Foto aérea de Roma, c. 1944

Foto aérea de Roma, c. 1944


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Foto aérea de Roma, c. 1944

Esta fotografia aérea mostra parte do centro de Roma por volta de 1944, pouco antes de os Aliados libertarem a cidade. O norte está aproximadamente na parte inferior da foto. O Coliseu pode ser visto na parte inferior esquerda, o monumento Victor Emmanual (também conhecido como o Altar da Pátria) na parte inferior direita, conectado pela Piazza Venetia. O espaço retangular no topo é o Circus Maximus. Essa coleção de riquezas arqueológicas explica por que nenhum dos lados realmente queria lutar dentro da cidade.


Segunda Guerra Mundial, junho de 1944, Roma, Itália, o general americano Mark Clarke é recebido em Roma após a libertação

Sua conta de acesso fácil (EZA) permite que os membros de sua organização baixem conteúdo para os seguintes usos:

  • Testes
  • Amostras
  • Compósitos
  • Layouts
  • Cortes ásperos
  • Edições preliminares

Ele substitui a licença composta on-line padrão para imagens estáticas e vídeo no site da Getty Images. A conta EZA não é uma licença. Para finalizar seu projeto com o material que você baixou de sua conta EZA, você precisa obter uma licença. Sem uma licença, nenhum outro uso pode ser feito, como:

  • apresentações de grupos de foco
  • apresentações externas
  • materiais finais distribuídos dentro de sua organização
  • qualquer material distribuído fora de sua organização
  • quaisquer materiais distribuídos ao público (como publicidade, marketing)

Como as coleções são atualizadas continuamente, a Getty Images não pode garantir que qualquer item específico estará disponível até o momento do licenciamento. Reveja cuidadosamente todas as restrições que acompanham o Material licenciado no site da Getty Images e entre em contato com seu representante da Getty Images se tiver alguma dúvida sobre elas. Sua conta EZA permanecerá ativa por um ano. Seu representante Getty Images discutirá uma renovação com você.

Ao clicar no botão Download, você aceita a responsabilidade pelo uso de conteúdo não lançado (incluindo a obtenção de todas as autorizações necessárias para seu uso) e concorda em obedecer a quaisquer restrições.


Interdição aérea: o poder aéreo e a batalha terrestre nas três guerras americanas

I. Segunda Guerra Mundial. Origens da interdição aérea. Noroeste da África, novembro de 1942 a maio de 1943 - A campanha da Sicília, julho a agosto de 1943 - Salerno: a invasão da Itália, setembro de 1943 - Anzio, 2 de janeiro a 19 de fevereiro de 1944 - Operação Estrangulamento, 19 de março a maio 10, 1944 - Operação Diadema: interdição e a Batalha por Roma, 11 de maio a 10 de junho de 1944 - Operação Overlord: a invasão do noroeste da França, 25 de março a 30 de junho de 1944 - II. A Guerra da Coréia. Aviação tática americana após a Segunda Guerra Mundial. O Perímetro Pusan, 3 de agosto a 23 de setembro de 1950 - Campanhas de interdição coreanas de 1951 - III. A Guerra no Sudeste Asiático. Retaliação massiva e as lições ignoradas da Coréia. Operação Caça ao Comando VII: Sul do Laos, 1971-1972 - A ofensiva da Páscoa, 30 de março a 16 de setembro de 1972

Item restrito de acesso true Addeddate 2019-11-23 05:12:45 Boxid IA1705814 Câmera Sony Alpha-A6300 (controle) Collection_set printdisabled identificador externo urn: oclc: record: 1145774109 Foldoutcount 0 Identifier Aerialinterdicti0000mark Identifier-ark ark: / 13960 / t1kh8pf14 Fatura 1652 Isbn 0912799730
9780912799735
0912799749
9780912799742
016036390X
9780160363900 92013489 LCCN Ocr FineReader 11,0 (Extended OCR) Old_pallet IA14980 Openlibrary_edition OL1711506M Openlibrary_work OL4286273W Páginas 450 Ppi 300 Republisher_date 20191125193603 Republisher_operator [email protected] Republisher_time 1053 Scandate 20191123064757 Scanner station23.cebu.archive.org Scanningcenter cebu Scribe3_search_catalog ISBN Scribe3_search_id 9780912799742 Tts_version 3.2-rc-2-g0d7c1ed

Home - Fotografia aérea: Flórida

Anúncio: A capacidade de fazer download de imagens está de volta ao normal e funcionando. Informe-nos em [email protected] se continuar a ter dificuldades. Obrigado por sua paciência durante a interrupção!

A Biblioteca de Mapas e Imagens da Universidade da Flórida abriga a maior e mais completa coleção de fotografias aéreas da Flórida (

160.000 fotos) fora dos Arquivos Nacionais. Estas fotos documentam as mudanças dramáticas no uso da terra na Flórida entre 1937 e 1990. Originalmente destinadas a ajudar os agricultores a avaliar com precisão suas fazendas e fornecer informações sobre a determinação de safras e conservação do solo, hoje essas imagens fornecem alguns dos usos / cobertura da terra mais antigos informações disponíveis. Eles são usados ​​extensivamente na agricultura, conservação, urbanização, recreação, educação, hidrologia, geologia, uso da terra, ecologia, geografia e história.

O online Fotografia aérea: coleção da Flórida pode ser usado para acessar e baixar fotografias aéreas da extensa coleção da biblioteca. Os anos disponíveis variam de acordo com o condado, mas se estendem de 1937 a 1990. Observe que as imagens são destinadas à educação, avaliações históricas, fins de planejamento geral e preservação de fotografias aéreas, não para uso em medição ou como documentos legais.

    - A pesquisa baseada em GoogleMaps permite que você pesquise por endereço, ponto ou área para acessar as fotografias aéreas que cobrem seu ponto ou área selecionada. Fornece o contorno da fotografia aérea para que a cobertura seja facilmente vista. Baixe facilmente antenas em formato de arquivo JPEG2000.
  • VÔOS POR CONDADO - Lista de todos os condados da Flórida, discriminados por ano, número do vôo e número da placa aérea. Útil se você souber exatamente o número da antena que está procurando. Também fornece acesso aos índices de fotografias aéreas digitalizadas.


