Definições cívicas - O que é um distrito - História

Definições cívicas - O que é um distrito - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Trilhos ocultos - História e patrimônio no Civic Precinct

Hospedado pela cidade de Greater Geelong e Quintessential Equity. Este evento também será gravado para visualização online - registre-se para receber um link.

Você sabia que a Mercer Street já foi o lar de uma ferrovia que subia o Cunningham Pier?

Aprenda com um painel de especialistas como a fascinante história industrial de Geelong está inserida no design de seu novo Civic Precinct.

Em seguida, faça seu próprio impacto em um workshop de engajamento sobre as possibilidades emocionantes para o edifício histórico do distrito em 151 Mercer. Descubra por que o edifício é um patrimônio local significativo em nosso Esquema de Planejamento e nos ajude a explorar o uso e as oportunidades futuras como uma declaração de entrada potencial para o novo Civic Precinct.

Previsto para ser concluído em 2022 na 137 Mercer Street, o Civic Precinct será o novo escritório central da cidade de Greater Geelong e um espaço público ativo, acolhedor e acessível a todos.

Dê sua opinião sobre o futuro da 151 Mercer

Nós queremos ouvir de você! Na segunda metade do evento, estamos em busca de ideias para o futuro da 151 Mercer Street. Entenda por que o edifício é um patrimônio local significativo em nosso Esquema de Planejamento e nos ajude a explorar oportunidades para ele como uma declaração de entrada potencial para nosso novo Civic Precinct.

Este evento faz parte da Geelong Design Week 2021, uma iniciativa da Geelong UNESCO City of Design e da cidade de Greater Geelong.


Uma breve história da cidade

Quando o Capitão Cook passou em 1770, a área era um trecho de longa praia aberta, charneca costeira baixa, cordilheiras arenosas, bolsões de floresta tropical costeira e, mais para o interior, um cenário de floresta tropical ainda mais densa.

O registro histórico fornece uma compreensão da população da comunidade aborígine local antes da chegada dos europeus, sua sociedade de caçadores-coletores, atividades cerimoniais, linguagem, mitos e lendas exclusivos da área.

Os topógrafos visitaram a região pela primeira vez na década de 1840 e, pouco depois, a área foi aberta para a extração de madeira de cedro, plantações de cana-de-açúcar e cultivo de algodão. Os assentamentos da cidade começaram com Nerang e Southport logo após meados de 1800, com alguns assentamentos de férias começando ao longo da faixa costeira. O principal meio de transporte de Brisbane na época era por ônibus ou barco da Cobb and Co e mais tarde de trem para Southport. Em 1887, Southport era a cidade mais populosa da região, com aproximadamente 1000 habitantes.

Em 1925, Jim Cavill construiu o Surfers Paradise Hotel em Elston, que se tornou oficialmente conhecido como Surfers Paradise em 1933. Mas não foi até o início dos anos 1950, quando Surfers Paradise se tornou um popular centro de férias para militares e famílias que retornaram da Segunda Guerra Mundial. a cidade que reconhecemos hoje realmente começou a tomar forma. O desenvolvimento de edifícios altos começou em 1959 com Kinkabool com 10 andares e, desde então, tem crescido década a década para criar um horizonte distinto com uma das torres residenciais mais altas do mundo, Q1.

Para maiores informações sobre a história da Costa do Ouro, consulte o Estudo de Patrimônio Urbano e Caráter da Costa do Ouro.

Uma breve história de Evandale

Uma avaliação do patrimônio cultural pela Jabree Ltd fornece uma visão da história de contato pré-europeia e dos valores culturais indígenas do local de Evandale. Este relatório está disponível para download aqui

A terra foi selecionada em 1860 como terra de cultivo para algodão e depois para cana-de-açúcar, mas posteriormente convertida para laticínios e outros usos agrícolas.

Na década de 1960, o Gold Coast Council comprou as fazendas de Evandale para o desenvolvimento de um centro cívico e de artes. O centro administrativo foi inaugurado em 1976 e o ​​centro cultural, hoje conhecido como The Arts Center Gold Coast, foi inaugurado em 1986.

O local de Evandale de 16,9 hectares atualmente abriga o The Arts Center Gold Coast, as Câmaras Cívicas do Conselho e edifícios administrativos associados e parques populares.


Conheça a história do seu distrito 4

Um passeio pelo Recinto 4 pode revelar os mesmos tipos de subdivisões, negócios, áreas de construção e vastas áreas de terras agrícolas encontradas em qualquer outra área do Texas. O que não é tão óbvio são os séculos de história escondidos no noroeste do condado de Harris.

O recinto 4 é o lar de cerca de 50 marcos históricos que reconhecem edifícios, cemitérios e espaços que desempenharam um papel significativo nas comunidades em que estão localizados. Tomball é conhecida por seus fundadores alemães e Humble por seus campos de petróleo.

Um local histórico menos conhecido, mas valioso, é o Cemitério Amos, na estrada Hufsmith-Kohrville, no noroeste do condado de Harris. Como outras estruturas históricas da área, o cemitério data da década de 1880, época em que escravos recém-libertados buscavam novas vidas e terras para construir casas e comunidades. Monte Parks, administrador de parques do distrito 4, diz que essas famílias só queriam ter uma vida honesta para si e suas famílias.

“Esses eram escravos libertos”, diz ele. “Eles não tinham dinheiro para comprar terras, então tiveram que sair e trabalhar trabalho manual para economizar dinheiro suficiente para comprar suas próprias terras. Após a Guerra Civil, eles assumiram os trabalhos que as pessoas não queriam fazer, um trabalho árduo e extenuante, e economizaram seu dinheiro, se uniram e compraram terras. ”

O cemitério de Amos foi fundado por uma pequena comunidade de escravos libertos do Alabama, Geórgia e Mississippi. Depois de migrar para Kohrville, Thomas Amos e seu genro, Duncan Kosse (agora conhecido como Cossey), compraram a propriedade. Cerca de 200 pessoas estão enterradas no terreno histórico.

