HMS Hunter no Egeu, 1944

HMS Hunter no Egeu, 1944


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Guerra de armamento aéreo de frota, Kev Darling. Uma história completa do uso de porta-aviões da Fleet Air Arm, desde os primeiros experimentos durante a Primeira Guerra Mundial, até a Segunda Guerra Mundial, onde os porta-aviões se tornaram os navios capitais mais importantes da marinha, a Guerra da Coréia, que viu a Frota A Air Arm envolveu do início ao fim a Guerra das Malvinas, que voltou a enfatizar a importância do porta-aviões e até os atuais 'super-porta-aviões'. [ler a crítica completa]


HMS Cleveland (L 46)

Naufragou ao largo de Swansea em 28 de junho de 1957 enquanto a caminho dos navios desmantelados.

Ela partiu do Reino Unido em novembro de 1942 como escolta para o comboio KMS2. Em 5 de julho de 1943 prestou assistência ao torpedeado comerciante britânico Devis ao largo de Argel. Em julho de 1943, ela apoiou os desembarques na Sicília. Em setembro de 1943 ela apoiou os desembarques em Salerno e em agosto de 1944 os desembarques no sul da França. Em setembro-outubro de 1944, Cleveland estava no mar Egeu, limpando as ilhas e o continente grego das tropas alemãs.

Recebeu o nome de uma 'caça' em Yorkshire, norte da Inglaterra.
Foi o quarto R.N. navio do nome.

Honras de batalha
Atlantic 1942
Canal da Mancha 1942 - 1943
Mar do Norte 1943
Sicília 1943
Salerno 1943
França do Sul 1944
Egeu 1944
Adriatic 1944

Comandos listados para HMS Cleveland (L 46)

Observe que ainda estamos trabalhando nesta seção.

ComandanteA partir dePara
1Lt.Cdr. William Stratford Clouston, RN31 de julho de 194010 de outubro de 1941
2Cdr. Guy Bourchier Sayer, RN10 de outubro de 194129 de janeiro de 1943
3Tenente James Kenneth Hamilton, RN29 de janeiro de 194317 de abril de 1944
4Tenente John Charles Lapage, RN17 de abril de 1944final de 1945

Você pode ajudar a melhorar nossa seção de comandos
Clique aqui para enviar eventos / comentários / atualizações para esta embarcação.
Use-o se você detectar erros ou quiser melhorar a página de navios.

Eventos notáveis ​​envolvendo Cleveland incluem:

6 de outubro de 1940
HMS H 34 (Lt. L.W. Napier, RN) conduziu exercícios A / S fora / em Scapa Flow com HMS Quorn (Lt. E.A.F. Drought, RN) e HMS Cleveland (Lt. Dr. W.S. Clouston, RN). (1)

7 de outubro de 1940
HMS H 34 (Lt. L.W. Napier, RN) conduziu exercícios A / S fora / em Scapa Flow com HMS Nigeria (Capt. J.G.L. Dundas, RN) e HMS Cleveland (Lt. Dr. W.S. Clouston, RN). (1)

8 de outubro de 1940
HMS H 34 (Lt. L.W. Napier, RN) conduziu exercícios A / S fora / em Scapa Flow com HMS Quorn (Lt. E.A.F. Drought, RN) e HMS Cleveland (Lt. Dr. W.S. Clouston, RN). (1)

15 de outubro de 1940
HMS H 34 (Lt. LW Napier, RN) conduziu exercícios A / S fora / em Scapa Flow com HMS Eskimo (Cdr. St.JA Micklethwait, DSO e Bar, RN) e HMS Cleveland (Lt. Dr. WS Clouston, RN ) (1)

18 de outubro de 1940
HMS H 34 (tenente LW Napier, RN) conduziu exercícios A / S fora / em Scapa Flow com HMS Quorn (tenente EAF Drought, RN), HMS Cleveland (tenente WS Clouston, RN) e HMS Mendip (A / Cdr. GN Rolfe, DSC, RN). (1)

28 de outubro de 1940
Os cruzadores de batalha HMS Hood (Capitão I.G. Glennie, RN, hasteando a bandeira do Vice-Almirante W.J. Whitworth, CB, DSO, RN), HMS Repulse (Capitão W.G. Tennant, CB, MVO, RN), porta-aviões HMS Furious (Capitão T.H. Troubridge, RN), cruzadores leves HMS Southampton (Capitão B.C.B. Brooke, RN), HMS Dido (Capt. H.W.U. McCall, RN), HMS Phoebe (Capitão G. Grantham, RN), destróieres HMS Somali (Capitão C. Caslon, RN), HMS Eskimo (Cdr. St. J.A. Micklethwait, DSO e Bar, RN) e HMS Mashona (Cdr. W.H. Selby, RN), HMS Punjabi (Cdr. J.T. Lean, DSO, RN), HMS Douglas (Cdr. (Retd.) J.G. Crossley, RN), HMS Keppel (Lt. R.J. Hanson, RN), HMS Vimy (Lt.Cdr. D.J.B. Jewitt, RN) e o contratorpedeiro de escolta HMS Cleveland (Lt.Cdr. WS Clouston, RN) partiu de Scapa Flow em 1430/28 com ordens para seguir para o Estreito da Dinamarca, pois um navio que se pensava ser um cruzador mercante alemão armado havia sido relatado no Atlântico Norte na posição 56 ° 46 ' N, 25 ° 44'W direção leste-nordeste.

HMS Vimy e HMS Cleveland foram destacados por volta da meia-noite e voltaram para Scapa Flow em 1000/29.

Os navios britânicos encontraram tempo muito pesado e vários navios sofreram danos.

Danos a HMS Dido foi de tal forma que foi obrigada no dia 29 a dirigir-se às Ilhas Faroé para reparações. Ela chegou a Scapa Flow em 0040/1 escoltada por HMS Keppel.

Às 0445/30, cruzeiro leve HMS Southampton encontrou o navio mercante finlandês Furo X. (5058 GRT, construído em 1939). HMS Southampton entregou-a a um navio de embarque armado HMS Northern Sky (Lt. J.E. Bromley, RNR) por volta de 0900/31 que escoltou o navio mercante até Kirkwall.

HMS Hood, HMS Repulse, HMS Furious, HMS Somali, HMS Eskimo, HMS Mashona, HMS Punjabi e HMS Douglas, retornou a Scapa Flow por volta de 1400/31.

HMS Southampton voltou a Scapa Flow pouco antes da meia-noite de 31 de outubro.

12 de dezembro de 1940
Após um atraso de 24 horas devido a um submarino inimigo relatado, o encouraçado britânico HMS Queen Elizabeth (Capitão C.B. Barry, DSO, RN) partiu de Portsmouth para Rosyth, onde ela deveria completar sua reforma.

Ela foi escoltada pelos destruidores HMS Kashmir (Cdr. H.A. King, RN), HMS Kipling (Cdr. A. St. Clair-Ford, RN), HMS Júpiter (Lt.Cdr. N.V.J.T. Thew, RN) e HMS Punjabi (Cdr. J.T. Lean, DSO, RN) e os contratorpedeiros de escolta HMS Cattistock (Lt.Cdr R.A. Ewing, RN), HMS Cleveland (Lt.Cdr. W.S. Clouston, RN), HMS Fernie (Lt.Cdr. R.McC.P. Jonas, RN) e HMS Holderness (Lt.Cdr. D.E. Holland-Martin, DSC, RN).

Por volta de 1600/13, a escolta original foi substituída pelo destruidor HMS Brilliant (Lt.Cdr. F.C. Brodrick, RN) e os contratorpedeiros de escolta HMS Exmoor (Lt.Cdr. R.T. Lampard, RN), HMS Pytchley (Lt.Cdr. H. Unwin, DSC, RN) e HMS Southdown (Cdr. E.R. Condor, DSO, DSC, RN).

