China

China



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Deng Xiaoping e Jimmy Carter assinam acordos

Em 29 de janeiro de 1979, Deng Xiaoping, vice-primeiro-ministro da China, se encontra com o presidente Jimmy Carter e, juntos, assinam novos acordos históricos que revertem décadas dos EUA. ...consulte Mais informação

Grã-Bretanha concorda em devolver Hong Kong à China

No Salão do Povo em Pequim, a primeira-ministra britânica Margaret Thatcher e o primeiro-ministro chinês Zhao Ziyang assinam um acordo que compromete a Grã-Bretanha a devolver Hong Kong à China em 1997 em troca de termos que garantam uma extensão de 50 anos de seu sistema capitalista. Hong Kong – a ...consulte Mais informação

Quem foi o Tank Man da Praça Tiananmen?

Depois que as autoridades chinesas - alarmadas com as manifestações pró-democracia de junho de 1989 na Praça Tiananmen de Pequim - ordenaram que soldados e policiais atirassem e matassem estudantes manifestantes, um homem solitário se destacou da multidão. Historiador e jornalista T.D. Allman, que testemunhou o ...consulte Mais informação

Dinastia Qing

A Dinastia Qing foi a última dinastia imperial na China, durando de 1644 a 1912. Foi uma época conhecida por sua prosperidade inicial e tumultuosos anos finais, e por ser apenas a segunda vez que a China não foi governada pelo povo Han. DINASTIA QUEDA DA MING Perto do ...consulte Mais informação

Rebelião Taiping

A Rebelião Taiping foi uma revolta contra a dinastia Qing na China, lutou com convicção religiosa sobre as condições econômicas regionais e durou de 1850 a 1864. As forças Taiping eram dirigidas como um grupo semelhante a um culto chamado God Worshiping Society, pelo autoproclamado profeta ...consulte Mais informação

Essas paradas militares históricas viraram cabeças

Quer seja uma marcha de vitória, uma comemoração de um conflito passado ou uma exibição ostensiva de músculos militares, a tradição de soldados desfilar publicamente com suas armas remonta a milênios. Há muito tempo projetado para agitar o fervor do agitar da bandeira e impressionar os inimigos, como ...consulte Mais informação

Dinastia Han

A Dinastia Han governou a China desde 206 a.C. a 220 d.C. e foi a segunda dinastia imperial da China. Embora manchada por dramas mortais dentro da corte real, também é conhecida por sua promoção do confucionismo como a religião do estado e pela abertura da rota comercial da Rota da Seda para a Europa, ...consulte Mais informação

O terremoto mais mortal já registrado

Os humanos registram terremotos há quase 4.000 anos. Pelos que conhecemos, o mais mortal de longe aconteceu na China em 1556 d.C. Em 23 de janeiro daquele ano, um poderoso terremoto abalou a província de Shaanxi, bem como a província vizinha de Shanxi, matando um ...consulte Mais informação

Diplomacia do Panda: os embaixadores mais fofos do mundo

É chamado de "diplomacia do panda" e acredita-se que tenha começado já na Dinastia Tang, no século 7, quando a Imperatriz Wu Zeitan enviou um par de ursos (que se acredita serem pandas) para o Japão. Esta política chinesa de enviar pandas como presentes diplomáticos foi revivida em 1941, na véspera de ...consulte Mais informação

Como a diplomacia do pingue-pongue derreteu a Guerra Fria

Nos anos desde a revolução comunista de Mao Zedong em 1949, as relações entre a República Popular da China e os Estados Unidos foram obscurecidas pela propaganda da Guerra Fria, embargos comerciais e silêncio diplomático. As duas superpotências se encontraram no campo de batalha durante o ...consulte Mais informação

Deliciosos, Bolinhos Deliciosos

De ravióli italiano a piroshky polonês e adesivos de maconha chineses, o humilde bolinho é adorado por comensais em todo o mundo. Verdadeiramente um alimento universal, você teria dificuldade em encontrar uma culinária cultural que não incluísse bolinhos de alguma forma, sejam recheados ou cozidos. Ganenses ...consulte Mais informação

Epicentro da pandemia de gripe de 1918 na China, afirma o historiador

Durante a maior parte do século passado, cientistas e pesquisadores médicos debateram acaloradamente as origens do surto de influenza de 1918. Embora a pandemia tenha sido apelidada de "gripe espanhola", ela só pareceu atingir com mais força na Espanha neutra porque o país estava livre do tempo de guerra ...consulte Mais informação

Quando “Panda-Monium” varreu a América

A segurança foi extra forte na Base Aérea Andrews de Maryland em 16 de abril de 1972, quando dois emissários chineses de alto perfil desembarcaram de um avião militar. Oficiais do governo levaram os enviados para os veículos que esperavam, que partiram com escolta policial pelas ruas de ...consulte Mais informação

5 líderes chineses que você deve conhecer

1. Qin Shi Huang (221-210 a.C.) A China foi unificada em 221 a.C. quando o povo Qin saiu do oeste para prevalecer militarmente sobre vários estados rivais. Seu líder, que se autoproclamou Qin Shi Huang (Primeiro Imperador de Qin), estabeleceu um forte governo centralizado, em ...consulte Mais informação

Principais marcos nas relações EUA-China

Diplomacia do Ping-Pong, 6 a 17 de abril de 1971O convite para jogar na China foi uma surpresa para os membros da Seleção Americana de Tênis de Mesa. Enquanto em Nagoya, Japão, para o Campeonato Mundial de Tênis de Mesa, os colegas da equipe da China os convidaram para uma viagem com todas as despesas pagas ao ...consulte Mais informação

Soviéticos declaram guerra ao Japão; invadir a manchúria

Em 8 de agosto de 1945, a União Soviética oficialmente declara guerra ao Japão, despejando mais de 1 milhão de soldados soviéticos na Manchúria ocupada pelos japoneses, no nordeste da China, para enfrentar o exército japonês de 700.000 homens. O lançamento da bomba em Hiroshima pelos americanos não teve ...consulte Mais informação

Viúva do presidente Mao condenada à morte

Jiang Qing, viúva do líder chinês Mao Zedong, é condenada à morte por seus “crimes contra-revolucionários” durante a Revolução Cultural. Originalmente uma atriz de teatro e cinema comunista, seu casamento com Mao em 1939 foi amplamente criticado, pois sua terceira esposa, Ho Zizhen, ...consulte Mais informação

Palácio de verão de Pequim destruído

As tropas britânicas que ocupam Pequim, na China, saqueiam e queimam o Yuanmingyuan, a fabulosa residência de verão construída pelos imperadores manchus no século XVIII. A liderança Qing da China se rendeu à força expedicionária franco-britânica logo depois, encerrando a Segunda Guerra do Ópio e ...consulte Mais informação

China invade vietnam

Em resposta à invasão vietnamita do Camboja, a China lança uma invasão do Vietnã. As tensões entre o Vietnã e a China aumentaram dramaticamente após o fim da Guerra do Vietnã em 1975. Tentando expandir sua influência, o Vietnã estabeleceu uma presença militar no Laos; ...consulte Mais informação

Último imperador da China abdica

Em 12 de fevereiro de 1912, Hsian-T’ung, o último imperador da China, é forçado a abdicar após a revolução republicana de Sun Yat-sen. Um governo provisório foi estabelecido em seu lugar, encerrando 267 anos de governo manchu na China e 2.000 anos de governo imperial. O ex-imperador, ...consulte Mais informação

Japão lança seu primeiro satélite

Do Centro Espacial Kagoshima, na costa leste da Península de Ohsumi, no Japão, Ohsumi, o primeiro satélite do Japão, é lançado com sucesso em uma órbita ao redor da Terra. A conquista tornou o Japão a quarta potência espacial do mundo, depois da União Soviética em 1957 e dos Estados Unidos em ...consulte Mais informação

USS Panay afundado por japoneses

Durante a batalha por Nanquim na Guerra Sino-Japonesa, a canhoneira norte-americana Panay é atacada e afundada por aviões de guerra japoneses em águas chinesas. A embarcação americana, neutra no conflito sino-japonês, escoltava evacuados dos EUA e três barcaças da Standard Oil para longe de Nanquim, ...consulte Mais informação

The Rape of Nanking

Durante a Guerra Sino-Japonesa, Nanquim, a capital da China, cai nas mãos das forças japonesas, e o governo chinês foge para Hankow, mais para o interior ao longo do rio Yangtze. Para quebrar o espírito de resistência chinesa, o general japonês Matsui Iwane ordenou que a cidade de Nanquim fosse ...consulte Mais informação


5 eventos colossais que mudaram a China para sempre

Como Shakespeare nos lembra, “o que é passado é prólogo. ” Esse é especialmente o caso da China, uma nação com uma história escrita contínua de três milênios. Em particular, o conhecimento dos cinco principais eventos históricos é essencial para a compreensão completa da política chinesa contemporânea e da política externa.