Não muito longe dali, o Woods Cemetery fazia parte de uma comunidade iniciada por aproximadamente 10 famílias que viveram em Piney Point, a oeste de Houston, depois de deixar a Geórgia e o Mississippi. Quando o grupo decidiu migrar mais para o norte, ele se estabeleceu em um terreno doado por Willis Woods. As famílias construíram uma escola, armazém geral, igreja e, eventualmente, um túmulo, Woods Cemetery, logo atrás da subdivisão de Lakewood Forest perto de Faulkey Gulley.

Não demorou muito para que o grupo soubesse que a propriedade que foram vendidas era um lugar terrível para uma comunidade, já que a ravina inundava com frequência ao longo do ano. Em poucos anos, os residentes da pequena área começaram a se mudar. Willis Woods mudou-se com a família para o lado leste do que hoje é o Texas 249, para Tomball. Após a mudança, Woods se casou com Sarah Amos e ajudou a construir a comunidade de Kohrville. Eles deixaram para trás o assentamento perto da ravina, incluindo o cemitério de Woods. Embora a maioria das pedras que identificam os túmulos agora estejam danificadas ou quebradas, a vizinhança que circunda o terreno ajudou a garantir que o cemitério seja mantido e não esquecido. As famílias Amos, Cossey, Williams e Woods ainda vivem em parte da propriedade que foi comprada em 1800 por seus ancestrais.

A Kohrville Community Association (KCA) se dedica a homenagear e manter os fundamentos históricos dos cemitérios Amos e Woods. Desde 2007, seus membros mobilizam a comunidade e os familiares dos enterrados para manter viva sua memória. Como presidente do KCA, Stewart leva esse trabalho a sério, já que seus pais, avós, irmãos e outros membros da família estão enterrados no cemitério de Amos. Ao organizar arrecadação de fundos, hospedar eventos comunitários e permanecer envolvidos na comunidade, os membros do KCA conseguiram chamar a atenção para os cemitérios e outros locais históricos da área. Muitos dos voluntários que ajudam na manutenção do terreno incluem vizinhos como Joe Beatty e alunos da Klein ISD, Prairie View A & ampM University e Texas Southern University.

Stewart adora quando os alunos vêm para ajudar por causa de sua vontade de aprender.

“Nós realmente vemos o valor que isso agrega por eles fazerem isso”, diz ela. “Você tem orgulho de ver jovens que querem manter a comunidade limpa. O cemitério é como sua história de vida. Mesmo que tenhamos tantos membros da família que já faleceram, é a história por trás daqueles pioneiros que vieram aqui e compraram terras, começaram negócios e trabalharam para manter as terras ao redor da área por todos esses anos. ”

Depois que a subdivisão da floresta de Lakewood e o sistema de drenagem de MUD que corria ao lado do cemitério foram construídos, o Woods Cemetery ficou sem litoral, o que limitou o acesso à propriedade. Para obter ajuda com este problema, os membros do KCA decidiram construir um relacionamento com o Comissário da Delegacia 4, R. Jack Cagle. Provou ser benéfico para ambos os lados.

“Começamos a trabalhar com a Delegacia 4 há cerca de dois anos, depois de participar do Almoço da História Negra naquela época”, diz ela. "Sr. Cagle estava lá e, inicialmente, entrei em contato sobre a falta de servidão no cemitério, e ele designou alguém para ajudar. Depois de vê-lo em outro almoço, eu o atualizei sobre a situação e ele interveio imediatamente para ajudar e continua a ser uma grande ajuda com a organização. ”

A parceria inspirou Cagle a encarregar o Legacy Trees Project do Recinto 4 de plantar cinco Battle Oaks perto da entrada do Cemitério Willis Woods em março de 2020. Os membros do KCA também se envolveram mais nos eventos mensais do Recinto 4. Construir tais relacionamentos com organizações históricas da área cria uma comunidade incrível e unida que Cagle diz que se esforça para manter.

O reconhecimento pela Comissão Histórica do Texas geralmente leva vários anos para ser concluído. A historiadora da KCA, Joanne Green, iniciou o processo de reconhecimento do cemitério de Amos em 2012.

Infelizmente, a maior parte da história do Cemitério Amos foi transmitida oralmente. Essa falta de documentação atrasou o processo, mas no final, Green foi bem-sucedido. Conhecer a origem do alemão Paul Kohrmann - que fundou Kohrville - e o histórico cemitério da família Kohrville contribuíram para a riqueza de informações necessárias para provar o valor histórico do cemitério. Apesar das probabilidades, o cemitério teve sucesso e sediou sua cerimônia de inauguração em 2016.

Existem muitos outros locais históricos no Recinto 4 que oferecem essa história. O Fallen Warriors Memorial próximo ao bairro Champions Forest é um belo espaço em homenagem aos texanos que deram suas vidas lutando na Operação Liberdade do Iraque, Operação Novo Amanhecer e Operação Liberdade Duradoura. Moonshine Hill perto de Humble comemora a pequena cidade de tendas que se desenvolveu depois que o primeiro poço de petróleo bem-sucedido foi perfurado, criando, por sua vez, uma das primeiras economias na área. Como os parques, os visitantes podem encontrar algo único sobre um local histórico.

“Existem vários locais na área de Humble que representam a arquitetura dos primeiros dias de Humble e muito da história do campo de petróleo que também é muito legal”, diz ele.

Os locais históricos em todo o Recinto 4 são oportunidades para aprender mais sobre a história esquecida do condado de Harris no noroeste rural. Os fundadores da área fizeram o melhor para fornecer uma base sólida para comunidades futuras e amplas oportunidades de crescimento.

