Primeiro foguete movido a líquido

Primeiro foguete movido a líquido


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O primeiro homem a dar esperança aos sonhos de viagens espaciais é o americano Robert H. Goddard, que lançou com sucesso o primeiro foguete a combustível líquido do mundo em Auburn, Massachusetts, em 16 de março de 1926. O foguete viajou por 2,5 segundos a uma velocidade de cerca de 60 mph, atingindo uma altitude de 41 pés e pousando a 54 metros de distância. O foguete tinha 3 metros de altura, era construído com tubos finos e era movido a oxigênio líquido e gasolina.

Os chineses desenvolveram os primeiros foguetes militares no início do século 13 usando pólvora e provavelmente construíram foguetes de fogos de artifício em uma data anterior. Foguetes militares propelidos a pólvora surgiram na Europa em algum momento do século 13, e no século 19 os engenheiros britânicos fizeram vários avanços importantes na ciência dos primeiros foguetes. Em 1903, um obscuro inventor russo chamado Konstantin E. Tsiolkovsky publicou um tratado sobre os problemas teóricos do uso de motores de foguete no espaço, mas não foi até o trabalho de Robert Goddard na década de 1920 que alguém começou a construir o tipo moderno de combustível líquido foguete que, no início dos anos 1960, lançaria humanos ao espaço.

Goddard, nascido em Worcester, Massachusetts, em 1882, ficou fascinado com a ideia da viagem espacial depois de ler o romance de ficção científica de H.G. Wells Guerra dos Mundos em 1898. Ele começou a construir foguetes de pólvora em 1907, enquanto estudante no Worcester Polytechnic Institute, e continuou seus experimentos com foguetes como estudante de doutorado em física e depois professor de física na Clark University. Ele foi o primeiro a provar que os foguetes podem se propelir em um espaço sem ar, semelhante ao vácuo, e também foi o primeiro a explorar matematicamente a energia e o potencial de empuxo de vários combustíveis, incluindo oxigênio líquido e hidrogênio líquido. Ele recebeu patentes dos EUA por seus conceitos de um foguete de vários estágios e um foguete de combustível líquido, e garantiu doações do Smithsonian Institute para continuar suas pesquisas.

Em 1919, seu tratado clássico Um método para alcançar altitudes extremas foi publicado pelo Smithsonian. O trabalho delineou suas teorias matemáticas de propulsão de foguetes e propôs o futuro lançamento de um foguete não tripulado para a lua. A imprensa pegou na proposta do foguete lunar de Goddard e na maior parte ridicularizou as ideias inovadoras do cientista. Em janeiro de 1920, O jornal New York Times publicou um editorial declarando que o Dr. Goddard "parece não ter o conhecimento aplicado diariamente nas escolas secundárias" porque ele pensava que o lançamento do foguete seria eficaz além da atmosfera terrestre. (Três dias antes da primeira missão de pouso lunar da Apollo em julho de 1969, o Vezes imprimiu uma correção para este editorial.)

Em dezembro de 1925, Goddard testou um foguete movido a combustível líquido no prédio de física da Clark University. Ele escreveu que o foguete, que estava preso a um suporte estático, "operou satisfatoriamente e levantou seu próprio peso". Em 16 de março de 1926, Goddard realizou o primeiro lançamento mundial de um foguete a combustível líquido da fazenda de sua tia Effie em Auburn.

Goddard continuou seu trabalho inovador com foguetes até sua morte em 1945. Seu trabalho foi reconhecido pelo aviador Charles A. Lindbergh, que o ajudou a garantir uma bolsa do Fundo Guggenheim para a Promoção da Aeronáutica. Usando esses fundos, Goddard montou um campo de testes em Roswell, Novo México, que operou de 1930 a 1942. Durante sua gestão lá, ele fez 31 voos bem-sucedidos, incluindo um de um foguete que atingiu 1,7 milhas do solo em 22,3 segundos. Enquanto isso, enquanto Goddard conduzia seus testes limitados sem o apoio oficial dos EUA, a Alemanha tomou a iniciativa no desenvolvimento de foguetes e, em setembro de 1944, estava lançando seus mísseis guiados V-2 contra a Grã-Bretanha com um efeito devastador. Durante a guerra, Goddard trabalhou no desenvolvimento de um propulsor de propulsão a jato para um hidroavião da Marinha dos Estados Unidos. Ele não viveria para ver os maiores avanços na construção de foguetes nas décadas de 1950 e 60 que tornariam seus sonhos de viagem espacial uma realidade. O Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland, é nomeado em sua homenagem.


90 anos atrás, o foguete movido a combustível líquido mudou as viagens espaciais para sempre

Os lançamentos de foguetes movidos a combustível líquido podem ser relativamente rotineiros hoje, mas há 90 anos eles eram novos. Na verdade, o primeiro foguete a combustível líquido foi lançado em 16 de março de 1926, sob a direção do pioneiro da construção de foguetes Robert Goddard.

Uma animação relançada recentemente (mostrada aqui) mostra funcionários da NASA comemorando o lançamento do pequeno foguete de Goddard durante uma celebração de 1976 (que foi o 50º aniversário do histórico voo de teste).

A animação em loop mostra funcionários reunidos em frente a um ônibus escolar no Goddard Space Flight Center da NASA, que recebeu esse nome em homenagem a Robert Goddard, observando a réplica do foguete decolar. O propelente líquido é usado para a maioria dos principais lançamentos espaciais hoje, de voos humanos a missões interplanetárias.

O primeiro foguete movido a combustível líquido de Goddard era pequeno e não voou muito alto, mas marcou uma grande mudança na forma como os foguetes são feitos. Anteriormente, todos os lançamentos de foguetes eram feitos com materiais sólidos. Esse trabalho datava do século 13, quando engenheiros chineses usavam pólvora para repelir inimigos.

