Mapa da Ilíria pré-histórica

Mapa da Ilíria pré-histórica


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Celtas, Godos, Ilírios, Eslavos e a Antiga Bósnia e Herzegovina

A Bósnia e Herzegovina é um país montanhoso. O terreno varia de floresta densa e pastagens exuberantes nas terras altas no centro-norte da Bósnia até paisagens áridas e desoladas no oeste da Herzegovina. Ao longo da história, a terra que compreende a Bósnia e Herzegovina dos dias modernos atraiu muitos povos e tribos. Hoje, as pessoas falam uma língua eslava, mas os resquícios de um passado diverso permanecem.

Alguns dos primeiros habitantes dos quais temos detalhes históricos são os ilírios, uma coleção de tribos que cobriam grande parte da Iugoslávia e da Albânia modernas e falavam uma língua indo-européia relacionada ao albanês moderno. Os Delmatae eram uma tribo da Ilíria cujo território cobria parte do oeste da Bósnia e da Dalmácia, de quem a região recebeu o nome. No segundo e no primeiro século AEC, o Império Romano começou a estender seu poder para o interior, e eles encontraram várias tribos, incluindo um agrupamento misto ilírio-céltico, os escordiscos. Eles também descobriram os Daesitates, um povo rebelde cuja última rebelião foi esmagada em 9 DC.

Mapa do Reino da Bósnia (Historija Bosnjaka & # 8211 Dr. Mustafa Imamovic)

Depois que as insurreições da Ilíria foram reprimidas e firmemente sob o domínio romano, uma rede de estradas ligando os assentamentos romanos foi estabelecida em todo o território. As estradas trouxeram de volta ricos depósitos de ouro, prata e chumbo extraídos em lugares como Srebrenica, conhecido como Argentum (terra da prata). A maior parte da Bósnia foi incluída na província romana da Dalmácia, mas parte do norte da Bósnia caiu na Panônia, que incluía o moderno nordeste da Croácia e o sul da Hungria.

Torres de guerra de bronze da Ilíria, encontradas no território do norte da Bósnia e Herzegovina

Como guerreiros ferozes, os illyrianos foram recrutados pesadamente no sistema militar do Império Romano. Um historiador romano descreveu esses homens por escrito, "eles são uma multidão de soldados heterogêneos, de aparência mais selvagem, mais aterrorizantes na fala e mais grosseiros na conversa". Muito pouca evidência permanece dos direitos culturais da Ilíria, mas o geógrafo grego Estrabão (63 aC-25 dC) nos oferece um vislumbre. Ele detalhou que a arte da tatuagem corporal era difundida não apenas com os guerreiros, mas com todos os membros da sociedade illyriana. Na verdade, agulhas de tatuagem foram descobertas em vários túmulos da Ilíria em toda a Bósnia e Herzegovina.

Outras Tribos e Movimentos

Além dos ilírios, várias outras tribos habitaram a área da moderna Bósnia e Herzegovina ao longo da história. Os hunos asiáticos (povo turco-mongol) e os alanos iranianos (ancestrais dos ossétios modernos) apareceram nos séculos 4 e 5 DC. Com a chegada do século 6, duas novas tribos começaram a entrar nos Bálcãs - os avares (um povo turco) e os eslavos. Em muitas partes da Bósnia e Herzegovina, os ávaros eram colonos permanentes. A palavra eslava para avares era Obri, e muitos lugares na Bósnia, como Obrovac, ainda levam o nome de seus antigos habitantes e fundadores.

Rainha Teuta ordena o assassinato dos embaixadores romanos

Foram as tribos eslavas que predominaram na região no final. No início dos anos 600, uma crescente população eslava já estava estabelecida na Bulgária, Croácia, Bósnia e Sérvia.

As muralhas da cidade ilíria de Daorson, Bósnia e Herzegovina

Por volta de 958 DC, o imperador bizantino Constantino Porfirogênito mencionou a Bósnia (uma área menor que a moderna Bósnia propriamente dita, e centrada no rio Bósnia, que flui para o norte de perto de Sarajevo) foi considerada um território separado. O domínio húngaro também foi estendido à Bósnia em 1102, mas como um território mais remoto e impenetrável, foi governado por banimento, cuja autoridade se tornou cada vez mais independente com o passar do século. O secretário de Manuel Comnenus, o cronista Kinnamos, escreveu na década de 1180: “A Bósnia não obedece ao grande župan dos sérvios, é um povo vizinho com seus costumes e governo”. Kinnamos também observou que a Bósnia foi separada da Sérvia pelo rio Drina.

Fragmento de vidro romano descoberto na Bósnia

Apesar de chegar ao território, ser absorvido, ou partir totalmente, cada tribo e povo deixou sua marca. Por exemplo, há muitos sinais de práticas pagãs sendo transportadas primeiro para o Cristianismo e depois para o Islã na Bósnia. O uso do topo das montanhas como local de culto é um exemplo. Os nomes de deuses pagãos como Pir, Oganj, Veles e Tur sobreviveram na tradição oral até o século XX e também foram preservados em nomes pessoais bósnios.


Quem eram os illyrianos?

Os ilírios eram um poderoso grupo de tribos que foram o poder preeminente nos Bálcãs ocidentais por vários séculos. Eles tiveram muitos contatos com os gregos e foram influenciados em certa medida pela cultura de seus vizinhos do sul. A região da Ilíria geralmente era dividida em vários reinos que lutavam pela supremacia uns com os outros. Em 168 aC, os romanos derrotaram e capturaram o poderoso rei da Ilíria, Gendaius, e criaram uma série de repúblicas clientes em seu reino. A área acabou se tornando uma província do Império Romano e a cultura local da Ilíria foi romanizada com o tempo. De acordo com a Enciclopédia Britânica, Illyria "se tornou o principal baluarte militar de Roma e sua cultura no mundo antigo".

Bassânia era conhecida dos historiadores principalmente por meio do trabalho do grande historiador romano Tito Lívio. No relato do historiador, a cidade era muito importante no último reino da Ilíria e era uma importante fortaleza. A cidade foi destruída pelos romanos em 168 aC e presumiu-se que mais tarde foi abandonada, esquecendo sua localização exata.

Acredita-se que as ruínas sejam a cidade perdida de Bassania. (Imagem: M. Lemke / Ciência na Polônia)


Ilíria e Ilírios

Reino da Ilíria de Agron dos Ardiaei (250 aC - 231 aC).

(250 aC - 231 aC) Reino de Agron [svg]

Costa do Adriático 250 aC, Pleuratus II a Agron

Costa do Adriático de 240 a.C., Agron

Costa do Adriático de 237 a.C., Agron

Reino da Ilíria de Teuta dos Ardiaei (230 aC - 228 aC).