Receber

O Comissário do Distrito 4, R. Jack Cagle, tem o orgulho de fornecer uma variedade de serviços e programas educacionais aos constituintes do Distrito 4.

Harris County Precinct 4
1001 Preston, Suite 950
Houston, Texas 77002
713-755-6444
[email protected]


Passado e Presente: 318-322 Adams Street, uma Delegacia e Tribunal

Muitas vezes, uma pesquisa nos arquivos de fotos da coleção de Brooklyn da Biblioteca Pública do Brooklyn pode revelar mistérios. Tire a fotografia do período de hoje, datada de 1937. Ela mostra a elevação lateral de um grande edifício de tijolos no estilo Queen Anne, localizado em uma rua movimentada.

A legenda indica que este é o Tribunal e a Delegacia de Polícia da Adams Street, perto da Myrtle Avenue, no centro do Brooklyn. Os trilhos de madeira do trem El que serpenteava da ponte do Brooklyn para contornar Borough Hall e entrar na Fulton Street podem ser vistos em primeiro plano.

Sabemos que esse prédio já não existe há muito tempo, mas onde exatamente ele estava? Uma olhada nos mapas revela a resposta.

Esta era a Adams Street 318-322, do outro lado da rua da agência dos correios, entre a Myrtle Avenue e a Johnson Street. Hoje, esse endereço faz parte do prédio da Suprema Corte em Cadman Plaza.

Mapa de 1887 e # 8211 Biblioteca Pública de Nova York

Nasce um tribunal e uma delegacia necessárias

A inauguração da ponte do Brooklyn transformou o centro do Brooklyn e seu distrito cívico em uma parte quente da cidade.

O Kings County Courthouse, o Borough Hall, o Municipal Building e o Hall of Records estavam todos enfileirados na Fulton Street, enquanto hotéis, tavernas, lojas e teatros se estendiam pelas ruas Adams e Johnson, perto da Myrtle Avenue. O mapa de 1887 mostra toda a atividade nesta área.

Um movimentado distrito comercial estava sendo construído ao longo de Fulton, e a cidade estava discutindo a expansão das linhas de trem elevado para acomodar todas as pessoas que cruzavam a nova ponte e para trás.

Toda essa atividade significou mais gente e, infelizmente, mais crimes. O tribunal do magistrado, que lidava com crimes menos graves, como intoxicação pública, prostituição, furto em lojas, roubo, brigas e semelhantes, foi inundado com réus. Não havia tribunais suficientes, então eles realizaram a audiência no porão da Prefeitura.

A delegacia de polícia mais próxima não era perto o suficiente, então a cidade decidiu construir uma nova delegacia que também abrigaria um tribunal de magistrados.

Foto de 1935 e # 8211 Biblioteca Pública do Brooklyn

Isso resolveria o problema de novos distritos e tribunais e também agilizaria o processo de levar presos aos tribunais. Chega de andar no “Black Maria” & # 8212, eles poderiam simplesmente ser levados para cima.

Em 1884, a cidade de Brooklyn comprou dois terrenos na Adams Street, perto de Myrtle, e começou a demolir a casa de madeira do local. Um arquiteto anônimo que trabalhava com o Departamento de Engenharia do Departamento de Obras Municipais projetou a casa de tijolos de quatro andares com um tribunal e as câmaras do juiz em um andar superior.

O prédio deveria estar pronto na primavera de 1885, mas, sendo um projeto de cidade, estava bem fora do cronograma. Houve muitas reclamações no Brooklyn Eagle de oficiais do tribunal e chefes da polícia, mas finalmente, no final do verão, a construção estava pronta. Todos se mudaram e começaram a trabalhar.

O distrito que se mudou para a casa foi o 19º distrito do Departamento de Polícia do Brooklyn. Após a consolidação da cidade de Nova York em 1898, o distrito acabou sendo renomeado e tornou-se o 149º distrito, NYPD. O tribunal foi o 1º Tribunal Distrital.

O edifício foi rotulado como estado da arte quando foi inaugurado, mas 30 anos depois, estava uma bagunça. O mapa de 1904 mostra o crescimento do bairro.

Na adolescência, a 149ª Delegacia era uma das mais movimentadas da cidade. Eles ainda lidavam com a maioria dos pequenos crimes de rua, mas eram muitos. Sua pequena prisão logo ficou superlotada. Nos fins de semana, muitas vezes eles tinham que enviar prisioneiros para outras delegacias.

Mapa de 1904 e # 8211 Biblioteca Pública de Nova York

Uma prisão abaixo do padrão

Em 1916, o distrito foi objeto de um relatório contundente dos inspetores. Eles observaram que a prisão era muito pequena e superlotada, com iluminação inadequada e quase nenhuma luz natural ou ventilação. Foi dividido em uma seção masculina e uma seção feminina menor.

Entre os problemas estavam banheiros que não davam descarga, superlotação e jovens na prisão sem proteção especial para eles de criminosos empedernidos. O inspetor recomendou consertar o que estava quebrado e abrir novas janelas nas paredes para obter luz e ventilação.

Mas, dois anos depois, outro inspetor relatou ao Senado Estadual que nada havia sido feito - as condições de superlotação, escuridão e insalubridade estavam ainda piores do que antes. Seu tour pelas celas femininas revelou uma mulher sentada em uma cela tão escura que ele nem conseguia vê-la em plena luz do dia.

Seu predecessor notou que ele achava que o lugar deveria ser fechado, e o inspetor de 1918 foi ainda mais inflexível.

