USC 1]

Date Electors cast their votes in the several States:

The Electors shall meet in their respective States and vote by ballot.
a partir de Article II, Section 1, clause 3 of the CONSTITUTION OF THE UNITED STATES (language retained in the 12th AMENDMENT to the U.S. Constitution)

The Presidential Electors so "appointed"- nowadays, however indirectly, by vote of the People in each of the several States of the Union (and D.C.)- must later meet in each jurisdiction (note that- despite prevalent use of the term- there is no such thing as a single "Electoral College" all meeting together rather, the Electors from each State [and D.C.] meet separately- thus, there are really 51 separate "electoral colleges") and cast their votes for President and Vice-President.

[The Congress may determine]. the day on which [the Electors] shall give their votes, which day shall be the same throughout the United States.
a partir de Article II, Section 1, clause 4 of the CONSTITUTION OF THE UNITED STATES

Even though they do meet separately, the Electors deve meet on the very same day and the actual text of the regulations governing just que day is to be the date of these separate "electoral colleges"- along with the election years in which said regulations were in force- follow:

. [T]he first Wednesday in February next be the day for the Electors to assemble in their respective States and vote for a President.
a partir de Resolution of 13 September 1788 by the Confederation [=Continental] Congress

. [T]he Electors shall meet and give their votes on the. first Wednesday in December.
a partir de 1 Stat. 239, Section 2

. [T]he Electors of each State shall meet and give their votes on the second Monday in January next following their appointment.
a partir de 24 Stat. 373, Section 1

The Electors of President and Vice President of each State shall meet and give their votes on the first Monday after the second Wednesday in December next following their appointment
a partir de 62 Stat. 673, now codified as United States Code: Title 3, Section 7 [3 USC 7]

Date Electoral Vote tabulated by a Joint Session of Congress:

. The President of the Senate shall, in the presence of the Senate and House of Representatives, open all the certificates [containing the Electoral Vote from each jurisdiction], and the votes shall then be counted.
a partir de Article II, Section 1, clause 3 of the CONSTITUTION OF THE UNITED STATES (language retained in the 12th AMENDMENT to the U.S. Constitution)

Even with the Presidential Electors having met and fufilled their constitutional obligations, a President (or, for that matter, Vice President) of the United States is not oficialmente elected unless and until the Congress of the United States says he or she is. In this regard (and despite the oft-heard claim that the U.S. Supreme Court "really" elected George W. Bush President back in 2000), Congress is- more or less- the "umpire" or "referee" in any and all Presidential Elections.

A Joint Session of Congress counts and tabulates the Electoral Vote sent to it by the "electoral colleges" in the several States and the District of Columbia (thus, this meeting of the Federal legislature is colloquially referred to as the "Tabulation Joint Session") and then- assuming, of course, that a candidate has received a majority of the total Electoral Vote- officially declares just who has been elected President (and Vice President).

As with the dates of the Presidential Election (that is, "appointing" of the Electors) and the several "electoral colleges" themselves, the date on which Congress holds this Tabulation Joint Session is also regulated by statute. What follows is the actual text of such regulations (and, again, the elections for which they were in effect):

. [T]he first Wednesday in March be the time. for commencing proceedings under the. Constitution.
a partir de Resolution of 13 September 1788 by the Confederation [=Continental] Congress
(NOTA: Thus, 4 March 1789 was the earliest date on which the Electoral Vote could be formally counted by Congress as things turned out, the First Congress did not achieve a quorum in both houses [necessary in order to hold a Joint Session of the entire Congress] until 6 April 1789 and, so, the Electoral Vote coming out of the first Presidential Election was not counted and tabulated by Congress until that date)

1792 through 1872 1880 through 1932:

. Congress shall be in session on the second Wednesday in February, one thousand seven hundred and ninety-three, and on the second Wednesday in February succeeding every meeting of the Electors, and the certificates [containing the Electoral Vote from each jurisdiction]. shall then be opened, the votes counted, and the persons who shall fill the offices of President and Vice-President ascertained and declared, agreeably to the Constitution.
a partir de 1 Stat. 239, Section 5
[NOTA: The Election of 1876 (the [in?]famous 'Disputed Election' between Democrat Samuel Tilden and Republican Rutherford B. Hayes) was a special case-- please see what immediately follows]

