Ford Motor Company fundou o modelo A Vendido - História

Ford Motor Company fundou o modelo A Vendido - História


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.


Henry Ford começou a vender o automóvel "Modelo A" por US $ 850. Seu objetivo era fabricar carros confiáveis ​​a um preço que todos pudessem pagar. Seus métodos de produção em massa logo mudariam a indústria automobilística e, por fim, o mundo. Em 1908, a linha "Modelo T" foi iniciada; foi vendido por $ 845. Ao melhorar seu método de produção, a Ford conseguiu reduzir o preço do automóvel para US $ 290. Em 1927, a Ford havia vendido 15 milhões de carros.

.


Após a invenção do trem a vapor, houve tentativas de desenvolver um veículo autônomo - o carro. O primeiro foi produzido em 1816, quando um professor da Politécnica de Praga produziu um carro a vapor movido a óleo. Não foi até 1871 que um ministro em Racine Wisconsin Dr. J.W. Carhart desenvolveu o primeiro veículo de tamanho de carruagem adequado para estradas americanas. Os primeiros carros movidos a gasolina práticos foram projetados na Alemanha por Siegfried Marcus. Isso foi seguido por carros de Karl Benz.

Nos Estados Unidos, a primeira empresa automobilística foi fundada por Charles e Frank Duryea, que fundaram a Duryea Motor Wagon Company em 1893. Em 1897, a empresa Autocar foi fundada. Em 1901, Ransom E Olds fundou a Olds Motor Vehicle Company. No ano seguinte, a Thomas Jeffrey Company foi criada e produziu Ramblers.

No entanto, foi Henry Ford que mudou a indústria automobilística, transformando o carro de um produto de nicho em um produto para as massas. A Ford fundou a Henry Ford Company em 1901, mas a deixou um ano depois com os direitos sobre o nome (tornou-se Cadillac Motor Company. Ele fundou em 1903 a Ford Motor Company. O primeiro presidente foi um banqueiro John S Gray já que os investidores no novo empreendimento temiam que a Ford deixasse o novo empreendimento.

Ford não foi embora, e sua família controlou o que às vezes foi um dos maiores fabricantes de automóveis do mundo por mais de cem anos. Inicialmente, a empresa produziu uma linha de carros comuns A.B, C, F, K, N, R e S. Cada modelo de algumas centenas a no máximo alguns milhares de veículos. Então veio o Modelo T, um carro projetado para ser acessível. A Ford afirmou enquanto estava sendo projetada:
Vou construir um carro para a grande multidão. Será grande o suficiente para a família, mas pequeno o suficiente para o indivíduo administrar e cuidar. Será construída com os melhores materiais, pelos melhores homens a serem contratados, segundo os projetos mais simples que a engenharia moderna puder conceber. No entanto, o preço será tão baixo que nenhum homem com um bom salário será incapaz de ter um - e desfrutar com sua família a bênção de horas de prazer nos grandes espaços abertos de Deus.

O modelo T acabou sendo o primeiro carro do mercado de massa, com 16,5 milhões vendidos entre 1908 e 1927.


Em 1896, Henry Ford teve a ideia de fazer um quadriciclo, a primeira "carruagem sem cavalos" que construiu. Este veículo de quatro rodas era muito diferente dos carros que dirigimos agora. Era muito diferente até mesmo dos veículos que a Ford produziu poucos anos depois. Mesmo assim, este foi o início da carreira de Ford como empresário. Até o quadriciclo, o trabalho de Ford era experimental e teórico. Por exemplo, na década de 1890, Ford construiu um motor a gás em sua mesa de cozinha - apenas um motor sem nada para funcionar. Muita gente gostou do quadriciclo e muito poderia ser feito com ele, então ele deu início aos negócios da Ford.

A Ford Motor Company começou em 16 de junho de 1903, quando Henry Ford e 11 ajudantes de negócios assinaram papéis para formar a empresa. Seu primeiro carro de produção da Ford, o Modelo A, foi vendido em Detroit, Michigan, alguns meses depois. (Este Modelo A não deve ser confundido com seu mais famoso Modelo A, lançado em 1927). Com $ 280.000 (cerca de 165.000 libras), os primeiros empresários fizeram o que se tornaria uma das maiores empresas do mundo. Poucas empresas mudaram tanto a história e o desenvolvimento da indústria e da sociedade no século 20 quanto a Ford Motor Company.

Produção em massa na linha Editar

A contribuição mais importante da Ford Motor Company para a fabricação automotiva foi a linha de montagem (móvel). Implementado pela primeira vez na fábrica de Highland Park (em Michigan, EUA) em 1913, esse novo método permitiu que cada trabalhador ficasse em um lugar, para fazer o mesmo trabalho repetidamente à medida que os veículos passavam na linha de montagem. A linha provou ser muito eficiente, pois ajudou a empresa a fabricar mais carros e torná-los mais baratos do que outras montadoras podiam fazer na época. Antes de usar a linha de montagem, a Ford fabricava 12.000 Modelos T em um ano. Com a linha de montagem, a Ford poderia fabricar 12.000 Modelos T em apenas dois dias. A Ford descobriu como fazer mais carros que mais pessoas pudessem comprar. Ele até pagou salários mais altos a seus trabalhadores do que outras montadoras e ainda ganhou dinheiro.

Edição de crescimento inicial

Henry Ford insistiu que o futuro da empresa residia na produção de carros acessíveis para o mercado de massa. Em 1903, a empresa começou a usar as primeiras 19 letras do alfabeto para nomear novos carros. Em 1908, o Modelo T nasceu e foi vendido por 19 anos. Com a venda de 15 milhões de Modelos T, a Ford Motor Company se tornou uma empresa gigante que se estendeu por todo o mundo. Eles construíram fábricas na União Soviética, Japão e outros lugares. A Ford começou a fabricar tratores agrícolas, caminhões e ônibus escolares. Em 1925, a Ford Motor Company comprou a Lincoln Motor Company. Ele usa esse nome para construir carros de luxo. Na década de 1930, o nome "Mercury" foi dado a seus carros de preço médio. A Ford Motor Company estava crescendo.