Em 1630/14, o cruzador ligeiro HMS Nigéria (Capt. J.G.L. Dundas, RN) e o cruzador AA HMS Curacoa (Capitão C.C. Hughes-Hallett, RN) juntou-se à escolta.

O encouraçado e sua escolta chegaram a Rosyth por volta de 1330/15.

22 de janeiro de 1941
HMS Unbeaten (Lt. E.A. Woodward, RN) conduziu exercícios A / S fora de Portsmouth com HMS Berkeley (Lt.Cdr. H.G. Walters, RN) e HMS Cleveland (Lt. Dr. W.S. Clouston, RN). Esses exercícios A / S foram seguidos por exercícios independentes. (2)

2 de março de 1941
Por volta das 09:00 horas, perto do Bishops Rock, HMS Kelly (Capt. L.F.A.V.N. Mountbatten, GCVO, DSO, RN), HMS Kelvin (Cdr. J.H. Allison, DSO, RN), HMS Cleveland (Lt.Cdr. W.S. Clouston, RN) e HMS Tynedale (Lt.Cdr. H.E.F. Tweedie, RN) juntou-se à escolta do encouraçado Resolução HMS (Capt. A.R. Halfhide, CBE, RN). (3)

3 de março de 1941
Cerca de 1000 horas, Resolução HMS (Capt. A.R. Halfhide, CBE, RN), e seus destruidores de escolta, HMS Kelly (Capt. L.F.A.V.N. Mountbatten, GCVO, DSO, RN), HMS Kashmir (Cdr. H.A. King, RN), HMS Kelvin (Cdr. J.H. Allison, DSO, RN), HMS Kipling (Cdr. A. St. Clair-Ford, RN), HMS Jackal (Cdr. C.L. Firth, MVO, RN), HMS Jersey (Lt.Cdr. A.F. Burnell-Nugent, DSC, RN) e HMS Júpiter (Lt.Cdr. N.V.J.T. Thew, RN), HMS Cleveland (Lt.Cdr. W.S. Clouston, RN) e HMS Tynedale (Lt.Cdr. H.E.F. Tweedie, RN) chegou a Spithead / Portsmouth.

HMS Kelly, HMS Kashmir, HMS Kelvin, HMS Kipling, HMS Jackal e HMS Júpiter partiu de Portsmouth para exercícios fora de Dartmouth. Mais tarde, eles receberam ordens de patrulhar entre Ushant e Land's End. HMS Jersey também deveria ter navegado com eles, mas não foi possível devido a um leme danificado. Ela permaneceu em Portsmouth para reparos que foram estimados em duas semanas para serem concluídos. (3)

14 de março de 1941
HMS Revenge (Capitão E.R. Archer, RN) partiu de Portsmouth para o Clyde no início da noite. Ela foi escoltada pelos destruidores HMS Kelly (Capt. L.F.A.V.N. Mountbatten, GCVO, DSO, RN), HMS Kashmir (Cdr. H.A. King, RN), HMS Kelvin (Cdr. J.H. Allison, DSO, RN), HMS Kipling (Cdr. A. St. Clair-Ford, RN), HMS Jackal (Lt.Cdr. R.McC.P. Jonas, DSC, RN) e os contratorpedeiros de escolta HMS Cleveland (Lt.Cdr. W.S. Clouston, RN) e HMS Fernie (Lt.Cdr. A.H.P. Noble, RN).

16 de março de 1941
Ao meio-dia HMS Revenge (Capitão E.R. Archer, RN) chegou a Greenock. Ela foi escoltada pelos destruidores HMS Kashmir (Cdr. H.A. King, RN), HMS Kipling (Cdr. A. St. Clair-Ford, RN) e os contratorpedeiros de escolta HMS Cleveland (Lt.Cdr. W.S. Clouston, RN) e HMS Fernie (Lt.Cdr. A.H.P. Noble, RN).

6 de abril de 1941
Os destruidores HMS Intrepid (Cdr. R.C. Gordon, DSO, RN), HMS Icarus (Lt.Cdr. C.D. Maud, DSC e Bar, RN), HMS Jersey (Lt.Cdr. A.F. Burnell-Nugent, DSC, RN) e os contratorpedeiros de escolta HMS Cleveland (Lt.Cdr. W.S. Clouston, RN) e HMS Fernie (Lt.Cdr. A.H.P. Noble, RN) partiu de Portsmouth. Eles deveriam patrulhar entre as longitudes de Nab Tower e Portlands Bill ao sul de 50.15'N entre 2000/6 e 0000/7. Após a conclusão da patrulha, os destróieres deveriam retornar a Portsmouth, exceto HMS Jersey que deveria ser destacado para chegar a Plymouth às 07:00/7.

13 de maio de 1943
HMS Ultimatum (Lt. WH Kett, RNR) conduziu exercícios A / S fora de Scapa Flow com HMS Eclipse (Lt.Cdr. E. Mack, DSO, DSC, RN), HMS Cleveland (Lt. JK Hamilton, RN), HMS Onslow (Capt. JA McCoy, DSO, RN) e HMS Tyrian (Cdr. CW Greening, RN). (4)

5 de julho de 1943
HMS Cleveland (tenente JK Hamilton, RN) resgata 291 sobreviventes do navio mercante britânico Devis que foi torpedeado e afundado pelo submarino alemão U-593 a nordeste de Cap Bengut, Argélia na posição 37 ° 01'N, 04 ° 10'E.

Os números da ADM indicam documentos nos Arquivos Nacionais Britânicos em Kew, Londres.


Uma História do HMS EMPEROR

Em 19 de abril de 1943, a quilha foi lançada para um porta-aviões auxiliar da classe Casablanca no Estaleiro Kaiser, Vancouver, Washington. Ela foi planejada para transferência para a Marinha Real sob acordos de Lend-Lease como o HMS IMPERADOR, no entanto, a Marinha dos Estados Unidos decidiu que ela (e outros porta-aviões de escolta que estavam construindo para a Grã-Bretanha na época) seriam necessários para o esforço de guerra dos Estados Unidos. Posteriormente, o IMPERADOR foi renomeado para USS NASSUK BAY em 28 de junho de 1943, e foi lançado em 6 de outubro de 1943. Entregue à Marinha dos Estados Unidos em 6 de novembro de 1943, ela foi novamente renomeada, comissionando como USS SOLOMONS 21 de novembro de 1943.

O segundo porta-aviões auxiliar com o nome de HMS EMPEROR começou seu porta-aviões como USS PYBUS (ACV-34), uma transportadora de escolta da classe Bogue. Sua quilha sendo assentada em 23 de junho de 1942 em Seattle-Tacoma Shipbuilding Corp., Tacoma, Washington, casco da Comissão Marítima C3 número 245, casco Seattle-Tacoma número 29. Ela foi lançada em 7 de outubro de 1942, seu casco sendo rebocado para a Marinha de Puget Sound Yard, Washington para conclusão.

Na conclusão, ela foi comissionada na Marinha dos Estados Unidos em 31 de maio de 1943 e depois de trabalhar ela empreendeu uma viagem de balsa de San Diego a Pearl Harbor. O USS PYBUS foi então selecionado para transferência para o Reino Unido sob o contrato de lend-lease existente entre os EUA e o Reino Unido. Em seu retorno de Pearl Harbor, ela passou pelo Canal do Panamá e navegou até o Brooklyn Navy Yard, em Nova York, onde foi desativada em 6 de agosto de 1943 e transferida para a Marinha Real. O navio foi recomissionado como HMS EMPEROR (Flâmula número D98) no mesmo dia, sob o comando do Capitão Thomas J. N. Hilken RN.