Fotografia aérea da Universidade da Flórida e do estádio Ben Hill Griffin # 39s
Alachua - 1968 - 2KK - 21 (condado - ano - número do voo - número do ladrilho)

As imagens desta coleção podem ser baixadas como arquivos JPEG 2000 (JP2). As informações sobre os visualizadores JP2 gratuitos estão disponíveis no Departamento de Proteção Ambiental da Flórida (http://data.labins.org/2003/General/reference/graphics_tips.cfm) e o software Irfanview está disponível como freeware (http: // www. irfanview.com/) para visualizar, converter e converter em lote imagens JP2.

o Fotografia aérea: coleção da Flórida foi financiado de acordo com as disposições da Lei de Serviços e Tecnologia de Bibliotecas, do Instituto de Serviços de Museus e Bibliotecas, administrado pelo Departamento de Estado da Flórida, Biblioteca e Arquivos Estaduais da Flórida. o Fotografia aérea: coleção da Flórida foi financiado por três doações da Lei de Serviços de Bibliotecas e Tecnologia (propostas: Fase I, Fase II e Fase III).


Como os Monuments Men salvaram os tesouros da Itália

Trapani! Trapani, você não vê? & # 8221 O Capitão Edward Croft-Murray exclamou quando o horizonte da cidade costeira da Sicília apareceu pela primeira vez através da vigia da aeronave Aliada. Sentado ao lado dele, o major Lionel Fielden, que sonhava acordado durante grande parte do vôo de Túnis, abriu os olhos para a paisagem abaixo. & # 8220E lá, abaixo de nós, & # 8221 Fielden escreveu mais tarde, & # 8220 nadou através do mar um crescente de casas brancas lavadas pelo sol, encostas de colinas cor de lavanda e telhados vermelhos enferrujados, e um campanário alto cujos sinos, suaves através da água, roubaram para o ouvido mental. Nenhum país do mundo tem, para mim, a beleza deslumbrante da Itália. & # 8221

Desta História

Vídeo: Onde os nazistas esconderam US $ 3,5 bilhões em arte roubada

Conteúdo Relacionado

Era o outono de 1943. Alguns meses antes, os desembarques na Sicília em 10 de julho haviam marcado o início da campanha da Itália Aliada. Os dois oficiais britânicos, que se conheceram e se tornaram amigos instantaneamente durante o esforço recentemente concluído para expulsar os alemães do Norte da África, foram designados ao Governo Militar Aliado para os Territórios Ocupados (AMGOT), que assumiu o controle da Itália enquanto o país estava sendo libertado pelos Aliados. Edward & # 8220Teddy & # 8221 Croft-Murray, que na vida civil foi curador de gravuras e desenhos no Museu Britânico de Londres, pertencia à pequena unidade de Monumentos, Belas Artes e Arquivos (MFAA) dentro do AMGOT. Sua tarefa & # 8212 dramatizada no novo filme de George Clooney & # 8217s, The Monuments Men, celebrar as façanhas da unidade & # 8217s & # 8212 seria para proteger marcos e obras de arte dos danos da guerra. Croft-Murray tinha, escreveu Fielden em suas memórias, um olho piscando em um rosto grande que estava preso ao corpo mais desordenado que se possa imaginar. o Monumento Antigo ele chamava a si mesmo. Deus seja louvado, eu disse, por alguém assim. & # 8221

O entusiasmo de Fielden não era compartilhado por todos os exércitos aliados. Oficiais AMGOT, que eram consideravelmente mais velhos do que a média G.I., foram apelidados de forma pouco gentil de & # 8220Aged Military Gentlemen on Tour & # 8221 por seu próprio exército. Os Monuments Officers, em particular, se destacaram como uma raridade. Eram historiadores da arte, arquitetos, artistas, arqueólogos e arquivistas: um bando de civis heterossexuais que não tinha negócios, aos olhos de muitos soldados, movendo-se por um teatro de guerra dizendo aos coronéis e generais o que não bombardear. A unidade consistia em dois homens no início das operações na Itália, seus números atingiriam 27 ao final da campanha lá. Quase assim que pisaram no país, foram apelidados de & # 8220 os Fixadores de Vênus. & # 8221

A ideia de proteger a arte europeia de danos não tinha precedentes na guerra moderna. Idealizado por especialistas associados a museus americanos, o conceito foi adotado pelo presidente Roosevelt, que estabeleceu a Comissão Americana para a Proteção e Salvamento de Monumentos Artísticos e Históricos em Áreas de Guerra. A comissão auxiliou o Departamento de Guerra fornecendo mapas de cidades europeias onde monumentos significativos e locais religiosos foram destacados, para serem usados ​​por equipes de bombardeio e comandantes no planejamento de operações. Na Grã-Bretanha, o primeiro-ministro Churchill aprovou um comitê paralelo na primavera de 1944. Como todas as seções do governo militar aliado, a MFAA seria composta quase igualmente por oficiais americanos e britânicos. A comissão selecionou alguns homens alistados para servir na Itália com os exércitos aliados & # 8212MFAA as fileiras aumentariam para mais de 80 conforme a guerra progredisse na Europa e atingisse a França, Áustria e Alemanha & # 8212 e encarregou-os de relatar e levar os primeiros socorros aos danificados edifícios e tesouros de arte, e doutrinar tropas sobre o patrimônio cultural da Itália.