Goddard, no entanto, acreditava que o líquido ofereceria mais vantagens do que os materiais sólidos. Foguetes líquidos fornecem mais empuxo por unidade de combustível e permitem que os engenheiros especifiquem por quanto tempo o foguete permanecerá aceso.

Demorou 17 anos de trabalho para o primeiro lançamento de Goddard voar.

"Parecia quase mágico ao se erguer, sem nenhum ruído ou chama apreciável, como se dissesse: 'Estou aqui há tempo suficiente, acho que irei para outro lugar, se você não se importa'", Goddard escreveu em seu diário no dia seguinte, de acordo com um comunicado da NASA.

Goddard sonhava em ver as viagens interplanetárias possíveis. Isso não aconteceu enquanto ele ainda estava vivo & mdash ele morreu em 1945 & mdash, mas os foguetes líquidos se tornaram muito importantes na história do espaço.

O primeiro satélite, o Sputnik, foi lançado em 1957 usando um foguete que usava em parte combustível líquido. O combustível líquido também foi usado para o enorme foguete Saturn V que levou astronautas à Lua nas décadas de 1960 e 1970. O líquido continua sendo o tipo de combustível preferido para missões humanas até hoje porque a queima pode ser controlada, é mais seguro do que os propelentes de foguete sólidos.

Outros foguetes com combustíveis líquidos em um ou mais estágios incluem o europeu Ariane 5 (que lançará o telescópio espacial James Webb da NASA), os impulsionadores Soyuz da Rússia, a família de impulsionadores Atlas V e Delta da United Launch Alliance e o foguete Falcon 9 da SpaceX, entre muitos outros.

Durante sua vida e após sua morte, Goddard recebeu mais de 200 patentes por suas invenções. Um de seus principais trabalhos incluiu a invenção de foguetes de vários estágios, que são a base de quase todos os voos espaciais atuais. Eles permitem que um foguete tenha vários tanques de combustível e motores, que são descartados conforme o foguete fica mais alto na atmosfera.


Pais dos foguetes

Na era moderna, aqueles que trabalham em voos espaciais hoje costumam reconhecer os três "pais dos foguetes" que ajudaram a empurrar os primeiros foguetes para o espaço. Apenas um dos três sobreviveu o suficiente para ver os foguetes sendo usados ​​para exploração espacial.

O russo Konstantin E. Tsiolkovsky (1857-1935) publicou o que hoje é conhecido como a & ldquorocket equation & rdquo em 1903, em uma revista de aviação russa, de acordo com a NASA. A equação diz respeito às relações entre velocidade e massa do foguete, bem como a velocidade do gás saindo quando sai do escapamento do sistema propelente e quanto propelente existe. Tsiolkovsky também publicou uma teoria dos foguetes de vários estágios em 1929.

Robert Goddard (1882-1945) foi um físico americano que lançou o primeiro foguete de combustível líquido em Auburn, Massachusetts, em 16 de março de 1926. Ele tinha duas patentes nos Estados Unidos para o uso de um foguete de combustível líquido e também para um foguete de combustível líquido. foguete de três estágios usando combustível sólido, de acordo com a NASA.

Hermann Oberth (1894-1989) nasceu na Romênia e mais tarde mudou-se para a Alemanha. De acordo com a NASA, ele se interessou por foguetes desde cedo e, aos 14 anos, imaginou um "foguete de recuo" que poderia se mover pelo espaço usando nada além de seu próprio escapamento. Quando adulto, seus estudos incluíram foguetes de vários estágios e como usar um foguete para escapar da gravidade da Terra. Seu legado foi manchado pelo fato de que ele ajudou a desenvolver o foguete V-2 para a Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial, o foguete foi usado para bombardeios devastadores em Londres. Oberth viveu por décadas após o início da exploração espacial e viu foguetes levarem as pessoas até a lua e observou os ônibus espaciais reutilizáveis ​​levarem tripulações ao espaço repetidas vezes.


A história insana dos foguetes em laboratórios de propulsão a jato

Todo mundo adora um lançamento de foguete lindo, mas a história de ir desde as primeiras tentativas de pulverização até as maravilhas dos dias modernos é completamente irreal. Os Laboratórios de Propulsão a Jato subiram um degrau, dando aos cientistas loucos sua reputação épica.

Hoje é o 88º aniversário do lançamento do primeiro foguete a combustível líquido!

Hoje, em 1926, Robert Goddard lançou o primeiro foguete de combustível líquido do mundo & # x27s em Auburn,…

The Rocket Boys

No final da década de 1930, um grupo de alunos de pós-graduação da Caltech foi expulso do campus após explodir (parte de!) Seu prédio durante um teste de foguete que deu errado. Não querendo desistir da alegria das explosões semicontroladas, os alunos e alguns de seus amigos dirigiram-se para as montanhas de San Gabriel. Eles escolheram um barranco deserto - Arroyo Seco - e foram testados. Foi quando seus colegas começaram a chamar o grupo de Clube do Suicídio.

1936: Rudolph Schott, Apollo Milton Olin Smith, Frank Malina, Ed Forman e Jack Parsons: Rocket Boys ou Suicide Club?

Frank Malina estudou aerodinâmica na Caltech. Jack Parons abandonou o ensino médio e foi um químico autodidata. Ed Forman era um excelente mecânico. Sua primeira rodada de testes em outubro de 1936 foi menos do que bem-sucedida: no último teste do dia, eles acidentalmente incendiaram sua linha de oxigênio. A linha girou, uma mangueira serpenteante de fogo que de alguma forma não matou ninguém. Implacáveis, eles continuaram tentando. Em novembro, seus testes funcionaram.

1936: Uma chama de meio metro e ninguém morreu? SUCESSO!