Reinado do Imperador Kangxi (1661-1722)

O que foi isso? A última dinastia chinesa foi a Qing (1644-1911), e atingiu seu auge sob o imperador Kangxi. O reinado de Kangxi foi uma época de eflorescência na literatura e nas artes, mas também um período de expansão militar agressiva. O território efetivamente controlado pela China variou muito ao longo do tempo. Muitas regiões que agora fazem parte da República Popular não estiveram tradicionalmente sob controle chinês, incluindo Tibete, Xinjiang, Taiwan e interior da Mongólia. Na verdade, alguns dos povos dessas áreas dominaram os chineses. No entanto, no final do reinado de Kangxi, a China conquistou todas essas províncias e muito mais.

Por que isso importa agora? Como Harold M. Tanner aponta em seu excelente China: uma história, o Ocidente normalmente entende as mudanças pelas quais a China passou desde a morte de Mao Zedong (1976) como uma questão de "abrir-se" após um período de "isolamento auto-imposto". Em contraste, a narrativa chinesa é de "uma recuperação da glória perdida". A imagem dessa glória é o reinado de Kangxi, no qual a China era a potência econômica, militar e cultural indiscutível da Ásia. E embora as fronteiras da China de Kangxi não sejam características da maior parte da história chinesa, elas normalmente coincidem com a visão da China sobre o que "pertence" a ela. Assim, Taiwan, que não é governada pela República Popular desde 1949 e não tinha presença chinesa significativa antes do século 17, é considerado que vale a pena ir para a guerra. E, como sempre lembro aos meus alunos em idade de recrutamento, os Estados Unidos têm um tratado de defesa com Taiwan, o que nos obriga a defendê-los em caso de um ataque do continente.

Guerras do Ópio (1839-1842, 1856-1860)

O que foi isso? No início do século XIX, a Grã-Bretanha estava gastando grandes quantias de prata para comprar sedas chinesas, produtos de porcelana e, especialmente, chá. O “chá” inglês vem de tê, a palavra para chá no dialeto de Fujian, de onde os britânicos exportavam seus produtos. No entanto, a China não precisava de nada que a Grã-Bretanha estava vendendo, criando assim um sério desequilíbrio comercial. Comerciantes britânicos engenhosos facilitaram o uso recreativo do ópio, que cultivaram na Índia controlada pelos britânicos e depois venderam na China. A Hongkong-Shanghai Banking Corporation, agora conhecida como HSBC, foi fundada para atender às necessidades dos comerciantes britânicos na China. Isso resolveu o problema comercial da Grã-Bretanha, mas criou uma crise de dependência na China. Quando a China tentou fazer cumprir suas leis contra a importação de ópio, a Grã-Bretanha respondeu travando uma guerra em nome do "livre comércio". Os militares britânicos tecnologicamente superiores esmagaram os chineses. Como resultado das Guerras do Ópio, a China foi, nas palavras rudes de um diplomata ocidental, "dividida como um melão" em "esferas de influência". O Reino Unido e outras potências europeias forçaram a China a aceitar tratados que essencialmente lhes permitiam governar partes do próprio território chinês. Foi também durante este período que Hong Kong foi “alugado” à Grã-Bretanha.

Por que isso importa agora? As Guerras do Ópio deram início ao que a China chama de “Século das Humilhações” (百年 国耻) nas mãos de potências estrangeiras. Como um adulto que sofreu bullying na escola primária, a China continua a se irritar com qualquer coisa que sugira que os outros a estão empurrando ou tentando tirar o que pertence a ela. Os apelos ao “Tibete Livre” podem ressoar em todo o espectro político nos Estados Unidos, mas a China os vê como exemplos de estrangeiros interferindo em seus assuntos internos. Na verdade, A China repetidamente comparou o movimento de independência do Tibete à secessão dos Estados Confederados, e até sugeriu que, como afro-americano, o presidente Obama deve apreciar a política da China para o Tibete. As consequências do controle britânico de Hong Kong também continuam a ser sentidas. Apesar de ter sido devolvido ao controle chinês em 1997, Os habitantes de Hong Kong (que se sentem mais confortáveis ​​falando inglês ou cantonês) referem-se aos habitantes de língua mandarim que inundaram Hong Kong como "gafanhotos". Os status de Hong Kong e do Tibete estão relacionados, uma vez que quaisquer concessões feitas a um (como maior domínio próprio) certamente serão exigidas pelo outro.

Rebelião Taiping (1850-1864)

O que foi isso? A perda da Primeira Guerra do Ópio ajudou a alimentar a Rebelião Taiping. Os Taiping eram um grupo de cristãos chineses não ortodoxos liderados por um homem que afirmava ser o irmão mais novo de Jesus. Buscando estabelecer um reino celestial utópico na terra, milhões de fanáticos Taiping encenaram uma rebelião antigovernamental. A rebelião foi finalmente reprimida, mas não até que vinte milhões de chineses morreram em ambos os lados, devido não apenas ao combate, mas à fome, doença e crime associados ao conflito. Para colocar isso em perspectiva, a população atual do estado de Nova York também é de cerca de 20 milhões.

Por que isso importa agora? As atitudes ocidentais em relação à religião são moldadas pela experiência das guerras religiosas na Europa após a Reforma Protestante (1517). Após séculos de violência sectária brutal, os ocidentais passaram a ver o valor da liberdade religiosa e da tolerância. John Locke (1632-1704), que tem grande influência na filosofia política dos Estados Unidos, deu uma expressão paradigmática a essa perspectiva ocidental sobre a religião em seu “Carta Relativa à Tolerância. ” Em contraste, a Rebelião Taiping ensinou à China os perigos de permitir que movimentos religiosos, especialmente os marginais, cresçam em força. Conseqüentemente, quando o governo chinês suprime o Falun Gong, ou intervém nos assuntos dos cristãos chineses, Os ocidentais conceituam isso como uma violação de um direito humano fundamental, enquanto muitos chineses vêem isso como um esforço legítimo para impedir movimentos que podem se tornar perigosamente apocalípticos.

Segunda Guerra Sino-Japonesa (1937-1945)

O que foi isso? As sementes da Segunda Guerra Sino-Japonesa podem ser rastreadas até o final do Período Tokugawa do Japão (1603-1868). Esta foi uma era de paz e prosperidade no Japão, mas em que a sociedade foi dominada por o Shōgun, um ditador militar, que governou o Japão com punho de ferro e proibiu o contato estrangeiro. Esse isolacionismo teve um fim abrupto em 1853, quando o comodoro norte-americano Matthew Perry chegou à baía de Tóquio, exigindo que o Japão assinasse um tratado comercial. Quando os japoneses se opuseram, Perry começou a disparar seus canhões em edifícios aleatórios no porto até que mudassem de ideia. Enquanto o primeiro encontro do Japão com o Ocidente moderno foi tão desastroso quanto o da China, o Japão foi capaz de se modernizar rapidamente em resposta. As razões para as diferentes respostas da China e do Japão são complexas, mas incluem o fato de que, no Japão, a modernização poderia ser considerada uma "restauração" da autoridade do Imperador Meiji contra o Shōgun, ao invés de uma derrubada total da hierarquia social. De Jung Chang Imperatriz viúva Cixi: a concubina que lançou a China moderna é uma obra muito legível que discute as lutas da China para se modernizar.

Na virada do século, o Japão tinha um exército e uma marinha modernos, o que lhe permitiu derrotar facilmente a China na Primeira Guerra Sino-Japonesa (1894-1895). Como resultado deste conflito, Taiwan foi cedida ao Japão. Posteriormente, o Japão conquistou o respeito das potências ocidentais com sua vitória na Guerra Russo-Japonesa (1904-1905), que lhe deu o controle da Manchúria. No final da Primeira Guerra Mundial, como recompensa por lutar ao lado dos Aliados, o Japão recebeu na província de Shandong os privilégios econômicos e políticos especiais de que a Alemanha havia desfrutado anteriormente. A China, que lutou ao lado dos Aliados com a promessa de que os privilégios alemães seriam completamente revogados (não apenas dados a outra pessoa), ficou compreensivelmente indignada. O Japão acabou provocando uma guerra total com a China em 1937, no que foi efetivamente o início da Segunda Guerra Mundial. Historicamente, uma consequência não intencional da guerra foi garantir a vitória dos comunistas. Os comunistas foram quase aniquilados pelos nacionalistas pró-ocidentais antes do início da Segunda Guerra Mundial, mas foram capazes de se reagrupar enquanto os nacionalistas suportavam o peso da luta contra os japoneses. Quando os japoneses se renderam, os comunistas venceram as dizimadas e exauridas forças nacionalistas.

Por que isso importa agora? Em qualquer noite da semana na China, você pode ligar a televisão e ter a certeza absoluta de encontrar uma minissérie sobre a “Guerra da Resistência Antijaponesa”. O governo gosta de manter as feridas frescas como forma de encorajar o nacionalismo, mas não exige muito esforço. Não é preciso ser anti-japonês para reconhecer o horror do comportamento do Exército Imperial durante o conflito. Em seu livro recente, Mulheres chinesas consoladas: testemunhos de escravas sexuais do Japão imperial, Professor Peipei Qiu registrou para a posteridade a experiência de mulheres chinesas sistematicamente estupradas e / ou forçadas à prostituição sancionada pelo governo para soldados japoneses. Com este tipo de pano de fundo histórico, qualquer disputa com o Japão ganha importância, quer tenha acabado quem é o dono das ilhas Senkaku ou A vontade do Japão de admitir seu passado militarista em seus livros de história.