[IMPERADOR deveria originalmente ter sido nomeado & # 39STINGER & # 39, mas o nome foi mudado antes de o navio ser aceito pelo Almirantado.]

HMS EMPEROR durante sua travessia do Atlântico de Nova York para o Clude carregando uma balsa carregada de aeronaves Avenger. A atividade pesada de U-boat no Atlântico forçou o comboio a fazer uma trilha mais ao norte e os navios encontraram bloco de gelo e neve. Foto :: Jack Price (Via Carl Berrington)

Enquanto estava ao lado no Brooklyn, o HMS EMPEROR embarcou em uma balsa de carga de aeronaves para entrega ao Reino Unido, ela deveria navegar com o comboio HX 253 com destino a Liverpool, partindo de Nova York em 20 de agosto para fazer a travessia do Atlântico.

Após sua chegada ao Clyde em 3 de setembro, ela foi designada para o Comando de Aproximações Ocidentais. Após descarregar lojas e aeronaves, a EMPEROR seguiu para Belfast, onde entrou em um estaleiro para modificação dos padrões do RN em 7 de setembro. Este trabalho foi concluído no início de dezembro e o navio foi colocado no mar para uma operação no mar da Irlanda. Parte desse trabalho envolveu dar experiência aos departamentos aéreos do navio & # 39s quando 800 e 804 Naval Air Squadrons (No. 7 Naval Fighter Wing, equipado com Hellcats) embarcou em 5 de dezembro 800 NAS permaneceu a bordo por uma semana de treinamento de vôo, retornando para RNAS Eglinton, Irlanda do Norte, no dia 11.

Em 11 de janeiro de 1944, o 800 NAS embarcou novamente e o navio partiu para Norfolk, na Virgínia (provavelmente escoltando o comboio ON 219 que partiu de Liverpool em 8 de janeiro para Nova York), onde chegou em 25 de janeiro os esquadrões 800 e 804 desembarcaram na US Naval Air Posicione Norfolk até retornar ao navio em 5 de fevereiro. De Norfolk IMPEROR prosseguiu para Argentia, Newfoundland para se juntar ao comboio com destino a leste HX 278, que partiu de Nova York no dia 5 para Liverpool via Halifax, o comboio deixou Halifax em 7 de fevereiro, IMPERADOR deixou o comboio fora da Irlanda e precedeu ao Clyde no Dia 18, seus esquadrões desembarcando em RNAS Eglinton.

Estações de ação! Direito: Os oficiais da ponte e mensageiros fecharam-se com equipamento anti-flash e capacetes. Esquerda: Um dos suportes gêmeos Bofors de 40 mm EMPEROR & # 39s tripulado e pronto para a ação. Fotos: Jack Price (Via Carl Berrington)

Em 6 de março, os esquadrões 800 e 804 retornaram ao navio para passagem para Scapa Flow, Orkney, onde foi alocado para a Frota Doméstica em 18 de março para operações na costa da Noruega.


Operações ofensivas de abril a junho de 1944

A primeira tarefa ofensiva do EMPEROR foi a Operação & quotTungsten & quot, que começou em 3 de abril. A EMPEROR operou em companhia com os porta-frotas VICTORIOUS e FURIOUS e os CVEs PURSUER, SEARCHER e FENCER na realização do primeiro ataque de aeronaves da Home Fleet contra o TIRPITZ em Kaafjord, Noruega. Alguns danos foram causados ​​ao TIRPITZ, enquanto o navio de abastecimento CA Larsen foi seriamente danificado. EMPEROR perdeu uma aeronave durante esta operação, S / Lt. Hoare RNZN de 800 Sqdn escavou perto do navio e foi resgatado por um do grupo de escolta.

Esquerda: Armeiros esperam para carregar suas ordenanças na aeronave para ataques contra o TIRPITZ durante a Operação "Tungstênio". À direita: reunião da tripulação antes de tripular seus aviões. Fotos: Jack Price (Via Carl Berrington)

Após a retirada para Scapa, os dois esquadrões desembarcaram no RNAS Hatston, Orkney, em 6 de abril. Esta foi uma pequena pausa antes de embarcar novamente no dia 11 para se preparar para a Operação & quotPlanet & quot, uma repetição de & quotTungstênio & quot que ocorreu em 24 de abril utilizando a mesma força, mas foi cancelada devido ao mau tempo. A situação meteorológica melhorou o suficiente para que a próxima rodada de operações fosse realizada no dia 26. Esta foi a operação & quotRidge Able & quot que viu a EMPEROR, em companhia dos armadores VICTORIOUS, FURIOUS, e dos CVEs PURSUER, SEARCHER e STRIKER, conduzir ataques a navios inimigos nas áreas de Bodo e Rorvik, respectivamente. Um segundo estágio, com o codinome & quotRidge Baker & quot, teve que ser cancelado, novamente devido ao mau tempo. No entanto, & quotRidge Able & quot resultou em 3 navios naufragados ao largo de Bodo e um 4º danificado. A operação & quotRidge Able & quot custou ao EMPEROR dois pilotos, S / Lt. Salmoura de 804 Sqdn morreu devido aos ferimentos, depois que sua aeronave atingiu o arredondamento no pouso após os ataques, e S / Lt. Roncoroni de 800 Sqdn não conseguiu retornar, abandonando o sul de Bodo depois de ser atingido por um flak e foi feito prisioneiro.

Fotografias aéreas mostrando os resultados dos bombardeios feitos por aeronaves do HMS EMPEROR e porta-aviões da Frota Doméstica contra o TIRPITZ durante a Operação & quotTungsten & quot. Fotos: Jack Price (Via Carl Berrington)

Uma nova rodada de greves anti-marítimo foi conduzida em maio, a primeira sendo a Operação & quotHoops & quot, no dia 8 em companhia dos CVEs SEARCHER e STRIKER que viram ataques a navios entre Gossen e Kristiansand North, bem como ataques contra tanques de petróleo em Kjehn e uma fábrica de óleo de peixe em Fossevaag. Cinco aeronaves inimigas foram destruídas pelos caças de escolta. Pilotos de 800 Sqdn foram responsáveis ​​por três deles. Um Bf109 caiu para o S / Lt. JG Devitt e um segundo foi compartilhado por S / Lt. TH Hoare RNZN & amp S / Lt. ID Scanes RNZN, e Lt B Ritchie RNVR derrubou Fw190. Um piloto foi perdido S / Lt. RL Thompson foi abatido por caças alemães a 7 metros da Ilha Smolen e morreu afogado.

Condições climáticas adversas, tripulantes na proa do HMS EMPEROR em algum lugar do Mar do Norte.Fotos: Jack Price (Via Carl Berrington)

A operação & quotHoops & quot foi seguida no dia 14 pela Operação & quotPotluck A & quot, um ataque ao transporte marítimo em Rorvik, em companhia da STRIKER. O ataque resultou em três navios mercantes inimigos atingidos e danificados por bombas. 5 hidroaviões He115 foram metralhados e destruídos por pilotos do esquadrão EMPEROR & # 39s 800, Lt. B Ritchie RNVR e Lt. Cdr SG Orr, que marcaram uma morte cada e compartilharam mais uma com cada um com o S / Lt. TH Hoare RNZN junto com o S / Lt. R Hooker RNZN. Um piloto, S / Lt. RS Hollway, voando Hellcat JV135 retornou ao navio ao largo de Vikna, mas seu material rodante travou na metade do caminho, ele foi forçado a abandonar sua aeronave e enfardado, mas se afogou antes de ser resgatado. A fase dois, Operação & quotPotluck B & quot, foi lançada no dia seguinte, novamente em companhia com HMS STRIKER, envolvendo um novo ataque sendo feito na fábrica de óleo de peixe em Fossevaag. Duas traineiras armadas foram metralhadas e afundadas. No dia 16, a força retirou-se para Scapa. Esta foi a última operação do IMPERADOR com a Frota Doméstica, ela foi realocada para o Comando de Aproximação Ocidental e recebeu ordem de prosseguir para o Clyde.