Foguetes no campus

Quando o Clube do Suicídio não cumpriu o seu nome e não se despedaçou nem a si mesmo nem a ninguém, o professor do Caltech Theodore von Karman teve um pouco de fé e encontrou um lugar para eles no campus. Mas as chaves tinham um preço: para ter acesso ao seu novo e agradável espaço, os Rocket Boys tiveram que aprender a matemática para fazer backup de seus foguetes sofisticados.

O projeto patrocinado pela escola também veio com um novo nome. Nada mais do Suicide Club, agora o grupo fazia parte do Caltech & # x27s Guggenheim Aeronautical Laboratory. O fato de vários dos Rocket Boys serem fanboys hardcore de ficção científica quase certamente não influenciou esse bocado desajeitado do império galáctico, o que implica o apelido de & quotGALCIT. & Quot.

Em 1940, Caltech estava mais uma vez lamentando a decisão de permitir explosões semicontroladas nas proximidades do corpo discente. Mais uma vez, o grupo foi expulso do campus, mas desta vez para uma instalação nova e reluzente do outro lado do Arroyo, a partir do local de teste original. Mantendo a ideia de que os foguetes são indelicados para os edifícios, o novo local tinha alguns barracos de papel alcatroado e não muito mais.

1942: Se você não construir, eles não poderão explodi-lo.

Quando os foguetes encontram a guerra

O grupo arrecadou uma pequena doação de US $ 1.000 para trabalhar em decolagens assistidas por jato (JATO), uma técnica de prender foguetes em aviões para levá-los ao ar mais rapidamente. Poucos meses depois, eles receberam uma doação de US $ 10.000 mais pesada. Rolando em dinheiro e alegria, eles provaram que o dinheiro é a resposta e tiveram um lançamento JATO de sucesso em 1941.

1941: Decolagens assistidas por jato tirar um avião do solo muito mais rápido do que uma decolagem sem assistência, desde que nada exploda que não seja suposto.

Todo esse & quotings explodindo quando você quer & quot atraiu o interesse do Exército dos Estados Unidos e seus deliciosamente fundos cofres. Com o início da Segunda Guerra Mundial, o Exército sonhou com foguetes e sabia que seus novos amigos o fariam.

1943: O que acontece se você resfriar uma unidade a jato propelente de líquido de impulso de 50 libras em um banho de gelo e sal para resfriá-la perto de 0 ° F? Soa interessante, pode muito bem testá-lo !

Em 1944, o grupo adotou um nome muito mais respeitável - Laboratório de Propulsão a Jato - e começou o desenvolvimento de mísseis guiados. Os mísseis guiados tinham um novo recurso muito importante: sistemas de orientação para direcioná-los aos alvos.

No ano seguinte, o JPL tinha algo que funcionaria, mas não era elegante. O combustível líquido, mísseis, equipamento de lançamento e sistemas de orientação tiveram que ser transportados separadamente e montados no local. Com um comboio de caminhões cheio e horas de preparação, o WAC Corporal foi lançado com sucesso a 70 quilômetros de altitude, mas certamente não estava pronto para o Exército.

Sobre a complexidade do combustível

Os próximos anos foram gastos tentando simplificar o foguete. Por que toda a complicação? Os foguetes foram recentemente transferidos do reino da ficção científica para a realidade, e encontrar um bom combustível era mais uma arte de bravura do que ciência. Ao trabalhar com propelentes, a diferença entre bravura, insanidade e inovação era um pouco confusa.

O Dr. John Drury Clark, químico da Naval Air Rocket Test Station em Dover, New Jersey, escreveu uma terrível e hilária história em primeira pessoa sobre o desenvolvimento de combustíveis para foguetes. "Hipergólico" descreve uma reação química em que um material se inflama espontaneamente ao entrar em contato com outra coisa. Dr. Clark usa o termo com frequência em sua descrição de um dos primeiros candidatos, trifluoreto de cloro:

É claro que é extremamente tóxico, mas esse é o menor dos problemas. É hipergólico com todos os combustíveis conhecidos e tão rapidamente hipergólico que nenhum retardo de ignição jamais foi medido. Também é hipergólico com coisas como tecido, madeira e engenheiros de teste, sem falar no amianto, areia e água - com os quais reage de forma explosiva. Pode ser mantido em alguns dos metais estruturais comuns - aço, cobre, alumínio, etc. - por causa da formação de uma película fina de fluoreto de metal insolúvel que protege a maior parte do metal, assim como a camada invisível de óxido no alumínio evita que ele queime na atmosfera. Se, no entanto, esse revestimento for derretido ou esfregado e não houver chance de se reformar, o operador será confrontado com o problema de lidar com um incêndio de metal-flúor. Para lidar com essa situação, sempre recomendei um bom par de tênis de corrida.

Precisa de mais provas da insanidade? Nas palavras do químico Derek Lowe, & quotApresento este vídeo, feito em algum momento por alguns lunáticos franceses. [. ] Temos Plexiglas, uma luva de borracha, couro limpo, couro não tão limpo, uma máscara de gás, um pedaço de madeira e uma luva molhada. Alguns deles, em circunstâncias normais, podem ser considerados equipamentos de proteção. Mas não aqui:& quot

Uma maneira de reduzir as chances de morte súbita era trabalhar com combustíveis sólidos. Acontece que o neoprene não é apenas um excelente material para roupa de mergulho, mas também um combustível sólido passível. Os ingredientes eram misturados, enrolados em uma folha, espalhados sobre uma mesa e cuidadosamente aparados em discos. Esses discos foram empilhados em um cilindro e, em seguida, embrulhados em um revestimento de neoprene. Este cilindro da desgraça foi então comprimido e aquecido para vulcanizar a carga e fundir tudo junto. O resultado foi um propelente sólido de queima restrita que vale a pena investigar.