Fatos sobre a história da China 5: Dinastia Qing

A Dinastia Qing durou de 1644 a 1912. É considerada a última dinastia da China. Em 1912, a República da China substituiu a dinastia.Em 1949, foi substituído pela República Popular da China.

Fatos sobre a história da China 6: a cultura moderna da China

A cultura moderna da China é a assimilação da cultura, o contato estrangeiro, a expansão e a imigração. A política e a cultura do país foram influenciadas pelo mundo ocidental e também pelo mundo asiático. Pegue fatos sobre a China aqui.


Cultura, tradição e costumes chineses

A cultura chinesa atual é um amálgama de tradições do velho mundo e um estilo de vida ocidentalizado. Os dois coexistem como a fórmula tradicional de equilíbrio do Yin Yang. Isso pode ser visto na justaposição de arranha-céus com prédios históricos, o contraste da moda ocidental com o vestido Qipao chinês tradicional, a afinidade paradoxal das pessoas tanto com dim somas quanto com o McDonald's.

A cultura chinesa antiga tem mais de 5000 anos. A história cultural chinesa tem enorme diversidade e variedade. A sofisticada civilização chinesa era rica em artes e ciências, técnicas elaboradas de pintura e impressão e cerâmica e escultura delicadas. As tradições arquitetônicas chinesas eram muito respeitadas em todo o mundo. A língua e a literatura chinesas, a filosofia e a política ainda são consideradas uma forte influência. A cultura chinesa conseguiu manter sua identidade única até o advento da cultura ocidental em meados do século XIX.

Religião, filosofia e política chinesas: o confucionismo, o taoísmo e o budismo deixaram uma impressão coletiva e duradoura na cultura e tradição chinesas. O confucionismo propagou “Ren” (Amor) e “Li” (rituais), significando respeito pela sociedade e hierarquia social. O taoísmo defendeu a controversa filosofia da inação. O budismo enfatizou a necessidade de alcançar a auto-emancipação por meio de boas ações.

Sites relevantes:

Grupos étnicos

A China, um grande estado multinacional unido, é composta por 56 grupos étnicos. Os chineses han representam 91,59% da população geral da China, e os outros 55 grupos constituem os 8,41% restantes, de acordo com o Quinto Censo Nacional de População de 2000.

Esses numerosos grupos étnicos compartilham as vastas terras da China, mas ao mesmo tempo muitos vivem em suas comunidades individuais. As relações entre os diferentes grupos étnicos foram formadas ao longo de muitos anos.

Idioma distinto

Embora centenas de dialetos chineses sejam falados em toda a China, uma língua minoritária não é simplesmente um dialeto. Em vez disso, é uma língua com diferenças gramaticais e fonológicas distintas do chinês. As famílias de línguas incluem sino-tibetano, altaico, indo-europeu, austro-asiático e austronésio. Vinte e um grupos de minorias étnicas têm sistemas de escrita exclusivos.

Religião chinesa

Budismo na China

O budismo é a religião mais importante da China. Acredita-se geralmente que ele se espalhou para a China em 67 DC durante a Dinastia Han (206 AC-220) de Hotan em Xinjiang para a China Central. Durante seu desenvolvimento na China, ela teve uma profunda influência na cultura e nos pensamentos tradicionais chineses, e se tornou uma das religiões mais importantes da China naquela época.

Três formas diferentes dessa religião evoluíram ao atingir os centros populacionais em momentos variados e por rotas diferentes. A origem social e étnica em cada local também afetou a maneira como cada uma dessas formas se desenvolveu e, eventualmente, elas se tornaram conhecidas como Han, Tibetano e Budismo do Sul.

Ao longo de sua longa história, o budismo deixou um impacto indelével na civilização chinesa. Muitas palavras e frases têm raiz em uma origem budista. Tome uma frase coloquial como exemplo, "segurar o pé de Buda no momento" significa "fazer um esforço de última hora". Isso revela, de certa forma, a verdadeira atitude dos chineses em relação aos aspectos utilitários da crença. Muitas pessoas se prostram a quaisquer deuses que encontrarem e queimarão incenso em qualquer templo.

Na literatura, os traços do budismo e do zen são óbvios. Muitos poetas famosos da Dinastia Tang, como Bai Juyi, eram budistas leigos, mas isso não os impedia de se entregar um pouco de vez em quando. Assim como as aulas de colarinho branco de hoje vão para os bares, os estudiosos de Tang iam a restaurantes para beber e flertar com as almas.

Na China de hoje, templos budistas, cavernas e grutas budistas e montanhas sagradas budistas, especialmente aquelas listadas nas relíquias históricas e culturais nacionais ou provinciais, tornaram-se os pontos quentes do turismo. Não é incomum que a receita de um templo cubra as despesas de um condado ou distrito inteiro.

Referência do site:

Taoísmo na China

Na língua chinesa, a palavra tao significa "caminho", indicando um modo de pensar ou de vida. Existem várias formas na longa história da China, incluindo o confucionismo e o budismo. Por volta do século 6 aC, sob a influência de idéias creditadas a um homem chamado Lao-tzu, o taoísmo se tornou "o caminho". como o confucionismo, influenciou todos os aspectos da cultura chinesa.

O taoísmo começou como um sistema complexo de pensamento filosófico que só podia ser praticado por alguns indivíduos. Nos séculos posteriores, ela emergiu, talvez sob a influência do budismo, como uma religião comunal. Posteriormente, evoluiu como uma religião popular popular.

Taoísmo Filosófico fala de um Tao permanente da mesma forma que algumas religiões ocidentais falam de Deus. O Tao é considerado sem nome e incognoscível, o elemento unificador essencial de tudo o que existe. Tudo é basicamente um, apesar da aparência das diferenças. Porque tudo é um, as questões do bem e do mal e do verdadeiro ou falso, bem como as opiniões divergentes, só podem surgir quando as pessoas perdem de vista a unidade e pensam que suas crenças particulares são absolutamente verdadeiras. Isso pode ser comparado a uma pessoa olhando por uma pequena janela e pensando que vê o mundo inteiro, quando tudo o que ela vê é uma pequena parte dele. Como tudo é um, a vida e a morte se fundem, assim como as estações do ano. Eles não estão em oposição um ao outro, mas são apenas dois aspectos de uma única realidade. A vida do indivíduo vem de um e volta para ele.

O objetivo da vida para um taoísta é cultivar um relacionamento místico com o Tao. Os adeptos, portanto, evitam dispersar suas energias na busca de riqueza, poder ou conhecimento. Ao evitar todas as distrações terrenas, o taoísta é capaz de se concentrar na própria vida. Quanto mais longa a vida do adepto, mais santa se presume que a pessoa se tornou. Eventualmente, a esperança é se tornar imortal.

Referência do site:

Confucionismo na China

Confúcio foi o filósofo mais famoso da China. Ele viveu na China Antiga durante a Dinastia Zhou. Confúcio era um funcionário do governo e, durante sua vida (viveu de 551 a 479 a.C.), viu crescente desordem e caos no sistema. Talvez devido às turbulências e injustiças que viu, ele se propôs a desenvolver um novo código moral baseado no respeito, honestidade, educação, gentileza e fortes laços familiares. Seus ensinamentos mais tarde se tornaram a base para a vida religiosa e moral em toda a China.

As Cinco Virtudes de Confúcio

Confúcio acreditava que um bom governo foi a base para uma sociedade pacífica e feliz. E a base para um bom governo era bons funcionários. Para se tornar um "bom funcionário", uma pessoa tinha que dominar o seguinte Cinco virtudes:

Li para etiqueta ritual, maneiras, gravidade

"As naturezas dos homens são semelhantes, são seus hábitos que os separam."

Ren significa Bondade para com o próximo

"Esqueça os ferimentos, nunca se esqueça das gentilezas."

Xin representa veracidade, fidelidade e sinceridade

“O homem superior é modesto em sua fala, mas excede em suas ações”

Yi por retidão ou honestidade, generosidade de alma

“Quando vemos homens de caráter contrário, devemos nos voltar para dentro e nos examinar”

Xiao por piedade filial, por fortes valores familiares

“A força de uma nação vem da integridade do lar”

Comida chinesa

Pato Assado Pequim

Costuma-se dizer que se você está em Pequim, há essencialmente duas coisas que você deve fazer, uma delas é escalar a Grande Muralha da China, e a outra é comer pato laqueado. Antes confinado às cozinhas do palácio, o lendário Pato laqueado é agora servido em milhares de restaurantes em Pequim, bem como em todo o mundo.