Um lutador Hellcat deixa o convés do HMS EMPEROR enquanto outro vem com um cropper enquanto pousa nele. Fotos: Jack Price (Via Carl Berrington)

O IMPEROR deveria passar as próximas semanas fornecendo cobertura aérea para forças anti-submarinas e comboios operando nas abordagens ocidentais. A cobertura aérea foi fornecida para os comboios OS78 / KMS52 com destino a Gibraltar / Freetown, que partiram de Liverpool em 22 de maio e o SL158 / MKS49 com destino a Liverpool, que partiu de Gibraltar em 29 de maio. Ao entregar seus encargos, o IMPERADOR juntou-se aos CVEs PURSUER e TRACKER para a parte naval dos desembarques do Dia D na Normandia, a Operação & # 39Neptune & # 39 dando cobertura de caça sobre as abordagens ocidentais do Canal da Mancha a partir de 5 de junho. Em 18 de junho, o 804 NAS foi dissolvido, seu equipamento e a tripulação foram absorvidos por 800 NAS para formar um único esquadrão com uma força de 20 Hellcats. A esquadra desembarcou em RNAS Ayr no dia seguinte quando IMPERADOR retornou ao Clyde para preparar a passagem para o Mediterrâneo para suas próximas operações.


Operações ofensivas de julho a novembro de 1944

O HMS EMPEROR navegou para o Mediterrâneo em 15 de julho com 800 (Hellcat) NAS e um único Walrus de 700 NAS para tarefas de busca e resgate embarcado. Ela se tornaria parte de um grupo de sete navios de escolta da Marinha Real que operavam no Mediterrâneo e no Egeu, estes eram ATTACKER, IMPEROR, HUNTER, KHEDIVE, PURSUER, SEARCHER e STALKER.

As primeiras operações ofensivas do EMPEROR neste teatro foram como parte da Operação & quotDRAGOON & quot, a invasão do sul da França que começou em 12 de agosto. Para esta operação, o EMPEROR operou em companhia dos CVEs ATTACKER, KHEDIVE, PURSUER e SEARCHER, como parte do Grupo de Tarefa 88.1, este grupo de tarefa estava sob o comando do Contra-Almirante Sir Thomas Troubridge no cruzador ROYALIST. Os CVEs HUNTER e STALKER juntaram-se aos CVEs TULAGI e KASAAN BAY da escolta USN no Grupo de Tarefas 88.2 sob o comando do Contra-Almirante C T Durgin USN.

HMS EMPEROR segue sua irmã CVEs HM Ships KHEDIVE, SEARCHER, PURSUER e ATTACKER, o elemento transportador do Grupo 88.1 durante a Operação "Dragoon". Foto: Jack Price (Via Carl Berrington)

Entre os dias 15 e 19 aeronaves da EMPEROR operaram em apoio aos pousos aliados, retirando-se para Maddalena, na Sardenha, para reabastecimento no dia 20. Navegando novamente no 21º Hellcats do Imperador, realizou longas surtidas de interdição no Vale do Ródano e em grande parte do sul da França, retirando-se novamente para Maddalena no dia 24 após ter voado 252 surtidas operacionais para a perda de 11 aeronaves. 10 aeronaves em serviço e mais 4 reparáveis ​​foram deixadas a bordo. Após o reabastecimento IMPERADOR partiu para Alexandria, onde chegou em 2 de setembro.

EMPEROR estava em ação novamente em 14 de setembro, quando começou uma série de operações de ataque no Egeu em companhia do HMS PURSUER, começando com a Operação & quotOuting I & quot, que envolveu 24 surtidas de reconhecimento armado perto de Milos, e atacando alvos costeiros e enviando a força de volta para Alexandria para reabastecimento no dia 21. Outros ataques foram feitos a partir de 30 de setembro sob o nome de código Operação & quotOuting II & quot. Esta operação envolveu o campo de aviação de Maleme em Creta, bem como varreduras anti-embarque, antes de retornar a Alexandria.

O EMPEROR zarpou novamente de Alexandria em 8 de outubro, desta vez em companhia do cruzador ROYALIST, para outras operações anti-transporte. Além disso, foi feito um ataque com um bombardeio de mergulho à estação de radar Plimiri em Rodes, que foi destruída. EMPEROR e ROYALIST retornaram a Alexandria no dia 13 para um breve reabastecimento antes de colocar ao mar novamente apenas algumas horas depois na companhia dos CVEs ATTACKER e STALKER, e destruidores TROUBRIDGE, TERMAGANT, TYRIAN, TUSCAN e GARLAND para iniciar a Operação & quotManna & quot, outro série de ataques no Egeu, começando na área ao redor da ilha de Rodes. Em 19 de outubro, o IMPERADOR ancorou na ilha de Khios para embarcar 113 prisioneiros de guerra alemães e italianos, enquanto 8 dos 800 esquadrões Hellcats bombardearam e destruíram uma estação de radar em Milos.

Deixou: Agosto de 1944 - Hellcats são colocados no convés durante as operações durante a Operação & quotDragoon & quot, a invasão do sul da França. As listras pretas e brancas são para identificar a aeronave como "amigável". Direito: Setembro de 1944 - Hellcat & # 39W & # 39 no convés da ilha grega de Leros Fotos: Jack Price (Via Carl Berrington)

No final de outubro, o HMS EMPEROR iniciou sua operação final no teatro mediterrâneo, a Operação & quotContempt & quot, que começou no dia 26. O grupo aéreo IMPEROR & # 39s realizou ataques e avistamento de bombardeios para o navio de guerra HMS KING GEORGE V em preparação para a ocupação aliada de Milos. Além de seus Hellcats, o IMPERADOR havia embarcado 1 Swordfish, para tarefas de localização, e um anfíbio Walrus para combate de busca e resgate. Em toda a série de operações no Egeu, o EMPEROR realizou 455 surtidas, mais do que o dobro das realizadas por qualquer outro transportador. Após a conclusão da Operação & quotContempt & quot, EMPEROR retirou-se para Alexandria antes de ser mandada para casa no Reino Unido para uma reforma em um estaleiro de Newport. Ela partiu de Alexandria em 20 de novembro e chegou a Newport no dia 29.


Operações ofensivas 1945

Enquanto estava no estaleiro, o Capitão Hilken deixou o navio para uma nova nomeação como Capitão, do HMS BHERUNDA (Estação Aérea RN, Colombo, Ceilão), seu substituto como oficial comandante foi o Capitão Sir Charles E. Madden, Bt RN, que assumiu o posto em janeiro 17 de 1945. Com sua reforma concluída, a EMPEROR estava pronta para reembarcar o esquadrão 800 para um curto período de trabalho em 25 de fevereiro antes de ser alocado para o 21º Esquadrão de Porta-aviões, parte da Frota das Índias Orientais em 1º de março, data em que ela partiu de Newport com destino ao Ceilão através do Canal de Suez.

IMPERADOR chegou a Colombo em 25 de março e começou a trabalhar com a frota em preparação para seu primeiro passeio operacional, Operação & quotSunfish & quot, que começou em 4 de abril, quando IMPERADOR em companhia com CVE HMS KHEDIVE conduziu um reconhecimento fotográfico de Port Swettenham, Malásia e um ataque em Emmahaven. Isto foi seguido pela Operação & quotDracula & quot em 21 de abril, que envolveu ataques em Rangoon e na costa sudeste da Birmânia, para esta operação EMPEROR e KHEDIVE foram unidos pelos CVEs HUNTER e STALKER. Durante a parte posterior da operação & # 39Drácula & # 39Â esquadrão 800 operou destacamentos de dois outros CVEs, três aeronaves operaram do HMS KHEDIVE e oito voaram do HMS SHAH (operando com EMPRESS para a operação & # 39bishop & # 39Â entre 11 e 19 de maio antes de retornar IMPERADOR.