Mas a cidade não fez nada até 1922, quando o 149º distrito deixou 318 Adams e mudou-se para sua nova residência na Poplar Street em Brooklyn Heights. As linhas do distrito foram redesenhadas devido a mudanças na população e nas necessidades, e sentiu-se que mais policiais eram necessários naquela parte de Heights, que incluía as docas e fábricas.

O prédio foi entregue ao tribunal e permaneceu um tribunal de magistrados até 1933. Naquele ano, o tribunal de magistrados, o tribunal noturno e o tribunal das mulheres foram todos transferidos para o novo edifício do Tribunal Central na 120 Schermerhorn Street.

Foto de 1936. 318 Adams acabou de sair de foto, na parte inferior. Biblioteca do Congresso via Wikipedia Commons

O fim de uma era

O prédio agora estava vazio. Mas, em dezembro de 1933, o tribunal feminino foi inexplicavelmente transferido de volta para lá, um movimento que não agradou a ninguém. O prédio foi categoricamente condenado pela imprensa como impróprio e inadequado.

A imprensa logo divulgou que as prisioneiras não estavam sendo alimentadas, a menos que pudessem pagar por suas próprias refeições. Os tribunais logo mudaram de ideia e voltaram para Schermerhorn.

Em 1935, a cidade votou pela ampliação do acesso à Ponte do Brooklyn. Ruas inteiras cheias de edifícios foram demolidas entre 1935 e 1936.

Em 1939, os jornais listam 318 Adams como a sede do Departamento de Saneamento. Eles não ficaram aqui por muito tempo.

Foto de 1935 e # 8211 Biblioteca Pública do Brooklyn

No início dos anos 1940, os trilhos elevados e as estações de superfície, como o enorme terminal da Sand Street, visto na foto de 1935 acima, foram demolidos. A antiga delegacia ainda pode ser vista na foto também. É o prédio com a torre de canto e torre no centro da página.

A área inteira foi demolida no início dos anos 1950 para o Edifício da Suprema Corte, Cadman Plaza e os parques. A velha 149ª Delegacia e Tribunal Municipal ficavam onde hoje fica o edifício do Supremo Tribunal.


Definições cívicas - O que é um distrito - História

Em 1987, um pequeno grupo de indivíduos trabalhou com o ex-Oamaru Borough Council (desde a fusão, o Waitaki District Council) para obter financiamento para um estudo de viabilidade para o redesenvolvimento das Ruas Oamaru & # 39s Harbour e Tyne, que infelizmente na década de 1980 tinham visto tempo e & # 39progress & # 39 cobram seu preço.

Esta área agora conhecida como Oamaru & # 39s Victorian Precinct, foi o distrito comercial e empresarial original de Oamaru e serviu como ponto focal para o comércio através do porto de Oamaru. Os edifícios consistiam em grandes armazéns de grãos e sementes que serviam ao próspero setor agrícola do distrito durante a última parte do século XIX.

Seguindo as recomendações do Arthur Young Feasibility Study, o Oamaru Whitestone Civic Trust foi estabelecido como uma instituição de caridade. Oito edifícios, incluindo o Loan and Mercantile Building, Neill & # 39s Store, Andersons & # 39s Store, Sumpter & # 39s Store, Meek & # 39s Store, Exchange Chambers, Sumpter & # 39s Exchange e Criterion Hotel foram adquiridos de Wrightsons Properties com uma concessão de Alexander McMillan Trust.

Hoje, o Trust possui dezesseis edifícios vitorianos no distrito de Victorian.

Os edifícios do Trust foram construídos durante o período de 1860 a 1880 e são hoje a paisagem urbana mais completa dos edifícios comerciais vitorianos da Nova Zelândia. Os edifícios são construídos com calcário extraído localmente. A pedra facilmente esculpida serviu perfeitamente para a criação do elaborado estilo neoclássico de construção tão popular entre os vitorianos naquela época.

O Trust tem a sorte de haver artesãos em Oamaru hoje com as habilidades para restaurar os edifícios à sua antiga grandeza. A restauração e a reutilização adaptativa dos espaços internos dos edifícios e sua locação com negócios, artesãos e artesãos exclusivos garantem que farão parte da história da Oamaru por muitos anos.

O Trust continua a trabalhar para preservar o distrito vitoriano de Oamaru & # 39s e tem feito progressos significativos na realização de seus objetivos e metas. O tema Victorian Town at Work para Victorian Oamaru viu a recriação de muitos artesanatos e passatempos dos anos 1800, então não é incomum ver um centavo passando veloz, ou um coracle sendo remado no porto ou um cavalheiro vitoriano para tire a cartola quando ele passar por você na rua.

Vários eventos acontecem no Victorian Precinct, com destaque para o Victorian Fete, o grande final das comemorações anuais do Patrimônio Vitoriano.


Estratégia do comitê de distrito eleitoral do bairro para retomar o Partido Republicano e a América nas urnas

Os membros do comitê distrital são cruciais para uma democracia viável Então, o que é um comitê eleitoral? Assista à explicação do vídeo de dois minutos abaixo e aos vídeos na lista de reprodução abaixo. Você pode fazer a diferença!

Essa estratégia exigirá que você participe de uma reunião mensal do Partido Republicano onde você mora e passe algumas horas antes das eleições primárias e gerais, seja caminhando em seu distrito ou fazendo ligações telefônicas Get Out The Vote (“GOTV”) em nome de um candidato. Se você não pode se comprometer com algumas horas por ano para salvar suas liberdades, não continue lendo, pois esta estratégia não é para você. O futuro do seu país vale algumas horas por mês fora da sua zona de conforto.