A origem do pato laqueado remonta à Dinastia Ming, há cerca de 600 anos. Cozinheiros de toda a China viajaram para a capital Pequim para cozinhar para o imperador. Era uma ocupação de prestígio, pois apenas os melhores chefs podiam entrar nas cozinhas do palácio. Um cozinheiro conceituado conseguiu até chegar ao posto de ministro!

Foi nestas cozinhas que os pratos de qualidade excepcional, como o Pato à Pequim, foram criados e elaborados na perfeição pelos chefs palacianos. No entanto, muitas das receitas dessas "comidas do imperador" foram posteriormente contrabandeadas da cozinha para as ruas de Pequim. Com a eventual queda do Dinastia Ching em 1911, os chefs da corte que deixaram a Cidade Proibida abriram restaurantes em Pequim e trouxeram o pato laqueado e outros pratos deliciosos para as massas.

No inverno, quando as temperaturas frias e os ventos gelados prevalecem sobre a terra, as pessoas gostam de comer alimentos que aquecem instantaneamente seus corpos e levantam seus espíritos. Para isso, a panela quente é uma escolha deliciosa e farta. Famílias ou grupos de amigos sentam-se ao redor de uma mesa e comem em uma panela fumegante no meio, cozinhando, bebendo e conversando. Comer panela quente não é uma atividade passiva: os comensais devem selecionar pedaços de comida crua preparada de pratos espalhados pela mesa, colocá-los na panela, esperar que cozinhem, pescá-los da sopa, mergulhá-los no molho preferido, e depois comê-los quentes, frescos e macios. Eles também podem tirar o caldo da panela com uma concha e bebê-lo.

A alta temperatura na panela quente é um símbolo do calor e do sentimento de ternura que as pessoas sentadas à sua volta têm umas pelas outras, enquanto a forma redonda do aparelho é uma dica da falta ou ausência completa de irregularidades no corpo de homem para relacionamento com o homem. Sem dúvida, essa forma de comer não é apenas uma personificação figurativa, mas uma indicação visual da vontade de comer da mesma panela e compartilhar o mesmo lote. Este é o mérito mais valorizado da consciência de grupo.

A panela quente não é apenas um método de cozimento, mas também uma maneira de comer. Não é apenas um modo alimentar, é também um modo cultural. Como forma de dieta, a panela quente pode ser usada por muitas pessoas que jantam juntas ou por uma pessoa que come sozinha. No entanto, quão poucos são aqueles comensais solitários que podem ser encontrados em um restaurante! Em um restaurante hot pot é realmente difícil encontrar um cliente jantando sozinho. Não porque o cliente queira economizar, mas porque jantar sozinho em frente a uma panela quente é desprovido de interesse e alegria.


Um ensaio sobre a história da civilização chinesa

A China é uma das civilizações mais antigas do mundo, cuja história remonta a 3.500 anos. Embora não haja como negar a contribuição da China para o desenvolvimento das artes e das ciências, as conquistas militares da China ainda são subestimadas no Ocidente. Tradicionalmente, a história da China é dividida por períodos do reinado de dinastias, que receberam o nome de seu fundador. Assim, o objetivo principal desta tarefa é observar as dinastias Shang e Zhou no início da China.

Em primeiro lugar, é importante afirmar que a dinastia Shang foi a herdeira da semi-mítica dinastia Xia e precedeu a dinastia Zhou. A dinastia Shang é considerada a primeira dinastia chinesa, a realidade da qual é confirmada pelos achados arqueológicos, que foram realizados em 20-30 anos do século XX. Desta forma, mesmo nos dias atuais, tudo o que está relacionado com Shang não é questionado, e a região ao redor de Anyang é o sítio arqueológico mais desenvolvido do mundo. Por milênios, o misterioso Shang excitou as mentes de muitos historiadores e também foi objeto de fantasia e especulação. Mas tudo mudou muito, e a época dos Shang começou a ser reverenciada como a “Idade de Ouro” da China antiga.

Além disso, pensando nas características distintivas da dinastia Shang, torna-se óbvio que o período da dinastia Shang é caracterizado pelo desenvolvimento de uma sociedade aristocrática, onde a família era a estrutura social básica. Além disso, os chineses já sabiam como cultivar bichos-da-seda e como produzir tecidos de seda durante o período Shang. Desde então, a China entrou na história da era civilizada.

Para continuar, vários estados independentes que estavam engajados em uma luta se desenvolveram no final do II milênio a.C. na China. O Zhou era o mais forte entre eles. O povo Zhou inicialmente consistia em um grupo de pastores nômades que se estabeleceram no vale fértil do rio, no oeste da China. Eles derrubaram o último rei da dinastia Shang, que era um tirano cruel e bêbado. De acordo com Gernet, "para justificar sua conquista, os Shang foram desacreditados por serem violadores do" Mandato do Céu ", alegando que o mandato havia sido passado da casa Shang para o Zhou mais digno" (Gernet, 1996).

Dessa forma, o território Zhou não era um único estado e representava uma série de grandes propriedades, cujos governantes estavam subordinados ao rei. A sociedade estava dividida em ricos nobres, pessoas comuns e escravos, existia também a classe dos mercadores. Os representantes desta dinastia trouxeram consigo novas aptidões na metalurgia, importantes para a confecção de diversas armas e ferramentas. O novo metal proporcionou a vitória chinesa nas guerras, já que o metal era incrivelmente forte.

Resumindo, a dinastia Zhou é um período importante da história chinesa. Além disso, o Zhou não foi apenas a mais longa dinastia da história chinesa, mas também foi o apogeu da antiga civilização chinesa. A filosofia do confucionismo e do taoísmo, que se originou durante a dinastia Zhou, influenciou todas as gerações subsequentes.

Em conclusão, observamos brevemente as dinastias Shang e Zhou com todos os detalhes necessários, nos concentrando em suas características distintivas e seu impacto no desenvolvimento posterior da China antiga.


3. China Dinástica

A principal dinastia inicial foi a Dinastia Qin, que surgiu entre 221-206 aC. Com isso, os reis subjugaram as partes da pátria chinesa Han e os uniram sob um governo central legalizado. A outra dinastia foi a Dinastia Han e seu período consistiu de 202 aC - 220 dC Esta foi considerada a época de ouro na história chinesa, que realmente consolidou a fundação da China. O período da dinastia Xin começou em 9 DC e dizia-se que era uma dinastia de curta duração, mas muitas reformas econômicas foram realizadas durante este período. As outras dinastias principais que se seguiram foram Dinastia Jin, Dinastias do Norte e do Sul, Dinastia Sui, Dinastia Tang, Cinco Dinastias e os Dez Reinos, Dinastias Yuan e, finalmente, alcançou a Dinastia Qing.


अनुक्रम

चीन में सामान्य रूप से प्रयुक्त होने वाले नाम हैं "झोंघुआ" (中华 / 中華) और "झोंग्गुओ" (中国 / 中國), जबकि चीनी मूल के लोगों क आमतौर "हान" (汉र "हान") ) नाम दिया जाता है। अन्य प्रयुक्त होने वाले नाम हैं हुआश़िया, शेन्झोउ और जिझोउ। चीनी जनवादी गणराज्य (中华人民共和国) और चीनी गणराज्य (中国 共和国) उन दो सम्प्रभू देशों के आधिकारिक नाम है जो पारम्परिक रूप से चीन नाम से जाने का ा से "मुख्यभूमि चीन" उन क्षेत्रों के सन्दर्भ में प्रयुक्त किया जाता है जो क्षेत्र चीनी जनवादी गणराज्य के अधीन हैं और इसमें हांग कांग औरम म

विश्व के अन्य भागों में, चीन के लिए बहुत से नाम उपयोग में हैं, जिनमें से अधिकतर "किन" या "जिन" और हान या तान के लिप्यन्तरण हैं। हिन्दी में प्रयुक्त नाम भी इसी लिप्यन्तरण से लिया गया है।

चीन में बौद्ध धर्म प्रमुख एवं सबसे संघटित धर्म है। मुल चीनी धर्म जैसे ताओ धर्म, कुन्फ़्यूशियसी धर्म के अधिकांश अनुयायी भी बौद्ध धर्म का पालन करते है।

चीन में धर्म की स्थिति अन्य देशों जैसी नहीं है। भारत में या अन्यत्र किसी को हिन्दू, मुस्लिम, ईसाई, बौद्ध, यहुदी आदि धर्मों का अनुयायी बताया जाता है मगर चीन में एसा नहीं है। चीन में कोई व्यक्ति अपनी पारिवारिक और नैतिक समस्याओं के निराकरण के लिये कन्फ्यूशियानिज्म की शरण में चला जाता है, वही व्यक्ति स्वास्थ्य तथा मनोवैज्ञानिक चिन्ताओं के लिये ताओवाद अपना लेता है, अपने स्वजनों के अन्तिम संस्कार के लिये बौद्ध धर्म की परम्पराएं स्वीकार करता है और अन्य बातों के लिये वह स्थानीय देवी देवताओं की आराधना करता है।