A History of Ford Motor Company & # 8211 Como Henry Ford começou

A Ford Motor Company foi fundada em Detroit por Henry Ford, que nasceu em 1863 e começou a trabalhar em motores para o inventor Thomas Edison em 1891. Ford criou um & # 8220quadriciclo & # 8221 em 1896, que era uma bicicleta de quatro rodas dirigida por um motor. Ele lançou sua segunda operação de fabricação de automóveis, a Ford Motor Company, em 1903.
O primeiro projeto da Ford para a nova empresa foi o Modelo A de dois cilindros, que foi vendido pela primeira vez em 1903 e podia viajar a uma velocidade de 30 milhas por hora a 8 cavalos de potência. Ele foi seguido pelos Modelos B e C. Em 1908 ele lançou o Modelo T, que se tornou um grande sucesso. Seu preço era de apenas US $ 825 e a maioria dos americanos tinha dinheiro para comprá-lo. Isso fez do veículo o carro de série mais vendido daquela época. Sua glória durou até 1927 antes de ser substituído por uma nova versão do Modelo A. Em seus primeiros dias, a Ford foi pioneira em um novo tipo de técnica de produção industrial conhecida como linhas de montagem.
Henry Ford aposentou-se em 1919 e foi substituído por seu filho Edsel, que empregou seus irmãos Henry II, Benson e William. A visão de Edsel era trazer design e utilidade para os veículos Ford. Em 1922, a Ford adquiriu a Lincoln Motor Company, uma linha de carros de luxo que havia falido, originalmente batizada em homenagem ao presidente Abraham Lincoln. Nos anos seguintes, ele trouxe formas mais curvas para o Modelo T, o que o tornou um sucesso ainda maior. Ele também começou a emitir cartas em cores diferentes, além do preto, pela primeira vez. Edsel modernizou ainda mais seus carros na década de 1920 com vidros de segurança e freios hidráulicos.

Na Grande Depressão, Edsel percebeu que o público estava interessado em carros de preço médio que ainda pudessem ser vistos como impressionantes pelos colegas, então ele apresentou o Lincoln-Zephyr em 1935 e o Mercury em 1938. O Lincoln Continental foi lançado em 1939. Ford experimentou a soja como material para fabricação de peças plásticas e tintas ao longo da década. Durante a Segunda Guerra Mundial, a empresa adquiriu a Stout Metal Aircraft Company antes que Edsel morresse de câncer em 1943. Henry Ford voltou como chefe da empresa por dois anos antes de passar o controle para Henry II. O lendário fundador Henry Ford morreu em 1947 aos 83 anos.
Os lucros da empresa haviam caído com a recessão do final dos anos 40, mas o Ford deu à empresa uma nova prosperidade. Ele foi projetado para oferecer espaço extra, cruzeiro e personalização para entusiastas de carros, alcançando elegância e desempenho. Seus vários estilos de carroceria incluíam conversíveis, coupes, peruas e sedans. Um dos veículos malsucedidos da Ford & # 8217 foi o Edsel, que durou apenas alguns anos após ser lançado em 1958.
Um ícone americano nasceu em 1964 quando a Ford apresentou o Mustang na Feira Mundial de Nova York & # 8217s. Foi um sucesso instantâneo depois de aparecer na capa da Time e da Newsweek, vendendo mais de 400.000 unidades no primeiro ano. Era o carro esportivo definitivo, projetado com motores V6 e V8 com opções adicionais para capas rígidas, cupês ou conversíveis. Entre 1969 e 1974, o Mustang inaugurou novos modelos que incluíam o Grande, o Mach 1 e o Mustang II. Em meados dos anos 70, mais de 3 milhões de Mustangs foram vendidos. Mais novos modelos chegaram em 1979 e 1994.
O Ford Fiesta foi lançado em 1976. Tornou-se um carro pequeno mais vendido na Grã-Bretanha e na Alemanha no início dos anos oitenta. A divisão europeia da Ford & # 8217s também desenvolveu o pequeno carro familiar Escort, que foi lançado de 1968 a 2000. Ele foi sucedido pelo Focus, que apareceu pela primeira vez em 1998. Um carro familiar maior, o Sierra durou de 1982 a 1993, que substituiu o popular Cortina, feito de 1962 a 1982.
Henry II se demitiu da Ford Motor Company em 1979 e, pela primeira vez, alguém de fora da família Ford assumiu o controle da empresa. William C. Ford, Jr., bisneto de Henry Ford, tornou-se presidente em 1999 e depois CEO em 2001. Ford adquiriu a montadora sueca Volvo em 1999 e a vendeu em 2010. Ford também adquiriu o carro esportivo Jaguar em 1990 e Land Rover em 2000. Jaguar e Land Rover foram vendidos para a Tata Motors em 2008.
Em 2005, a indústria automobilística americana estava em sérios problemas financeiros, pois o aumento dos preços da gasolina e as despesas gerais afetaram os lucros da Ford. A demanda por veículos maiores, como SUVs, diminuiu à medida que a Ford começou a abandonar veículos com menor consumo de combustível, mudando-se para veículos mais econômicos, como o híbrido Escape. No final de 2006, Alan Mulally se tornou o novo CEO, enquanto William Ford permanecia como presidente. A empresa se recusou a declarar falência mesmo quando todo o país entrou em recessão em 2008. A nova visão da Ford & # 8217 resultou em um retorno à lucratividade em 2009. A Ford interrompeu seus veículos luxuosos Mercury em 2010. Em 2012, a Ford tem uma capitalização de mercado de $ 42 bilhões , alguns bilhões a mais do que a concorrente de longa data General Motors.

Ei, compartilhe um pouco de amor, use alguns de nossos botões sociais e nos ajude a fazer mais artigos excelentes desta forma! Obrigado!


Uma breve história da inovação da Ford

Henry Ford não inventou o automóvel ou a linha de montagem. Ele, no entanto, mudou o mundo usando uma técnica de linha de montagem para produzir carros que podiam ser comprados por todos. De 1909 a 1927, a Ford Motor Company construiu mais de 15 milhões de carros Modelo T. Sem dúvida, Henry Ford transformou o tecido econômico e social do século XX.

Ford é frequentemente citado como dizendo “Construirei um automóvel para a grande multidão”. Na época, era um modelo de negócios revolucionário reduzir o custo de um produto e a margem de lucro da empresa em troca de um maior volume de vendas. Até este ponto no tempo, o automóvel tinha sido um símbolo de status e os carros eram meticulosamente construídos à mão para os ricos. No final de 1913, a aplicação da linha de montagem móvel pela Ford melhorou a velocidade de montagem do chassi de 12 horas e oito minutos para uma hora e 33 minutos. Em 1914, a Ford produziu 308.162 carros, o que era mais do que todos os 299 outros fabricantes de automóveis juntos. Na época em que o último Modelo T foi construído em 1927, a empresa já produzia um automóvel a cada 24 segundos.