Em suma, isso é o que todo conservador precisa fazer o mais rápido possível:

  1. Contate o Comitê do Partido Republicano de seu condado, descubra quando e onde ele ou o Comitê do Partido do seu distrito local se reúnem (a terminologia varia de estado para estado) e participe da reunião.
  2. Apresente-se. Seja amigável, educado e discreto. Os atuais oficiais podem ser cautelosos com estranhos. Pergunte se existe um cargo vago de membro do comitê de distrito eleitoral para o seu distrito e se oferece um voluntário para ser nomeado para preenchê-lo. Se não houver vaga atualmente (extremamente improvável), ofereça-se para ser um “ajudante” para os membros do comitê de distrito existentes.
  3. Peça uma cópia do manual do comitê distrital do comitê partidário de seu estado, estude-o e aprenda como se candidatar a um comitê eleitoral na próxima eleição para esses cargos.

Os membros do comitê de distrito são os Minutemen políticos de hoje e você achará a experiência interessante e gratificante e você encontrará muitos republicanos que sabem como funciona. É importante envolver o maior número possível de conservadores no processo. Os membros das comissões distritais são a “elite” dos partidos políticos - os partidos não existem sem eles e menos de um em cada cem membros dos partidos políticos podem ser membros votantes do partido.

Saiba mais no site do The Precinct Project

Em 2017, Dan Schultz publicou este livro de bolso na Amazon.com e o enviou ao presidente Donald Trump, na esperança de que ele adotasse a Estratégia do Comitê do Distrito para ajudá-lo a ser reeleito E transformar nosso Partido "Trumplificando" com simpatizantes de Trump no distrito. membros do comitê.

Se conservadores suficientes lerem este livro e realizarem as ações simples necessárias para se tornarem “membros votantes” do Partido Republicano - membros dos comitês de distrito - a probabilidade de reeleição do presidente Trump - agora em 2024 - aumentará significativamente, já que os membros dos comitês do distrito são fundamentais para chegar às urnas, os 35% ou mais dos apoiadores de Trump que precisam de um gentil lembrete, de um colega apoiador de Trump, para votar. (O livro também está disponível nas versões brochura e kindle.)


Definições cívicas - O que é um distrito - História

Flickr As portas da frente do 77º distrito do Brooklyn, NY

Em 1986, após três anos na força, Brian O & # 8217Regan se matou. Seu suicídio foi uma alternativa à prisão, como 11 de seus colegas policiais haviam sido naquele dia, sob a acusação de corrupção, roubo e distribuição ilegal de drogas e armas de fogo.

Durante a acusação, todos os policiais foram indiciados, provocando uma grande mudança na maneira como o NYPD lidou com a corrupção nos anos seguintes.

Nos três anos antes da morte de O & # 8217Regan & # 8217s, Brooklyn & # 8217s 77th Delegacia tinha feito um nome para si mesma como um lar para policiais desonestos. Os policiais rotineiramente roubavam dinheiro de cadáveres e embolsavam dinheiro em apreensões de drogas. Quando não havia bustos suficientes para mantê-los felizes, eles criaram os seus próprios.

Brian O & # 8217Regan, Henry Winter e William Gallagher foram os jogadores-chave no caos causado pela 77ª Delegacia.

O & # 8217Regan e Gallagher foram designados como parceiros na chegada de O & # 8217Regan & # 8217s e começaram a trabalhar no turno da meia-noite. Foi Gallagher que colocou O & # 8217Regan no jogo & # 8216Raiders & # 8217.

Na primeira noite em que saíram, Gallagher mostrou a ele como roubar. Eles foram até uma tabacaria onde Gallagher pegou $ 150 atrás do balcão e deu a O & # 8217Regan. Uma pequena quantia se comparada com a que a equipe lidaria posteriormente.

& # 8220Eu me senti um dos meninos, & # 8221 O & # 8217Regan lembrou mais tarde.

Depois da noite na loja de fumo, ele descobriu que dificilmente fora um caso isolado. O turno da noite estava cheio de policiais que procuravam lugares desavisados ​​para roubar, especialmente aqueles onde um tráfico de drogas provavelmente aconteceria.

O & # 8217Regan provou ser bom em encontrá-los.

Quando encontrassem um local para atacar, mandariam um sinal pelo rádio para outros policiais interessados. O grupo reunido se reuniria em um corpo de bombeiros próximo, iriam juntos para o local e derrubariam a porta com marretas enquanto eles entravam gritando.

Eles então pegariam o dinheiro enquanto prendiam os traficantes, embolsando-o para si mesmos.

Por mais que estivessem fora de controle durante o horário de trabalho, eles mantinham uma personalidade estritamente limpa fora do trabalho.

“Nunca fizemos nada sem uniforme”, disse O & # 8217Regan mais tarde. Em vez disso, eles se esconderam atrás dele.

Henry Winter juntou-se à força após O & # 8217Regan. Winter intensificou quando O & # 8217Regan estava com dúvidas, até mesmo se oferecendo para ajudá-lo a encontrar uma saída da NYPD.

“Ele disse:‘ Vamos levar você a um tiro ’& # 8221 O & # 8217Regan lembrou. & # 8220E eu disse: ‘Parece bom’. ”

Eles até seguiram em frente com o tiroteio falso, embora no final ambos estivessem com muito medo de atirar em O & # 8217Regan, mesmo na mão.

No entanto, logo após oferecer uma saída para O & # 8217Regan, o próprio Winter se juntou ao ringue dos raiders.

Em 1985, Winter havia se solidificado como parte da gangue, recebendo $ 800 de traficantes de drogas todas as semanas para evitar que os saísse. Sua arrogância é o que causou sua queda.

A Divisão de Assuntos Internos tinha ficado sabendo do anel dos invasores e estava procurando alguém para assumir a responsabilidade por isso. Winter se tornou um alvo claro, e seu parceiro caiu com ele como garantia.

Artigo do jornal New York Post relatando a morte de Henry Winters & # 8217s.