वर्तमान में चीन में सभी धर्मों का अनुसरण किया जाता है। यहां के मुख्य धर्म हैं- बौद्ध, ताओ और अल्पसंख्यक धर्म हैं- इस्लाम व ईसाई। इनके अलावा अति अल्प संख्या में हिन्दू तथा यहुदी धर्मों के अनुयायी भी यहां हैं। आज से 4000 वर्ष पूर्व चीन में लोग अलग अलग देवताओं की पूजा करते थे जैसे मौसम के देवता या आकाश के देवता और इनसे ऊपर एक अन्य देवता शांग ली। इस जमाने में लोग यकीन करते थे कि उनके पूर्वज मरने के बाद देवता बन गये इसलिये हर परिवार अपने पूरवजोंार अपने पूर्वजों को पूजता था। बाद में जाकर लोगों को यह विश्वास होने लगा कि सबसे बड़ा देवता स्वर्ग है जो तमाम अन्य देवताओं पर शासन करता है। स्वर्ग देवता अर्थात् तीयन ही चीन के सम्राट और साम्राज्ञी तय करता था। 2500 साल पहले चीनी धर्म में नये विचारों का आगमन हुआ। लाओ जू नामक दार्शनिक ने ताओवाद की स्थापना की जो बहुत लोकप्रिय हुआ। इस धर्म का मुख्य आधार यह था कि लोगों को जबर्दस्ती अपनी इच्छाएं नहीं पूरी करनी चाहिये वरन समझाईश और सहकार से जीना चाहिये। यह एक दर्शन भी था और धर्म भी। इसी काल में एक अन्य दार्शनिक कन्फ्यूशियस का उदय हुआ जिनका दर्शन ताओवाद से भिन्न था। इस वाद के अनुसार लोगों को अपने कर्तव्य पूरे करने चाहिये, अपने नेताओं का अनुसरण करना चाहिये तथा अपने देवताओं पर श्रद्धा रखनी चाहिये। इस वाद का मूल मंत्र व्यवस्था थी। इन नये धर्मों के बावजूद लोग अपने प्राचीन धर्मों पर चलते रहे और पूर्वजों को पूजते रहे।

2000 वर्ष पूर्व बौद्ध धर्म का चीन में आगमन हुआ और चीनी जनजीवन में अत्यन्त लोकप्रिय हो गया। बौद्ध धर्म चीन का सर्वाधिक संगठित धर्म है तथा आज समूचे विश्व में सबसे अधिक बौद्ध अनुयायी चीन में ही है। कई चीनी ताओ तथा बौद्ध धर्म दोनों को एक साथ मानते हैं। ईसाई धर्म का आगमन 1860 में पहले अफीम युद्ध के दौरान हुआ। इस्लाम का पर्दापर्ण सन् 651 में यहां हुआ।

चीन में धर्म जीवन पद्धति है, यह दर्शन है और आध्यात्म है। चीन की जनवादी सरकार आधिकारिक रूप से नास्तिक है मगर यह अपने नागरिकों को धर्म और उपासना की स्वतत्रता देती है। लेनिन व माओ के काल में धार्मिक विश्वासों और उनकी अनुपालना पर प्रतिबन्ध लगा दिया गया था। तमाम विहारों, पेगोडा,मस्जिदों और चर्चों को अधार्मिक भवनों में बदल दिया गया था। 1970 के अन्त में जाकर इस नीति को शिथिल किया गया और लोगों को धार्मिक अनुसरण की इजाजत दी जाने लगी। 1990 के बाद से पूरे चीन में बौद्ध तथा ताओ विहारों या मन्दिरों के पुनर्निर्माण का विशाल कार्यक्रम शुरू हुआ। 2007 में चीनी संविधान में एक नई धारा जोड़कर धर्म को नागरिकों के जीवन क का महत्वपूर्ण तत्व स्वीकार किया गया।

एक सर्वेक्षण के अनुसार चीन की 50 से 80 प्र.श. आबादी या 66 करोड़ से 1 अरब तक लोग बौद्ध हैं जबकि ताओ सिर्फ 30 प्र.श. या 40 करोड़ ही हैं। चूंकि अधिकांश चीनी दोनों धर्मों को मानते हैं इसलिये इन आंकड़ों में दोनों का समावेश हो सकता है। एक अन्य सर्वेक्षण के अनुसार चीन की 91 प्रतिशत आबादी या 1 अरब 25 करोड़ लोग बौद्ध धर्म के अनुयायी है। ईसाई 4 से 5 करोड़ और इस्लाम को मानने वाले 2 करोड़ के लगभग हैं अर्थात डेढ़ प्र.श .।

बौद्ध धर्म को सरकार का मौन समर्थन प्राप्त है। दो वर्ष पूर्व सरकार ने ही यहां विश्व बौद्ध सम्मेलन का आयोजन किया था। विश्व की सबसे बड़ी बौद्ध प्रतिमा हेनान में सन् 2002 में स्थापित की गई थी। हेनान की प्रतिमा स्प्रिंग टैम्पल बुद्ध 502 फीट ऊँची है। दूसरे नम्बर पर म्यानमार की 360 फीट ऊंची बुद्ध प्रतिमा है जो कुछ वर्ष ही स्थापित की गई थी। जापान की 328 फीट ऊं ची बौद्ध प्रतिमा 1995 में स्थापित हुई थी।

चीन की सभ्यता विश्व की प्राचीनतम सभ्यताओं में से एक है। इसका चार हज़ार वर्ष पुराना लिखित इतिहास है। यहां विभिन्न प्रकार के ऐतिहासिक व सांस्कृतिक ग्रन्थ और पुरातन संस्कृति के अवशेष पाए गए हैं। दुनिया के अन्य राष्ट्रों के समान चीनी राष्ट्र भी अपने विकास के दौरान आदिम समाज, दास समाज और सामन्ती समाज के कालों से गुजाथ ऐतिहासिक विकास के इस लम्बे दौर में, चीनी राष्ट्र की विभिन्न जातियों की परिश्रमी, साहसी और बुद्धिमान जनता ने अपने संयुक्त प्रयासों से एक शानदार और ज्योतिर्मय संस्कृति का सृजन किया, तथा समूची मानवजाति के लिये भारी योगदान भी किया. यह उन गिनी-चुनी सभ्यताओं में से एक है जिन्होंने प्राचीन काल में अपनी स्वतन्त्र लेखन पद्धति का विकास किया। अन्य सभ्यताओं के नाम हैं - [प्राचीन भारत] [सिन्धु घाटी सभ्यता], मेसोपोटामिया की सभ्यता, [मिस्र] और [दक्षिण अमेरिासभा] की [मायासभा] की [माया] चीनी लिपि अब भी चीन, जापान के साथ-साथ आंशिक रूप से कोरिया तथा वियतनाम में प्रयुक्त होती है।

पुरातात्विक साक्ष्यों के आधार पर चीन में मानव बसासत लगभग साढ़े बाईस लाख वर्ष पुराना है।

पहले का चीन संपादित करें

श़िया राजवंश का अस्तित्व एक लोककथा लगता था पर हेनान में पुरातात्विक खुदाई के बाद इसके अस्तित्व की सत्यता सामने आई। प्रथम प्रत्यक्ष राजवंश था - शांग राजवंश, जो पूर्वी चीन में १८ वीं से १२ वीं सदी इसा पूर्व में पीली नदी के किनारे बस गए। १२ वीं सदी ईसा पूर्व में पश्चिम से झाऊ शासकों ने इनपर आक्रमण किया और इनके क्षेत्रों पर अधिकार कर लिया। इन्होंने ५ वीं सदी ईसा पूर्व तक राज किया। इसके बाद चीन के छोटे राज्य आपसी संघर्षों में भिड़ गए। २२१ ईसा पूर्व में किन राजाओं ने चीन का प्रथम बार एकीकरण किया। इन्होंने राजा का कार्यालय स्थापित किया और चीनी भाषा का मानकीकरण किया। २२० से २०६ ईसा पूर्व तक हान राजवंश के शासकों ने चीन पर राज किया और चीन की संस्कृति पर अपनी अमिट छाप छोड़ी। यहप्रभाव अब तक विद्यमान है। हानों के पतन के बाद चीन में फिर से अराजकता का दौर गया। सुई राजवंश ने ५८० ईस्वी में चीन का एकीकरण किया जिसके कुछ ही वर्षों बाद (६१४ ई.) इस राजवंश का पतन हो गया।

मध्यकालीन चीन संपादित करें

फिर थांग और सोंग राजवंश के शासन के दौरान चीन की संस्कृति और विज्ञान अपने चरम पर पहुंच गए। सातवीं से बारहवीं सदी तक चीन विश्व का सबसे सुसंस्कृत देश बन गया। १२७१ में मंगोल सरदार कुबलय खां ने युआन राजवंश की स्थापना की जिसने १२७ ९ तक सोंग वंश को सत्ता से हटाकर अपना अधिपत्य स्थापित किया। एक किसान ने १३६८ में मंगोलों को भगा दिया और मिंग राजवंश की स्थापना की जो १६६४ तक चला। मंचू लोगों के द्वारा स्थापित क्विंग राजवंश ने चीन पर १ ९ ११ तक राज किया जो चीन का अन्तिम राजवंश था।