Assim que os primeiros Oficiais de Monumentos chegaram à Sicília, as implicações de tal mandato se mostraram tão difíceis quanto seu escopo era vasto. A campanha italiana, prevista para ser rápida pelos comandantes aliados, se transformou em um trabalho árduo de 22 meses. Toda a Itália se tornou um campo de batalha. No caminho dos exércitos aliados, à medida que as tropas subiam lentamente da Sicília aos Alpes, havia muitas belas cidades, pequenas cidades antigas e inúmeras obras-primas. Como o general Mark Clark declarou com frustração, lutar na Itália equivalia a conduzir uma guerra & # 8220 em um maldito museu. & # 8221

Os nazistas destruíram várias pontes históricas em Florença. (Gabinetto Fotografico del Polo Museale Fiorentino / Cortesia de Ilaria Dagnini Brey) A destruição nazista assumiu muitas formas em Florença, incluindo o saque de obras de arte. (Arquivos Nacionais (239-RC-42-8)) Plantando minas nas ruas de Florença. (Bayer / Bundesarchiv) Oficiais do Monuments Ernest De Wald e Roger Ellis vasculham os escombros da Abadia de Monte Cassino destruída pelo bombardeio dos Aliados em 1944. (Arquivos Nacionais (239-RC-55-33)) A obra-prima renascentista de Raphael, O casamento da Virgem, 1504, foi guardada no Vaticano até a libertação de Roma. (De Agostini / Getty Images) Mesmo assim, Roma saiu ilesa: as forças aliadas e o público entram nas galerias do Vaticano reabertas em 5 de outubro de 1944. (Arquivos Nacionais (239-RC-70-1)) No filme que celebra os oficiais dos monumentos, George Clooney retrata o conservador de arte americano George Stout Matt Damon no papel de James Rorimer, mais tarde um renomado estudioso da arte medieval. (& # 169 2013 Columbia Pictures Industries, Inc. e Twentieth Century Fox Film Corporation. Todos os direitos reservados) Os esforços do Monuments Officers & # 8217 foram cruciais para a restauração da catedral renascentista em Rimini, o Tempio Malatestiano. (Tips Images / Tips Italia Srl a socio unico / Alamy) Em 1944, depois que os fores aliados libertaram Roma, os italianos removeram a alvenaria que protegia a escultura de Moisés de Michelangelo e # 8217. (Arquivos Nacionais (239-RC-71-1)) O castelo de Montegufoni fora de Florença foi usado como um refúgio para onde mais de 600 obras de arte da cidade foram movidas. (Arquivos Nacionais (239-RC-54-3)) Depois que os alemães destruíram Florença e a Ponte Santa Trinita, os britânicos dinamitaram as ruínas para erguer um vão temporário no local. (Arquivos Nacionais (239-RC-42-12)) Em Cápua, perto de Nápoles, o major Ernest De Wald conversa com um colega italiano no início da tarefa de limpar os escombros da catedral. (Arquivos Nacionais (239-RC-38a-3)) Unip. Paul Oglesby, da 30ª Infantaria, examina os danos causados ​​por uma bomba em uma igreja na cidade de Acerno, no sul dos Apeninos. (Arquivos Nacionais (111-SC-188691)) Muito grande para ser transportado para fora de Florença, Michelangelo & # 8217s David estava escondido atrás de uma parede de tijolos recém-construída. (Gabinetto Fotografico del Polo Museale Fiorentino)

Os Venus Fixers lutaram para preservar aquele museu enquanto se esquivavam de minas alemãs e bombas aliadas, armados com armas altamente não convencionais: guias Baedeker, curiosidade insaciável e pernas robustas. Embora seu transporte estivesse longe de ser adequado ao longo de toda a campanha, ao final dela eles vasculhariam a península italiana de leste a oeste e de norte a sul e iniciariam trabalhos de reparo em 700 edifícios históricos. Sua missão na Itália era um pesadelo e um sonho para os amantes da arte # 8217, tudo em um.

Na Sicília, os Monuments Officers foram totalmente destruídos nas principais cidades costeiras, enquanto o interior da ilha e seus antigos templos gregos ficaram ilesos. Palermo tinha sofrido muito com os intensos ataques aliados que precederam os desembarques & # 8220spectral & # 8221 e & # 8220ghostly & # 8221 são termos que se repetem persistentemente nos primeiros relatórios Venus Fixers & # 8217 sobre as igrejas barrocas da cidade & # 8217s. Pela primeira vez na Sicília, os oficiais da MFAA tiveram a experiência desanimadora de caminhar ao longo de um corredor de igreja até os joelhos em escombros, pisando cuidadosamente entre estátuas de mármore desmembradas e olhando com o coração pesado para uma grande faixa do profundo céu azul da Sicília, onde antes elevou-se uma cúpula ricamente decorada.

Croft-Murray juntou-se ao capitão Mason Hammond, professor de latim em Harvard e ao tenente Perry Cott, curador assistente do Worcester Art Museum em Massachusetts. Hammond, ao volante de um decrépito sedã Balilla dos anos 1930, apelidado de & # 8220Hammond & # 8217s Peril, & # 8221 pesquisou cidades, vilas e aldeias. Ele e seus colegas policiais perceberam que a chuva e o sol escaldante da Sicília só poderiam agravar os danos dos bombardeios infligidos aos monumentos. Eles encontraram parceiros ideais em autoridades locais de artes plásticas, os italianos soprintendenti. Conhecidos e dedicados, embora desanimados e sem um tostão após três anos de guerra, eles receberam os Oficiais do Monumento como salvadores. Os sofisticados e bem-humorados Hammond e Croft-Murray, com seu amor contagiante pela arte, tornaram-se os italianos & # 8217 aliados instantâneos.

A cooperação deles se baseava em uma divisão de trabalho: a soprintendenti sabia o que cada monumento necessário para ser resgatado, os Venus Fixers poderiam fornecer recursos na forma de materiais de construção, combustível e transporte. Juntos, eles iniciaram um programa de primeiros socorros que se concentrou na substituição de janelas e na cobertura temporária de telhados em igrejas e palácios antes do início do inverno. Os trabalhadores empregados na reabilitação de edifícios eram principalmente artesãos locais: cortadores de pedra, pedreiros e carpinteiros, geralmente selecionados por soprintendenti com a aprovação dos Oficiais de Monumentos.