No entanto, em vez de prendê-los, o escritório do Promotor Especial & # 8217s ofereceu-lhes um acordo. Se Winter e seu parceiro Tony Magno usassem telegramas e os ajudassem a prender os outros policiais desonestos, eles poderiam terminar com um acordo. É claro que eles aceitaram os termos, concordando em usar microgravadores e continuar a participar de invasões, enquanto informavam periodicamente ao IAD sobre seus colegas policiais.

Ao longo de quase um ano, Winter e Magno compilaram mais de 900 páginas de informações sobre seus colegas policiais. Mas enquanto eles trabalhavam como agentes duplos, rumores começaram a girar sobre sua traição.

Quando O & # 8217Regan descobriu que Winter e Magno possivelmente estavam enviando informações ao IAD sobre seus crimes, ele começou a se perder. Eventualmente, ele tentou confrontar Winter sobre isso, mas não aprendeu nada.

Então, um dia, ele chegou ao trabalho e foi informado de que estava suspenso, junto com outros 10 policiais. Eles procuraram aconselhamento jurídico, todos percebendo que suas perspectivas não eram boas. Winter foi definido para aparecer na frente de um grande júri e testemunhar contra eles.

Em 5 de novembro de 1986, os oficiais foram condenados à rendição. Todos, exceto O & # 8217Regan, compareceram ao registro central para serem presos.

Um dia antes de eles comparecerem ao tribunal, O & # 8217Regan cometeu suicídio.

Na audiência, todos os 12 policiais se declararam inocentes. No entanto, cada um foi indiciado por todas as acusações, incluindo roubo e distribuição de drogas.

O comissário de polícia Benjamin Ward, em seu escritório em 1985

Depois que o processo judicial da 77ª Delegacia acabou, Henry Winter seguiu os passos de O & # 8217Regans e também cometeu suicídio. Sua família achava que o estresse de denunciar seus colegas policiais era demais para ele.

A acusação estimulou o NYPD a entrar em ação. O comissário Benjamin Ward anunciou extensas medidas anticorrupção, que incluíam a transferência de um quinto de todos os policiais de patrulha a cada ano. Ele também anunciou a formação de um comitê formado pelos principais comandantes da NYPD para criar mais formas de prevenir a corrupção, incluindo questionar todos os traficantes de drogas sobre o envolvimento da polícia.


História

As raízes do Condado de Tarrant estão no 'Velho Oeste' e grande parte de nossa herança pode ser rastreada até a era do cowboy e as movimentações de gado que passaram pelo Condado de Tarrant. O Condado de Tarrant é um dos 254 condados do Texas que foram originalmente criados pelo Estado para servir como divisões administrativas descentralizadas, fornecendo serviços estaduais e recolhendo impostos estaduais.

O Condado de Tarrant, um dos 26 condados criados a partir da Colônia Peters, foi estabelecido em 1849. Foi nomeado em homenagem ao General Edward H. Tarrant, comandante das forças da milícia da República do Texas na Batalha de Village Creek em 1841. A aldeia de Grapevine, o posto avançado Texas Ranger de Johnson's Station (no que agora é o sul de Arlington) e Bird's Fort, um forte privado de vida curta ao sul da atual Euless, foram as primeiras áreas da civilização ocidental na região.

General William Jenkins Worth

No penhasco onde agora se encontra o Tribunal do Condado de Tarrant, um posto militar foi estabelecido em 1849 por uma companhia do 2º Dragão dos Estados Unidos sob o comando do Major Ripley A. Arnold. O forte foi nomeado em homenagem ao General William Jenkins Worth, um herói da Guerra do México e comandante das forças dos Estados Unidos na região.

Tribunal histórico do condado de Tarrant - antes e depois da reforma

A primeira eleição para sede de condado foi realizada em 1851 e o local que recebeu a maioria dos votos, algumas milhas a nordeste, tornou-se a primeira sede de condado do condado de Tarrant, designada Birdville conforme exigido pelo estatuto que cria o condado. Depois que o posto militar foi fechado em 1853 e as pequenas cidades de Fort Worth e Birdville cresceram, uma competição feroz surgiu entre eles para ser a sede do governo do condado. Uma segunda eleição especial para assento de condado foi realizada em 1856, quando Fort Worth venceu Birdville por apenas um punhado de votos. Lutas e duelos fatais aconteceram nos quatro anos seguintes por apoiadores de ambos os locais. Finalmente, em 1860, outra eleição especial foi realizada. Desta vez, Fort Worth, agora a cidade maior, recebeu 548 votos. O centro geográfico do condado, um local de compromisso, recebeu 301 votos. Birdville registrou apenas quatro.

Já em 1856, o serviço regular de diligências passava pelo Condado de Tarrant, transportando correspondência e passageiros do leste para os fortes da fronteira e a Costa Oeste. Na década de 1870, diligências postais chegavam e partiam do centro de Fort Worth seis dias por semana. Desde o fim da Guerra Civil e até o final da década de 1870, milhões de gado foram conduzidos pela trilha do Condado de Tarrant (aproximadamente seguindo a Interestadual 35 West) até as ferrovias no Kansas. After the Texas & Pacific Railroad reached Tarrant County and Fort Worth in 1876, Fort Worth became the largest stagecoach terminus in the Southwest - a hub for rail passengers to continue their journeys west by stagecoach.

1895 Tarrant County Courthouse

The Tarrant County Courthouse, completed in 1895, is fashioned of pink granite from central Texas and took over two years to build. Upon completion, even though the project had come in almost 20% under budget, the citizens of the county were so outraged by the perceived extravagance that, at the next election, the County Judge and the entire Commissioners Court were voted out of office.

Today, Tarrant County has a population of over 1.8 million, more than 2,700 times larger than in 1850, when its inhabitants numbered only 664.

For more information on Tarrant County history, please visit the Tarrant County Historical Commission page or contact the Tarrant County Archivist.