आधुनिक चीन संपादित करें

युद्ध कला में मध्य एशियाई देशों से आगे निकल जाने के कारण चीन ने मध्य एशिया पर अपना प्रभुत्व जमा लिया, पर साथ ही साथ े रोपीय शकतियों षीणा वह चीन शेष विश्व के प्रति सतर्क हुआ और उसने यूरोपीय देशों के साथ व्यापार का रास्ता खोल दिया। ब्रिटिश, भारत तथा जापान के साथ हुए युद्धों तथा गृहयुद्धो ने क्विंग राजवंश को कमजोर कर डाला। अंततः १ ९ १२ में चीन में गणतन्त्र की स्थापना हुई।

चीन क्षेत्रफल की दृष्टि से विश्व का तीसरा सबसे बड़ा देश है। इतना विशाल भूभाग होने के कारण, देश के भीतर विविध भूप्रकार और मौसम क्षेत्र पाए जाते हैं। पूर्व में, पीला सागर और पूर्वी चीन सागर से लगते जलोढ़ मैदान हैं। दक्षिण चीन सागर से लगता तटीय क्षेत्र पर्वतीय भूभाग वाला है और दक्षिण चीन क्षेत्र पहाड़ियों और टीलों से सघन है। मध्य पूर्व में नदीमुख-भूमि क्षेत्र (डेल्टा) है जो दो नदियों पीली नदी और यांग्त्ज़े से मिलकर बना है। अन्य प्रमुख नदियाँ हैं पर्ल, मेकॉन्ग, ब्रह्मपुत्र, अमूर, हुआई हे और श़ी जीयांग।

पश्चिम में हिमालय पर्वत श्रृंखला है जो चीन की भारत, भूटान और नेपाल के साथ प्राकृतिक सीमा बनाती है। इसके साथ-साथ पठार और निर्जलीय भूदृश्य भी हैं जैसे तकला-मकन और गोबी मरुस्थल। सूखे और अत्यधिक कृषि के कारण बसन्त के दौरान धूल भरे तूफ़ान आम हो गए हैं। गोबी मरुस्थल का फैलाव भी इन तूफानों का एक कारण है और इससे उठने वाले तूफान उत्तरपूर्वी चीन, कोरिया और जापान तक को प्रभावित कते क

जलवायु संपादित करें

चीन की जलवायु मुख्य रूप से शुष्क मौसम और अतिवर्षा मॉनसून के प्रभुत्व वाली है, जिसके कारण सर्दियों और गर्मियों के तापमान में अन्तर आता। सर्दियों में, उच्च अक्षांश क्षेत्रों से आ रही हवाएं ठण्डी और शुष्क होती हैं जबकि गर्मियों में, निम्न अक्षांशों के समुद्री लीा ठण्डी और शुष्क होती हैं जबकि गर्मियों में, निम्न अक्षांशों के समुद्री ली््ों ् ् ्द देश के विशाल भूभाग और जटिल स्थलाकृति के कारण चीन के भिन्न-भिन्न क्षेत्रों की जलवायु में बहुत परिवर्तन आता है।

जैव विविधता संपादित करें

विश्व के सत्रह अत्यधिक-विविध देशों में से एक, चीन विश्व के दो प्रमुख जैवक्षेत्रों में से एक, विवर्णआर्कटिक और हिन्दोमालय में निहित है। विवर्णअर्कटिक अंचल में पाए जाने वाले स्थनपाई हैं घोड़े, ऊँट, टपीर और ज़ेब्रा। हिन्दोमालय क्षेत्र की प्रजातियाँ हैं तेन्दुआ बिल्ली, बम्बू चूहा, ट्रीश्रौ और विभिन्न प्रकार के बन्दर और वानर कुछ प्राकृतिक फैलाव और प्रवास के कारण दोनों क्षेत्रों में अतिच्छादन पाया जाता है और हिरण या मृग, भालू, भेड़िए,सुअर और मूषक सभी विविध मौसमी और भूवैज्ञानिक वातावरणों में पाए जाते हैं। प्रसिद्ध विशाल पाण्डा चांग जियांग के सीमित क्षेत्र में पाया जाता है। लुप्तप्राय प्रजातियों का व्यापार एक सतत समस्या है, हालांकि इस प्रकार की गतिविधियों पर रोक लगाने सम्बन्धी कानून हैं।

चीन में विभिन्न वन प्रकार पाए जाते हैं। . नम शंकुवृक्ष वनों में निचले स्थानों पर बाँस की झाड़ियाँ पाई जाती हैं जो जुनिपजुनिपर और यू के पर्वतीय स्थानों पर बुरुंश के वनों द्वारा प्ते हैंा हैंाती हैं उपोष्णकटिबन्धिय वन, जो मध्य और दक्षिणी चीन में बहुलता से उपलब्ध हैं, १,४६,००० प्रकार की वनस्पतियों का घर हैं। उष्णकटिबन्धिय वर्षावन और मौसमी वर्षावन, जो हालांकि यून्नान और हैनान द्वीप पर सीमित हैं, पर वास्तव में चीन मेंर्षावन, जो हालांकि यून्नान और हैनान द्वीप पर सीमित हैं, पर वास्तव में चीन मेंर्षावन जाने वाले द्वीप पर सीमित हैं, पर वास्तव में चीन मेंर्षावन जाने वाले पौधोंा क

पर्यावरण संपादित करें

चीन के कुछ प्रासंगिक पर्यावरण नियम हैं: १ ९ ७ ९ का पर्यावरण संरक्षण कानून, जो मोटे तौर पर अमेरिकी कानून पर पर्यावरण संरक्षण कानून, जो मोटे तौर पर अमेरिकी कानून पर प्रतिदर्शित है। लेकिन पर्यावरण ह्रास जारी है। यद्यपि नियम बहुत कड़े हैं, पर उनकी आर्थिक विकास के इच्छुक स्थानीय समुदायों द्वारा बहुधा अनदेखी की जाती है। कानून के वारह वर्षों के बाद भी केवल एक चीनी नगर ने अपने जल निर्वहन को साफ़ करने का प्रयास किया है।

चीन अपनी समृद्धि का मूल्य पर्यावरण क्षति के रूप में भी चुका रहा है। अग्रणी चीनी पर्यावरण प्रचारक मा जून ने चेताया है कि जल प्रदूषण चीन के लिए सबसे गम्भीर खतरों में से एक है। जल संसाधन मन्त्रालय के अनुसार, लगभग ३० करोड़ चीनी असुरक्षित पानी पी रहे हैं। यह जल की कमी के संकट को और अधिक दबावी बना देता है, जबकि चीन ६०० में से ४०० नगर जल की कमी से जूझ रहे हैं।

स्वच्छ प्रौद्योगिकी में २०० ९ में ३४.५ अरब $ के निवेश के साथ, चीन विश्व का अक्षय ऊर्जा प्रौद्योगिकियों में निवेश करने वा।ा अग्रणी निवेशक निवेश चीन किसी भी अन्य देश की तुलना में सौर पैनलों और पवन टर्बाइनों का अधिक उत्पादन करता है।

समय क्षेत्र संपादित करें

चीन एक बहुत विशालाकार देश है जो पूर्व से पश्चिम में ५,००० किलोमीटर में फैला हुआ है लेकिन फिर भी देश में केवल एक ही समय क्षेत्र है जो यूटीसी से ८ घण्टे चीन के विशाल आकार को देखते हुए यहाँ कम से कम चार समय क्षेत्र होने चाहिए लेकिन इतने विशालाकर देश में एक ही समय क्षेत्र होने के कारण जब सुदूर पूर्व में शाम के 5 बज रहे होते हैं तब सुदूर पश्चिम में समय दोपहर 1 बजे होना चाहिए. लेकिन पूरे देश में एक ही समय क्षेत्र होने के कारण, जिसमें पूर्वी समय क्षेत्र को प्राथमिकता दी जाती है, पश्चिमी क्षेत्र के लोगों को दिनी प्रकाश का कम समय मिल पाता है जिसके कारण देश का पश्चिमी भाग, पूर्वी भाग की तुलना में पिछड़ा है.

चीन में राजनैतिक ढाँचा इस प्रकार है: सबसे ऊपर चीनी साम्यवादी दल और फिर सेना और सरकार। चीन का राष्ट्रप्रमुख राष्ट्रपति होता है, जबकि दल का नेता उसका आम सचिव होता है और चीनी मुक्ति सेना का मुखिया केन्द्रीय सैन्य आयोगा का। या। होत वर्तमान में चीनी जनवादी गणराज्य के राष्ट्रपति शी जिनपिंग हैं, जो हू जिन्ताओ के उत्तराधिकारी हैं। शी जिनपिंग तीनों पदों के प्रमुख भी हैं। तीनों पदों का एक ही मुखिया होने के पीछे कारण है सत्ता संघर्ष को टालना - जैसा पहले हुआ करता था। राष्ट्रपति के प्राधिकरण अधीन चीन की राज्य परिषद है, जो चीन की सरकार है। सरकार के मुखिया वर्तमान में ली केकियंग हैं, जो परिवर्ती उपमन्त्रियों के मन्त्रीमण्डल के मुखिया हैं, जिसमें वर्तमान में चार सदस्य हैं, इसके अतिरिक्त अन्य बहुत से मन्त्रालय भी उनके अधीन हैं। यद्यपि राष्ट्रपति और राज्य परिषद कार्यकारी सभा बनाते हैं लेकिन चीनी जनवादी गणराज्य की सर्वोच्च सत्ता चीनी जनवादी गणराज्य की जनसभा है, जिसे चीनी सन्सद भी कह सकते हैं जिसमें तीन हज़ार प्रतिनिधि हैं और जो वर्ष में एक बार मिलते हैं.