Nada poderia tê-los preparado para o choque de Nápoles. & # 8220Nunca vi tanta chuva em minha vida & # 8221 Monuments Officer Cap. Deane Keller comentou. Quando os Aliados entraram na cidade em 1º de outubro de 1943, Nápoles havia sido submetida a mais de 100 ataques aéreos. Sem eletricidade ou água corrente e muito pouca comida, Nápoles estava escura, faminta e devastada. & # 8220I & # 8217 nunca estive tão frio. principalmente porque eu nunca estive em nenhum lugar sem aquecimento antes, & # 8221 Keller escreveu, à luz de velas, para sua esposa. & # 8220Ter percorrido quilômetros e visto beleza e angústia. & # 8221 Keller, um professor de pintura e desenho em Yale, ficou impressionado com o contraste entre o esplendor da arte da cidade & # 8217 e o sofrimento de sua população. Para seu filho pequeno, ele escreveu: & # 8220Os meninos aqui não têm bicicletas. Eles são muito pobres. Alguns não têm sapatos. Não é uma pena? & # 8221

Nápoles foi um sério desafio para os Venus Fixers. Eles chegaram para resgatar igrejas, museus e obras de arte em uma cidade cheia de doenças, onde a prostituição era galopante e uma grande parte da população quase morria de fome. A credibilidade dos Fixers & # 8217 também foi implicitamente questionada por membros de seu próprio exército, que requisitaram agressivamente os poucos edifícios históricos que ficaram de pé após o bombardeio, mesmo que isso significasse pintar uma sala com afrescos no Palácio Real para ser usada como um clube de oficiais & # 8217 , ou empilhar caixotes contra os mosaicos de Pompeia quando o célebre Museu Arqueológico foi transformado em depósito de suprimentos médicos.

Em dezembro de 1943, após repetidos relatos de soldados aliados e vandalismo # 8217 chegaram ao Quartel-General Supremo, o general Eisenhower endereçou uma carta a todos os comandantes aliados. Ele alertou seus homens para não usarem & # 8220o termo & # 8216 necessidade militar & # 8217. onde seria mais verdadeiro falar de conveniência militar ou mesmo de conveniência pessoal. & # 8221 Necessidade militar, Eisenhower insistiu, não deve & # 8220 disfarçar negligência ou indiferença. & # 8221 O comunicado & # 233 confirmou a convicção dos Fixers Venus & # 8217 de que, depois de alimentar os emaciados napolitanos, o esforço para começar a restaurar sua arte centenária foi um caminho seguro para a regeneração do desgastado tecido social e emocional da cidade.

Quanto ao ceticismo persistente e zombeteiro de alguns de seus camaradas, eles o rebateram com humor autodepreciativo. & # 8220Para ocultar o que era eufemisticamente conhecido como minha & # 8216falha de formação regimental, & # 8217 & # 8221 Monuments Officer e arquiteto inglês Basil Marriott escreveu anos depois, & # 8220I deixei crescer um bigode formidável que às vezes colocava estranhos, e até eu mesmo, fora do cheiro, mas o casco fendido geralmente tendia a aparecer através das minhas botas do deserto, concluí. & # 8221

Em Nápoles, presos na retaguarda das operações por meses, os Monuments Officers desenvolveram um espírito de equipe. Enquanto os exércitos adversários lutavam furiosamente ao longo do rio Volturno e mais tarde ao redor da cidade de Cassino, a unidade de artes recuperou e armazenou milhares de fragmentos de mármore, madeira e decoração de estuque de dezenas de igrejas destruídas. Esses fragmentos se tornariam os blocos de construção na restauração de tesouros artísticos do pós-guerra na Itália & # 8217s. Todas as manhãs, Deane Keller enchia os bolsos com doces e biscoitos doados pela Cruz Vermelha para distribuir aos meninos de rua napolitanos e cigarros para atrair os trabalhadores italianos para o trabalho.

Em 18 de março de 1944, o Monte Vesúvio entrou em erupção, acrescentando uma catástrofe natural à provação da cidade durante a guerra. Durante cinco dias, um rio de lava inundou várias aldeias ao pé da montanha, mas no final das contas o vento soprou a nuvem de cinzas vulcânicas para longe da cidade, e Nápoles permaneceu intacta. & # 8220Nós costumávamos assistir à noite & # 8212Terrific, & # 8221 um destemido Capitão Keller escreveu sobre o espetáculo.

Naquela época, a batalha ainda ocorria em torno de Cassino. Embora recuando sob pressão dos Aliados, o Exército Alemão fez excelente uso estratégico da cordilheira dos Apeninos, estendendo-se longitudinalmente da região sul da Calábria até a Ligúria, no noroeste. Forçados a lutar em terreno montanhoso fortemente defendido que tornava a dependência da artilharia pesada quase impossível, os exércitos aliados levaram nove meses para cobrir os 225 quilômetros que separam Nápoles de Roma. Embora o moral italiano tenha despencado após a exaltação inicial nos desembarques dos Aliados na Sicília, nem todos em Roma perderam as esperanças: & # 8220Americanos, segurem-se aí! Estamos vindo em seu resgate! & # 8221 declarou uma mensagem de pichação rabiscada em uma parede no bairro de Trastevere. Se Roma estava prostrada, seu espírito vernáculo e irreverente não foi inteiramente derrotado por três anos de guerra dura.

O jipe ​​General Clark & ​​# 8217s rolou pelas ruas da Roma libertada, da Basílica de São Pedro & # 8217s ao Capitólio, em 4 de junho de 1944. Os Monuments Officers entraram em uma cidade cujas lindas praças, grandes museus e antigos palácios estavam praticamente ilesos. O general alemão Albert Kesselring havia renunciado a Roma sem dar luta, poupando as pontes da cidade e evitando a batalha rua a rua que seria a triste sorte de Pisa um mês depois. Os homens da unidade de artes foram abraçados pela elite intelectual e cultural da cidade. Em Roma, eles respiraram uma atmosfera de alívio quando a preocupação constante com comida e medo de bombas, prisões fascistas e deportações nazistas terminaram, os residentes mal podiam esperar para reabrir seus museus, teatros e salas de concerto.