O primeiro modelo T Ford de produção (ano modelo 1909) foi montado na fábrica da Piquette Avenue em Detroit em 1 de outubro de 1908. Nos 19 anos seguintes, relativamente poucas mudanças fundamentais foram feitas no projeto básico. Em 1926, o design era tão antiquado que o Modelo T não podia competir com ofertas mais modernas de concorrentes como a Chevrolet. 1927 foi o último ano para a senhora de Henry, o "Carro Universal".

Em 1906, Ford secretamente montou um local para construir seus carros em um prédio na Piquette Avenue, em Detroit. Ford passou quase dois anos projetando o Modelo T, com base no conhecimento obtido na produção de carros anteriores, como seu Ford Modelo N.

Enquanto Henry Ford e sua equipe planejavam seu novo carro, ele participou de uma corrida na Flórida, onde examinou os destroços de um carro de corrida francês. Ele observou que era feito de um tipo diferente de aço e as peças do carro eram mais leves do que as que vira anteriormente. Ele aprendeu que esse novo aço era uma liga de vanádio e que tinha quase três vezes a resistência à tração das ligas usadas por seus contemporâneos fabricantes de automóveis americanos. Ninguém na América sabia como fazer aço vanádio, então a Ford financiou e montou uma usina siderúrgica. Como resultado, os únicos carros no mundo a utilizar aço vanádio nos próximos cinco anos seriam carros de luxo franceses e o uso de aço vanádio da Ford Modelo T. Ford explica por que tantos modelos Ford T sobreviveram hoje.

O Modelo T de Henry mudou o mundo para sempre. Em 1909, por US $ 825, um cliente da Ford poderia comprar um automóvel confiável e bastante fácil de dirigir. A Ford vendeu mais de dez mil carros Modelo T no primeiro ano de produção, um novo recorde para qualquer modelo de automóvel.

Ford aplicou o conceito de linha de montagem móvel em sua instalação de produção no final de 1913. Sua equipe monitorava constantemente a produção e analisava incansavelmente as medidas estatísticas para otimizar a produtividade do trabalhador. Ao longo dos anos, os Fords Modelo T chegaram em muitos modelos diferentes, todos construídos essencialmente com o mesmo motor e chassi: o roadster Modelo T, coupé, coupelet, runabout, torpedo roadster, carro urbano, turismo e os sedãs fordor e tudor.

Ninguém sabe realmente se Henry Ford alguma vez disse que o público comprador poderia ter Fords Modelo T "em qualquer cor, desde que seja preto", mas é comumente atribuído a ele. Embora esse ditado seja verdadeiro para o modelo anos após 1913, os carros anteriores estavam disponíveis em verde, vermelho, azul e cinza. Na verdade, no primeiro ano, os Fords Modelo T não estavam disponíveis em preto. A mudança para todos os carros pretos foi devido à obsessão contínua da Ford com a redução de custos, e não, como é comumente acreditado, para reduzir o tempo de secagem e, portanto, aumentar a produção.

Mais de 30 tipos diferentes de tinta preta foram usados ​​para pintar várias partes do Modelo T. Os diferentes tipos de tinta foram formulados para satisfazer os diferentes meios de aplicação da tinta nas diferentes partes, e tiveram diferentes tempos de secagem, dependendo da tinta e o método de secagem usado para uma determinada peça. Documentos de engenharia da Ford sugerem que a cor preta foi escolhida porque era barata e durável. Em 1926, outras cores além do preto foram mais uma vez oferecidas, em uma tentativa de impulsionar as vendas cada vez menores.


A Breve Vida do Carro Patterson-Greenfield

Anúncio do Patterson-Greenfield Automobile na edição de feriados de 1902 do The Greenfield Republican & aposs

Cortesia da Sociedade Histórica de Greenfield

O primeiro Patterson-Greenfield saiu da linha em 23 de setembro de 1915, com muitas características de um veículo de luxo. Fabricado em dois modelos & # x2014Roadster e Touring Car, cada um com 30 cavalos de potência, motor de quatro cilindros & # x2014, o veículo feito sob medida ostentava recursos especiais, como um eixo traseiro totalmente flutuante, aros desmontáveis ​​e um sistema elétrico de partida e iluminação. & # x201CO Patterson-Greenfield possui todos os recursos e conveniências exigidos pelo automobilismo moderno, & # x201D disse um anúncio. & # x201Cit é um carro maravilhoso, atraente por sua aparência bonita e qualidades duradouras. & # x201D

Mas Frederick teve o cuidado de não anunciar a empresa como propriedade de Black, por medo de que ela não recebesse o patrocínio de clientes brancos - um desafio comum para empresários negros durante a era de segregação e discriminação de Jim Crow. & # x201C [Frederick] não é um homem negro, & # x201D declarou uma coluna de 1911 sobre ele em Baltimore & # x2019s Afro-Americano. & # x201CHe nunca vendeu um carrinho de homem negro. É duvidoso que em suas conversas com profissionais do Sul ele alguma vez tenha se referido ao fato de ser negro para fazer uma venda. & # X201D Dito isso, a empresa fez grande parte de sua publicidade voltada para o consumidor em Publicações de propriedade de negros, como A crise e Alexander & aposs Magazine.


História inicial: Modelo T e linha de montagem

Henry Ford construiu seu primeiro carro experimental em uma oficina atrás de sua casa em Detroit em 1896. Após a formação da Ford Motor Company, o primeiro carro Ford foi montado na fábrica da Mack Avenue em julho de 1903. Cinco anos depois, em 1908, o altamente o modelo T de sucesso foi introduzido. A demanda por este carro era tão grande que a Ford desenvolveu novos métodos de produção em massa para fabricá-lo em quantidades suficientes. Em 1911, ele estabeleceu a primeira fábrica de montagem da indústria nos Estados Unidos (em Kansas City, Missouri) e abriu a primeira fábrica da empresa no exterior (em Manchester, Inglaterra) em 1913, ele introduziu a primeira linha de montagem móvel do mundo para carros e, em 1914, para promover Para melhorar a produtividade do trabalho, ele introduziu o salário diário de US $ 5 para uma jornada de oito horas (substituindo US $ 2,34 para uma jornada de nove horas).