14 Examples of High Quality Civic Learning Opportunities

I am a San Marino High School (CA) social studies teacher who is best known for teaching the 12th grade US Government course (aka the civics course).

As the government teacher, it is my job to provide the students in my class with high quality civic learning opportunities. But what about the person who doesn’t teach a civics course yet wants to provide high school students with high quality civic learning opportunities? Is there nothing that he or she can do?

The math, science, drama, language arts, or special education teacher, for example? What about them? Ir the school secretary, counselor, or PTA parent?

At first glance, theirs seems to be a lost cause, though in fact there is much that they can do.

  • Inform high school principals and teachers of their desire to provide high school students with civic learning opportunities. At most high schools, an expressed willingness to serve often leads to an invitation to serve. & # 13
  • Inform high school students, their parents, teachers, and administrators about upcoming high quality civic learning opportunities. Often, such opportunities are missed for no other reason than lack of notice. & # 13
  • Find someone willing to help oversee the implementation of civic learning opportunities. There are so many available today that teachers simply don’t have the time to oversee their implementation. & # 13
  • Find someone willing to serve as a tutor/mentor/coach for students working on civic learning opportunities. In most instances, this does not have to be a teacher. The fact is that most high quality civic learning opportunities today permit someone other than a teacher to tutor/mentor/coach the students. Better yet, many of these opportunities require no in-class seat time. They are increasingly structured to permit a tutor/mentor/coach to work with students away from school, in some cases even remotely, via Google Docs. & # 13
  • Create an award for a teacher (other than a social studies teacher) who provides high school students with quality civic learning opportunities. & # 13
  • Create an award and/or scholarship for a senior who has engaged in a large number of civic learning opportunities. & # 13

HIGH QUALITY CIVIC LEARNING OPPORTUNITIES

The below describes the opportunities that I am familiar with. I’m sure there are others equally as good and I look forward to hearing from the Edutopia community about any/all that you might recommend.

1. The Constitutional Rights Foundation’s Civic Action Project (CAP)

CAP, according to the CRF website, “is a project-based civic learning opportunity designed to provide students with a chance to apply what they have learned to the real world and impact an issue that matters to them.”

Currently CAP is being implemented in over 700 high schools nationwide.

2. The YMCA’s Youth and Government Program

This program allows high school students to serve in model governments at the local, state, national, and international levels and currently operates in 38 states and Washington, DC.

The model government programs include the judicial, legislative and executive branches of government, guided by teachers, volunteers, or Youth Government staff.

3. Student Poll Worker Program

This program allows eligible high school students to serve as poll workers on Election Day. Student poll workers learn firsthand how elections are run, and provide much needed support at polling place locations. They end their day with a better understanding of the importance of voting and the vital role poll workers play in making our elections run smoothly.

County elections officials may assign up to five high school students to serve as poll workers in each election precinct. Students work under the direct supervision of appointed adult poll workers.

The Student Poll Worker Program currently operates in 33 states and Washington, DC.

To serve as a high school poll worker, a student must typically:

  • Be a United States citizen
  • Be at least 16 years old on Election Day
  • Attend a public or private high school
  • Have at least a 2.5 grade point average
  • Get permission from your parents and school
  • Attend a training session

In addition to learning firsthand how elections are run, student poll workers can be paid a stipend that generally ranges between $65 and $150, depending on the county.

To encourage high school students in California to serve as poll workers, the California Secretary of State invites students, teachers, school activities directors and others to post, email or hand out the High School Poll Worker recruitment flyer.

4. California’s MyVote Student Mock Election

Designed to encourage students to become active voters once they are old enough to cast a ballot, the MyVote Student Mock Election, headed by Secretary of State Debra Bowen and Superintendent of Public Instruction Tom Torlakson, invites high school and middle school students, teachers and principals to participate in the MyVote California Student Mock Election, which this year took place on Tuesday, October 28, 2014, just one week before California's November 4 General Election.

5. The Constitutional Rights Foundation’s Annual Mock Trial Competition

A mock trial is a pretend or imitation trial. It is similar to a moot court, but mock trials simulate lower-court trials, while moot court simulates appellate court hearings.

CRF’s Mock Trial Competition is a simulation of a criminal court case in which students portray each of the principals in the cast of courtroom characters (lawyers, witnesses, court clerks, bailiffs, etc).

To enter the mock trial competition, one need only

The first order of business - finding a coach - should prove relatively easy. History suggests that once a school shows in interest in entering the competition, one ore more local attorneys will step forward to coach.

On the other hand, having an attorney-coach is not required. I’m not an attorney and have coached the San Marino High School Mock Trial Team for years. We do well enough.

As for how one should go about obtaining a copy of the annual case packet, see: http://www.crf-usa.org/materials-catalog/mock-trials-cases.html

As for finding enough students to field a team, I suggest posting a flier in the school hallways. I also suggest starting with 12 students . . . one student each to serve in the role of

  • Prosecution team pretrial attorney (to give the pretrial motion and to serve in the role ofwitness #1)
  • Prosecution team trial attorney #1 (to give the opening statement and to deliver two directs and one cross)
  • Prosecution team trial attorney #2 (to give the closing statement and to deliver one direct and two crosses)
  • Prosecution trial attorney #3 (to deliver one directand one cross)
  • Prosecution court clerk/unofficial timer
  • Prosecution team journalist/photographer
  • Prosecution witness #2
    Prosecution witness #3
  • Prosecuiton witness #4
  • Defense team pretrial attorney (to give the pretrial motion and to serve in the role ofwitness #1)
  • Defense team trial attorney #1 (to give the opening statement and to deliver two directs and one cross)
  • Defense team trial attorney #2 (to give the closing statement and to deliver one direct and two crosses)
  • Defense team trial attorney #3 (to deliver one directand one cross)
  • Defense witness #2
  • Defensewitness #3
  • Defensewitness #4
  • Defense team bailiff/unofficial timer
  • Defense team journalist/photographer

6. San Marino High School’s Civic Learning Meet and Greet Program

The SMHS Civic Learning Meet and Greet Program is a program designed to provide students with an opportunity to hear and learn from individuals appearing in either the textbook or the newspaper and who are connected to the subjects of government, law, history, politics, and education.