Hoje na história: primeiro foguete a combustível líquido testado com sucesso

Pensamento para hoje: "Nenhum homem, por um período considerável, pode usar um rosto para si mesmo e outro para a multidão, sem finalmente ficar perplexo quanto a qual pode ser a verdade." & # 8212 Extraído de "The Scarlet Letter", de Nathaniel Hawthorne, autor americano (1804-1864).

Hoje é quarta-feira, 16 de março, 76º dia de 2016. Restam 290 dias no ano.

O destaque de hoje na história: em 16 de março de 1926, o pioneiro da ciência de foguetes Robert H. Goddard testou com sucesso o primeiro foguete de combustível líquido na fazenda de sua tia Effie em Auburn, Massachusetts.

Nesta data: Em 1751, James Madison, quarto presidente dos Estados Unidos, nasceu em Port Conway, Virginia.

Em 1802, o presidente Thomas Jefferson assinou uma medida autorizando o estabelecimento da Academia Militar dos EUA em West Point, Nova York.

Em 1850, o romance "The Scarlet Letter" de Nathaniel Hawthorne foi publicado pela primeira vez.

Em 1935, Adolf Hitler decidiu quebrar os termos militares estabelecidos pelo Tratado de Versalhes (vehr-SY '), ordenando o rearmamento da Alemanha.

Em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial, as forças americanas declararam que haviam assegurado Iwo Jima, embora alguns bolsões de resistência japonesa permanecessem.

Em 1966, o Gemini 8 foi lançado em uma missão de encontro e atracação com o Agena, um veículo-alvo em órbita. Embora a atracação tenha sido bem-sucedida, os veículos começaram a girar, forçando o Gemini a se desconectar e abortar o vôo.

Em 1968, durante a Guerra do Vietnã, o massacre de civis vietnamitas em My Lai (mee ly) foi realizado por tropas do Exército dos EUA, as estimativas do número de mortos variam entre 347 e 504.

Em 1974, o Grand Ole Opry House foi inaugurado em Nashville com um concerto com a presença do presidente Richard Nixon e sua esposa, Pat.

Em 1984, William Buckley, chefe da estação da CIA em Beirute, foi sequestrado por militantes do Hezbollah (ele foi torturado por seus captores e morto em 1985).

Em 1985, Terry Anderson, principal correspondente para o Oriente Médio da The Associated Press, foi sequestrado em Beirute quando foi libertado em dezembro de 1991.

Em 1991, um avião que transportava sete membros da banda da cantora country Reba McEntire e seu empresário colidiu com a montanha Otay, no sul da Califórnia, matando todos a bordo. Os patinadores americanos Kristi Yamaguchi, Tonya Harding e Nancy Kerrigan venceram o Campeonato Mundial de Patinação Artística em Munique, Alemanha.

Em 2003, a ativista americana Rachel Corrie, 23, foi esmagada até a morte por uma escavadeira militar israelense enquanto tentava impedir a demolição de uma casa palestina na Faixa de Gaza.

Dez anos atrás: o novo parlamento do Iraque se reuniu brevemente pela primeira vez os legisladores fizeram o juramento, mas não fizeram negócios e suspenderam depois de apenas 40 minutos, incapaz de chegar a um acordo sobre um orador, muito menos um primeiro-ministro. O Senado aprovou por pouco um projeto de orçamento de US $ 2,8 trilhões para o ano eleitoral.

Cinco anos atrás: o Paquistão libertou abruptamente o empreiteiro da CIA Raymond Allen Davis, que atirou e matou dois homens em um tiroteio em Lahore, depois que um acordo foi fechado para pagar US $ 2,34 milhões às famílias dos homens.

Um ano atrás: os promotores de Los Angeles entraram com uma acusação de assassinato em primeiro grau contra o herdeiro imobiliário Robert Durst pelo assassinato de sua amiga, Susan Berman, que atuou como porta-voz de Durst depois que sua esposa, Kathleen, desapareceu em 1982.

Aniversários de hoje: O diretor comediante Jerry Lewis tem 90 anos. O cantor country Ray Walker (The Jordanaires) tem 82. O diretor de cinema Bernardo Bertolucci tem 75 anos. O apresentador de game show Chuck Woolery tem 75 anos. O cantor e compositor Jerry Jeff Walker tem 74. O cantor country Robin Williams tem 69 anos. O ator Erik Estrada tem 67. O ator Victor Garber tem 67. A atriz Kate Nelligan tem 65 anos. O cantor country Ray Benson (Asleep at the Wheel) tem 65 anos. A cantora e cantora de rock Nancy Wilson (coração) tem 62 anos. World Golf Hall of Famer Hollis Stacy tem 62. A atriz Isabelle Huppert tem 61. O ator Clifton Powell tem 60. O rapper Flavor Flav (Public Enemy) tem 57 anos. O músico de rock Jimmy DeGrasso tem 53. O ator Jerome Flynn tem 53. A cantora folk Patty Griffin tem 52. O diretor de cinema Gore Verbinski tem 52 anos. A cantora country Tracy Bonham tem 49. A atriz Lauren Graham tem 49. O ator Judah Friedlander (FREED'-lan-duhr) tem 47. O ator Alan Tudyk (TOO'-dihk) tem 45. O ator Tim Kang tem 43. A cantora de rhythm-and-blues Blu Cantrell tem 40. A atriz Brooke Burns tem 38. A atriz Alexandra Dadd ario tem 30. A cantora de ritmo e blues Jhene Aiko tem 28. O músico de rock Wolfgang Van Halen tem 25.

Pensamento para hoje: "Nenhum homem, por um período considerável, pode usar um rosto para si mesmo e outro para a multidão, sem finalmente ficar perplexo quanto a qual pode ser a verdade." & mdash Extraído de "The Scarlet Letter", de Nathaniel Hawthorne, autor americano (1804-1864).