Direito: Capitão T.J.N. Hilken DSO, com o suboficial de artilharia Frank Bulley inspeciona o grupo de desembarque reunido para desembarcar em Chios, no Egeu, para embarcar prisioneiros de guerra alemães. Deixou: Descarregando um Avenger para o cais usando a torre do próprio navio. Fotos: Cortesia de Chris Thomas.

Em 10 de maio, logo após retornar a Trincomalee, após as operações de & # 39DRACULA & # 39, HUNTER, KHEDIVE, IMPEROR e SHAH foram obrigados a embarcar em um curto espaço de tempo. Os porta-aviões foram encarregados de fornecer suporte aéreo para o 3º Esquadrão de Batalha enquanto ele varria o Mar de Andaman em busca do cruzador japonês HAGURO de codinome Operação & # 39Dukedom & # 39. O HAGURO foi um dos últimos grandes navios de guerra japoneses sobreviventes, e foi relatado que ele foi para o mar. O HMS EMPEROR foi o único transportador a engajar os HAGURO que ela carregava, os Vingadores do HMS SHAH & # 39s, que foram transferidos depois que a catapulta do SHAH & # 39 ficou imprestável - um tipo que ela não estava equipada para suportar. Um único Vingador localizou e atacou o HAGURO, mas com pouco sucesso. Mais tarde, ela foi afundada pelos destróieres do Battle Squadron & # 39s ao largo de Sumatra, enquanto tentava retornar a Cingapura.

Depois de uma breve pausa IMPEROR colocada no mar novamente em 18 de junho, um destacamento de oito aeronaves novamente se juntou ao HMS SHAH de onde eles operaram entre 24 de junho e 1º de julho, retornando ao IMPEROR a tempo para sua próxima ação, & quotOperation Collie & quot, que começou em 2 de julho. & quotCollie & quot convocou o EMPEROR, em companhia do HMS AMEER, para realizar ataques nas ilhas Nicobar e fornecer cobertura aérea para as forças de remoção de minas que operam na Ilha de Phuket. Após a conclusão da Operação & # 39Collie & # 39, o EMPEROR retornou ao Ceilão em 19 de julho e 800 NAS foi desembarcado na Royal Naval Air Station Katukurunda.

Cenas das celebrações no porto de Trincomalee no dia V-J vistas da cabine de comando do HMS EMPEROR. Fotos: Cortesia de Chris Thomas.

EMPEROR foi chamado à ação no início de setembro, quando junto com os irmãos CVEs AMEER, EMPRESS, HUNTER, KHEDIVE e STALKER, eles foram encarregados da reocupação de Cingapura, de codinome Operation & quotZipper & quot. A força saiu de Trincomalee no dia 4 e desembarcou na Ilha de Cingapura no dia 6. Em 10 de setembro, IMPEROR, HUNTER, KHEDIVE e STALKER ancorados em Keppel Harbour, Cingapura, AMEER e EMPRESS estavam entre 90 navios (incluindo 70 navios de guerra RN e RIN, 3 Royal Fleet Auxiliaries, 3 navios hospital e 14 navios mercantes) presentes nas estradas de Cingapura por a cerimónia de entrega que teve lugar no dia 12.

O HMS EMPEROR entra no porto de Cingapura com o esquadrão Hellcats of 800 perfeitamente organizado em sua cabine de comando e a companhia do navio vestindo o navio - um procedimento de tempo de paz, Foto: Cortesia de Chris Thomas.

Depois de deixar Cingapura, o EMPEROR seguiu para o sul da Índia, onde desembarcou a aeronave do 800 Naval Air Squadron para a Royal Naval Air Station Coimbatore em 18 de setembro, a aeronave deveria permanecer em Coimbatore quando o esquadrão foi retirado de suas funções ativas. Depois de retornar ao Ceilão, a EMPEROR começou a carregar lojas e passageiros em preparação para seu retorno ao Reino Unido. Ela partiu de Trincomalee em 30 de outubro, fazendo escala em Colombo e Bombaim, antes de transitar pelo Canal de Suez. IMPERADOR chegou ao Clyde em 4 de dezembro para descarregar seus passageiros e armazena 800 esquadrões oficialmente dissolvidos ao deixar o navio no dia seguinte.

Com a guerra pelo HMS EMPEROR não era mais necessário para o serviço na Marinha Real e o trabalho começou a prepará-la para seu retorno à custódia da Marinha dos Estados Unidos. Assim que seus passageiros deixaram o trabalho, ela começou a retirá-la antes que ela seguisse para Plymouth para a remoção de equipamentos especializados e outras lojas a partir de 8 de janeiro de 1946. Após a conclusão deste trabalho, ela partiu do Reino Unido pela última vez em 23 de janeiro e traçou um curso para Norfolk Navy Yard, Virginia.


Conteúdo

Esta é uma lista cronológica de operações nomeadas envolvendo porta-aviões combinando operações USN, RN e IJN para os teatros do Atlântico e Pacífico. As datas referem-se ao envolvimento da transportadora, não necessariamente às datas de toda a operação.