A primeira filial de vendas internacionais da empresa foi aberta em Paris em 1908. Em meados de 1914, havia mais de 500.000 Modelos Ts nas estradas do mundo em 1923, a empresa estava produzindo mais da metade dos automóveis da América e, no final da década de 1920, A Ford tinha mais de 20 fábricas de montagem no exterior na Europa, América Latina, Canadá, Ásia, África do Sul e Austrália. O Ford havia se tornado a marca de carro mais conhecida do mundo. Em 1927, o último Modelo T e o primeiro novo Modelo A foram produzidos, seguidos em 1932 pelo primeiro Ford V-8. Em 1922, a Ford adquiriu a Lincoln Motor Company (fundada em 1917), que produziria os luxuosos Lincolns e Continentals da Ford. Em 1938, a Ford lançou o primeiro Mercury, um carro de preço médio.


A história da Ford Motor Company

Desde a fundação da empresa, há mais de um século, a Ford Motor Company tem sido um dos nomes mais renomados da indústria automotiva. Com uma história como essa, há muitas conquistas a cobrir. Na Classics & amp Beyond Auto Gallery, entendemos a importância de encontrar uma marca confiável em que você pode confiar. Reunimos algumas informações úteis sobre a história da Ford Motor Company. Leia mais!

Quando você estiver pronto para navegar em nosso museu e galeria de carros antigos, não deixe de nos visitar em Wayne, MI. Nós apenas vendemos veículos vintage de qualidade premium, para que você tenha a certeza de que receberá o melhor dos melhores ao comprar conosco.

The Humble Beginnings of Ford

O fundador Henry Ford construiu seu primeiro automóvel em 1896, exatamente quando o mercado começou a estourar. Sua criação de estreia foi chamada de quadriciclo, que estava muito longe dos carros que você vê na estrada hoje. Em 1903, ele fundou oficialmente a Ford Motor Company e começou a fabricar seus primeiros veículos, que foram vendidos principalmente para clientes ricos.

Quando 1908 chegou, a empresa estava lançando o Modelo T. Este foi sem dúvida um dos veículos mais famosos e importantes nos primeiros anos da indústria automobilística. A demanda crescente cresceu exponencialmente e a Ford estava procurando uma maneira eficiente de acompanhá-la. Assim, a linha de montagem ganhou vida e mudou para sempre não apenas a indústria em si, mas muitas configurações de fábricas em todo o mundo.

Mais de 100 anos de inovação

Se você já fez as contas, pode ter percebido que a Ford tem mais de 100 anos de experiência operacional. Fique tranquilo, a empresa já viu de tudo. Ela experimentou todos os grandes desenvolvimentos na indústria automotiva. Eles foram eventualmente chamados para ajudar na Segunda Guerra Mundial e foram fundamentais no desenvolvimento da infraestrutura americana.

Foi também nessa época que a Ford Motor Company lançou alguns de seus modelos mais famosos, incluindo os caminhões F Series & reg e o Ford & reg Mustang & reg. Como você deve ter adivinhado, há simplesmente muito para descompactar em um pequeno espaço. É altamente recomendável ler mais a história completa porque é extremamente interessante e informativo.

Produção atual

Por mais impressionante que a história possa ser, não vamos esquecer a produção de hoje. Você encontrará tantos modelos para explorar e descobrir conforme navega pelos arquivos. Não é nenhum segredo que a Ford é uma das maiores e mais bem-sucedidas empresas automotivas do mundo. Quão grande, você pergunta? A empresa produz mais de cinco milhões de unidades a cada ano em fábricas em todo o mundo.

Sem falar que eles têm sua mão em muitas tortas. Quer você esteja procurando um veículo de transporte regional confiável ou um caminhão pesado, não há limites para o que você pode encontrar. Não importa o veículo que você escolher, você ficará tranquilo sabendo que ele é durável, confiável e fornecerá o melhor desempenho possível para trabalho e diversão.

Esperamos que você tenha gostado de aprender mais sobre a história da Ford Motor Company. Se você estiver interessado em conferir alguns carros antigos incríveis que foram totalmente restaurados, lembre-se de parar e nos ver na Classics & amp Beyond Auto Gallery em Wayne, MI! Nós também temos orgulho de servir àqueles em Detroit.


O nascimento da Ford Motor Company

Este artigo apareceu pela primeira vez no boletim informativo Dearborn Historian do Dearborn Historical Museum no início de 2003 (o ano do centenário da fundação da Ford Motor Company). Em seguida, foi reimpresso na edição de verão de 2003 da Henry Ford Heritage Association do boletim informativo The Ford Legend.

1863 Henry Ford nasceu em 30 de julho
1888 Ford se casa com Clara Bryant
1888 Henry Ford aceita um cargo na Edison Power Plant
1896 o "quadriciclo"
1896

O galpão de madeira em 58 Bagley em que Henry Ford montou o "quadriciclo" em junho de 1896, e então teve que alargar a porta para tirar o equipamento do prédio.

1899 Passeio de demonstração de 60 milhas, julho de 1899
1899 A Detroit Automobile Company foi fundada em 5 de agosto de 1899
1901 O piloto "Sweepstakes" de 1901, com Henry Ford ao volante e Ed Huff no estribo

1901 Henry Ford Company é formada em 30 de novembro de 1901

Com a reputação muito aprimorada da Ford, Murphy e os outros membros da Detroit Automobile Company formaram a Henry Ford Company em 30 de novembro de 1901. Ford foi nomeado engenheiro-chefe com um sexto das ações da empresa avaliadas em $ 100.000. O objetivo era construir um runabout leve para vender por cerca de US $ 1000. Mas Henry, com a "febre das corridas", passou a maior parte do tempo no design de um carro de corrida gigante de 4 cilindros. Embora Murphy tivesse financiado o carro de corrida de 2 cilindros, ele não queria que a Ford trabalhasse em um carro maior. Para aborrecimento de Ford, um Murphy cansado contratou Henry M. Leland, um engenheiro mecânico muito respeitado, como consultor.

Em 3 de março de 1902, Tom Cooper, um ciclista campeão rico e conhecido, estava em contato com a Ford (Cooper e Barney Oldfield haviam organizado uma corrida de bicicleta de exibição no dia da corrida Ford-Winton). Cooper queria que a Ford construísse um carro de corrida para ele e logo concordou em financiar a construção não de um, mas de dois carros. Em 10 de março, Ford deixou a Henry Ford Company com um acordo que lhe dava o uso de seu nome, $ 900 e os desenhos do grande piloto (Oliver Barthel afirma que preparou os desenhos de layout para o piloto, com C. Harold Wills fazendo os detalhes desenhos). Com a saída de Ford, Murphy e seus patrocinadores assumiram o comando da Henry Ford Company. Com Leland a bordo, eles se reorganizaram rapidamente sob um novo nome, Cadillac Automobile Company.