(230-228 aC) Reino de Teuta dos Ardiaei [svg]

Reinos da Ilíria e Dardânia, de 230 a.C.

Costa do Adriático de 230 aC, Agron a Teuta

Reinos de 230 a.C. na região

Reinos da Ilíria e Dardânia no século 3 aC (cerca de 230 aC)

228 aC Reinos Ardiaean e Dardanian, Demetrius of Pharos & amp Longarus

Costa do Adriático de 228 aC, Demetrius of Pharos

Costa do Adriático de 226 aC, Demetrius of Pharos

Estado cliente romano governado por Demétrio de Faros (228 - 220 aC)

Estado cliente romano governado por Demétrio de Faros (228 - 220 aC) [svg]

(181-167 AC) Reino de Gentius [svg]

Cidades gregas na costa do Adriático (Ilíria). Conquista pré-romana

Mapa de 1877 da Ilíria à Germânia

Mapas de Tribos Editar

Extensão Aproximada dos Territórios da Ilíria

Mapa Simples de Ilírios, Ilíria Bárbara, Ilíria Graeca, Ilírios Próprios e arredores

Gregos do noroeste e ilírios do sul

Mapa da Ilíria de um mapa de 1825

A fronteira sul da Ilíria com gregos e trácios (incluindo bryges), século 4 a.C.

(svg) As fronteiras meridionais da Ilíria com gregos e trácios (incluindo bryges), século 4 aC

Gregos do noroeste e ilírios do sul (anacrônico)

Liburnia Edit

Dardânia (4 a meados do 2o século aC) Editar

(400 aC em diante) Dardânia antes da conquista romana

(393 aC-358 aC) Dardânia durante o reinado de Bardilis

(335 aC-295 aC) Dardânia durante o reinado de Cleito (Dardânia)

(295 AC-290 AC) Dardânia durante o reinado de Bardyllis II

(290 aC-270 aC) Dardânia durante o reinado de Monúnio I

(270-231 aC) Dardânia durante o reinado de Mytilus (Dardânia)

(231–206 aC) Dardânia durante o reinado de Longaro

(206–176 aC) Dardânia durante o reinado de Bato (chefe Dardaniano)

(176-167 aC) Dardânia durante o reinado de Monúnio II

(230 aC) Dardânia durante o reinado de Longaro

(230 a.C.) Reinos da Ilíria e Dardânia

(228 aC) Dardânia durante o reinado de Longaro

(228 aC) Reinos Ardiaean e Dardanian, Demetrius of Pharos e amp Longarus

(226 aC) Dardânia durante o reinado de Longaro

(220 aC) Dardânia durante o reinado de Longaro

(210 AC) Dardânia durante o reinado de Longaro

(201 aC) Dardânia durante o reinado de Bato

Reino da Dardânia em relação às províncias romanas posteriores

Mapa de Illyris Deserta (anacrônico)

Locator Maps Edit

Mapa de Illyris Deserta (anacrônico)

Baía de Kotor e fortalezas

Baía de Kotor e fortalezas da Ilíria nas colinas: (1) Risan, (2) Gosici, (3) Kremalj (Mirac), (4) Mar Adiático

Baía de Kotor e fortalezas da Ilíria nas colinas: Risan, Gosici e Kremalj (Mirac)

Ilíria durante a Terceira Guerra da Macedônia, (171 aC - 168 aC)

Tribos celtas e ilírias na Ilíria, c. 50 AC

Tribos na Ilíria e arredores durante 6 DC, o ano da Grande Revolta da Ilíria.

A Revolta Dálmata-Panônica 7 DC

A Revolta Dálmata-Panoniana 8 DC

A Revolta Dálmata-Panônica 9 DC

Illyricum e Pannonia como província romana

Illyricum, uma província romana

A localização da tribo Albanoi em 150 DC na província romana da Macedônia, Albanópolis pode estar no mesmo local

A expansão da região grega do Épiro na Ilíria e nos estados modernos. Província romana de Épiro nova ou Ilíria Graeca

(SVG) A expansão da região grega do Épiro na Ilíria e nos estados modernos. Província romana de Épiro nova ou Ilíria Graeca

Ilíria romanizada e helenizada e mapa da Dalmácia

Mapa histórico da Ilíria

Mapa de 1578 dC da Ilíria romana, Panônia, Liburnia e Dalmácia

Mapa de 1598 dC da Ilíria romana, Panônia, Liburnia e Dalmácia

Prefeitura pretoriana romana de Ilírico, século 4, capital em Sirmium

Prefeitura pretoriana romana de Ilírico, 395 DC, capital de Tessalônica

Cidades gregas e romanas antigas (anacrônico)

Illyris Graeca ou Epirus Nova Editar

Épiro Nova em um mapa Kulakovskij

A extensão da Ilíria Graeca

A extensão da Ilíria Graeca

Thracia Macedonia e Illyris Graeca

Illyris Graeca de Orbis terrarum antiquus

Reprodução simples do mapa de 1861

A expansão da região grega do Épiro na Ilíria e nos estados modernos. Província romana de Épiro nova ou Ilíria Graeca

(SVG) A expansão da região grega do Épiro na Ilíria e nos estados modernos. Província romana de Épiro nova ou Ilíria Graeca


Território da Ilíria

Os escritores gregos que primeiro tentaram determinar as fronteiras dos ilírios não tinham uma ideia clara de quem eram ilírios e quais áreas eles habitavam. A melhor fonte para determinar as fronteiras habitadas pelos ilírios foi & # 8220Historia Romana & # 8221 de Appian de Alexandria, escrito por volta do século 2 DC. De acordo com Appian:

& # 8220Os gregos consideram as tribos ilírias que viveram acima da Macedônia, na Trácia, desde as fronteiras de Chaonians e Thesprotians até o rio Istros (Danúbio). Este é o comprimento da Ilíria e a largura da Ilíria vai das colinas da Macedônia e Trácia ao Peão (ou Panon) ao mar Jônico (ou mar Adriático) até o início dos Alpes. Como dizem os gregos, a extensão é de cinco dias e a largura de trinta dias (provavelmente a pé). Mas os romanos, uma vez que mediram o território da Ilíria, descobriram que poderia ser um estádio longo de 6.000 (um estádio tem aproximadamente 185 m ou 607 pés) e um estádio largo de 1.200. & # 8221