Distinto e multilíngue, Ernest De Wald, professor de arte e arqueologia em Princeton e diretor da organização MFAA na Itália, se encaixava perfeitamente na aristocracia da capital & # 8217. Palma Bucarelli, a bela e visionária diretora da Galeria Nacional de Arte Moderna de Roma & # 8217s, apresentou Teddy Croft-Murray a seu círculo de amigos escritores e artistas. & # 8220Ele é barulhento, gesticulando e constantemente sorrindo & # 8212Realmente excepcional para um inglês, & # 8221 ela escreveu com gratidão em seu diário.

Em agosto de 1944, Bucarelli, com seu colega Emilio Lavagnino, ajudou Perry Cott a organizar uma exposição de 48 obras-primas escolhidas entre centenas de pinturas armazenadas no Vaticano por segurança até a libertação da capital. Entre estes estavam Raphael & # 8217s Casamento da virgem, Piero della Francesca & # 8217s Flagelação e Ticiano & # 8217s Amor sagrado e profano. Localizado no Palazzo Venezia, de cuja varanda Mussolini arengou com os italianos por 20 anos, o show foi planejado como um agradecimento às tropas aliadas que lutam na Itália e uma vitrine da dedicação dos Monuments Officers & # 8217 em salvaguardar o patrimônio artístico da Itália & # 8217s. Os italianos que compareceram ficaram comovidos ao ver tanta beleza que havia se escondido por anos. Eles começaram a sentir que, talvez, o fim da guerra estava à vista.

Em vez disso, no verão de 1944, a campanha italiana entrou em sua fase mais dramática. Alguns Oficiais do Monumentos ligados às tropas de combate seguiram seu exército em seu avanço para o norte. A linha de frente moveu-se rapidamente pela Umbria e pela Toscana. & # 8220Este foi nosso rápido avanço empoeirado & # 8221 Deane Keller mais tarde caracterizou sua ascensão pelo oeste da Toscana com o Quinto Exército americano. O capitão Keller calculou que no verão e no inverno de 1944 ele visitou pelo menos 200 cidades. Dirigindo um jipe ​​sem capota e sem amortecedores, o americano loiro e atarracado de 43 anos comia rações do exército na beira da estrada e muitas vezes dormia em uma barraca, quase nunca por mais de duas noites no mesmo lugar. Mas esta foi a guerra com a qual ele sonhou durante seus longos meses em Nápoles. & # 8220Terei de explicar & # 8221 ele escreveu para sua esposa & # 8220 o que quero dizer com emocionante. & # 8221

Era uma emoção especial dirigir até uma cidade italiana assim que ela fosse liberada. Keller se apressou em evitar saques e vandalismo, normalmente o resultado do que Mason Hammond descreveu como um soldado libertador & # 8217s & # 8220 primeira onda de entusiasmo & # 8221 ao entrar em um local recém-conquistado. Keller contou com a ajuda de residentes & # 8212 um menino local ou um guerrilheiro, um padre ou um policial & # 8212 para conduzi-lo aos monumentos. & # 8220Melhor obter guias nativos, & # 8221 Keller observou, acrescentando que seu trabalho inicial envolveu & # 8220 tentar encontrar as chaves dos edifícios, quebrando janelas para entrar. acordar padres, bem como colocar Carabinieri como guardas e ouvir histórias de atrocidades alemãs. & # 8221

Ao inspecionar uma villa ou palácio abandonado, ele procedeu com cautela: & # 8220I nunca endireite uma foto & # 8212 sempre tenho minha lanterna & # 8221 ele tranquilizou sua esposa, que, em Hartford, Connecticut, tinha lido sobre o perigo de minas e armadilhas explosivas.

Em Tarquinia, o museu etrusco foi abandonado durante os combates na linha de frente. Seus objetos preciosos poderiam ter sido saqueados, mas não foram porque Keller colocou um guarda e um sinal de alerta em sua porta.

Não importa quão frenético seja seu ritmo ou quão inclemente o tempo esteja, a beleza da Itália às vezes parava Keller em seu caminho: & # 8220Esta é uma coisa sobre a Itália & # 8221 ele escreveu & # 8220 tem um sentimento místico e uma grande tranquilidade. & # 8221 Quando Keller chegou a Pisa, local da última resistência dos alemães & # 8217 no rio Arno e palco de semanas de combates furiosos, ele obteve o apoio total do general Edgar Erskine Hume, chefe do Quinto Exército & # Assuntos civis da década de 8217, na forma de homens e materiais, para iniciar uma intervenção massiva antes do início do inverno.

Na igreja de Camposanto, em Pisa & # 8217, o telhado de chumbo, atingido pela artilharia Aliada no final de julho de 1944, pegou fogo e derreteu no interior. Keller organizou equipes de trabalhadores italianos que durante semanas rasparam chumbo endurecido de estátuas e sarcófagos e recolheram milhares de fragmentos dos afrescos que cobriam as paredes. & # 160O trabalho realizado pelos italianos foi inestimável, embora em uma ocasião Keller precisasse desabafar : & # 8220Deus, como os italianos podem falar. Acho que fico um pouco impaciente, mas eles falam todos ao mesmo tempo e é o diabo decidir uma coisa. & # 8221

No setor leste da Toscana, o tenente Frederick Hartt, um historiador da arte de Yale, avançou com o Oitavo Exército britânico. Ele testemunhou a crueldade dos danos: a cidade de Arezzo, exposta a intenso fogo de artilharia, foi devastada, enquanto Siena, sem a defesa dos alemães, saiu ilesa. A bordo de seu jipe, & # 8220Lucky 13 & # 8221 Hartt freqüentemente dirigia perigosamente perto do fogo cruzado dos dois exércitos & artilharia # 8217, procurando por sinais reveladores de minas na estrada. Ele sabia que a soprintendenti italiana havia guardado milhares de obras de arte em castelos, vilas e mosteiros no início da guerra, quando as cidades eram alvo de ataques aéreos e o campo era mais seguro. Só em Florença, 3.000 caixotes foram preenchidos com pinturas, esculturas, bibliotecas e arquivos inteiros & # 8212tudo que pudesse ser movido, incluindo as estátuas de Michelangelo & # 8217s para a família Medici & # 8217s túmulo na Igreja de San Lorenzo. Agora essas obras-primas estavam no meio do teatro de guerra.