चीनी जनवादी गणराज्य की कोई स्वतन्त्र न्यायपालिका नहीं है। . इस प्रलाणी के दो अपवाद हैं हांग कांग और मकाउ, जहाँ क्रमशः ब्रिटिश और पुर्तगाली न्यायपालिका व्यवस्था है।

चीनी साम्यवादी दल के साथ-साथ, चीन में आठ अन्य राजनैतिक दलों को भी सक्रिय रहने की अनुमति है लेकिन इन दलों को चीनी साम्यवादी दल की मुख्यता को स्वीकृत करना होता है और इनको दीर्घकालिक सहअस्तितव के सिद्धान्त के अनुसार केवल परामर्शदाता की भूमिका ही निभानी होती है। हांग कांह में और प्रवासी चीनी समुदायो के बहुत से सक्रियतावादी समूहों द्वारा बहुदलीय व्यवस्था के लिए दबाव बनाए जाने के बाद भी सामारा ा ा प १ ९ ८० से स्थानीय क्षेत्रों में चुनाव होते रहें है जिनमें ग्राम मुखिया चुना जाता है। इस प्रकार के चुनाव हाल ही में नगरीय क्षेत्रों में भी विस्तारित किए गए हैं। इसके अतिरिक्त दल के पीपल्स कांग्रेस के लिए भी नगरपालिका और जिला स्तर पर चुनाव हुए हैं। हालांकि नामांकन प्रणाली के कारण, जो आमतौर पर दल के अधीन है, चुनावी व्यवस्था में साम्यवादी दल की मुख्य भूमिका है। हांग कांग और मकाउ में चुनाव तो होत हैं लेकिन विधायिका के एक तिहाई सदस्यों को चुनने के लिए।

प्रशासनिक विभाग संपादित करें

ी की सरकार के नियंत्रण में कुल ३३ प्रशासनिक विभाग हैं और इसके अतिरिक्त यह ताइवान को अपना एक प्रान्त मानता नियंत, पर इसपर ा नियंत

चीन के कुल २३ प्रान्त हैं। इसके नाम हैं - अंहुई, फ़ुजियान, गांशु, ग्वांगडोंग, गुईझोउ, हेइनान, हेबेइ, हुनान, जिआंग्शु, ज्यांगशी, जिलिन, लियाओनिंग, किंगहाई, शांक्झी, शांगदोंग, शांक्झी, शांगदोंग, शांक्षी, युनांगदोंग, शांक्षी

सेना संपादित करें

तेईस लाख सक्रिय सैनिकों के साथ, चीनी मुक्ति सेना विश्व की सबसे बड़ी पदवीबल सेना है। चीमुसे के अन्तर्गत थलसेना, नौसेना, वायुसेना और रणनीतिक नाभिकीय बल सम्मिलित हैं। क का आधिकारिक रक्षा व्यय 132 अरब अमेरिकी $ (808,2 अरब युआन, २०१४ के लिए प्रस्तावित) है। 2013 में चीन का रक्षा बजट लगभग 118 अरब डॉलर था, जो 2012 के बजट से 10,7 प्रतिशत अधिक था। तुलनात्मक रूप से देखा जाए तो चीन के सबसे बड़े पड़ोसी भारत का 2014 का रक्षा बजट 36 अरब डॉलर है। [3] हालांकि अमेरिका का दावा है कि चीन अपने वास्तविक सैन्य व्यय को गुप्त रखता है। संराअमेरिका की एक संस्था का अनुमान है कि 2008 का आधिकारिक चीनी रक्षा व्यय 70 अरब अमेरिकी $ था किंतु वास्तविक व्यय 105 से 150 थरबक क। [कृपया उद्धरण जोड़ें]

चीन के पास नाभिकिय अस्त्र और प्रक्षेपण प्रणालियां हैं और इसे एक प्रमुख क्षेत्रीय महाशक्ति और एक उभरती हुई वैश्विक महाशक्ति और एक उभरती हुई वैश्विक महाशक्ति चीन संयुक्त राष्ट्र सुरक्षा परिषद का एकमात्र स्थाई सदस्य है जिसके पास सीमित शक्ति प्रक्षेपण क्षमताएं हैं, जिसके कारण यह विदेशी सैन्य सम्बन्ध स्थापित कर रहा है जिसकी स्ट्रिंग ऑफ़ पर्ल्स (सैनिक घेरेबन्दी) से तुलना की गई है.

विदेश नीति संपादित करें

चीन के विश्व के सभी प्रमुख देशों के साथ राजनयिक सम्बन्ध हैं। स्वीडन ९ मई, १ ९ ५० को चीन के साथ राजनयिक सम्बन्ध स्थापित करने वाला पहला पश्चिमी देश बना। १०७१ में, चीजग, चीनी गणराज्य को प्रतिस्थापित करते हुए चीन का प्रतिनिधित्व करते हुए संयुक्त राष्ट्र सुरक्षा परिषद का स्थाई सदस्य और चीजग गुट निरपेक्ष आन्दोलन का भी अग्रनी और भूतपूर्व सदस्य था औरअभी भी स्वयं को विकासशील देशों का पैरवीकार समझता है।

एक-चीन नीति की अपनी व्याख्या के अन्तर्गत, चीजग ने राजनयिक सम्बन्ध स्थापित करने से पूर्व यह शर्त अनिवार्य कर दी है कि वह देश ताइवान के ऊपर उसका प्रभुत्व माने और चीनी गणराज्य की सरकार से कोई भी आधिकारिक सम्बन्ध न रखे और जब-जब किसी भी देश ने राजनयिक सम्बन्ध बनाने और ताइवान को हथियार बेचने के लक्षण प्रकट किए हैं तब-तब चीन ने बहुत उग्र रूप में उसका विरोध किया है। चीजग, ताइवान की स्वतन्त्रता से समर्थक अधिकारियों, जैसे ली तेंग-हुइ और चेन शुइ-बियान और अन्य अलगाववादी अग्रकों जैसे दलाई लामा और रेनिया कदीर की विदेश यात्रा को भाव देने का भी विरोध किया है.

१ ९ ४ ९ में अपनी स्थापना से १ ९ े के उत्तरकाल तक, चीनी जनवादी गणराज्य एक सोवियत-शैली के समान एक केन्द्रीय नियोजित अर्थव्यस्था थी निजी व्यापार और पूंजीवाद अनुपस्थित थे। देश के एक आधुनिक, औद्योगिक साम्यवादी समाज बनाने के लिए माओत्से तुंग ने ने प्रगल्भ दीर्घ छलांग की स्थापना की थी। माओ की मृत्यु और सांस्कृतिक क्रान्ति के अन्त के बाद, देंग जियाओपिंग और नए चीनी नेतृत्व में अर्थव्यवस्था में सुधार और एक दलीय शासन के अधीन एक बाज़ार-उन्मुख मिश्रित अर्थव्यवस्था बनाने के लिए सुधार आरम्भ किए. १ ९ ७८ से, चीन और जापान के राजनयिक सम्बन्ध सामान्य रहे हैं और चीन ने जापान से सुलभ ऋण लेने का निर्णय लिया। १ ९ ७८ से जापान, चीन में प्रथम विदेशी ऋणदाता रहा है। ी की अर्थव्यवस्था मुख्य रूप से निजी सम्पत्ति के स्वामित्व पर आधारित एक बाज़ार अर्थव्यवस्था के रूप में चित्रित है। [4]

विस्तृत विविधता वाले लघु उद्यमों को प्रोत्साहित किया गया, जबकि सरकार ने मूल्य नियन्त्रण और विदेशी निवेश को बढ़ावा दिया। विदेश व्यापार पर विकास के एक प्रमुख वाहन के समान ध्यान दिया गया, जो विशेष आर्थिक क्षेत्रों (विआक्षे) के निर्माण की ओर उन्मुख हुआ और शेन्ज़ेन (हांगकांग के निकट) में प्रथम और बाद में अन्य चीनी नगरों शहरों में विआक्षे का निर्माण हुआ. राज्य के स्वामित्व वाले अक्षम उद्यमों (रास्वाउ) का पश्चिमी शैली की प्रबन्धन प्रणाली के आधार पर पुनर्गठन किया गया औरलाभहीन का पश्चिमी शैली की प्रबन्धन प्रणाली के आधार पर पुनर्गठन किया गया औरलाभहीन किया गया औरलल