Com base nas fontes históricas disponíveis, os ilírios viveram na área desde a fronteira noroeste do mundo da Grécia Antiga até a Dalmácia Central, incluindo os territórios da atual Albânia, Montenegro, a maior parte da Bósnia e Herzegovina, Sérvia e Kosovo. Escritores antigos, monumentos epigráficos escritos em grego ou latim, bem como inscrições em moedas ilíricas, mencionaram muitas tribos ilírias que habitavam os Balcãs ocidentais. No extremo sul ao longo da costa Jônica viviam as tribos: Atintanianos, Chaonianos, Molossianos e outros. Eles não pertenciam às tribos da Ilíria, mas os escritores antigos não os consideravam nem os helenos. Ao norte deles, vivia a tribo Illyrian Taulantii que inicialmente habitava o território ao norte do rio Drin. Seus vizinhos Enchelei também se mudaram de norte para sul. A tribo Enchelei provavelmente habitava o território da Baía de Kotor. Perto do Lago Ohrid havia uma tribo Dassaratae. Do sul do Lago Skadar, na atual Albânia central, vivia a tribo Albana e ao redor do Lago Skadar viviam Labeates, Scritones e, então, ao norte viviam Docleates, Melcumani, Derameistae, Ardiaei (também Vardiaei). Ao redor do rio Neretva vivia a tribo Illyrian Daorsi (Daorsei, Daversi). Seu centro principal era a cidade fortificada Daorson (perto da atual Stolac na Bósnia e Herzegovina).

Territórios habitados por tribos da Ilíria.

Mais adiante, no norte, vivia a tribo da Ilíria Dalmatae (também Dalmati, Delmati). Eles eram conhecidos pelas guerras de longa duração contra os romanos. Dalmatae viveu primeiro no interior da terra cujo centro era Delminium (hoje Tomislavgrad na Bósnia e Herzegovina). No século 3 aC, eles se estabeleceram na costa do Mar Adriático (hoje território da Dalmácia). Do rio Krka, ao longo da costa do Mar Adriático, viviam a tribo Liburni da Ilíria (também Liburni). No século IV aC, os liburnos expandiram-se para o território de seus vizinhos Japodes (Iapydes) na atual Ístria (Croácia). Do rio Raša no oeste ao rio Reka (na Eslovênia) até as fronteiras de Veneti, habitava a tribo Histri. É difícil dizer se os histri eram ilírios porque se misturaram na península da Ístria com diferentes elementos étnicos. A tribo dardani ou dardânios habitava hoje & # 8217s sul e centro da Sérvia, a oeste do rio Morava. Os dardânios também foram colonizados da parte oriental do rio Morava até a parte superior do rio Timok, incluindo o norte de hoje da Macedônia e Kosovo. Do oeste dos Dardânios, habitaram a tribo Illyrian Autariates (Autariatae) e Daesitiates. Os autariados colonizaram o território do atual leste da Bósnia e Herzegovina até o rio Morava, na Sérvia. Deasitiates vivia na atual Bósnia e Herzegovina central e seus vizinhos eram Dindari, Deuri, Deretini, Maezaei e outras tribos menores.


Illyria

Illyria uma antiga região ao longo da costa leste do Mar Adriático, incluindo Dalmácia e o que agora é Montenegro e o norte da Albânia, posteriormente a província romana de Illyricum, e mais tarde dividido nas províncias da Dalmácia e da Panônia. Foi invadido pelos hunos e visigodos entre os séculos III e V DC.

O nome foi revivido, como o Províncias da Ilíria, em 1809 após a derrota de Napoleão dos austríacos e a anexação da região à França. A região foi reclamada pela Áustria em 1814, mantendo sua identidade como reino da Ilíria até 1849.

Cite este artigo
Escolha um estilo abaixo e copie o texto para sua bibliografia.

ELIZABETH SABE "Illyria". O Dicionário Oxford de Frases e Fábulas. . Encyclopedia.com. 17 de junho de 2021 e lt https://www.encyclopedia.com & gt.

ELIZABETH SABE "Illyria". O Dicionário Oxford de Frases e Fábulas. . Recuperado em 17 de junho de 2021 em Encyclopedia.com: https://www.encyclopedia.com/humanities/dictionaries-thesauruses-pictures-and-press-releases/illyria

Estilos de citação

A Encyclopedia.com oferece a capacidade de citar entradas e artigos de referência de acordo com os estilos comuns da Modern Language Association (MLA), do The Chicago Manual of Style e da American Psychological Association (APA).

Na ferramenta “Citar este artigo”, escolha um estilo para ver a aparência de todas as informações disponíveis quando formatadas de acordo com esse estilo. Em seguida, copie e cole o texto em sua bibliografia ou lista de obras citadas.


Mapa da Ilíria pré-histórica - História


Viagens na História
Quando que navio chegou com quem a bordo e onde afundou se não?


O divino almanaque
Quem vagou pelos céus nos tempos antigos? O Quem é Quem dos deuses antigos.



A Civilização da Grécia Antiga


Quando os historiadores falam sobre a civilização dos gregos antigos, eles geralmente se referem ao período entre 1200 aC e 323 aC.

O ano 323 AC marcou a morte de Alexandre o grande .

Jarra de vinho, feita em Atenas por volta de 540-530 aC.


A cena mostra Aquiles naquele momento crucial quando ele matou a rainha amazona Pentesileia , seus olhos se encontraram e eles se apaixonaram profundamente.

Bem-vindo à Grécia antiga.

Linha do tempo dos gregos antigos

Os historiadores dividem os anos da Grécia antiga nos seguintes capítulos:


The Dark Age

Muito aproximadamente 1200-900 AC

O Período Arcaico
Aproximadamente 900-480 AC

O Período Clássico
(A Idade de Ouro)

Aproximadamente 480-400 AC

O Último Período Clássico
Aproximadamente 400-323 AC

A Era Helenística
323-30 AC


Quem vivia na área antes da chegada dos gregos antigos?

Antes da antiga civilização grega, era o Civilização micênica que dominava a área, começando por volta de 1900 aC ou 1600 aC, dependendo de sua fonte.

A civilização micênica, por sua vez, desceu para a Grécia vinda do norte e foi nos primeiros dias ofuscada pela Civilização minóica que floresceu na ilha de Creta.

O que veio depois da civilização grega antiga?

Quando a dominação dos antigos gregos desapareceu, o antigos romanos ganhou impulso.

A mudança da glória grega para o poder romano ocorreu durante o último capítulo da história da Grécia antiga, o Era helenística . Tudo começou após a morte de Alexandre, o Grande, em 323 aC.

Alexandre levou a cultura grega aos cantos mais longínquos de seu mapa. Assim, durante o período helenístico, elementos gregos e estrangeiros se fundiram. Batalhas, guerras e levantes foram travados pelo poder sobre todas as partes e pedaços do antigo império gigantesco.

Em 86 AC, general romano Sulla capturou Atenas.

Em 30 AC, Cleopatra deixou o Egito para Roma por meio do suicídio.