1902 The Monstrous Ford Racer

Em maio de 1902, Ford e Cooper providenciaram um espaço para uma loja em 81 Park Place, no centro de Detroit. O foco principal foi a construção dos dois pilotos, o "999" para a Ford e o "Arrow" para Cooper. Ambos os pilotos foram nomeados em homenagem a dois trens expressos de ferrovia rápida da época. Na loja, havia cerca de dez funcionários trabalhando dez horas por dia por dez centavos a hora. A primeira corrida que eles tinham em mente era a Manufacturers 'Challenge Cup a ser realizada em Grosse Pointe em 25 de outubro de 1902. Trabalhando nos carros estavam Ford e seus principais ajudantes, C. Harold Wills, Ed Huff e Gus Degener. Quando o "999" estava pronto para testar, Ford, Cooper e Huff testaram o piloto, mas nenhum estava disposto a conduzi-lo em uma corrida. O carro desenvolveu algo entre 80 e 100 cavalos de potência! Cooper fez seu amigo Barney Oldfield aprender a dirigir o "999", uma tarefa que ele realizou em uma semana. Barney ganhou a corrida e o nome de Ford estava maior do que nunca.

1902 Alexander V. Malcomson junta-se a Henry Ford no ramo automobilístico

Mesmo antes da corrida de outubro de 1902, Henry já havia entrado em contato com Alexander Malcomson, um conhecido negociante de carvão de Detroit, a respeito da comercialização de um automóvel de design simples. Wills havia feito desenhos de tal veículo, e uma parceria da Ford & Malcomson foi acertada para continuar o trabalho no 81 Park Place. Com base em um "Memorando de Acordo" datado de 20 de agosto de 1902, os detalhes da parceria foram assinados por Malcomson e Ford com C. Harold Wills como testemunha. Segundo o acordo, Wills receberia um salário de US $ 125 por mês, a ser dividido 50/50 com a Ford. Em essência, Ford estava trabalhando como empregado de Malcomson, que pagava as contas. Em novembro de 1902, a sociedade assumiu o nome de Ford & Malcomson Company, Ltd. e foi capitalizada em $ 150.000 com 15.000 ações a um valor nominal de $ 10,00 cada. Um automóvel leve, que Malcomson costumava chamar de "Fordmobile", foi projetado e construído antes do Natal.

Os planos de mudar as operações para um prédio maior na Mack Avenue, alugado pela Malcomson por US $ 75 ao mês, foram feitos em janeiro de 1903. A mudança para a nova fábrica ocorreu em 1º de maio do mesmo ano. Em 28 de fevereiro de 1903, Ford e Malcomson, "fazendo negócios como Ford Motor Company", corajosamente firmaram um caro e detalhado "Memorando de Acordo" com John F. Dodge e Horace E. Dodge envolvendo a compra de 650 engrenagens automotivas a $ 250 cada, totalizando um custo de $ 162.500. Ao mesmo tempo, outras compras menores estavam sendo negociadas com outros fornecedores de carrocerias, rodas e pneus. Já em 25 de março de 1903, por exemplo, 300 conjuntos de rodas de automóveis foram encomendados da WK Prudden Company de Lansing, Michigan, para serem entregues durante o período de abril a julho de 1903. Em maio de 1903, 100 carrocerias Runabout por US $ 23 cada um, e 50 Tonneaus a US $ 24 cada, foram encomendados da CR Carriage Company of Detroit. Os pneus foram comprados da Hartford Rubber Company por US $ 40 por conjunto de quatro.

1903

Em 15 de março de 1903, no entanto, Ford e Malcomson já estavam em apuros quando os irmãos Dodge insistiram no pagamento de US $ 5.000 pela primeira remessa de peças automotivas. As vendas de ações da empresa haviam sido lentas, muitas das ações haviam sido compradas por notas, então não havia fundos suficientes para lidar com as despesas iniciais. Nessas crises, Malcomson dependia de seu rico tio John S. Gray para obter ajuda. Gray foi presidente do Banco Germano-Americano de Detroit e freqüentemente fazia empréstimos arriscados para Malcomson. Gray estava disposto a receber 105 ações e ser presidente da empresa (durante o período em que Gray foi presidente, Henry Ford foi vice-presidente).

Um dos possíveis acionistas, John W. Anderson, advogado de Detroit que trabalhava para a Malcomson, estava especialmente entusiasmado com a ideia de investir na Ford e na Malcomson. Em uma longa carta datada de 4 de junho de 1903, para seu pai, um médico em La Crosse, Wisconsin, Anderson descreveu os planos da nova empresa em detalhes elaborados. Aparentemente, seu pai lhe emprestou $ 5.000, com os quais ele comprou ações da Ford em 27 de junho de 1903.


Ford Motor Company fundou o modelo A Vendido - História

Ford Modelo T & # 8211 100 anos depois

Em 1903, Henry Ford fundou, com 11 outros sócios, a Ford Motor Company, e iniciou uma longa jornada que tornaria a Ford um jogador importante na história dos carros modernos. A Ford começou o seu trabalho imediatamente, graças à experiência de seu fundador no campo dos primeiros veículos motorizados. O primeiro carro rubricado com as letras do alfabeto foi fabricado e vendido. Havia carros com diferentes números de cilindros, com vários programas e provavelmente o carro de maior sucesso foi o Modelo N, um veículo pequeno e leve de quatro cilindros, colocado à venda no mercado a US $ 500. O verdadeiro avanço veio em 1908, quando a produção da Ford lançou o T, chamado de carro universal, destinado a uma difusão popular, não apenas nos Estados Unidos, mas também em outros países ao redor do mundo. Em pouco tempo, o T, carinhosamente chamado de & # 8220 & # 8221Tin Lizzie & # 8221 & # 8221 se espalhou pelas estradas americanas, graças ao custo relativamente pequeno, que girava em torno de US $ 400. O Modelo T tornou-se o símbolo da mobilidade e sua produção atingiu o 10.660 unidades no primeiro ano, batendo todos os recordes da indústria automotiva na época. Os primeiros modelos da Ford também foram distribuídos na Europa, tornando-se muito populares.