O primeiro foguete alimentado por líquido de Robert H. Goddard

O primeiro vôo de um foguete de oxigênio líquido e gasolina # 8211 ocorreu em 16 de março de 1926 em Auburn, Massachusetts. Viajando a uma distância de 184 pés em 2,5 segundos com uma velocidade média de 60 milhas por hora.

Erguido em 1997 pela cidade de Titusville / U.S. Fundação Space Walk of Fame.

Tópicos Este marcador histórico está listado nestas listas de tópicos: Ar e Espaço e Exploração de touros e Ciência e Medicina de touros. Uma data histórica significativa para esta entrada é 16 de março de 1926.

Localização. 28 e 36.822 e # 8242 N, 80 e 48.254 e # 8242 W. Marker está em Titusville, Flórida, no condado de Brevard. O marcador pode ser alcançado a partir do cruzamento da Broad Street com a Indian River Avenue, à esquerda ao viajar para o leste. Toque para ver o mapa. O marcador está neste endereço postal ou próximo a este: 188 Broad St, Titusville FL 32796, Estados Unidos da América. Toque para obter instruções.

Outros marcadores próximos. Pelo menos 8 outros marcadores estão a uma curta distância deste marcador. Júlio Verne vs. NASA s Apollo 11 (aqui, ao lado deste marcador) Projeto Mercury Memorial (aqui, ao lado deste marcador) Liberty Tree (a poucos passos deste marcador) JT&KW Railroad & Indian River Steamboat Wharf, 1885 (alguns passos deste marcador) Esforçando-se pela paz em todo o mundo (a poucos passos deste marcador) SS Leopoldville (a uma curta distância deste marcador) Os aviadores de Tuskegee da Segunda Guerra Mundial

(a uma distância de gritar deste marcador) Complexo de Lançamento 39 do Centro Espacial Kennedy - 1965 (a uma distância de gritar deste marcador). Toque para obter uma lista e um mapa de todos os marcadores em Titusville.

Sobre o primeiro foguete alimentado por líquido de Robert H. Goddard. O Space View Park está localizado a menos de 24 km em frente às plataformas de lançamento do Cabo Canaveral. O Parque é a primeira e única caminhada no país que homenageia os astronautas da América, bem como os homens e mulheres nos bastidores que ajudaram a América a liderar o mundo na exploração espacial. O Parque é dividido em três seções distintas. A extremidade oeste inclui áreas dedicadas ao Programa Apollo da NASA, o Programa de Lançamento Espacial e, em menor grau, ao Projeto Sky Lab. A seção sudeste homenageia o Programa Mercury, e a seção nordeste reconhece as contribuições feitas pelo Programa Gemini.


1/72 Foguete Goddard 1: o primeiro foguete alimentado por líquido de sucesso do mundo

No início de 14 de março de 1926, o professor de física Robert H. Goddard, sua esposa Esther, sua tia Effie e Henry Sachs, seu assistente da Universidade de Princeton, onde ele ensinava, levaram seu foguete nº 1 para a plantação de repolho de Effie. Eles o abasteceram e o configuraram em sua estrutura de lançamento. Sachs acendeu um pavio no topo da câmara de combustão e depois acendeu um pequeno queimador sob o tanque de oxigênio para aumentar sua pressão, que foi usado para impulsionar a gasolina e o oxigênio líquido pelos canos dos tanques para a câmara de combustão. Quando o combustível e o oxigênio atingiram o pavio em chamas, o dispositivo decolou com um grande ruído e voou para a história.

Ele subiu apenas 12,5 metros, mas muito mais importante do que a altitude que atingiu foi o fato de que este "foguete-trator" foi o primeiro foguete movido a combustível líquido bem-sucedido no início de todos os voos espaciais. Goddard usou o estranho arranjo do trator como uma maneira rápida e barata de obter estabilidade direcional.

Esther fez a foto frequentemente reproduzida de pré-lançamento mostrando um professor Goddard embrulhado ao lado de sua criação.

Esta construção foi feita para uma exibição especial pelos NorthWest Scale Modelers (NWSM) em homenagem ao 50º aniversário do voo espacial tripulado no saguão do The Museum of Flight (TMOF) em Seattle. Quando o coordenador de exibição, Tim Nelson, me deu um desenho dessa máquina, ele opinou que provavelmente ela poderia ser feita a partir de um clipe de papel. Bem, não exatamente, mas o modelo em escala 1/72 acabado tem apenas 25,4 mm (1-7 / 8 polegadas) de altura. Talvez um grande clipe de papel servisse.

A câmara de combustão, no topo da pilha, é um pedaço de tubo cirúrgico de aço inoxidável com um bico Lavall girado em uma haste de latão na minha ferramenta motorizada Dremel. O escudo térmico cônico para o tanque de gasolina foi similarmente transformado em haste de estireno. O tanque em si tem dois diâmetros de tubo de alumínio. O tanque de oxigênio é outro comprimento de tubo inoxidável. Os tubos de combustível e oxigênio são de arame de ferro preto, assim como a estrutura de lançamento. Todas essas probabilidades e extremos de materiais vieram de minhas caixas de sucata e peças acumuladas ao longo dos últimos 50 anos. Todas as juntas foram feitas com alfa cianoacirlato - Super Cola.

A figura do professor Goddard foi modificada a partir de uma figura incluída em um dos kits da antiga série Pioneer do Frog, não me lembro qual. Eu fiz sua tampa com um pouco de enchimento e um pouco de folha de estireno.

Na quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011, instalamos a vitrine em duas caixas no saguão do Museu do Voo.

Como resultado das fotos da minha modelo no fórum do grupo Wings of Peace do Yahoo, Neil Gaunt, proprietário da Aircraft in Miniature, está preparando um kit de metal branco fundido e gravado em foto deste dispositivo, incluindo o professor Goddard. Não tenho ideia de quando ele o lançará.