Em 29 AC, Otaviano fez do Egito uma província romana.

Em 27 AC, o Império Romano foi estabelecido.

Grego ou helênico, Grécia ou Hellas & terminologia mdash

Se você gosta da mitologia grega, você gosta Hellen .

Hellen (homem) teve três filhos Éolo, Dorus e Xuto. Xuto, por sua vez, teve dois filhos Íon e Aqueu.

Isso fez de Hellen o ancestral de todos os gregos o Eólias , Dóricos , Ionians , e Aqueus .

Assim, os gregos são os helenos. E quando você usa o termo Hellas, você se refere à Grécia continental.

E aqui está um selo da Grécia / Hellas de 1978:


Selo grego 1978 e mdash Grécia / Hélade
Selos do Dan

Mitologia à parte, os ilírios chamavam os dórios do Épiro Graikhos, porque o nome nativo do povo do Épiro era Graii.

Nós sabemos disso de Aristóteles , que viveu 384-322 AC e nos contou tudo sobre isso. Graikhos tornou-se a palavra latina Graecie, eventualmente, a palavra em inglês de hoje grego.

Aqui está a Ilíria (Ilíria) e o Épiro em um mapa:

Daí as palavras grego, Helênica, e Grego são usados ​​indistintamente.

Cidades da Grécia Antiga

Assim como em qualquer lugar do mundo, cidades e estados da Grécia antiga juntaram forças em várias alianças para serem mais bem protegidos contra seus inimigos.

Havia o anfictionias , que foram coalizões com motivação religiosa. Tais eram os Delian Anfictionia e a Anfictionia Délfica .

E então havia as coalizões com motivação política, como a Liga Achaean , e as Liga Etólia .



Capacete de bronze da Grécia Antiga, por volta de 460 a.C.
Museu Britânico, Londres

Guerras e batalhas na Grécia Antiga

A Guerra de Tróia
Os gregos lutaram contra Tróia na Guerra de Tróia 1185-1175 AC. Esta guerra é ficção, mas pode haver alguns eventos reais misturados em sua história.

Todo o conflito foi provocado por Paris , quem era o filho de Priam , o rei de Tróia. Quando Paris conheceu Helen , que foi casado com Menelau , o rei de Esparta, ele decidiu mantê-la. O inferno desabou e Troy foi eventualmente demitido pelos gregos.


As Guerras Messenianas
As Guerras Messenianas foram travadas entre Esparta (conquistador) e Messênia (conquistado).

Primeira Guerra Messeniana
lutou por volta de 735-715 AC

Segunda Guerra Messeniana
lutou por volta de 660 AC

Terceira Guerra Messeniana
lutou por volta de 464 AC
(também chamado de Revolta Messeniana)


A Guerra Lelantine
Chalcis e Eretria, duas poderosas cidades gregas antigas na Eubeia, lutaram entre si no Guerra Lelantine . A guerra foi travada por volta de 720 a 680 AC. O objetivo era controlar a planície de Lelantine, que era a planície fértil que separava os dois competidores. Chalcis venceu, mas perdeu seu rei.

As guerras sagradas
A antiga cidade de Delphi estava localizada bem ao lado do Monte Parnaso. A cidadã mais famosa da cidade era uma senhora na casa dos 50 anos, que trabalhava em tempo integral como oráculo no templo local de Apolo. O próprio Apolo deu mensagens a ela.


Mapa de localização de Delfos, Grécia Antiga
Clique no mapa para ampliar.


O Oráculo de Delfos forneceu ao departamento regional de turismo um dinheirinho saudável, mas também atraiu os gregos a lutarem entre si pela posse do santuário. Estes foram os Guerras sagradas .


Primeira Guerra Sagrada
lutou por volta de 596-590 AC

Segunda Guerra Sagrada
lutou por volta de 449-448 AC

Terceira Guerra Sagrada
lutou por volta de 355-346 AC
(Alguns chamam esta guerra de Segunda Guerra Sagrada)

Quarta Guerra Sagrada
lutou por volta de 339-338 AC

As guerras persas
De grande preocupação eram os persas, que desafiavam os gregos antigos com frequência. Eles invadiram repetidamente o país e tentaram torná-lo parte de seu reino. Os gregos eram contra essa ideia geral e lutaram, primeiro no Revolta Jônica de 499-494 AC, e depois de 492-449 AC, no Guerras Greco-Persas , também chamado de Guerras persas .


As Guerras do Peloponeso
Os antigos gregos lutaram entre si novamente no Primeira Guerra do Peloponeso de 460 a 445 AC, e depois no Segunda Guerra do Peloponeso de 431-404 AC.

Atenas lutou contra seu ex-aliado Esparta. Esses foram os principais beligerantes, mas todos foram arrastados para ele.


A guerra de Corinto
Atenas, Corinto e outros lutaram mais uma vez contra Esparta de 395-386 aC. Este foi o Guerra Corinthian .

Direito Constitucional e Judicial na Grécia Antiga

Lycurgus , também escrito Lykourgus, pode ou não ter existido. Se ele fez isso, ele viveu por volta do século 7 aC. Heródoto , Xenofonte , e Plutarco diga-nos o que ele fez, e isso é bom o suficiente para nós.

Diz a tradição que Licurgo melhorou dramaticamente a lei da antiga Esparta.


Draco
, também uma figura do século 7 aC, foi responsável pela 621 aC Leis Draconianas em Atenas. Draco gostava de manter as coisas simples e prescreveu a pena de morte para praticamente qualquer crime.

Solon , que viveu de 630 a 560 aC, foi o homem que revisou o código de leis de Draco e o tornou um pouco mais humano. Seu foi o conjunto de reformas conhecido como Leis de Sólon .


Clístenes
, também escrito Clisthenes ou Kleisthenes, que viveu 570-508 aC, implementou reformas democráticas em Atenas.


Péricles , que viveu de 495-429 aC, foi um poderoso democrata em Atenas. Ele iniciou leis que concediam cidadania ateniense apenas a indivíduos cujos pais eram ambos atenienses. Foi também Péricles quem esteve por trás do grande projeto de construção na Acrópole . Além disso, o homem poderia entregar um discurso sólido .

Péricles foi bom para a alma patriótica em Atenas, especialmente depois que os persas destruíram quase tudo na Acrópole e no centro da cidade em 480 aC.

Demóstenes , 384-322 aC, foi um político e orador destacado. Muitos não podiam igualar sua inteligência.

Aqui está um pequeno artigo da History International:

& quotAbaixo estão os restos mortais da Câmara dos Representantes de Atenas, onde 500 senadores atenienses uma vez votaram a legislação.