Nomeadas Operações Militares da Segunda Guerra Mundial Envolvendo Porta-aviões
Nome Marinha Açao Começar Fim Força tarefa Transportadoras
1940
Pressa RN Entregar aeronaves para Malta 31 de julho de 1940 4 de agosto de 1940 Força H Argus, Ark Royal
Chapéu RN Reforçar a frota do Mediterrâneo Oriental e entregar suprimentos a Malta 30 de agosto de 1940 5 de setembro de 1940 Força H & amp Força F Ark Royal, Ilustre
Casaco RN Entregar aeronaves para Malta Novembro de 1940 Novembro de 1940 Força H Argus, Ark Royal, Ilustre
FU IJN Invasão da Indochina Francesa 22 de setembro de 1940 26 de setembro de 1940 CarDiv2 Soryu, Hiryu
Julgamento RN Raid on Toranto, Itália 11 de novembro de 1940 12 de novembro de 1940 Força H Ilustre
1941
Expressar RN Comboios para Malta, Grécia e Egito 10 de janeiro de 1941 11 de janeiro de 1941 Força A Ilustre
Grog RN Incursões em Gênova e La Spezia, Itália 9 de fevereiro de 1941 9 de fevereiro de 1941 Força H Ark Royal
11 "Club Runs" RN Entregar aeronaves para Malta Abril de 1941 Outubro de 1941 Força H Ark Royal, Furioso, Vitorioso
EF RN Raid on Kirkenes, Noruega e Petsamo, Finlândia 30 de julho de 1941 30 de julho de 1941 Vitorioso, Furioso
Alabarda RN Comboio de escolta para Malta 27 de setembro de 1941 27 de setembro de 1941 Força H Ark Royal
Perpétuo RN Entregar aeronaves para Malta 11 de outubro de 1941 12 de outubro de 1941 Força H Argus, Ark Royal (afundado)
AI IJN Raid on Pearl Harbor 7 de dezembro de 1941 7 de dezembro de 1941 Kido Butai Akagi, Kaga, Sōryū, Hiryū, Shōkaku, Zuikaku
M IJN Invasão das filipinas 8 de dezembro de 1941 20 de dezembro de 1941 Ryūjō
1942
R IJN Invasão de Rabaul e Kavieng 4 de janeiro de 1942 Fevereiro de 1942 Akagi, Kaga, Shōkaku, Zuikaku
H IJN Invasão de Ambon e Timor 30 de janeiro de 1942 3 de fevereiro de 1942 CarDiv2 Soryu, Hiryu
14 "Club Runs" RN Entregar aeronaves para Malta Fevereiro de 1942 Outubro de 1942 Força H HMS Águia, HMSArgus, HMS Furioso, USS Vespa
Vingança USN Incursões em Kwajalein, Wotje e Maloelap, Ilhas Marshall 1 de fevereiro de 1942 Fevereiro de 1942 TF-8 Empreendimento, Yorktown
J IJN Invasão de Java, NEI) 14 de fevereiro de 1942 27 de fevereiro de 1942 Ryūjō
L, T IJN Invasão de Sumatra, NEI) 14 de fevereiro de 1942 28 de março de 1942 Ryūjō
Vingança 3 USN Raid on Lae e amp Salamaua 10 de março de 1942 10 de março de 42 TF-11 Lexington, Yorktown
D IJN Invasão das Ilhas Andaman 23 de março de 1942 23 de março de 1942 CarDiv4 Ryūjō
C IJN Ataque do Oceano Índico 31 de março de 1942 10 de abril de 1942 Kido Butai Akagi, Sōryū, Hiryū, Shōkaku, Zuikaku
Mo IJN Invasão planejada de Port Moresby, Nova Guiné 4 de abril de 1942 8 de abril de 1942 ? Shōkaku, Zuikaku, Shōhō
Shangri-la USN Doolittle Raid em Tóquio 18 de abril de 1942 18 de abril de 1942 TF-18,16 Hornet, Empreendimento
Calendário RN Entregar aeronaves para Malta 20 de abril de 1942 20 de abril de 1942 Força W USS Vespa
Bowery RN Entregar aeronaves para Malta 9 de maio de 1942 9 de maio de 1942 Força W USS Vespa, HMS Águia
AL IJN Invasão das Ilhas Aleutas 3 de junho de 1942 15 de agosto de 1943 Ryūjō , Jun'yō
MI IJN Batalha de Midway 4 de junho de 1942 7 de junho de 1942 Kido Butai Akagi, Kaga, Sōryū, Hiryū
Pedestal RN Comboio de Gibraltar para Malta 3 de agosto de 1942 15 de agosto de 1942 Força F? Vitorioso, Águia (afundado), Indomável
Torre de vigia USN Invasão de Guadalcanal 7 de agosto de 1942 9 de fevereiro de 1943 TF-11, 16, 18 Saratoga, Empreendimento, Vespa
Ka IJN Batalha das Salomões Orientais 24 de agosto de 1942 25 de agosto de 1942 Shōkaku, Zuikaku, Ryūjō
? IJN Batalha das Ilhas Santa Cruz 25 de outubro de 1943 27 de outubro de 1943 ? Shōkaku, Zuikaku, Zuiho (tb ? Junyo, Hiyo )
Tocha USN / RN Invasão da África do Norte Francesa 8 de novembro de 1942 16 de novembro de 1942 TF-38,? 9 operadoras [MAIS AQUI]
1943
Ke IJN Evacuação de Guadalcanal 14 de janeiro de 1943 7 de fevereiro de 1943 Zuikaku, Zuiho. Junyo
Eu vou IJN Ataques contra avanços aliados nas Ilhas Salomão e na Nova Guiné 1 de abril de 1943 19 de abril de 1943 CarDiv 1, 2 Zuikaku, Zuiho, Junyo, Hiyo
Unhas dos pés USN Invasão da Nova Geórgia 26 de junho de 1943 25 de agosto de 1943 TG-36.3 USS Saratoga, HMS Vitorioso
Husky RN / USN Invasão da Sicília 9 de julho de 1943 16 de julho de 1943 Aliado HMS Indomável
Cherryblossem USN Invasão de Bougainville 21 de outubro de 1943 11 de novembro de 1943 TF-38 Saratoga
Galvânico USN Invasão de Tarawa e Makin, Ilhas Gilbert 18 de novembro de 1943 23 de novembro de 1943 TG-50.4 5 CVE
1944
Flintlock USN Invasão do Atol Kwajalein, Ilhas Marshall 27 de janeiro de 1944 2 de fevereiro de 1944 TF-58 12 operadoras
Catchpole USN Invasão do Atol Eniwetok, Ilhas Marshall 13 de fevereiro de 1944 28 de fevereiro de 1944 TF-58 12 operadoras?
Hailstone USN Raid on Truk, Ilhas Carolinas 17 de fevereiro de 1944 18 de fevereiro de 1944 TF-58 5 CV, 4 CVL
Profanar 1 USN Incursões nas Ilhas Palau 30 de março de 1944 31 de março de 1944 TF-58 7 CV, 5 CVL
Tungstênio RN Ataque no navio de guerra Tirpitz em Kaafjord, Noruega 3 de abril de 1944 3 de abril de 1944 Força 1, 2 Vitorioso, Furioso, 4 CVE (Imperador, Perseguidor, Buscador, Esgrimista)
Cockpit RN Raid on Sabang, Sumatra, Índias Orientais Holandesas 19 de abril de 1944 19 de abril de 1944 BEF / 70 HMS Ilustre, USS Saratoga
Irresponsável EUA Invasão da Holanda, Nova Guiné 22 de abril de 1944 26 de abril de 1944 TF-58 Empreendimento, 8 CVE
Perseguição EUA Invasão de Aitape, Nova Guiné 22 de abril de 1944 4 de maio de 1944 TF-58 Empreendimento
Ridge Able RN Raid on German Shipping off Norway 26 de abril de 1944 26 de abril de 1944 CVE Imperador
Croquet RN Raid on German Shipping off Norway 6 de maio de 1944 6 de maio de 1944 Furioso, CVE Buscador
Aros RN Raid on German Shipping off Norway 8 de maio de 1944 8 de maio de 1944 3 CVE (Buscador, atacante, Imperador
Painel de popa RN Raid on Surabaya, Java 17 de maio de 1944 17 de maio de 1944 BEF / 70 HMS Ilustre?, USS Saratoga
Wanderers RN Diversão para manter os submarinos longe da Normandia Junho de 1944 Junho de 1944 2 CVE (Esgrimista, atacante)
Netuno RN Impedir a atividade de submarinos na Normandia Junho de 1944 Junho de 1944 3 CVE (Imperador, Tracker, Perseguidor)
Bigorna / Dragão USN Invasão do Sul da França 15 de agosto de 1944 14 de setembro de 1944 TF-88 9 CVE (6 RU, 2 EUA?)
Passeio eu RN Incursões ao transporte do eixo no mar Egeu 9 de setembro de 1944 9 de setembro de 1944 4 UK CVE?
Impasse II USN Invasão de Peleliu, Ilhas Paulus 15 de setembro de 1944 27 de novembro de 1944 TF-38, 32 3 CV, 5 CVL, 11 CVE
Lycidas RN Minelaying fora da Noruega 15 de outubro de 1944 15 de outubro de 1944 2 CVE (Esgrimista, Trompetista)
?? Forrageador USN Invasão das Ilhas Palaus Junho de 1944 44 de novembro?
?? Forrageador USN Invasão das Ilhas Marianas Junho de 1944
Atrás IJN Defesa das Ilhas Marianas 19 de junho de 1944 20 de junho de 1944 9 operadoras
Rei II USN Invasão de Leyte, Filipinas 17 de outubro de 1944 26 de dezembro de 1944 TF-38 8 CV, 8 CVL, 18 CVE
Sho-Go IJN Defense of Philippines 23 October 1944 26 October 1944
Love III USN ? Strikes on Luzon and Mindoro Landing 25 November 1944 ? December 1944 TF-38 ?
1945
Meridian RN Raid on Palembang, Sumatra 24 January 1945 29 January 1945 BPF/Force 63 Ilustre, Infatigável, Indomável, Vitorioso
Mike I USN Invasion of Lingayen Gulf, Philippines 9 January 1945 ? TF-38 ?
Jamboree USN Raids on Tokyo 16 February 1945 26 February 1945 TF-58 11 CV, 5 CVL,
Detachment USN Invasion of Iwo Jima, Vulcano Islnds 19 February 1945 26 March 1945 TF-58, 50 12 CV, 5 CVL, 9 CVE
Iceberg USN Invasion of Okinawa 1 April 1945 22 June 1945
Teardrop USN Anti-sub US east coast Apr 1945 May 1945

Aircraft carriers were involved in many attacks and support activities in addition to the better known major carrier battles. The more complete list below includes battles, invasions, and raids and names the specific carriers involved. "Naval battle" refers to a naval engagement entirely on water, "invasion" refers to an operation involving amphibious landing of troops to occupy land areas, and "raid" refers to attacks without the intention to occupy the land areas involved. Also included in the list are some transport, convoy escort, and antisubmarine warfare operations.