1. Rockets of the World, de Peter Alway, (2ª edição), Saturn Press

2. Vários sites encontrados por meio do Google.

Também fui fortemente influenciado pelo livro "Rockets - the Future of Travel Beyond the Stratosphere" de 1944, de Willey Ley e suas referências ao trabalho de Goddard.


Isenção de responsabilidade: o seguinte material está sendo mantido online para fins de arquivamento.

Opcional: Física Quântica

Foguetes primitivos

Os foguetes foram inventados pelos chineses, um desdobramento de sua invenção da pólvora - por volta do ano 1000, talvez antes. Os foguetes acrescentaram uma nova dimensão aos fogos de artifício - outra contribuição chinesa - mas, inevitavelmente, também foram aplicados à guerra, como mísseis para incendiar as cidades inimigas.

Os britânicos tomaram conhecimento em 1791, quando as tropas indianas, comandadas pelo sultão Tipoo, empregaram foguetes contra eles. William Congreve, um oficial britânico, desenvolveu um foguete militar e em 1806 recomendou seu uso contra Napoleão. "O brilho vermelho do foguete" no hino dos EUA refere-se ao uso dos foguetes Congreve em 1814 no ataque britânico malsucedido ao Fort McHenry, nos arredores de Baltimore. Esses foguetes, entretanto, tinham uma pontaria notoriamente imprecisa, e seu uso diminuiu à medida que a artilharia melhorou. No entanto, foguetes comerciais foram vendidos para uso por navios, para transportar uma linha até a costa em caso de naufrágio.

Ainda assim, os foguetes eram a única forma confiável de alcançar o espaço distante. Um visionário que percebeu isso foi Konstantin Tsiolkovsky (1857-1935), um professor russo que promoveu com entusiasmo os voos espaciais e escreveu livros sobre o assunto, muito antes de a ideia receber uma consideração séria.

Goddard

Outro era um jovem americano, Robert Hutchins Goddard (1882-1945). Natural de Worcester, Massachusetts, a família de Goddard estava hospedada na casa de amigos de um subúrbio em Worcester quando, em 19 de outubro de 1899, ele subiu em uma velha cerejeira para podar seus galhos mortos. Em vez disso, ele começou a sonhar acordado:


      "Foi uma das tardes tranquilas e coloridas de pura beleza que temos em outubro na Nova Inglaterra, e enquanto olhava para os campos a leste, imaginei como seria maravilhoso fazer algum dispositivo que tivesse até mesmo o possibilidade de ascender a Marte, e como seria em pequena escala, se enviado da campina aos meus pés. "
      & # 34Eu era um menino diferente quando desci da árvore de quando subi, pois a existência finalmente parecia muito intencional. & # 34
      Pedido: pedido de patente completo se necessário de bico e pedido de retirada de pluralidade no recurso de recarga também aplicativo completo para cálculo de repetição de bomba elétrica com cuidado, para intervalos menores, consulte a teoria de Darwin do movimento lunar e procure meteoros. Experimente também um jato.

    O pedido de patente foi para a patente dos EUA nº 1.103.503, concedida em julho de 1914 junto com uma anterior, nº 1.102.653. & # 34 Pluralidade & # 34 era o termo de Goddard para vários estágios de foguetes, e as patentes também cobriam bocais de expansão e combustível líquido, embora Goddard não tenha feito experiências com eles até 1915 e 1922, respectivamente.

    Os primeiros experimentos de Goddard com foguetes

    Em 1915, como professor assistente na Clark University, Worcester, ele iniciou experimentos sobre a eficiência de foguetes. Ele comprou alguns foguetes comerciais e mediu seu empuxo usando um pêndulo balístico, uma massa pesada suspensa por cordas, às quais o foguete estava preso. O foguete foi disparado, e a altura até a qual o pêndulo subiu forneceu uma medida do total momento (massa vezes velocidade) transmitido a ele. Goddard também usou uma configuração equivalente, em que a massa é empurrada contra uma mola em vez de ser suspensa.

      (Sobre as origens do pêndulo balístico, veja a nota histórica no final desta página da web.)

    Pode-se mostrar a partir das leis de Newton que o momento total de um sistema livre de forças externas é conservado, o que na verdade é outra formulação da conservação do centro de gravidade, mencionada na discussão da propulsão do foguete. Portanto, o momento dado ao pêndulo em uma direção tinha que ser igual ao momento mv transmitido ao jato de gás do foguete e esse impulso determinou o comprimento e a altura de seu movimento. Pesando o foguete antes e depois do disparo, Goddard poderia derivar a massa m dos gases ejetados e daí deduzir v. Para um foguete de navio Coston de 1 libra, ele descobriu que v foi de cerca de 1000 pés / s (300 m / s).

    Bocal De Laval


    Isso poderia ser melhorado? Felizmente para Goddard, esse problema foi resolvido por Gustav De Laval, um engenheiro sueco de ascendência francesa. Na tentativa de desenvolver uma máquina a vapor mais eficiente, De Laval projetou uma turbina cuja roda era girada por jatos de vapor.

    Turbina De Laval:
    4 bicos, um em
    corte transversal.

    O componente crítico, aquele em que a energia térmica do vapor quente de alta pressão da caldeira era convertida em energia cinética, era o bico do qual o jato soprava para a roda. De Laval descobriu que a conversão mais eficiente ocorria quando o bocal primeiro se estreitava, aumentando a velocidade do jato para a velocidade do som, e depois se expandia novamente. Essa expansão causou um novo aumento na velocidade do jato e levou a uma conversão muito eficiente de energia térmica em movimento. Hoje em dia, as turbinas a vapor são a fonte de energia preferida de usinas elétricas e grandes navios, embora geralmente tenham um design diferente - para fazer o melhor uso do jato de vapor rápido, a turbina de De Laval precisava funcionar a uma velocidade impraticávelmente alta. Mas para foguetes, o bico De Laval era exatamente o que era necessário.