& quotE foi aqui onde o primeiro sistema de júri foi concebido. & quot


Restos mortais da Câmara dos Representantes de Atenas
História Internacional

“Em vez de 9 homens e mulheres, era um júri de 201, ou 501, de 1501 cidadãos atenienses que por acaso faziam parte do júri naquele dia, que tomaria essencialmente a decisão constitucional.

& quotEles teriam tíquetes de jurados e seriam atribuídos por sorteio. Não dava para saber até que o tribunal realmente começasse a sentar quem seria o jurado naquele dia. Portanto, foi muito difícil subornar um júri ateniense.

& quotArqueólogos descobriram a urna de pedra e dezenas de cédulas de bronze que eram usadas para votar em qualquer frase ou libertar um réu. & quot


Urna eleitoral de pedra
História Internacional


Cédulas de Bronze
História Internacional


Cultura, arte e entretenimento da Grécia Antiga


Ruínas de um antigo teatro greco-romano em Tauromenium, Sicília
Este teatro acomoda até 11.000 pessoas.
Encontre esta fotografia e muito mais no incrível Arquivo de teatro antigo .



Homer , provavelmente o homem que lhe trouxe o Ilíada e a Odisséia, viveu em algum momento antes de 700 aC.

Hesíodo foi um poeta grego, que viveu por volta de 700 AC.

Alcman , também escrito Alcmaeon, era um poeta de Esparta, que era um animal raro porque Esparta se orgulhava de desprezar as artes. O espartano médio amava a ordem e a disciplina e não tinha nada além de um batedor de tapete pendurado na parede.

Safo nasceu em Lesbos e foi um poeta famoso. Ela viveu por volta de 610-570 aC, na época em que as lésbicas geralmente eram casadas com homens, apesar disso, mas não existiam armários.

Ésquilo , que viveu 525-455 aC, foi o homem que mudou a experiência do teatro para os gregos antigos. Você quer a Hollywood antiga, você quer Ésquilo.

Píndaro , também escrito Pindaros, veio da Beócia. Ele viveu 518-446 aC e foi um poeta notável e provavelmente igualmente brilhante como compositor. o Ode Pindárica tem o nome dele.

Policlito esculpido em meados do século 400 aC. Ele sabia tudo sobre as proporções perfeitas do corpo humano.

Sófocles , 496-406 aC, foi um dramaturgo prolífico. Como era Eurípides , 484-406 AC.

Um dramaturgo, Aristófanes '(450-388 aC) forte era a comédia grega antiga.

Praxiteles foi um escultor célebre e viveu por volta de 370-330 aC.

Menander , 342-292 aC, foi o maior dramaturgo durante a última fase da comédia na Grécia antiga.

Chares de Lindos , não Charles A. Lindbergh, foi o artista e escultor responsável pela Colosso de Rodes, um dos 7 Maravilhas do Mundo . Chares e sua equipe trabalharam na boa peça de 294-282 aC. A estátua apresentava o deus Hélios e tinha 105 pés ou 32 metros de altura. Foi necessário um terremoto para colocá-lo de joelhos e muitos camelos árabes para roubar todo o bronze.

Arquitetura Famosa na Grécia Antiga

A colina no centro de Atenas é chamada de Acrópole. A palavra acrópole deriva da palavra grega Akros, significado Alto ou superior, e a palavra grega polis, significado cidade. Assim, acrópole significa cidade Alta ou cidade no topo, e pode se referir a qualquer cidadela importante na Grécia antiga.

A Acrópole de Atenas, é claro, tornou-se a mais famosa. Aqui está o mapa:

As quatro estruturas sobreviventes na Acrópole são

  • a Propylaea , que é a entrada da Acrópole

  • a Partenon (têmpora)

  • a Erecteum (templo) e

  • a Templo de Atena Nike .

A construção começou em 447 AC:
o Partenon era o templo a visitar. Ele está localizado na Acrópole de Atenas. Toda a adoração no Partenon foi para a deusa Atena. O que há com o nome? Parth na meios virgem.

Atena Partenos = Atena a Virgem.

O Partenon é bom para você porque o mantém alerta. Como assim? Foi construído no estilo dórico, mas inclui recursos de estilo iônico.



Partenon, Acrópole, Atenas, Grécia
Encyclop dia Britannica


Outra fotografia do Partenon:


Partenon, Acrópole, Atenas, Grécia
A Arqueologia de Atenas, Yale University Press

O declínio do Partenon foi destacado pelos seguintes eventos:

No século 5 DC, os cristãos começaram a usá-lo como igreja. Em 1458, os turcos assumiram o controle e, a partir de 1460, eles a usaram como mesquita e paiol. Em 1687, os venezianos, que tinham uma rixa com os turcos, bombardearam o Partenon, e todo o edifício foi catapultado para a lua.


A construção começou em 421 AC:
o Erechtheum foi outro templo construído na Acrópole, e estamos falando de estilo jônico. De acordo com Homer Ilíada, Erechtheus foi um jogador importante, criado pela própria Atenas. E este é o seu templo.


A Acrópole de Atenas: Partenon à direita, Erechtheum à esquerda
AISA, Archivo Iconogr fico, Barcelona, ​​España

O Erechtheum era considerado uma joia da arquitetura. Fora deste templo, uma lamparina a óleo queimava dia e noite. Dentro, os devotos encontraram santuários para muitos deuses, bem como a imagem mais importante de Atena na Acrópole. Esta era uma imagem de madeira muito antiga que os antigos gregos acreditavam ter caído do céu. Em frente à entrada do templo havia um altar ao deus Zeus.

Aqui está uma foto fantástica do Erechtheum:


O Erechtheum em Atenas, Grécia
LevineDS, Wiki


E estamos ampliando as figuras do lado sul:


Pórtico das Donzelas, Lado Sul do Erechtheum, Acrópole, Atenas
Stuart Lees

E mais zoom nas garotas:


Pórtico das Donzelas
Diane Earl

Alguns acreditam que simbolizam donzelas que foram capturadas em batalha. Outros acreditam que essas mulheres eram filhas do lendário rei Cecrops , cujo túmulo havia rumores de estar localizado logo abaixo deste templo.

Quando você vê uma senhora carregando parte de um edifício, é provável que esteja olhando para um cariátide . Portanto, a imagem acima mostra o Pórtico das Cariátides. Se fossem homens, seriam os atlantes. 1 Atlas , dois atlantes.

De volta aos projetos de construção na Grécia antiga.

Outro grande canteiro de obras foi Pireu , o porto de Atenas, localizado a 4 milhas ou 6 quilômetros a sudoeste de Atenas.

Por volta de 510 AC, Hípias construiu uma fortaleza na colina Munychia, com vista e protegendo o porto.