No final de 1913, a Ford produzia metade de todos os carros produzidos nos Estados Unidos e para fazer frente à demanda, Ford deu luz verde à produção em massa em sua fábrica, tentando economizar no tempo de inatividade. Ford pensava que, se cada trabalhador tivesse sido designado para um local com uma tarefa específica, em vez de se deslocar de uma seção para outra, o carro teria sido construído mais rapidamente. Para testar essa teoria, no verão de 1913, um quadro foi arrastado com uma corda pelo chão da fábrica em Michigan. Assim nasceu a moderna linha de montagem e, no final, o Modelo T saiu da linha de montagem a uma taxa muito maior do que antes. Com a nova produção, logo atingiu o recorde de US $ 10 milhões produzidos pela Ford T, e a Ford foi forçada a construir instalações maiores, capazes de atender ao crescente número de pedidos. A Ford aumentou significativamente os salários, convencida de que o trabalhador que a construiu deveria ter meios econômicos para comprar seu T. Em 1919, Edsel Ford, filho de Henry, tornou-se presidente da empresa e que 3 anos depois foi absorvido pelo Grupo Lincoln , especializada na produção de carros de luxo.

Fotografia de Henry Ford (ca. 1919)

Ford Motor Company é uma montadora americana e a terceira maior montadora do mundo com base nas vendas mundiais de veículos. Com sede em Dearborn, Michigan, um subúrbio de Detroit, a montadora foi fundada por Henry Ford e incorporada em 16 de junho de 1903. A Ford Motor Company se tornaria uma das maiores e mais lucrativas empresas do mundo, bem como sendo um dos poucos a sobreviver à Grande Depressão. A maior empresa de controle familiar do mundo, a Ford Motor Company está no controle contínuo da família há mais de 100 anos. A Ford agora abrange várias marcas, incluindo Lincoln e Mercury.

A fundação da Ford Motor Company

A incursão inicial de Henry Ford na fabricação de automóveis foi a Detroit Automobile Company, fundada em 1899. A empresa fracassou e, em 1901, foi reorganizada como Henry Ford Company. Ford teve um desentendimento com seus financiadores e, em março de 1902, deixou a empresa com os direitos sobre seu nome e 900 dólares. The Henry Ford Company changed their name to Cadillac, brought in Henry M. Leland to manage the operation, and went on to be a successful manufacturer of automobiles.

Henry Ford himself turned to an acquaintance, coal dealer Alexander Y. Malcomson, to help finance another automobile company. Malcomson put up the money to start the partnership “Ford and Malcomson” and the pair designed a car and began ordering parts. However, by February 1903, Ford and Malcomson had gone through more money than expected, and the manufacturing firm of John and Horace Dodge, who had made parts for Ford and Malcomson, was demanding payment.

Malcomson, constrained by his coal business demands, turned to his uncle John S. Gray, the president of the German-American Savings Bank and a good friend. Malcomson proposed incorporating Ford and Malcomson to bring in new investors, and wanted Gray to join the company, thinking that Gray’s name would attract others to invest. Gray was at first uninterested, but Malcomson promised he could withdraw his share at any time, so Gray reluctantly agreed. On the strength of Gray’s name, Malcomson recruited other business acquaintances to invest, including local merchants Albert Strelow and Vernon Fry, lawyers John Anderson and Horace Rackham, Charles T. Bennett of the Daisy Air Rifle Company, and his own clerk James Couzens. Malcomson also convinced the Dodges to accept stock in lieu of payment.

On June 16, 1903, the Ford Motor Company was incorporated, with 12 investors owning a total of 1000 shares. Ford and Malcomson together retained 51% of the new company in exchange for their earlier investments. When the total stock ownership was tabulated, shares in the company were: Henry Ford (255 shares), Alexander Y. Malcomson (255 shares), John S. Gray (105 shares), John W. Anderson (50 shares), Horace Rackham (50 shares), Horace E. Dodge (50 shares), John F. Dodge (50 shares), Charles T. Bennett (50 shares), Vernon C. Fry (50 shares), Albert Strelow (50 shares), James Couzens (25 shares), and Charles J. Woodall (10 shares).

At the first stockholder meeting on June 18, Gray was elected president, Ford vice-president, and James Couzens secretary. Despite Gray’s misgivings, Ford Motor Company was immediately profitable, with profits by October 1, 1903 of almost $37,000. A dividend of 10% was paid that October, an additional dividend of 20% at the beginning of 1904, and another 68% in June 1904. Two dividends of 100% each in June and July 1905 brought the total investor profits to nearly 300% in just over 2 years 1905 total profits were almost $300,000.

However, there were internal frictions in the company that Gray was nominally in charge of. Most of the investors, both Malcomson and Gray included, had their own businesses to attend to only Ford and Couzens worked full-time at the company. The issue came to a head when the principal stockholders, Ford and Malcomson, quarreled over the future direction of the company. Gray sided with Ford. By early 1906 Malcomson was effectively frozen out of the Ford Motor Company, and in May sold his shares to Henry Ford. [1] John S. Gray died unexpectedly in 1906, and his position as Ford’s president was taken over by Ford himself soon afterward.

Early developments and assembly line

The first Ford factory on Bagley Street, Detroit.

During its early years, the company produced a range of vehicles designated, chronologically, from the Ford Model A (1903) to the Model K and Model S (Ford’s last right-hand steering model) of 1907. The K, Ford’s first six-cylinder model, was known as “the gentleman’s roadster” and “the silent cyclone”, and sold for US$2800 by contrast, around that time, the Enger 40 was priced at US$2000, the Colt Runabout US$1500, the high-volume Oldsmobile Runabout US$650, Western‘s Gale Model A US$500, and the Success hit the amazingly low US$250.

The next year, Henry Ford introduced the Model T. Earlier models were produced at a rate of only a few a day at a rented factory on Mack Avenue in Detroit, Michigan, with groups of two or three men working on each car from components made to order by other companies (what would come to be called an “assembled car”). The first Model Ts were built at the Piquette Road Manufacturing Plant, the first company-owned factory. In its first full year of production, 1909, about 18,000 Model Ts were built. As demand for the car grew, the company moved production to the much larger Highland Park Plant, and in 1911, the first year of operation there, 69,762 Model Ts were produced, with 170,211 in 1912. By 1913, the company had developed all of the basic techniques of the assembly line and mass production. Ford introduced the world’s first moving assembly line that year, which reduced chassis assembly time from 12 1 ⁄2 hours in October to 2 hours 40 minutes (and ultimately 1 hour 33 minutes), and boosted annual output to 202,667 units that year . After a Ford ad promised profit-sharing if sales hit 300,000 between August 1914 and August 1915, sales in 1914 reached 308,162, and 501,462 in 1915 by 1920, production would exceed one million a year.