. [T]he Senate and House of Representatives shall meet. on the first Thursday in February, anno Domini eighteen hundred and seventy-seven.
a partir de 19 Stat. 227, Section 1

It became apparent, well before the Tabulation Joint Session of Congress following this Presidential Election (that is, the "appointing" of Electors by the People of the several States via the ballot) was scheduled to meet on 14 February 1877, that something was terribly wrong with the Electoral Vote coming out of the meetings of more than a few "electoral colleges" held on 6 December 1876: not only would the Electoral Vote be altogether close (as could be easily discerned from the reports of the Popular Returns in each State as already published in newspapers around the Nation) but at least three States in the South (this still being the era of post-Civil War Reconstruction) were sending dois sets of Electoral Votes- one in favor of each Major Party presidential candidate- to Congress. To make matters worse, one of these Major Parties controlled one house of the (in those days, it was the outgoing ["lame duck"]) Congress, while the other Party controlled the other (so there was no possibility of a mere Party line vote in Congress electing one Party's candidate President in any event).

To this end, Congress quickly passed legislation (it was signed into law by outgoing President Ulysses S. Grant on 29 January 1877) completely bypassing the whole, more usual, process of Electoral Vote counting, instead requiring Congress to hold what would otherwise be the normal Tabulation Joint Session early- in this case, on 1 February 1877- to discern just which States were in dispute and then formally handing such disputes over to a so-called "Electoral Commission" consisting of Senators, Congressmen and U.S. Supreme Court Justices appointed to the task by Congress itself (the earlier-than-usual meeting of Congress in Tabulation Joint Session was intended to buy the Electoral Commission more time [an extra fortnight] in which to resolve these disputes, for there was ever a looming deadline of 4 March 1877, on which date a new President- whoever it turned out to be- would have to take office [if only because, by a combination of constitutional fiat and Federal statute, President Grant's term ended- no matter what!- on that very date]).

. [after the Electoral Commission has determined which Electors' vote shall be officially counted in each of the disputed States] the two houses shall again meet, and such decision [of the Electoral Commission] shall be read and entered in the journal of each House, and the counting of the [Electoral] votes shall proceed in conformity therewith.
a partir de 19 Stat. 227, Section 2

Congress, thus, would have to hold a "follow-up" Joint Session after the Electoral Commission had reported its decision as regarded each State re: which its Electoral Vote was in dispute and the last such Joint Session to count and tabulate a disputed State's Electoral Vote as decided by the Electoral Commission was held on 2 March 1877, just two days before the new President thereby elected [Rutherford B. Hayes] would constitutionally take office (interestingly, Hayes was not publicly inaugurated until 5 March 1877 because 4 March- the date on which, at the time, a newly-elected Congress as well as a newly-elected President took office- happened to fall on a Sunday that year however, because the 1876 Presidential Election dispute had been so politically charged [the vote of the Electoral Commission itself had been along Party lines, 8-7 in favor of the Republican Electors, in all disputed cases], there were actual fears of a golpe de Estado instigated by supporters of Tilden! Thus, Hayes was first sworn in privately, at the White House on the invitation of outgoing President Grant, on the evening of Saturday 3 March [it also didn't help that neither Constitution nor statute made clear just quando, on 4 March, the President actually took office inaugurating the President during the day was traditional but there was an argument to be made that his Term of Office, as well as those of Congressmen and newly elected or re-elected U.S. Senators- had actually begun at Midnight Local Mean Time in Washington (Standard Time was still a decade away in 1877): to this end, an outgoing Congress- never all that sure it had any authority to act early on a given 4 March- always adjourned sine die no later than 3 March. it is for this very reason that the 20th Amendment to the U.S. Constitution- which moved up the beginnings of terms of members of Congress to 3 January and the term of a President to 20 January- purposely makes clear that terms of office begin- and end- at Noon in the Nation's Capital (now on Eastern Standard Time, of course)]).

Congress shall be in session on the sixth day of January succeeding every meeting of the Electors. [and] all the certificates and papers purporting to be certificates of the electoral votes. shall be opened, presented, and acted upon.
a partir de 62 Stat. 675, now codified as United States Code: Title 3, section 15 [3 USC 15]

There have been, since the 1936 Presidential Election, seis exceptions to 6 January being the date for the Tabulation Joint Session: two of these were merely because 6 January happened to fall on a Sunday- in 1957 and 1985- and, in each such case, the Tabulation Joint Session was held on the following day (thus, these do não appear in itálico in the table above).