Por volta de 492 AC, Temístocles aconselhou sobre a importância de um porto fortificado para Atenas. Por volta de 460 AC, o chamado Long Walls foram construídos, o que conectou Atenas e Pireu e seria útil quando sob cerco.

Designer da cidade de Pireu foi Hipodamo de mileto , que tinha seus planos arquitetônicos na mesa e prontos por volta de 450 aC.

Religião Estilo da Grécia Antiga


Zeus (Niall MacGinnis, centro) e Hera (Honor Blackman, direita)
. se divertir e seus colegas no Monte Olimpo, na versão de 1963 de
Jasão e os Argonautas
. E sim, Hera era a Bond girl em Goldfinger, 1964.

Houve Urano (Céu) e Gaia (Terra) e esses dois tiveram 12 filhos, também conhecidos como os Titãs .

Essas crianças adoráveis ​​eram (primeiro os meninos) Oceanus, Coeus, Crius, Hyperion, Iapetus e Cronus e (agora as meninas) Thea, Rhea, Themis, Mnemosyne, Phoebe e Tethys.

Cronus liderou seus irmãos em uma revolta contra seu pai e teve sucesso.

Cronus teve vários filhos. Um deles, Zeus , acabou por aprender rápido. Zeus também liderou seus irmãos em uma revolta contra seu pai, Cronus, bem como contra todos os outros Titãs. Zeus venceu após uma dura luta e conseguiu defender sua posição contra todos os rivais.

Assim, Zeus se tornou o deus principal dos gregos antigos. Sua arma favorita era o raio. A esposa de Zeus era Hera , filha de Cronos e Reia. Casa dos deuses era Monte Olimpo .

Zeus teve muitos casos de amor, mas sua filha, Atena , ele gerou sozinho. Athena, também soletrado Atena, simplesmente saiu de sua testa. Atenas era a deusa da guerra e a fantasia secreta de todas as mulheres em trabalho de parto.

Junto com Leto , que era filha de Coeus e Phoebe, Zeus tinha gêmeos & mdash Apollo e Artemis .

De acordo com os gregos antigos, a deusa Atenas e seu tio Poseidon, deus do mar e irmão de Zeus, competiam para governar Atenas. Atena deu à cidade a oliveira. Poseidon atingiu seu tridente na pedra calcária da Acrópole e produziu uma fonte de água salgada. O povo de Atenas considerou a oliveira mais útil do que a nascente de água salgada e declarou Atenas a vencedora do concurso. Conseqüentemente, Atenas tornou-se guardiã divina da cidade.


Vá aqui para verificar o Divine Almanac .

A linguagem na Grécia Antiga

O grego é a mais antiga das línguas indo-europeias. Vários dialetos existiram. o Ionic dialect , for example, was spoken on the island of Euboea. As Greek influence grew, the dialect spoken at Athens, the Attic dialect , prevailed. In its later phase, from the 4th century BC, it was called Koine .

In the 3rd century BC, the Old Testament was translated from Hebrew into Koine. This bible translation is called the Septuagint.

Koine eventually grew into Modern Greek.

Ancient Greece, Homosexuality, and Nudity

Homosexuality, especially between males, was common and tolerated in ancient Greek society. This continued during the times of the ancient Romans until the spread of Judaism, Christianity, and Islam, which declared it insupportable.

The ancient Greeks found nothing scandalous about nudity. Athletes at the Olympic Games, for example, competed in the nudes.

Science and Philosophy in Ancient Greece

Thales , a chap from Miletus, lived somewhere during the 6th century BC.

Not only did the man predict a solar eclipse in either 610 or 585 BC, he also had a rectangle. Here it is:


Thales' Rectangle
Encyclop dia Britannica


Geometricians will tell you what exactly to do with it and how somehow the halves of the diagonals in a rectangle all have the same length.

Today, Thales' home-town Miletus is a suburb of S ke in Turkey. Here is the map:


Also from Miletus, from around the same time, and well acquainted with Thales, was Anaximander . Although not very accurate with his philosophy and astronomy, Anaximander at least tried to explain life, universe, and everything. Points for effort.


Pythagoras of Samos , favorite of many a math student, had an exceptional brain. He was also the founder of something close to a religion. It was called Pythagoreanism . Pythagoras lived 580-500 BC and started his own university in 532 or 530 BC at Croton, today's Crotone, Italy. His theorem had hypotenuses.


Empedocles
, 490-430 BC, was a mixture of politician, poet, and philosopher. He pointed out that the main elements of everything are fire, air, water, and earth.


Top philosopher Socrates lived 470-399 BC and made headlines when he was put on trial at age 70. He received the death penalty.

Socrates had a bright pupil, the future philosopher Plato , 428-347 BC.

Plato, in turn, also had a bright pupil, the future philosopher Aristotle , 384-322 BC.

But Aristotle's pupil was the one who blew everyone else out of the water. From age 13 to 16, the young boy Alexander of Macedonia was under Aristotle's wings.


Xenophon , 430-350 BC, was a philosopher as well as a historian.


And much to the delight of astrophysicist Neil deGrasse Tyson, Aristarchus of Samos , who lived 310-230 BC, was of the opinion that the Earth rotated on its axis and revolved around the sun.


Archimedes
, who lived 290-211 BC, was impressed by Aristarchus' ideas. But being the brilliant inventor and mathematician that he was, Archimedes had much to contribute himself, for example Archimedes' principle. Buoyancy is the power of floating, and Archimedes had it figured out.


Discobolus, aka the Discus Thrower, by Myron
This is a Roman marble copy of Myron's original from the 5th century BC in bronze. Some goof-ball multi-tasked when he restored this statue. The head should be facing the discus.
The British Museum, London

Ancient Greece had several athletic events, for example the Pythian Games, the Isthmian Games, and the Nemean Games. The most ancient and most famous of them, the Olympic Games , commenced in 776 BC, maybe even earlier.

All of course thanks to Zeus, the Greek's main god, which is the reason why one of the Seven Wonders of the World , a 40 feet or 12 meter statue of Zeus, was erected in Olympia around 430 BC.

The statue showed Zeus on a throne and was decorated with ebony, ivory, gold, and all kinds of precious stones. The ancient artist behind this masterpiece was the Greek sculptor Phidias , who had it made.

Already in 438 BC, Phidias had created another statue of this height showing Athena standing and with a spear in her hand. It was on display at the Parthenon.


Back to the 776 BC Olympics.

The champion's name was Coroebus of Elis . He won the stadion race, (stadion = track for footraces) which was the only discipline for the first 13 recorded Olympic Games, starting in 776 BC and held every four years in August/September.