These innovations were hard on employees, and turnover of workers was very high, while increased productivity actually reduced labor demand. Turnover meant delays and extra costs of training, and use of slow workers. In January 1914, Ford solved the employee turnover problem by doubling pay to $5 a day, cutting shifts from nine hours to an eight hour day for a 5 day work week (which also increased sales a line worker could buy a T with less than four months’ pay), and instituting hiring practices that identified the best workers, including disabled people considered unemployable by other firms. Employee turnover plunged, productivity soared, and with it, the cost por vehicle plummeted. Ford cut prices again and again and invented the system of franchised dealers who were loyal to his brand name. Wall Street had criticized Ford’s generous labor practices when he began paying workers enough to buy the products they made.


This Day In History: Ford Motor Company Founded

Some of the biggest influences within the automotive realm have some of the most humble beginnings. Such is the case with the Ford Motor Company. It was 117 years ago today, on June 16, 1903, Henry Ford incorporated the company that would carry his name.

There is no denying the influence Ford’s automobiles would have on society over the past 100-plus years, but that wasn’t the story at the beginning. Like almost all upstarts, Henry had to work to not only create an automobile, but he had to work his magic to make the public want it. Of course, we’ve all heard the quote, “What wins on Sunday, sells on Monday!” And of course, in an age where the world was transitioning from hooves to internal combustion horsepower, that saying still holds true.

Ford and his Quadricycle in New York City. (Photo: TheHenryFord.org)

Ford’s first “auto” was a little bit more than a somewhat stable bicycle, called the Quadricycle, in 1896. It rolled on four bicycle wheels and was powered by a four-horsepower engine. Instead of the typical steering wheel that we are accustomed to today, the Quadricycle used a tiller to steer. Not bad when your maximum speed is only 20 miles per hour out of its two-speed transmission.

The Quadricycle’s frame was made out of angle iron and a drive belt and chain constituted the transmission. Henry sold the Quadricycle for $200, using the funds to finance his second car,

Going Into Production

Ford pressed on to continue building more cars and secured the financial help of investors over the next few years and together, in 1899, they formed the Detroit Automobile Company, which would later be called the Henry Ford Company. As investors sought a return on their investments and Henry sought to build the best car, disputes over the expediency of bringing a car to market soon drove a wedge between the two ideologies. Henry left the company, which was then renamed the Cadillac Motor Car Company.

The very next year, the Ford Motor Company was incorporated. In an interesting twist, the car that would begin production and fill the gap between the Quadricycle and the pivotal moment of the Model T would be called the Model A. The car was powered by a twin-cylinder, four horsepower engine and only a few cars were hand-assembled per day, using parts acquired by other companies.

The Model T is what put Ford Motor Company on the globe, so to speak, thanks to the car's design, and Henry's use of numerous time-saving assembly techniques throughout the car's assembly. (Photos: Ford)

While the Model T was a ground-shifting moment for the automobile and the people who would own them, the techniques to build them were equally pivotal. The use of interchangeable parts and an assembly line meant that Ford could now better fulfill the nation’s insatiable appetite for motorcars. That also included the help of various suppliers to keep the assembly lines running.

Horace and John Dodge had been doing just that for Ford for over ten years. The two had been supplying engines for Ford and invested heavily in Henry’s company, with John Dodge eventually working his way up to Vice-President of Ford Motor Company. The brothers separated from Ford after a legal battle and began building cars under their own name – known as The Dodge Brothers Motor Company. Reportedly, Henry Ford bought out the investors for $25 million.

Ford’s River Rouge Plant was a massive endeavor where raw materials were carried in one end and completed cars were driven out the other side. To give an idea of the scale of the facility, reportedly, the foundry could cast over 10,000 Model T blocks a day! (Photo: Ford)

By 1918, one-half of all cars in America were Model Ts and by May 26, 1927, Ford had produced 15 million Model Ts! Ford closed its plants in preparation to build the next iteration of Ford, dubbed the Model A, to commemorate the T’s predecessor’s role in building the company.

Performance Leads The Way!

It goes without saying those with the most performance will lead the way. Much to the joy of hot-rodders and traditional hot rod enthusiasts, Ford put the company into that position with the introduction of the flathead V-8.

The performance of the flathead Ford V-8 engine is well written throughout history. So much so, that Chevrolet’s own Zora Arkus-Duntov used the flathead’s performance and endearment among the youth of the day to encourage the Bowtie crowd, especially Chevrolet Motors Director of R&D, Maurice Olley, to infuse V8 performance into the Corvette. His letter resides within the National Corvette Museum as a testament to the responsibility the letter bears to Corvette’s performance and even, its existence.

This corporate letter, penned by Chevrolet’s Zora Arkus-Duntov, extols the necessity for Corvette to implement the V8 engine design to improve the car’s performance. Zora notes the availability of hop-up parts for Ford’s V8 and the extant youth’s endearment to the Ford engine because of it. (Photo: Corvette Forum)

The milestones we enjoy thanks to the Ford Motor Company’s efforts were space very widely-apart when the company was first incorporated on this day back in 1903, and its history has shown the benefits of not giving up, the value of using your resources wisely (both natural and personal), and the unmistakable benefit of being at the right place, at the right time.

Who knows what the automotive landscape might have looked like had Henry not formed a company that would bear his name? As noted, the creation of the company has influenced various other entities within the automotive realm, some in their creation, and others by encouraging them to build a better car. Either way – we – their customers, are the benefactors. And it all took place this day more than a century ago.


History of Ford Motor Company

General MotorsFord Motor Company was founded by Henry Ford in Detroit, Michigan. Ford was a skilled craftsman, who used his skills to create an experimental car in 1896. He created a two cylinder vehicle that was capable of going up to 20 mph. Ford left his primary job in 1899 to create Detroit Automobile Company and produced the Model A in 1903. The car had an under the floor engine and sold for $850. This car sold 1,708 units in its first season. As Ford refined the product, he became increasingly focused with vehicle speed. In 1904, he released an experimental car, called the 999, which had a max speed of 91.