Quatro de outros cases, however, were expressly permitted by statute:

[I]n carrying out the procedure set forth in section 15 of Title 3, United States Code, for 1989, `the fourth day of January' shall be substituted for `the sixth day of January' in the first sentence of such section.
102 Stat. 3341 (adopted 9 November 1988)--
thereby, the Tabulation Joint Session of Congress resulting from the 1988 Presidential Election was held two days early relative to the statutory date- on 4 January 1989

The meeting of the Senate and House of Representatives to be held in January 1997 pursuant to section 15 of Title 3, United States Code, to count the electoral votes for President and Vice President cast by the electors in December 1996 shall be held on January 9, 1997 (rather than on the date specified in the first sentence of that section).
110 Stat. 3558 (adopted 11 October 1996)--
thereby, the Tabulation Joint Session of Congress resulting from the 1996 Presidential Election was held three days late relative to the statutory date- on 9 January 1997 (this last was necessitated by the newly-elected 105th Congress not even first convening for its First Session until 7 January of that year)

The meeting of the Senate and House of Representatives to be held in January 2009 pursuant to section 15 of title 3, United States Code, to count the electoral votes for President and Vice President cast by the electors in December 2008 shall be held on January 8, 2009 (rather than on the date specified in the first sentence of that section).
122 Stat. 4846 (adopted 15 October 2008)--
thereby, the Tabulation Joint Session of Congress resulting from the 2008 Presidential Election was to be held two days late relative to the statutory date- on 8 January 2009 (this last necessitated by the newly-elected 111th Congress not even first convening for its First Session until 6 January of that year)

The meeting of the Senate and House of Representatives to be held in January 2013 pursuant to section 15 of title 3, United States Code, to count the electoral votes for President and Vice President cast by the electors in December 2012 shall be held on January 4, 2013 (rather than on the date specified in the first sentence of that section). 126 Stat. 1610 (adopted 28 December 2012)--
thereby, the Tabulation Joint Session of Congress resulting from the 2012 Presidential Election was to be held two days early relative to the statutory date- on 4 January 2013 (this last necessitated by the fact that 6 January happened to fall on a Sunday that year).

In these four cases immediately above, the date of the Tabulation Joint Session faz appear in italics in the table.


Conteúdo

January–March

      captures Mexico City.
    • First steam-powered carousel recorded, in Bolton, England. Ώ]
    • American Civil War: The U.S. House unanimously passes a resolution guaranteeing non-interference with slavery in any state.
    • About 850 convicts at Chatham Dockyard in England take over their prison in a riot. & # 912 e # 93
      is organized as a United States territory.
    • American Civil War: Texas is admitted to the Confederate States of America.
      is sworn in as President of the United States. Γ]
    • American Civil War: The "Stars and Bars" is adopted as the flag of the Confederate States of America.
      completely destroys Mendoza, Argentina.
    • Italian unification: The surrender of Civitella del Tronto ends the Kingdom of the Two Sicilies.

    April–June

      – A population census is taken in the United Kingdom. – The American Civil War begins with the bombardment of Fort Sumter, South Carolina. – American Civil War: Fort Sumter surrenders to Southern forces. – American Civil War: President Abraham Lincoln issues a Proclamation calling for 75,000 men to confront in the South, "combinations too powerful to be suppressed in the ordinary way". – American Civil War: The state of Virginia secedes from the Union. – American Civil War: Robert E. Lee resigns his commission in the United States Army in order to command the forces of the state of Virginia. (N.S.) – Bezdna in Russia is the scene of a peasant uprising the military open fire and nearly 5000 are killed. Δ] – American Civil War: The Union Army arrives in Washington, D.C. – Giovanni Schiaparelli discovers the asteroid69 Hesperia. – American Civil War:
      • President Abraham Lincoln suspends the writ of habeas corpus in the United States.
        : The British merchant ship estrela do Norte leaves Hong Kong for Nagasaki, Japan. Chinese pirates board the vessel, kill an officer, and escape with a large quantity of gold. & # 917 e # 93
      • American Civil War: Queen Victoria of the United Kingdom issues a "proclamation of neutrality" which recognizes the breakaway states as having belligerent rights. C/1861 J1 (the "Great Comet of 1861") is discovered in Australia.
        – American Civil War: The state of Virginia's ordinance of secession from the United States is ratified in a referendum held on May 23, 1861. – Establishment of Hong Kong General Chamber of Commerce – The Règlement Organique: With the approval of European powers, the Mount Lebanon Mutasarrifate is established as a semi-autonomous sub-division separate from the Sidon Eyalet. An Ottoman Armenian, Davud Pasha, is appointed Mutasarrıf by the the Ottoman Sultan. – Benito Juárez is formally elected President of Mexico he temporarily stops the payments of foreign debt. – Tooley Street fire starts and takes the life of James Braidwood first director of the London Fire Brigade. – Abdülmecid I, Sultan of the Ottoman Empire (1839–1861) dies and is succeeded by Abdülaziz (1861–1876).