And there was no lady folk at the Olympics, not competing, not in the audience. The women were banned from Olympia during the games. So tells us ancient travel writer Pausanias in the 2nd century AD.



Myron's Discus Thrower With Correct Head
PalaMazzola, Taranto

The modern Olympic Games started in 1896 in Athens (Summer Games.) No female athletes.

The Winter Games came in 1924. Chamonix in France was the first host. Only 11 women competed at Chamonix, by the way. All in figure skating, the only discipline open for female athletes.


For the marathon race, see more at The Legend of Marathon

And speaking about events.

o Panathenaic Festival , also called the Panathenaea, Panathenaia, or the Great Panathenaea, was the party for the people of Athens. This event was founded by Theseus and commenced in 566 BC.

It was originally held annually on the 28th of Hekatombaion (July/August), which was Athena's birthday, but then every four years because the Olympic Games had the same routine and much success with this schedule.

At the Panathenaics, the people celebrated Athens, the goddess Athena, and themselves. To this end they sacrificed a large amount of animals, held a grand procession, listened to fantastic live music contests, poem contests, and watched athletes compete.

The chariot races were one of the highlights, the kicker being that the race drivers had to jump out of their chariot and run through the finish line on foot. Much excitement there. All in honor of the gods, and the winner went home with a jar of olive oil.


The entire momentum of the festival was captured, chiseled, and sculptured onto the fringe of the Parthenon , now known as the Parthenon Frieze , all in all 160 meters or 525 feet long. The length of this artifact was good news for all major museums because they almost each could get a piece.

Here is the bit that you can examine when you visit the Acropolis Museum in Athens:


View of the West and South Frieze of the Parthenon
The Parthenon Gallery


This is the link of your choice should you opt to check out the frieze in detail .

Veja também What are the Elgin Marbles? (Article by the British Museum)


Did the Ancient Greeks Sacrifice Humans?

It is disputed whether one scene on the frieze of the Parthenon depicts three virgin women who were offered as a sacrifice to the gods to save Athens.

"Human sacrifice in ancient Greece was definitely carried out in the historical period. It seems to have been used only in times of dire necessity, when there was for example a plague, a famine, or a military problem and you needed to propitiate the gods to end this terrible misfortune."

Prof. John M. Camp II, director of the Agora excavations of the American School of Classical Studies at Athens and professor of classics at Randolph-Macon College, VA


However, human sacrifice had been discontinued by the Golden Age, which began around 480 BC.

More Maps of Ancient Greece


Map of Prehistoric Illyria - History

Ancient and Medieval: Macedonia, Thracia, Illyria, Moesia et Dacia [Ancient Balkans] (722K) Map from "A Classical Atlas to Illustrate Ancient Geography" by Alexander G. Findlay, Harper and Brothers Publishers, New York, 1849. Europe - Crusades Era [includes Balkans] (253K) From "The Public Schools Historical Atlas" edited by C. Colbeck, published by Longmans, Green, and Co., 1905. Boundaries of Serbia [from 1196-present] (54K) Map from "Kosovo: History of a Balkan Hot Spot", U.S. Central Intelligence Agency, Office of DCI Interagency Balkan Task Force, June 1998.

Sixteenth Century: Europe about 1560 [includes Balkans] (941K) Map from "Historical Atlas" by William R. Shepherd, 1923.

Seventeenth Century: Dismemberment of the Ottoman Empire [1683-1923] (649K) Map from "Historical Atlas" by William R. Shepherd, 1923.

Nineteenth Century: Europe 1815 [includes Balkans] (294K) From "The Public Schools Historical Atlas" edited by C. Colbeck, published by Longmans, Green, and Co., 1905. Balkans 1856 (972K) Portion of "Karte von Europa mit Nord-Afrika" Georg Mayr, 1856. Changes in Turkey in Europe 1856 to 1878 (201K) From "Literary and Historical Atlas of Europe", by J.G. Bartholomew, 1912. Balkans 1859 (888K) Portion of "General-Karte von Europa" by J. Scheda, 1859. Historical Borders: Vojvodina [1867-1992] (126K) Map from "Former Yugoslavia: A Map Folio", U.S. Central Intelligence Agency, 1992. Eastern Europe 1878 (468K) Map from "An Historical Atlas" by Robert H. Labberton, E. Elaxton and Co., 1884. Bulgaria after the Conference of Constantinople 1876-1877 (124K) Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. Balkan States 1899 (304K) Map from "Stanford's Compendium of Geography and Travel: Europe" Volume 1, 1899.

Early Twentieth Century: Belgrad [Belgrade] 1905 (371K) Map From "Austria-Hungary Including Dalmatia and Bosnia. Handbook For Travellers" by Karl Baedeker, 1905. Sarajevo 1905 (325K) Map From "Austria-Hungary Including Dalmatia and Bosnia. Handbook For Travellers" by Karl Baedeker, 1905. Contested Regions according to the map annexed to the Treaty of Alliance [1912] (262K) Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. "The Serbian-Bulgarian treaty of 13 March 1912 made provision for the partition of Macedonia along the following lines: 'all the territory north of the Sar range' was to go to Serbia 'all the region east of the Rhodope range and the Struma valley' was to go to Bulgaria. Bulgaria hoped the intervening country should form an 'autonomous Macedonia', but, if this should prove impossible, a new line was to be drawn leaving Kumanovo, Skoplje and Debar to Serbia, and giving Kratovo, Veles, Bitolj (Monastir) and Ohrid to Bulgaria. Serbia undertook to make no claim south of the line Bulgaria reserved the right to claim territory to the north, in which case Russia was to act as arbitrator. The area of overlapping claims was known as the 'Contested Zone'. "--quote from: Great Britain. Naval Intelligence Division, Geographical Handbook Series: Jugoslavia, Volume II, 1944, p. 114. Balkan Aspirations [showing boundaries of 1912] (153K) Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. "There was hardly any part of the territory of Turkey in Europe which was not claimed by at least two competitors."--Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars, Carnegie Endowment for International Peace, 1914, p.38. Regions Occupees par les Belligerants fin Avril 1913 (365K) Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. [This map shows areas occupied by Balkan armies at the end of April 1913: (Serbian, Montenegrin, Bulgarian, Greek)]. "War began with the declaration of Montenegro on 8 October [1912], and, within a few months, to the amazement of Europe, the Turkish forces had collapsed."--quote from: Great Britain. Naval Intelligence Division, Geographical Handbook Series: Jugoslavia, Volume II, 1944, p. 114. Territorial Modifications in the Balkans - Conference of London [May 1913] and Treaty of Bukarest [August 1913] (281K) Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. "The Treaty of London (30 May 1913) ceded to the Balkan allies all territories 'west of a line drawn from Enos on the Aegean Sea to Midia on the Black Sea, with the exception of Albania. It was not only a defeat of the military forces of the Turkish empire, but a defeat of the Austrian dream of Drang nach Osten. . Austria-Hungary and Italy, rather than see Albania partitioned between Slav states on the north and Greece on the south, had succeeded in blocking Serbian access to the Adriatic by proposing the creation of an autonomous Albania." --quote from: Great Britain. Naval Intelligence Division, Geographical Handbook Series: Jugoslavia, Volume II, 1944, p. 114. Historical Borders: Kosovo [1913-1992] (218K) Map from Former Yugoslavia: A Map Folio, U.S. Central Intelligence Agency 1992. Carte Ethnographique de la Macedoine: Point de vue bulgare (998K) [Ethnographic map of Macedonia from the point of view of the Bulgarians]. Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. Carte Ethnographique de la Macedoine: Point de vue serbe (992K) [Ethnographic map of Macedonia from the point of view of the Serbs]. Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. Dialects of Macedonia From the Servian Point of View (248K) Map from "Report of the International Commission To Inquire into the Causes and Conduct of the Balkan Wars" 1914. Balkan States: Turkey, Roumania, Bulgaria, Serbia, Montenegro, Albania and Greece 1917 (860K) From "The New Encyclopedic Atlas And Gazetteer Of The World", edited and revised by Francis J. Reynolds, P.F. Collier and Son Publishers, New York, 1917.