[INVOLVMENT OF ESCORT CARRIERS REPORTED BY Y'BLOOD HAS NOT YET BEEN COMPLETELY INCLUDED IN THE LIST BELOW]


HMS Hunter in the Aegean, 1944 - History

by Lt Cdr Geoffrey B Mason RN (Rtd) (c) 2004

HMS HUNTER - H-class Destroyer

above left -sister-ship HMS Hunter

H. M . S . H U N T E R ( i) ( H 3 5 )

H-Class Fleet Destroyer ordered from Swan Hunter and Wigham Richardson, Newcastle under the 1934 Programme on 13th December 1934, The ship was laid down on 27th March 1935 and launched on 25th February 1936 as the 17th Royal Navy warship to carry this name, dating from I636. It had last been used for a destroyer built in 1895 and sold in 1912. She was completed on 30th September 1936 at a build cost of 253,167, excluding Admiralty supplied items such as guns and signalling outfits. Her service prior to WW2 was with the 2nd Destroyer Flotilla in the Mediterranean during which she was was badly damaged by a mine off the south coast of Spain during the Spanish civil war. After repair lasting 18 months she rejoined the Fleet in the Mediterranean.

B a t t l e H o n o u r s

GABBARD 1653 - SCHEVENINGEN 1653 - BEACHY HEAD 1690 - BARFLEUR 1692 - VIGO 1702 - VELEZ MALAGA 1704 - LOUISBERG 1758 - QUEBEC 1759 - NARVIK 1940 - ATLANTIC 1939-44** - SALERNO 1943* - SOUTH FRANCE 1944* - AEGEAN 1944* - BURMA 1945*

(** Shared with HMS HUNTER (ii), * Awarded to HMS HUNTER (ii)

Badge : On a Field Green, a Crossbow Gold between two arrows Silver.

D e t a i l s o f W a r S e r v i c e

August Under refit at Devonport

Nominated for war service based at Freetown for convoy defence.

27th On completion prepared for war service.

September On passage to Freetown .

4th Deployed for trade defence and interception of blockade runners , based at Freetown.

October Freetown deployment in continuation.

23rd Transferred to West Indies and took passage to Bermuda.

4th Arrived at Bermuda for convoy escort duty and patrol in Eastern Atlantic

December Trade defence duties in continuation. Based at Bermuda.

Escorted HM Battleship VALIANT with HM Destroyer HEREWARD during work-up in the

January West Indies deployment in continuation.

23rd Passage to Halifax with HM Cruiser ENTERPRISE and HMS HEREWARD from Bermuda as

February Transferred to Home waters for refit.

2nd Took passage to Plymouth.

8th Taken in hand for refit in commercial shipyard at Falmouth.

9th On completion carried out post refit trials.

Prepared for operational service in 2nd Destroyer Flotilla, Home Fleet.

17th Escorted HM Battleship WARSPITE from Greenock to Scapa Flow.

Joined 2nd Destroyer Flotilla at Scapa Flow

Deployed for Fleet screening duties.

31st Nominated for escort of minelayers as Force WV (Operation WILFRED).

April Deployed at Scapa Flow with Flotilla for Home Fleet duties.

6th Sailed from Sullom Voe after refuelling with HM Destroyers HARDY, HOTSPUR and

HAVOCK as escort for HM Destroyers ESK, IMPULSIVE, ICARUS and IVANHOE to

lay mines in Vest Fjord, Norway .

(See Naval Staff History (MINING) for details).

Joined HM Battlecruiser RENOWN until detached.

7th Detached with Force WV

. 8th On completion of minelay rejoined HMS RENOWN off Narvik.

Present during initial part of engagement with SCHARNHORST but had to leave due

Deployed with ships of Flotilla for patrol in Vest Fjord..

9th Rejoined HMS RENOWN Renown off Narvik.

10th Took part in action against German destroyers in Ofotfjord.

Received several direct hits which disabled steering and started fire.

Collided with HM Destroyer HOTSPUR and sustained further direct hits.

Ship beached in position 68.20N 17.06E.

107 of ship's company were killed in this action and five later died of wounds.

(Note : 46 men were taken prisoner but released by Germans on April 13th and repatriated

Details of the disastrous operations off Norway in 1940 are given in NARVIK by

D. MacIntyre, THE DOOMED EXPEDITION by J Adams, CARRIER GLORIOUS

by J Winton and Naval Staff History (HMSO-2001) .

This name was carried forward and given to an Escort Aircraft Carrier transferred under lease lend from, US Navy and originally USS BLOCK Island. to be named HMS TRAILER. In November 1942 the ship was renamed and gave extensive and distinguished service during WW2 as shown in the later Battle Honours. In 1983 a Coastal Training Craft of the ATTACKER-Class used by University units was named HMS HUNTER and was the 19th RN ship to carry the name.

CONVOY ESCORT MOVEMENTS of HMS HUNTER

Date convoy Joined convoy Convoy No. Left convoy Date convoy

sailed as escort arrived

21/09/39 21/09/39 SL 002 21/09/39 07/10/39

23/10/39 23/10/39 SL 006 26/10/39 10/11/39

10/12/39 10/12/39 TC 001 17/12/39 17/12/39

22/12/39 22/12/39 TC 002 24/12/39 30/12/39

30/01/40 30/01/40 TC 003 01/02/40 07/02/40

further editing and formatting is needed, but the data is being made available without delay


STOPPING THE U-505 WITH HUNTER-KILLERS

The escort carriers’ vital role in the Atlantic plugged the fouryear “black hole” of the mid-ocean gap, beyond range of land-based aircraft. Therefore, the U.S. Navy formed dedicated antisubmarine units, hunter-killer groups combining flattops with destroyers. Bogue (ACV-9) inaugurated the concept in February 1943, when U-boats sank 600,000 tons of Allied shipping. The early hunterkillers learned their trade on the job, eventually finalizing the standard escort carrier loadout of Wildcat fighters and Avenger bombers.

Bogue escorted three Atlantic convoys through April 1943 without any submarine contacts. On May 21, while making the run from Britain to Nova Scotia, Composite Squadron Nine (VC-9) encountered U-231. The squadron commander, William M. Drane, executed the attack, damaging the submarine’s bridge and forcing it to return to France to be repaired. The next day, Lieutenant (jg) William F. Chamberlain dropped four depth bombs from his Avenger onto U-569 before it submerged. When the sub had to resurface, Lieutenant Howard Roberts straddled it with his bombs, inflicting mortal damage.


HMS Hunter in the Aegean, 1944 - History

On the morning of 10 April 1940, 110 people on board HMS Hunter died when the Royal Navy ship was sunk by German forces during World War II's first Battle of Narvik, in Norway.