A typical “Meet and Greet” is designed to last no more that 50 minutes. It is formatted similar to that of a television talk show with the host, sometimes a student, sometimes the editor-in-chief of our town's local newspaper, and sometimes a teacher, opening the “Meet and Greet” by asking a number of introductory questions before giving the students a chance to ask questions of their own.

7. Global Classroom’s Model United Nations Program

Model United Nations is an authentic simulation of the UN General Assembly, UN Security Council, or other multilateral body, which introduces students to the world of diplomacy, negotiation, and decision making.

At Model UN, students step into the shoes of ambassadors of countries that are members of the UN, from Argentina to Zimbabwe. The students, better known as “delegates”, debate current issues on the organization’s vast agenda. They prepare draft resolutions, plot strategy, negotiate with supporters and adversaries, resolve conflicts, and navigate the UN’s rules of procedure – all in the interest of resolving problems that affect the world.

Before playing out their ambassadorial roles in Model UN, students research the particular global problem to be addressed. The problems are drawn from today’s headlines. Model UN delegates learn how the international community acts on its concerns about peace and security, human rights, the environment, food and hunger, economic development, and globalization.

8. The Constitutional Rights Foundation’s Expanding Horizons Internship Program

The Constitutional Rights Foundation’s Expanding Horizons Internships (EHI) is a rigorous program that places high school students as paid interns in professional environments. EHI offers students the chance to gain work experience by helping staff at corporate, nonprofit, and government job sites. Additionally, students attend interactive seminars designed to help them prepare for college, career, and civic life.

9. The Senior Project with a Civics Component

A senior project, aka a culminating project, is a project designed by a high school senior (or in some instances also a junior), which is completed at some point during the student’s senior year and which seeks to challenge the student to:

  • Become an expert on a particular topic. & # 13
  • Do something related to the topic that (a) causes the student to “stretch” both personally and academically and (b) leaves the student with a memory that will not only last a lifetime, but which the student will recall throughout their lifetime as one of their great high school memories. & # 13
  • Share, in front of an audience (usually consisting of adults), both the knowledge acquired and the experience gained. & # 13

10. LegiSchool’s Annual Essay/Photo/Visual Arts Contest

LegiSchool is a civic education collaboration between California State University, Sacramento, and the California State Legislature, and is administered by the Center for California Studies. Its mission is to engage young people in matters of public policy and state government by creating opportunities for students and state leaders to meet and share ideas on the problems affecting Californians.

Organized by the Judicial Council and Administrative Office of the California Courts, in partnership with the Constitutional Rights Foundation and the California State PTA, the National 1st Amendment Cartoon contest seeks to increase student understanding of the Bill of Rights and the United States Constitution, as well as to help educate youth about the role of the judicial branch and their role as future jurors.

Criteria for judging are based on students’ understanding of the First Amendment, creativity, and artistic merit.

For the 2014 contest, there were 783 submissions.

ICivics is a web-based education project that offers an array of free interactive, high quality civic learning games and activities for students.

iCivics was founded by retired United States Supreme Court Associate Justice Sandra Day O'Connor. Justice O'Connor started the web-based education project because she was concerned that students' failing grades on civics examinations were due to inadequate information and tools required for civic participation, and that civics teachers needed better materials and support.

To date, iCivics has launched twenty-one different computer games.

In Do I Have A Right?, the player controls firm of lawyers who specialize in constitutional law. The player must decide whether potential clients have a right guaranteed by the U.S. Constitution, and if so, match them with the right lawyer. The more clients served, the faster the law firm grows.

Argument Wars is a simulation of a courtroom argument. Players test their persuasive abilities by arguing real Supreme Court cases, and must convince a judge that the law is on their side.

In Supreme Decision, the player is a Supreme Court law clerk to a fictional Justice who grabs you on her way to an oral argument in a case involving a student's right to wear a banned band t-shirt. The Court is split 4-4. The game divides the First Amendment case into four issues that are explained through the other eight Justices' conversations. The player puts together the legal analysis needed to decide the case.

At this annual competition, students are given an opportunity to simulate a congressional hearing.

The judges at the competition are history, political science,law, and education professors, members of the legal community, and others with a knowledge of the Constitution and Bill of Rights.

In preparation for the competition, entire classes of students learn about government and study the Constitution and Bill of Rights. The needed curricular materials have been developed by the Center for Civic Education.

14. The Annenberg Classroom Best Civics Sites for Teachers

A good place to learn more about additional high quality civic learning opportunities.

WHAT IS CIVIC LEARNING?

Civic learning is anything which provides students with the knowledge, skills and values they need to be informed and engaged participants in our democracy.

Research proves the efficacy of the Six Proven Practices in civic learning:


Assista o vídeo: ESCOLA CÍVICO- MILITAR: QUE PROPOSTA É ESSA?


Comentários:

  1. Marilynn

    Peço desculpas, mas, na minha opinião, você admite o erro. Escreva para mim em PM.

  2. Iaokim

    Bravo, essa frase maravilhosa virá no lugar certo.

  3. Rorry

    Obrigado por sua ajuda neste assunto, eu também gostaria de algo que você pode ajudar?

  4. Mazushicage

    Desejo falar com você, tenho algo a dizer.

  5. Joy

    As propriedades acabam, o que isso



Escreve uma mensagem