Late Twentieth Century: Sarajevo: The JNA Attacks, 2 May 1992 (164K) Map G from Balkan Battlegrounds: A Military History of the Yugoslav Conflict, 1990-1995. Central Intelligence Agency, Office of Russian and European Analysis. Washington, D.C. 2001. Sarajevo: The Bosnian Army Attempts to Capture Four Key Hilltops, 8 June 1992 (163K) Map H from Balkan Battlegrounds: A Military History of the Yugoslav Conflict, 1990-1995. Central Intelligence Agency, Office of Russian and European Analysis. Washington, D.C. 2001. Sarajevo and Vicinity, Early January 1994 (215K) Map K from Balkan Battlegrounds: A Military History of the Yugoslav Conflict, 1990-1995. Central Intelligence Agency, Office of Russian and European Analysis. Washington, D.C. 2001. Bosnian Army Offensive Operations in Sarajevo Region, June 1995 (238K) Map N from Balkan Battlegrounds: A Military History of the Yugoslav Conflict, 1990-1995. Central Intelligence Agency, Office of Russian and European Analysis. Washington, D.C. 2001. Additional Maps of Bosnia Historical Maps of the Balkans on Other Web Sites

MAIN LIBRARY

Perry-Castañeda Library
101 East 21st St.
Austin, TX. 78713


The Lombards invade Italy (Middle English called Lumbarde)

Events of great importance were taking place during this period. It was while Clovis was establishing the Frankish kingdom in Gaul that Theodoric, the great Ostrogothic king, carved out for his people a kingdom in Italy, and while the sons of Clovis were conquering the remainder of Gaul, Justinian (483-565 A.D.) Byzantine emperor from 527 to 565 A.D. was making Italy once more a province under imperial rule. Within three years after the death of Justinian, another great change took place. A new nation of barbarian invaders, the Lombards, swept down into Italy and opened a new chapter in its history.

The Lombards were one of the East German nations. Their original home was on the banks of the Elbe River in northern Germany. From there they migrated south and east to the Danube River, where they were converted to the Arian form of Christianity. In 568 A.D. they followed the track of earlier Germanic invaders from the Balkans down into northern Italy, and a small group went off in a different direction to the eastern parts of Dalmatia. Meeting with little opposition, for the country had been ravaged by war and plague, they occupied the great plain between the Alps and the Apennines, ever since called Lombardy. It was a thorough conquest. They made no pretense of alliance with the empire, as the Ostrogoths had done, nor did they leave the conquered Italians in possession of their estates. The continuity of Roman civilization, which had survived so many invasions, was at last broken, or at least severely strained. About 575 A.D., marauding bands of Lombards began to push farther south, and within a decade had occupied the center of Italy almost to the southern end of the peninsula. The emperors made some attempt to check the Lombards, but in vain. In 605 A.D. a truce was arranged between them. By that time, the Lombards had conquered all of Italy except the territories around Ravenna, Rome, Naples, and to the extreme south. These were still ruled by representatives of the emperor, nominally under the Exarch of Ravenna, thought Rome and the other imperial possessions were so cut off from the exarchate as to be left practically independent. The unity of Italy was completely destroyed, to be recovered only after thirteen centuries has passed. The Lombard Kingdom itself was not strongly united. The Lombard dukes were always half independent and often rebellious, especially in the two great duchies of Spoleto and Benevento in the center and south, which were never firmly attached to the kingdom and where the Lombards remained in the minority.

Out of the chaos of this last barbarian invasion, one Italian power, the Roman papacy, rose with greater authority than ever before. The popes had lost much of their prestige since the days of Leo the Great, though they had gained much in wealth from estates bequeathed to them in all parts of Italy. The restoration of imperial rule in Italy had been a serious blow to their authority, for Justinian had introduced that domination of the church by the state which had long been recognized in the Eastern Empire, but had never been enforced in the West. Moreover, the pope’s authority outside of Italy had suffered. The bishops of Gaul were controlled by the Frankish kings, and Spain under the Visigoths was Arian almost to the end of the sixth century. But the Lombard conquests broke the power of the emperor over the pope, and in 590 A.D. the Roman Church found in Pope Gregory the Great a leader who was to set the papacy back again on the road to independence and spiritual domination in the West.


Two newest series:

Greater Permian Basin – includes 22 time slices that focus on the late Paleozoic history of the greater Permian Basin and vicinity. Area covered: all of Texas, New Mexico, Oklahoma, and portions of adjacent states and Northern Mexico.

Arctic Region – includes 15 time slices with paleogeographic and paleotectonic maps that outline the geologic history of the greater Arctic region over the past 420 million years. Area covered includes all of Alaska, much of northern Canada, northern Europe, and northern Russia.

Global Animation Sample

Click Here Available in rectangular and Mollweide projections — 600 Ma to present. Customizations available.

Latest Publications


Allow yourself to be taken back into deep geologic time when strange creatures roamed the Earth and Western North America looked completely unlike the modern landscape.



Comentários:

  1. Hevataneo

    Isso é realmente incrível.

  2. Darryl

    Parabéns, este é apenas um grande pensamento.

  3. Turner

    sorriu ... '

  4. Kulbart

    ha!!! frio !!!!

  5. Destrey

    Eu concordo, este pensamento muito bom cai pelo caminho



Escreve uma mensagem