    Goddard fez experiências em seu pêndulo balístico com vários designs de bicos, usando uma pequena câmara de combustão de metal cheia com um tipo de pólvora, acesa por eletricidade. A extremidade da câmara era rosqueada, de modo que bocais de vários designs pudessem ser aparafusados ​​e testados. Usando um bico De Laval, ele obteve velocidades de jato entre 7.000 e 8.000 pés / seg e eficiências de até 63%. Mais tarde, ele substituiu o pêndulo balístico por um dispositivo mais compacto, no qual o impulso dos foguetes não erguia um pêndulo contra a gravidade, mas comprimia uma mola calibrada. Com esse dispositivo, ele mostrou que (ao contrário de algumas afirmações populares) os foguetes funcionam tão bem no vácuo.

    As Goddard himself noted, that made the rocket the most efficient of all heat engines, better than piston-driven steam engines (21%) and Diesel engines (40%). No wonder: from the second law of thermodynamics, the theoretically attainable efficiency of a heat engine increases with its operating temperature, and no other heat engine runs as hot as a rocket.

    A rocket engine at the
    Smithsonian, cut open to
    show convergent-diver-
    gent DeLaval nozzle.
    De Laval's nozzle turned spaceflight from a vague dream into a real possibility. Goddard communicated his results to the Smithsonian Institution in Washington and asked for support to develop a rocket capable of probing the high atmosphere. His original plan (the "reloading feature" in his priority list) was to feed the combustion chamber with solid chunks of fuel, somewhat in the manner in which bullets were fed to a machine gun. In January 1917 the Smithsonian responded with a grant of $5000, and Goddard began his rocketry career.

    After the US entered World War I, Goddard also worked for a while on military rockets, but none of his designs were implemented, though rockets somewhat similar to his design were turned in World War II into an effective weapon against tanks, known as the bazooka (a variant of this is now the "rocket propelled grenade" or RPG).

    Note: The autobiographical book by Homer Hickam "October Sky" (anagram of its original title "Rocket Boys" later made into a film) tells of a group of high-school students in a poor Appalachian coal-mining town who, taken by the idea of space flight, design and fly home-built rockets of greater and still greater range. Their break-through comes when they discover in a book the design of the De-Laval Nozzle.

    Liquid Fuel

    The idea of feeding the rocket with a continuous stream of solid charges also proved unfeasible, and in 1922 Goddard went back to his alternative idea, proposed independently by Hermann Oberth in Germany and also noted by Tsiolkovsky: a liquid-fuel rocket. It would have two lines running into its combustion chamber, one feeding fuel, the other oxygen, similar to the way a steel-cutting blowtorch operated, except here both lines carried liquids, not gases--in Goddard's design, gasoline and liquid oxygen.

    Such a rocket promised very high efficiency, but also posed serious technological challenges. Both fluids had to be pumped at a steady rate, and one of them, liquid oxygen, was extremely cold. The high temperature of combustion in pure oxygen required heat-resistant materials, and to help overcome this, Goddard developed the technique of having the liquid oxygen cool the combustion chamber on its way from the fuel tank. This method is still use: in the picture above, the nozzle and the "bell" guiding the expanding jet are lined with a large number of metal pipes, through which the cold fuel flows on its way to the combustion chamber.

    Another completely novel problem which faced Goddard was the guidance and control of the rocket in flight. On March 16, 1926, Goddard flight-tested his first liquid-fuel rocket. He thought stable flight could be obtained by mounting the rocket ahead of the fuel tank, with the tank shielded from the flame by a metal cone and the lines for fuel and oxygen pulling it behind the rocket: the design worked, but did not produce the hoped-for stability. The rocket burned about 20 seconds before reaching sufficient thrust (or sufficiently lightening the fuel tank) for taking off. During that time it melted part of the nozzle, while the camera with which Mrs. Esther Goddard was trying to record the flight ran out of film, so that no photographic record of that flight remains. Then it took off to a height of 41 feet, leveled off and later hit the ground, all within 2. 5 seconds, averaging about 60 mph.

    Goddard's concept seemed validated, but he was still far from a practical design. Unfortunately, he worked in isolation, without the engineering resources of a major institution. In the years that followed he continued developing his rockets--controlling their motion by gyroscopes, steering them with small vanes thrust into their exhaust jet, and building larger and faster rockets. For testing the rocket engines were tied to frames on the ground, and some were also tested in free flight, mostly at a rocket lab he established in Roswell, New Mexico.

    But the actual realization of his dream fell to others who enjoyed military or national support. Goddard, unfortunately, never lived to see the age of spaceflight. He died of cancer on August 10, 1945, in Baltimore.

    Another picture of Goddard, retrieving the remains of one of his rockets after a flight, with descriptive text.

    Free access to the papers of Robert H. Goddard, here Questions from Users: Why is it so hard to reach the Sun?
    Also asked: The invention of gunpowder and rockets
    Another question: About the De Laval Nozzle
    Similar question: On the history of the De Laval Nozzle

    Historical Note
    The ballistic pendulum was apparently invented by a Benjamin Thompson , better known as Count Rumford , whose career started as a schoolteacher in Concord, New Hampshire his life was studied by MIT physics professor Sanborn Brown.

    In the American Revolution, Thompson was actually a loyalist, a supporter of the British government who at age 20 became a major in the British militia. When the revolutionaries forced the British army out of Boston, Thompson went to Britain and served its government, both in politics and as scientific adviser. To evaluate the efficiency of gunpowder, he devised the ballistic pendulum, a heavy suspended target into which a small cannon was fired from the rise of the target, the speed of the bullet was derived. He later entered the service of the duke of Bavaria, where he received a title of nobility "Count Rumford," Rumford being the old name of Concord.