O alto e nervoso Hartt descobriu as esculturas de Michelangelo & # 8217 na garagem da Villa di Torre a Cona, enjauladas em caixas de madeira. Em 1º de agosto, Hartt recebeu a notícia de que um tesouro de pinturas das Galerias Uffizi e do Palácio Pitti havia sido encontrado, por acaso, no Castelo de Montegufoni. Apesar da batalha que durou dias ao redor do castelo, as dezenas de aldeões que buscaram abrigo dentro dele e os muitos soldados que acamparam dentro de suas paredes, Botticelli & # 8217s Primavera, Giotto & # 8217s Madonna d & # 8217Ognissanti e mais 263 fotos estavam, no geral, sem desgaste.

Como o conservador George Stout, que atuou como Oficial de Monumentos na França e na Alemanha, declarou: & # 8220Há & # 8217s muitos disparates falaram sobre a fragilidade dos & # 8216 antigos mestres. & # 8217 Em geral, eles são resistentes muito. Caso contrário, eles não teriam durado tanto. & # 8221 (Stout, que se tornaria a diretora do Boston & # 8217s Isabella Stewart Gardner Museum, é retratado por Clooney no filme. Matt Damon assume o papel do colega de Stout & # 8217s, James Rorimer , o historiador de arte formado em Harvard designado para os Monuments Men na França e na Alemanha e nomeado chefe do Metropolitan Museum em 1955.)

Hartt estabeleceu-se em Montegufoni. Enquanto esperava ansiosamente pela libertação de Florença, ele avaliou as obras de arte encontradas em castelos e vilas nas proximidades. & # 8220Nós frequentemente interrompíamos as operações apenas para ficar de pé e admirar, & # 8221 lembrou o capitão Sheldon Pennoyer, um pintor americano que se juntou a Hartt lá vindo de Roma. À noite, uma mulher da aldeia preparava refeições que eram uma fusão feliz de rações do exército e vegetais da horta do castelo. & # 8220A falha da vela foi um sinal para entregar, & # 8221 Pennoyer escreveu.

Em 4 de agosto, os primeiros soldados aliados entraram em Florença. Com seus bairros ao norte ainda fortemente defendidos pelas tropas alemãs, a cidade foi considerada insegura. O Monuments Officer e arquivista britânico Roger Ellis teve permissão para entrar em Florença por apenas algumas horas & # 8212 o suficiente para relatar que todas as principais igrejas estavam intactas e para espiar por trás da parede de sacos de areia que protegiam os afrescos de Masaccio & # 8217 na Capela Brancacci e encontrá-los ilesos.

Esta era uma notícia promissora, mas quinze dias depois, Hartt voltou a uma paisagem de ruínas. Cinco das pontes da cidade & # 8217s & # 8212 entre elas, a medieval Ponte alla Carraia e a Ponte alle Grazie, e a renascentista Ponte Santa Trinita & # 8212, foram minadas e destruídas pelas forças alemãs em retirada. Apenas a Ponte Vecchio foi poupada, mas a área ao redor, um terço do coração medieval da cidade e # 8217, foi arrasada pelas explosões. Hartt assumiu como missão salvar o que restava dele. O capitão Roderick Enthoven, um arquiteto britânico de óculos, resistiu bravamente aos engenheiros do exército que queriam derrubar a danificada Torre degli Amidei. A torre medieval foi escorada, restaurada e permanece até hoje na rua Por Santa Maria, um dos poucos vestígios da Florença medieval.

Por um ano, Hartt viveu em Florença, um convidado da família aristocrática Corsini em seu palazzo no Arno. Ele passou seus dias dirigindo pela Toscana em sua busca para reabilitar seus edifícios históricos marcados pela guerra para proteção contra os ventos cortantes dos Apeninos. Ele usava um casaco de inverno pesado forrado com lã de cordeiro # 8217, um presente de um fazendeiro local. À noite, ele regalou a princesa Lucrezia Corsini e seus filhos com suas aventuras.

Durante o outono e o inverno de 1944, ele e seus colegas Venus Fixers tentaram rastrear um grande número de obras de arte que, ao contrário das fotos fortuitamente encontradas em Montegufoni, haviam desaparecido atrás das linhas inimigas. & # 8220 Roubado, & # 8221 foi como Hartt resumiu o transporte orquestrado pela Alemanha de propriedades da Villa de Poggio a Caiano e de outros depósitos de arte toscana no verão de 1944. As obras de arte foram saqueadas sob as ordens do coronel alemão Alexander Langsdorff.

Eventualmente, mais de 500 pinturas e esculturas foram descobertas no Tirol do Sul após a rendição alemã em 2 de maio de 1945. Carregado em 13 vagões de um trem que foi o primeiro a cruzar o rio Pó após o fim da guerra, as obras de arte florentinas voltaram para casa em 22 de julho de 1945. Enquanto caminhões carregando os tesouros vagavam lentamente pelas ruas de Florença, Keller, que havia trabalhado por dois meses para providenciar sua repatriação, expressou seu sentimento de & # 8220 Alívio Abençoado! & # 8221

Essa emoção seria colorida por um toque de melancolia quando os Oficiais do Monumento deixaram a Itália no final de 1945. Ansiosos por retornar a tempos de paz e suas famílias, eles raramente falavam sobre seu serviço em tempos de guerra. Algumas histórias se tornaram tradição familiar. Os parentes de Basil Marriott e # 8217 lembram que ele ajudou a colocar o telhado de volta na basílica de Palladio & # 8217s em Vicenza e devolver as esculturas equestres à Praça de São Marcos & # 8217s em Veneza. & # 8220Isso é um conto de soldado & # 8217s? & # 8221 um de seus sobrinhos se perguntaria.