John Hague, now 87, but then a 19-year-old able seaman, was one of just 35 survivors.

"It was early morning, around four-thirty or five o'clock and I was down, below deck, in the ammunition room feeding munitions from the shell room to the gun room," he said.

He and the other men on duty felt "a jolt" and realised HMS Hunter had been hit, but they did not know the extent of that damage.

He recalled there was no evacuation siren, no orders to abandon ship.

Climbing the steps to the outside world, the men were struck by the chilling winds of the blizzard and an eerie absence of people.

"The first we knew it was bad was when we started to tilt, we went up to the deck and saw that there was no-one around - those that could leave had gone," said Mr Hague.

When asked what it was like, he retorted: "What's it like being in a freezer? It was very icy and the blizzard was blowing and we knew we had no choice but to get off the ship.

"I don't know how long I was in the water, I tried not to think about the cold and I tried to keep moving to keep warm and to stay afloat," he said.

As the men trod water, a ship appeared and a rope ladder was thrown over its side.

Shivering and drenched in a mix of seawater and oil, the men scaled the ladder and clambered aboard the vessel.

"As soon as we got on board, they scrubbed the oil off us and gave us what clothes they could find for us to wear," Mr Hague said.

"They [the Germans] were alright and I didn't have time to be frightened, it was all happening so quickly."

They were taken to Narvik and transferred to a German ship where they signed an agreement promising that when they returned to Britain they would not fight the Germans.

"We had to sign a declaration saying we wouldn't take up arms against them.

"That really upset me because of course I wanted to go back."

Mr Hague and the other HMS Hunter prisoners spent two days in the hands of the Germans before they were handed over to the Swedish authorities and interned.

He spent his time making bricks and learning the odd Swedish word, he said.

In December 1941 his chance to go home came when he volunteered to be part of a skeleton crew on a decoy ship which sailing from Sweden to Scotland.

"It was a moonless night in December, we got the signal to move and we left."

In December 1944 Able Seaman Hague was awarded a British Empire Medal for his role aboard the decoy ship.

Unable to return to the navy - because of his declaration not to fight the Germans - he joined Ford where he worked as an engineer checking aeroplane engines.

"It's great that they've found the Hunter and now we know where they are, my fellow shipmates have a resting place."

As wreaths are laid at the spot where HMS Hunter was discovered, Mr Hague will reflect on the events of April 1940.

"I'm sorry I can't be there, but I'll have a quiet moment with my family to remember," he said.


HMS Hunter in the Aegean, 1944 - History


The present HMS LEDBURY has an illustrious forebear.
The first HMS Ledbury (L90) was ordered two days after the outbreak of the Second World War as an Escort Destroyer of the &lsquoHunt&rsquo Type 2 class with a full load displacement of 1580 tons. Laid down at the Southampton yard of J I Thornycroft Ltd on 24th January 1940, construction was delayed by bomb damage to the Yard and she was not launched until 27th September 1941. Following a &lsquoWarship Week&rsquo National Savings campaign during December 1941, she was adopted by the citizens of Ledbury and, after seas trials, she was accepted into service on 11th February 1942.

HMS Ledbury was engaged in escorting major warships and Fleet auxiliaries between Scapa Flow and Iceland until late June 1942, when she was attached to the ocean escort of the ill-fated convoy PQ17. In August, Ledbury was allocated to the close escort of the &lsquoPedestal&rsquo relief convoy to Malta and played a major part in assisting the damaged tanker Ohio to reach Grand Harbour claiming to have destroyed three and five enemy aircraft.

In June 1943, HMS Ledbury proceeded again to the Mediterranean after further service on escort duties between Iceland and the Orkneys and took part in the invasion of Sicily (Operation Husky). She was also involved in the Salerno landings in September 1943, but thereafter her main employment was as a convoy escort, based at first on Malta and latterly at Alexandria. Occasional offensive patrols in the Adriatic and Aegean were undertaken and she covered the return of British troops to Athens in October 1944. She was reduced to reserve status in March 1946 at Portsmouth, and was not again commissioned for active service before being sold for scrap in 1958.

The second HMS Ledbury (M30) was launched in December 1979, at the Vosper Thornycroft yard in Southampton and was commissioned on 11th June, 1981. It has a non-magnetic GRP (glass-reinforced plastic) hull for it's primary duties as minesweeper and mine hunter and has with a full load displacement of 750 tonnes. She is 60 metres long, 10 metres in the beam and has a crew of 6 Officers, 9 Senior Ratings and 29 Junior Ratings.

This is the second of the Royal Navy&rsquos eleven Hunt Class Mine Countermeasures Vessels (MCMVs) and is a member of the First Mine Countermeasures Squadron based at Portsmouth. Shortly after becoming fully operational she was deployed to the South Atlantic in company with her sister ship HMS BRECON. Both ships were supported by RMS St Helena for mine clearance and bomb disposal operations around the Falkland Islands after the ceasefire.

HMS Ledbury carried out the last minesweeping exercise by the Royal Navy on 12 October 2005 off the Isle of Wight. From now on all conventional minesweeping is at an end and advanced minehunting systems and Remotely Operated Vehicles (ROVs) wil be developed.


Mar 25, 2019 #1 2019-03-25T19:35

I think this is a well known kit from Eduard. It is weekend edition and the look with invasion stripes was so attractive for me but took more than one weekend to build. There is no special historic story behind, just model building. Maybe one visible, repaired the left side of the fuselage and resprayed green paint over the invasion stripes.

The build was straightforward, I have rescribed the lines and made rivets (with Dousek), over it Mr. Color Surfacer 1000 to find some imperfections. I mostly used MRP paints (RAF Marking Yellow, Sky, Olive Drab, Dark Grey, Red for Engine Covers, Interior Green, White, Black) all of them are on the last photo added. The decals are OOB and then applied oil paints and some washes from Tamiya. I used Mr. Color GX113 Super Smooth Clear as the final coat.

Guns are from injection needle prepared with Metal Primer and X-10 Gun Metal. Color lights in the bottom of the fuselage and positioning lights are Tamiya transparent colors over silver paint.

I know this aircraft should be heavy weathered but I did it just slightly.

And obvious: Criticism Welcomed

I7mQw0hjHMEmQlCQTGivse7ewxCQqCnnqFLEw3Hw06-dgJ3O7AGV5VaINluqNWafUKv4Za8L65dzZ07rBNX--gUHifuO00z58a-Th9Q__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

LECZjymF2dFNaG1T-L4Q__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

WWne5otnn0KQ__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

lqAA9ieBFmyzyLPvyurmM4wx3YYUBYP69kA39c1uvc1JVVptWzkm9PNBbbz2WubiKsF7W3b69veWl2zvoE1s5Gg__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

OIA9hljqOyTuZvOiBRjjQhmVi-fmB9SBMSP662HS8n9nxT9sdVMc7QzFv1YKLpEOV-qQ__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

nsQ__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

zEgIVsXewtCvpmfji0LxzhuZKyWN7eEJoAJcjr8gG3Sx6aM4rUZTIV5wA80M9JozTsBovyxVHNJRTO-tlJisA__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

EO8L7Y6qg__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />

tlQ__&Key-Pair-Id=APKAJS72YROXJYGYDADA" />



Comentários:

  1. Darel

    Lamento não poder participar da discussão agora - não há tempo livre. Voltarei - definitivamente vou expressar minha opinião sobre esse assunto.

  2. Hamza

    Você acabou de ter uma ideia brilhante

  3. Faejind

    Eu recomendo que você pesquise google.com

  4. Niu

    Sim, você disse com razão

  5. Orlan

    a frase admirável

  6. Omari

    Sinto muito, mas na minha opinião, você está errado. Eu proponho discutir isso.



Escreve uma mensagem