4 mph. Later that year, the company also introduced the Model B and Model C for $2,000. Ford improved upon the prototype to create the Model K in 1905 that sold for $2,500. The 1906 model was the Model N, which sold for $500. The Model N undercut Oldsmobile’s prices and paved the way for Fords most historical innovation in 1909: the Model T. The Model T, also known as the Tin Lizzie, was a very popular model for several reasons, including the rock-bottom price of $850, low fuel consumption, large engine size, and a top speed of 40 mph.

15 million Model T’s were produced over the next 18 years and was considered the hallmark American vehicle. Ford rapidly increased production over the next several years, despite a major recall of the first million cars in 1922. During their continued production expansion, Ford began selling overseas in Great Britain, France, and Germany. The company realized continual innovation was a necessity to avoid product stagnation, notably with their only car color being black. As a result, in 1927, Ford stopped production of the Model T and worked on creating more innovative products that would move both the company and the industry forward.

The Model A became the next popular model to roll off the Ford production line. As a drawback of changing models, it took three months to alter the production line from the Model T. The price of the car was $450 and 4. 5 million were sold over the next four years. The model also featured a station wagon format, which was a new vehicle option on the market. Then in 1932, Ford created a car with a 3. 6 liter V8 engine that cost $480 and created a huge demand for the Ford vehicles. Many other lines were introduced over the next couple years with the Model A and Model B being the most popular.

These 2 models featured different specifications, including greater horsepower and larger engines. Other innovations during this time era included, hydraulic brakes, column changes, and suspensions. These innovations, along with a strong brand name, helped to increase the profits of the company. After World War II, production had slowed considerably until the introduction of the 1949 line. Power lines and automatic transmissions were introduced on the market. The next impact car on the Ford line was the sporty Thunderbird. It had a 5.

1 liter engine that yielded a max speed of 113 mph. It also introduced the convertible version in 1958 that offered five seats and a strengthened structure. In the late 1950’s many other models were restyled, including the compact car called the Falcon. During the 1960’s, competition increased and Ford had to push its innovative efforts in order to remain one of the top manufacturers. A combination of design talent and superior management created the Ford Mustang in 1964. The semi-compact Mustang GT came with four seats and at a price of $2480.

The automobile had a 4. 7 liter V8 engine with speeds exceeding 110 mph. The car was a huge financial success by selling over 500,000 units in the first year and a half on the market. Nearly one out of every two sports cars sold in the United States is a Mustang. The 2008 Mustang intends to hold on to that sales leadership with new available features that will add personal appeal. The Mustang will remain a signature Ford vehicle. During its lifetime, Ford Motor Company has produced many highly acclaimed automobiles.

They have created some great cars, including the Thunderbird, Model T, Fairlaine, Galaxie, Falcon, and Mustang. They also expanded their production line with four wheel drive pickup trucks and all terrain vehicles, such as the Bronco, F-Series, and Ranger. The company’s management consistently listened to the market demands by adding different colors vehicles, convertibles, hardtops, and number of doors. With efficient production, innovative styles, low prices, and customer satisfaction, Ford Motor Company has become a worldwide leader in the manufacturing of automobiles.

Company Strategy Ford Motor Company family of brands manufactures several globally recognized automotive names, including Ford, Jaguar, Land Rover, Lincoln, Mazda, Mercury, and Volvo. Ford pioneered large-scale manufacturing of cars by incorporating a considerable workforce with the engineering idea of a moving assembly line. This concept was supported by founder Henry Ford’s vision of combining highly efficient factories, well paid workers, and low prices. Ford still aims to satisfy this goal by constantly changing and delivering new products to the consumer.

Ford’s recent product favorites are the Mustang in the US, the Mondeo in Europe, the EcoSport in South America, and the Territory in Asia. Ford Motor Company strives to provide excellent products and services by focusing on customer satisfaction and loyalty by meeting and exceeding their needs, as well as delivering innovative products and services that offer high value. Ford’s markets have continued to change over the past year. Consumers show increasing interest in more fuel-efficient vehicles, but do not want to sacrifice performance or style.

In response to these changing demands, Ford has new product introductions, including the Ford Flex, Lincoln MKS, and the Ford F-150 in North America, as well as the Ford Kuga and with the production version of the Ford Verve concept in Europe. While there was a market shift away from trucks, sport utility vehicles, and other previously highly profitable vehicles, notably in the United States, Ford believes its automotive operations are improving. The company continues to maintain its corporate strategy by developing a clear identity for each of their brands based specifically on customer and market demands.

Targeting the Consumer Today, a new SAS platform that supports customer relationship management (CRM) applications helps ensure high customer satisfaction levels for the more than 30 million drivers of Ford brand automobiles around the world. Data mining, a concept driven by IT coordinator Jim Ader at Ford, is an important endeavor. This project has produced predictive modeling, which can be used to understand the customer and the key components to customer relationship management. Ford’s marketing professionals use predictive models to target specific customers in more than 200 marketing campaigns every year.

This is possible through SAS technology and analytical research consultants, who examine millions of customer records and select certain households targeted for the campaigns. These techniques produce a higher return on investment and a higher satisfaction level for Ford customers, which lead to increased new and repeat sales. Ford believes bio-fuels represent an opportunity to make mobility more sustainable and the company welcomes the European Union and the individual EU government initiatives to create a certification for sustainable production of bio-fuels.

Ford is the market pioneer of flexible fuel vehicles (FFVs) in Europe where it has sold more than 45,000 Ford Flexifuel units since market introduction in Sweden seven years ago. Ford can also claim the largest owner body for FFVs in Europe as a result of this industry-leading initiative. All of Ford’s Flexifuel vehicles can be fuelled with bio-ethanol E85 (a blend of 85 per cent bio-ethanol and 15 per cent petrol). Bio-ethanol fuel is available at a rapidly increasing number of fuel stations across Europe. Ford of Europe sold 17,500 bio-ethanol powered Flexifuel vehicles across Europe last year.

This marks an increase of 60% compared to the previous year and a sales record. While the majority of these FFVs have been sold in Sweden, the two current models – the Ford Focus and C-MAX Flexifuel – have progressively been made available in 16 European markets, including Sweden, Germany, the UK, the Netherlands, Ireland, Austria, France, Spain, Switzerland, Norway, Belgium, Italy, Poland, Hungary, Czech Republic, and Denmark – with more likely to come. The all-new Mondeo, the Ford Galaxy, and the Ford S-MAX will be made available with Flexifuel power trains early in 2008, and join the existing Focus and C-MAX Flexifuel line-up.


Assista o vídeo: Master Hands - Chevrolet Manufacturing 1936