Deane Keller retomou sua instrução de arte em estúdio em Yale, bem como sua carreira paralela como retratista & # 8212the & # 8220Eakins of Yale & # 8221, como um colega o descreveu. Ernest De Wald ensinou arte e arqueologia em Princeton e dirigiu o museu de arte da universidade até sua aposentadoria em 1960. Teddy Croft-Murray retomou suas atividades acadêmicas e deveres de curador no Museu Britânico. No momento de sua morte, em 1980, ele estava quase terminando o catálogo da coleção de desenhos britânicos do museu e # 8217s.

Frederick Hartt ocupou cargos em várias universidades americanas, seu História da Arte Renascentista Italiana, publicado pela primeira vez em 1969, permanece um clássico dos livros didáticos. Por uma estranha virada do destino, Hartt foi capaz de ajudar Florence não uma, mas duas vezes em sua vida. In the aftermath of the disastrous flood of 1966, he rushed to the devastated city, worked side by side with his good friend from their wartime days, Ugo Procacci, and raised funds in the United States to help restore dozens of damaged artworks. Florence made him an honorary citizen and while Deane Keller’s ashes are buried in the Camposanto in Pisa, Hartt rests in the Porte Sante cemetery in Florence.

To this day, a romantic aura surrounds the adventures of the Monuments Officers. Even the humdrum aspect of their work—the retrieval of broken pieces and the patient checking of lists of artworks—had an aspect of derring-do, because what was at stake was nothing less than the survival of Italian civilization. The Monuments Officers were “remarkable people who refused to let the greatest achievements of the past become casualties of a horrific war,” notes Keith Christiansen, curator of European paintings at the Metropolitan Museum of Art in New York. It was “the presence of Allied officers familiar with the cultural heritage of the nation that gave local authorities” as postwar restoration began, says Lynn H. Nicholas, author of the seminal The Rape of Europa: The Fate of Europe’s Treasures in the Third Reich and the Second World War.

The recent discovery of some 1,500 pictures in the Munich apartment of Cornelius Gurlitt, the son of Nazi-era art dealer Hildebrand Gurlitt, is a painful reminder, nearly 70 years from the end of World War II, that these were a very few men tasked with a colossal job. The men of the arts unit couldn’t avoid the destruction of the Abbey of Montecassino—an instance of “military necessity”—or the pulverization of Mantegna’s Ovetari Chapel in Padua.

But monuments that were given up for lost, including the Tempio Malatestiano in Rimini, a jewel of Renaissance architecture by Leon Battista Alberti, were restored beautifully after the war, thanks largely to the Venus Fixers’ painstaking retrieval of the church’s smashed walls and decoration. The same can be said of many of the 17th-century palaces of Turin and Genoa and the Baroque churches of Palermo, all carefully reconstructed from heaps of smoking rubble.

The significance of their work isn’t lost on Italian officials to this day. By visiting even the smallest villages and remote hamlets, the Venus Fixers understood what Antonio Paolucci, director of the Vatican Museums, describes as the “pervasive quality of Italian art”: a beauty that doesn’t reside exclusively in major museums but can be found in a narrow Neapolitan alley or a little Umbrian hill town.

If Italian cities today look as beautiful as they do, that is thanks to the Monuments Officers’ campaign. What jubilant Florentines shouted when their artworks re-entered the city expresses what the whole of Italy owes the Venus Fixers: “Grazie!”

About Ilaria Dagnini Brey

Ilaria Dagnini Brey learned of the "Venus Fixers," the subject of her 2009 book while researching the 1944 bombing of Ovetari Chapel in Padua, her hometown.


WWII Aerial Photos and Maps

This site contains digitized copies of maps, still photos, and aerial photographs copied primarily from originals in the U.S. National Archives, the U.S. Library of Congress, and donations from fellow researchers. casino portugal bonus

The aerial photographs were taken in and around large cities such as Leningrad, Moscow, Stalingrad, and Warsaw and of rural areas around these cities. Target Dossier photos were taken of cities, towns, and villages throughout Eastern Europe and North Africa. apostas desportivas
The maps include scales of 1:1000 000, 1:500 000, 1:300 000, 1:100 000, 1:50 000 and 1:25 000 and cover many major battles and campaigns. Still photos cover areas in Eastern and Western Europe and categories such as ships, tanks, planes, generals, civilians, countries. sites de apostas


There are collections of German and Russian daily reports and situation maps and many other types of maps. 1xbet

I HAVE HIGHER QUALITY VERSIONS OF MOST OF THE IMAGES ON THIS SITE. Email me if you need them. None of the images on this web site are for sale. They are available free of any charge for the purpose of historical research. bet365

************************************************************************************************
I have posted German Eastern Front situation maps for most of 1942. The quality of these maps is much better than the ones that were there in the past. Please check under 'German Situation Maps' for the latest additions. sports betting canada

************************************************************************************************
Most of the images in this web site where obtained from the National Archives at College Park, Maryland and without the help of the personnel in the German Captured Documents areas, microfilm, maps, and aerial photography, the collection on this website would have been impossible to assemble. casinos portugal
The personnel at the Library of Congress in the Maps and Cartography section were very helpful in obtaining copies of Russian topographical maps. 22bet
I have also found many maps at the online Perry-Casta eda Library Map Collection, the online site of the Institut f r Geographie und Geologie der Universit t Greifswald, and received many donated maps from persons interested in my site. casas de apostas brasileiras
melhores casinos online


Get the tools you need to discover insights that matter. Measure aerial images with line, area, radius, height, width, and roof pitch or multiple areas. Export georeferenced maps with annotations, overlay data, and save your project within MapBrowser for collaboration with colleagues or customers.


Introdução

Maps and atlases have been an important part of the collections of the Library of Congress since its beginning in 1800, when a joint congressional committee purchased three maps and an atlas from a London dealer. Since then, the Library's cartographic holdings have grown to more than 5 million map sheets,105,000 atlases, 138,000 microfilm and microfiche items, 5,500 globes, 2,000 terrain models, 1.6 million aerial photographs and remote sensing images, and thousands of digital files.