    Later he lived in France, while in England he founded the "Royal Institution" in London, a center for science research and popular lectures, the place where Humphrey Davy and Michael Faraday worked and lectured. He conducted many pioneering experiments and even invented the drip-method coffee maker.


    15 April 1970, 01:09:40 UTC: T Plus 077:56:40.0

    Impact crater of the Apollo 13/Saturn V AS-508 S-IVB third stage, photographed by the Lunar Reconnaissance Orbiter. The crater is approximately 30 meters (98 feet) across. (NASA)

    15 April 1970, 01:09:40 UTC: T plus 077:56:40.0: The Apollo 13 Saturn S-IVB-508 third stage impacted the surface of The Moon north of Mare Cognitum. (S. 2° 33′ 00″, W. 27° 52′ 48″)The S-IVB hit the lunar surface at a velocity of 2.58 kilometers per second (5,771 miles per hour). The impact energy was 4.63 x 10 17 ergs (1.04 kiloton).

    The impact was detected by seismometers placed on the Moon by Apollo 12 astronauts Pete Conrad and Alan Bean. This was part of the Apollo Lunar Surface Experiments Package, or ALSEP.

    Seismograph tracings of Apollo 13 S-IVB impact. (NASA)

    The Apollo 12 seismometer was located 135 kilometers (83.9 miles) from the Apollo 13 third stage impact. The signals were used to calibrate the instrument package, which was in service from 1969 to 1977.

    The Saturn V third stage was designated Saturn S-IVB. It was built by Douglas Aircraft Company at Huntington Beach, California. The S-IVB was 58 feet, 7 inches (17.86 meters) tall with a diameter of 21 feet, 8 inches (6.604 meters). It had a dry weight of 23,000 pounds (10,000 kilograms) and fully fueled weighed 262,000 pounds (118,841 kilograms). The third stage had one Rocketdyne J-2 engine which used liquid hydrogen and liquid oxygen for propellant. Itproduced 232,250 pounds of thrust (1,033.10 kilonewtons). The S-IVB would place the Command and Service Module into Low Earth Orbit, then, when all was ready, the J-2 would be restarted for the Trans Lunar Injection.

    A Saturn V S-IVB third stage. (NASA)


    Goddard Rocket Launching Site

    Dr. Robert H. Goddard and a liquid oxygen-gasoline rocket in the frame from which it was fired on March 16, 1926, at Auburn, Massachusetts. Foto cortesia da NASA

    On March 16, 1926, in Auburn, Massachusetts, Dr. Robert H. Goddard launched the world's first liquid-propelled rocket, setting the course for future developments in rocketry. He launched the rocket from his outdoor laboratory, an open field on the Asa Ward farm. Since his childhood, Goddard had been fascinated with the thought that a rocket could be constructed that could reach the moon or even Mars. In 1914 Goddard received two U.S. patents that still remain fundamental documents in the field of rocketry--one for the design of the nozzle combustion chamber that allows the introduction of liqid fuel into the chamber and the other for the design of a multistage rocket for high altitude flight. In the following three years, Goddard received 70 patents for rockets and rocket apparatuses. He worked with the U.S. Army Signal Corps during World War I before returning to Auburn and his experiments with liquid propulsion. On November 1, 1923, Goddard static tested a rocket engine fueled with liquid oxygen and gasoline supplied by pumps on the rocket and by December 1925, this engine was operated independently of the testing frame.

    The practical culmination of Goddard's work came on March 16, 1926 when he launched the world's first successful liquid-fueled rocket. The slim 10-foot cylinder reached an altitude of 41 feet, flew for two-and-a-half seconds and fell to the ground 184 feet from the launching frame. Goddard's final launch from Auburn, on July 17, 1929 was also a historic first. The 11-foot rocket carried an aneroid barometer, thermometer and a camera triggered when the parachute opened. All three instruments operated successfully and were recovered. The roaring rocket was heard throughout the town and some observers, thinking it was an airplane in flames, called for ambulances. The wire services quickly reported that Dr. Goddard's moon rocket had exploded violently. Despite the negative publicity, this event caught the attention of Charles A. Lindbergh , who was instrumental in obtaining substantial support from the Guggenheim Foundation for Goddard's research. Another grant from the Smithsonian Institution enabled Goddard to move his laboratory to Roswell, New Mexico, where on December 30, 1930, a rocket achieved an altitude of 2,000 feet and a speed of 500 miles per hour. A little over four years later, Goddard sent up the first rocket equipped with a gyroscope, which rose to 4,800 feet and traveled a horizontal distance of 13,000 feet. However, it was not until the appearance of the German V-2 missile in 1943 that the significance of Goddard's research was fully recognized and his work seriously studied by American scientists.

    Visit the National Park Service Travel American Aviation to learn more aboutAviation related Historic Sites.


    Assista o vídeo: Zobacz poprzez modelarstwo kosmiczne silnika - pełna Engine - Slow Motion 4K


    Comentários:

    1. Cassibellaunus

      obrigado

    2. Basida

      tome sua posição.

    3. Oko

      Ser um bot agora é credível e respeitado. Em breve os bots receberão medalhas e os colocarão no Guinness Book of Records por excelência em idotismo

    4. Poston

      Este tópico é simplesmente incomparável :), eu realmente gosto))))

    5. Dontrell

      Na minha opinião, você admite o erro. Eu me ofereço para discutir isso. Escreva para mim em PM, vamos lidar com isso.

    6. Vukasa

      Estou pronto para reler o artigo novamente. Bom material e escrito simplesmente! Isso é o que você precisa.

    7. Gordon

      Fellow citizens: share, who plans how to save their accumulated salary over the years of work from inevitable death?



    Escreve uma mensagem