      July–September

        • The first issue of the Vatican's newspaper L'Osservatore Romano is published. : French and Imperial Chinese troops defeat Taiping forces at the Battle of Shanghai.
          • American Civil War: In order to help pay for the war effort, the United States government issues the first income tax as part of the Revenue Act of 1861 (3% of all incomes over US$800 rescinded in 1872).
          • The U.S. Army abolishes flogging.

          October–December

            – American Civil War: Battle of Santa Rosa Island – Confederate forces are defeated in their effort to take the island. – American Civil War: Battle of Ball's Bluff – Union forces under Colonel Edward Baker are defeated by Confederate troops in the second major battle of the war. Baker, a close friend of Abraham Lincoln, is killed in the fighting. – Template:HMS, the world's first ocean-going (all) iron-hulled armored battleship, is completed and commissioned into the British Royal Navy. – Toronto Stock Exchange established in Canada. – The Pony Express announces its closure. – American Civil War: The Missouri legislature takes up a bill for Missouri's secession from the Union. – American Civil War: The bill for Missouri's secession from the Union is passed.
            • The Spanish, French and British governments sign a tripartite agreement to intervene in Mexico, in the hope of recovering unpaid debts. & # 919 e # 93
            • The Missouri secession bill is signed by Governor Jackson.
            • American Civil War: Citing failing health, Union General Winfield Scott resigns as Commander of the United States Army.
            • American Civil War: Kentucky is accepted into the Confederate States of America.
            • In southern French Indochina, resistance forces led by Nguyễn Trung Trực ambush, board and sink the French lorcha (boat)L'Esperance on the Nhat Tao canal.

            Date unknown

            • The British Empire establishes bases in Lagos to stop the slave trade. signed between Bahrain and the United Kingdom.
            • First industrial meat packing plant in Uruguay established at Fray Bentos.
            • The Royal Seminary become the first publicinstitution of higher academic learning open to women in Sweden.

            Europe 1861: Kingdom of Italy

            The conquest of the Two Sicilies left the Kingdom of Sardinia in control of the entire Italian peninsula except for the French-garrisoned Papal States and the Austrian controlled northeast. On March 17 the Kingdom of Italy was proclaimed, with the former Victor Emmanuel of Sardinia as its ruler.

            Main Events

            20 Dec 1860 Secession of South Carolina▲

            On 9 November 1860 the South Carolina General Assembly passed a “Resolution to Call the Election of Abraham Lincoln as U.S. President a Hostile Act” and stated its intention to declare secession from the United States. The following month, on 20 December, South Carolina declared its secession from the Union as the “Republic of South Carolina”, becoming the first of the slave states to secede. in wikipedia

            13 Mar 1861 Siege of Gaeta▲

            The Expedition of the Thousand rapidly forced the King Francis II and his loyalists to retreat to the fortified port city of Gaeta. The Sicilians were convinced to negotiate in December 1860, when the city was ravaged by Typhus, but didn’t accept conditions until February 1861. Francis fled to Rome and formed a government in exile. in wikipedia

            17 Mar 1861 Kingdom of Italy▲

            Four days after the surrender of Francis II of the Two Sicilies, Sardinian King Victor Emanuel summoned Parliament to proclaim the Kingdom of Italy. in wikipedia


            Assista o vídeo: À descoberta dos Mistérios Negros Terceira Dimensão 1763