The Geography and Map Division has custody of the bulk of the Library's cartographic materials. Established in 1897 as the Hall of Maps to serve Congress and federal agencies, the Geography and Map Division today functions as the National Map Library. Its primary responsibility is developing the Library's cartographic collections. An average of some seventy thousand items are acquired yearly through government deposits, transfers of superseded maps from federal libraries, copyright deposits, domestic and international exchanges, purchases, and gifts. These range from rare atlases to geospatial data, but the major focus of the Geography and Map Division acquisition program is acquiring current materials from all countries. While many of the current items are acquired through exchanges and deposits, the division relies heavily on public-spirited citizens to assist in the acquisition of rare maps and unique collections. The cartographic collections date from the fourteenth century and cover virtually every country and subject.

Antoine Lafréry. [Scandinavia.] Geografia tavole moderne di geografia de la maggior parte del mondo. 1575. Library of Congress Geography and Map Division.

Georg Braun and Franz Hogenberg. Civitates Orbis Terrarum. 1612. Library of Congress Geography and Map Division.

Map of the World, from 1513 Ptolemaic atlas. 1513. Library of Congress Geography and Map Division.

Maps acquired by the division since 1968 have been cataloged. As a major service to the map library community, the division establishes, maintains, and disseminates national standards for classifying and cataloging maps and atlases through the MARC (Machine Readable Cataloging) Map system.

In 1901, Philip Lee Phillips, the first chief of the Hall of Maps, reported to the Librarian of Congress that: "This collection, which is the largest extant, will in time be of great value, not only to the cartographer, but also to the historian." Due to the tireless efforts of Phillips and five generations of map librarians, the Geography and Map Division's collection of cartographic materials is of even greater value today. In addition to cartographers, geographers, and historians, the collection is heavily used by genealogists, preservationists, urban planners, ecologists, and scientists.

In an effort to reach a wider audience and to further develop, enhance, and promote the Library's geographic and cartographic collections, the Geography and Map Division established the Philip Lee Phillips Society, an association of friends of the division, in 1995.


The Germans withdraw from Italy in early 1944

Postado por Juan G. C. » 13 Mar 2021, 13:21

I have recently found something very interesting in a biography of Manstein. When asked in the spring of 1944 what he would do in Italy "if he were in charge of this theatre, Manstein replied that he would bring back into Germany the bulk of the forces stationed on Italian soil, and this as quickly as possible so that the Americans and the English would not be able to catch them. He would then defend the Alpine crossings with only a few troops. As for the mobile units of Kesselring's army group, they could be reformed in Germany, then prepared for offensive action as strategic reserves" (Benoit Lemay, Erich von Manstein: Hitler's Master Strategist, p. 429).

What if the Germans had done just that, say, after the landings of Anzio? What would the consequences have been? On the one hand, probably It would have been easy to defend the Alps, much less forces would have been needed on the parte of the Germans, and they could have created strategic reserves. On the other hand, the Germans would have Lost all the industry and resources of Italy, which would have fallen on the hands of the Allies. The Allies could have put their Air bases much nearer to Germany, and It would have been much easier for them to land on the Balkans.

Also interesting is what consequences would that movement have had on Allied strategy, which by then was set on Overlord. Perhaps it could have leas to them reconsidering the strategy.

Re: The Germans withdraw from Italy in early 1944

Postado por OpanaPointer » 13 Mar 2021, 14:21

Bellum se ipsum alet, mostly Doritos.

Re: The Germans withdraw from Italy in early 1944

Postado por Andy H » 13 Mar 2021, 14:43

I have recently found something very interesting in a biography of Manstein. When asked in the spring of 1944 what he would do in Italy "if he were in charge of this theatre, Manstein replied that he would bring back into Germany the bulk of the forces stationed on Italian soil, and this as quickly as possible so that the Americans and the English would not be able to catch them. He would then defend the Alpine crossings with only a few troops. As for the mobile units of Kesselring's army group, they could be reformed in Germany, then prepared for offensive action as strategic reserves" (Benoit Lemay, Erich von Manstein: Hitler's Master Strategist, p. 429).

What if the Germans had done just that, say, after the landings of Anzio? What would the consequences have been? On the one hand, probably It would have been easy to defend the Alps, much less forces would have been needed on the parte of the Germans, and they could have created strategic reserves. On the other hand, the Germans would have Lost all the industry and resources of Italy, which would have fallen on the hands of the Allies. The Allies could have put their Air bases much nearer to Germany, and It would have been much easier for them to land on the Balkans.

Also interesting is what consequences would that movement have had on Allied strategy, which by then was set on Overlord. Perhaps it could have leas to them reconsidering the strategy.

The other side of the coin would be that the German position in the Balkans and SE Central Europe would have collapsed and also the Allied divisions that spent '44 slogging up Italy, would have been available for deployment elsewhere as well.
The Germans in southern France would either need to reinforce the French/Italian border or risk being cut off by an Allied thrust west.
You've already mentioned the obvious movement of Allied air units north, thus accelerating the bombing campaign against the German economy.
Allied naval units can also be re-directed else where.


Liturgy [ edit | editar fonte]

Mass is celebrated (according to this page):

Sundays 8:00, 10:00, 11:30, 19:00.

Visitors cannot access the chapels of St Helena and the Relics during the celebration of Mass, which may take at least an hour each time.

The church was included in the 7th century pilgrims' itinerary of Roman churches, and later became a Jubilee basilica. St Philip Neri included it in his list of seven churches that should be visited by pilgrims, and a plenary indulgence used to be attached to anyone who visited all seven in one day. You can now gain the indulgence by visiting one of the seven, albeit only once a year.

It is the station church on the fourth Sunday of Lent, when the relics are exposed for veneration, and on Good Friday when the Liturgy of the Passion and the Solemn Veneration of the Cross in the afternoon is preceded by a papal procession from the Lateran.

The titular feast of this church the Exaltation of the Cross on 14 September. Another major feast, the Discovery of the Cross, used to be celebrated on 3 May and this was the only day when women were allowed into the Chapel of Helena until the early 20th century. However, this feast was suppressed in the Roman Calendar in 1970 and is no longer kept.


Assista o vídeo: Time To Remember - The Path To Rome 1943 - 1944 - Reel 1 1943-1944