1 9 78 में आर्थिक उदारीकरण प्रारम्भ होने से लेकर अब तक, चीजग की निवेश-और-निर्यात-आधारित [5] अर्थव्यवस्था आकार में 9 0 गुणा बढ़ गई है और विश्व की प्रमुख अर्थव्यवस्थाओं में सबसे तेज़ी से बढ़ती अर्थव्यवस्था है. [6] संज्ञात्मक सकल घरेलू उत्पाद के आधार पर यह अब दुनिया की दूसरी सबसे बड़ी अर्थव्यवस्था है जिसकी संज्ञात्मक जीडीपी 34,06 खरब यूआन (4,99 खरब अमेरिकी $) है, यद्यपि इसकी प्रति व्यक्ति आय अभी भी 3700 अमेरिकी $ ही है जो चीजग को कम से कम सौ देशों से पीछे रखता है। [7] प्राथमिक, गौण और तृतीयक उद्योगों का २०० ९ में अर्थव्यवस्था में क्रमशः १०.६%, ४६.८% और ४२.६% योगदान था। क्रय शक्ति के आधार पर भी चीजग ९ .०५ खरब $ के साथ विश्व की दूसरी सबसे बड़ी अ अर्थव्यवस्था है जो प्रति व्यक्ति ६,८०० बैठता है। [8] चीजग ने पिछले एक दशक में औसतन १०.३% की दर से उन्नति की है जबकि अमेरिका के लिए यह आँकड़ा १.८% है। स्टैण्डर्ड चार्टेड का अनुमान है कि वृद्धि दर अगले दशक के मध्य तक ८% रह जाएगी और २०२७ से २०३० के मध्य ५% तक रहेगी। [9]

नवम्बर 2010 में जापान की सरकार ने कहा कि चीन, जो विश्व का सबसे बड़ा मोबाइल फ़ोन, कम्प्यूटर और वाहन निर्माता है, में उत्पादन में सितम्बर 2010 से आरम्भ तिमाही में जापान को पछाड़ चुका है. ी की अर्थव्यवस्था ने २००५ में ब्रिटेन और २००७ में जर्मनी की अर्थव्यवस्थाओं को पछाड़ दिया था। [10]

चीजन विश्व का सर्वाधिक पधारा जाने वाला देश है जहाँ २०० ९ में ५ क करोड़ ९ लाख अन्तर्राष्ट्रीय पर्यटक पधारे थे। यह विश्व व्यापार संगठन (विव्यास) का सदस्य है और विश्व की दूसरी सबसे बड़ी व्यापारिक शक्ति है जिसका कुल अन्तर्राष्ट्रीय व्यापार 2,21 खरब अमेरिकी $ (1,20 खरब निर्यात (# 1) और 1,01 खरब आयात (# 2)) था। इसका विदेशी मुद्रा भण्डार २.४ खरब $ है जो विश्व में बड़े अन्तर से सर्वाधिक है। चीजग एक अनुमान के अनुसार १.६ खरब $ की अमेरिकी प्रतिभूतियों का स्वामी है। चीजग, ८०१.५ अरब $ के राजकोषीय (ट्रेज़री) बॉण्ड के साथ, संराअमेरिका के सार्वजनिक ऋण का सबसे बड़ा विदेशी धारक है। २००८ में चीजग ने ९ २.४ अरब$ का प्रत्यक्ष विदेशी निवेश (प्रविनि) आकर्षित किया जो विश्व में तीसरा सर्वाधिक था यह और स्वयं चीजग ने भी विदेशो में ५२.२ अरषित $ निवेश िएर्वाधिक थरा सर्वाधिक था यह और स्वयं चीजग ने भी विदेशो में ५२. [11]

विज्ञान और प्रौद्योगिकी संपादित करें

चीन-सोवियत अलगाव के बाद, चीन ने स्वयं के नाभिकीय हथियार और प्रक्षेपण प्रणालियाँ विकसित करनी आरम्भ की और 1 9 61 में अपना प्रथम नाभिकीय परिक्षण लोप नुर में किया. इसके पश्चात चीन ने अपना उपग्रह प्रक्षेपण कार्यक्रम भी १ ९ ७० में में आरम्भ किया और दोंग फांग होंग १ यान अन्रक्षेपण कार्यक्रम भी १ ९ ७० में में आरम्भ किया और दोंग फांग होंग १ यान अन्राक्ष में सफलतापूर्वक कष्ष में सफलतरम्भ इस प्रक्षेपण ने चीन को ऐसा करने वाला पाँचवा राष्ट्र बना दिया।

१ ९९ २ में, शेन्झोउ नामक मानवसहित अन्तरिक्ष कार्यक्रम आरम्भ किया गया। चार मानवरहित परिक्षणों के पश्चात, शेन्झोउ पाँच 15 अक्टूबर de 2003 को लॉंग मार्च टूएफ़ प्रक्षेपण वाहन का उपयोग कर चीनी अन्तरिक्षयात्री यांग लिवेइ सहित प्रक्षेपित किया गया और ऐसा करने वाला चीजग क्रमशः सोवियत संघ और संयुक्त राज्य अमेरिका के बाद विश्व का तीसरा देश बना जिसने घरेलू प्रौद्योगिकी के बलबूते पर मानवसहित अन्तरिक्ष यान भेजा। अक्टूबर २००५ में चीन ने दूसरा मानवसहित अभियान भी पूरा किया जब शेन्झोउ छः दो दो अन्तरिक्षयात्रियों को लेकर प्रक्षेपित किया गया। २००८ में चीन ने सफलतापूर्वक शेन्झोउ सात अभियान पूरा किया और अन्तरिक्ष-चहलकदमी करने वाला चीन तीसरा देश बना। २००७ में चीन ने चन्द्र गवेषण के लिए चैंग'ई नामक अन्तरिक्षयान भेजा, जिसका नाम चीन की प्राचीन चन्द्रदेवी के नाम पर था, जिसका नाम चीन की प्राचीन चन्द्रदेवी के नाम पर था, जिसका नाम चीन की प्राचीन चन्द्रदेवी के नाम पर था ा ा ाम चीन चीन की भविष्य में अन्तरिक्ष स्टेशन बनाने और मंगल ग्रह पर भी मानवसहित अभियान भेजने की योजना है।

चीन का शोध और विकास व्यय विश्व में दूसरा सर्वाधिक है और २००६ में चीन ने शोध शोध और विकास पर १३६ अरब $ खर्च किए जो २००५ की तुलना में अधि अधि चीनी सरकार नवोन्मेष और वित्तीय और कर प्रणालियों में सुधार करके वृह्द जन जागरुकता के द्वारा शोध और विकास पर निरन्तर करन्तर बलरना

. स्टेम सेल अनुसन्धान और जीन थेरेपी, जिसे पश्चिमी देशों में विवादास्पद माना जाता है, पर चीन में न्यून विनियमन है। चीन में अनुमानित ९, २६,००० शोधकर्ता हैं, जो संराअमेरिका के १३ लाख के बाद विश्व में सर्वाधिक है।

चीन बड़ी सक्रियता से अपने सॉफ़्टवेयर, अर्धचालक (सेमीकण्डक्टर) और ऊर्जा उद्योगों, जिनमें अक्षय ऊर्जाएँ जैसे जल, पवन और सौर ऊर्जा, सम्मिलित हैं का भी विकास कर रहा है। कोयला जलाने वाले ऊर्जा संयन्त्रों से निकलने वाले धुएँ को कम करने के लिए, चीन, कंकड़ शय्या नाभिकीय रिएक्टर प्रस्तरण, जो ठण्डे और सुरक्षित हैं, में भी अग्रणी है और हाइड्रोजन अर्थव्यवस्था के लिए भी जिसकी सम्भावना है.

२०१० में चीन ने तियान्हे -१ ए विकसित किया, जो विश्व का सबसे तेज़ सूपरकम्प्यूटर है और वर्तमान में तियान्जिन के राष्ट्रीय सूपरकम्प्यूटर है और वर्तमान में तियान्जिन के राष्ट्रीय सूपरकम्प्यूटर है और वर्तमान में तियान्जिन के राष्ट्रीय सूपरकम्प्यूटिंग केन ेनर ््यूटर है इस प्रणाली की तेल गवेषण के लिए भूकम्प-सम्बन्धी आँकड़ो, बायो-मेडिकल कम्प्यूटिंग और अन्तरिक्षयानों के अभिकल्प के लिए प्रयु्त्त किए ीा ा किए किए चीन के तियान्हे १ ए के अतिरिक्त, चीन के पास नेबुले भी है और यह विश्व के सार्वजनिक रूप से उपलब्ध शीर्ष के दस सूपरकम्प्यूटरों में से ए

संचार संपादित करें

वर्तमान में चीन में सर्वाधिक सेलफ़ोन प्रयोक्ता हैं और यह संख्या जुलाई २०१० में ८० करोड़ थी। चीन में अन्तरजाल और ब्रॉडबैण्ड उपभोक्ताओं की संख्या भी विश्व में सर्वाधिक है।

चीन टेलीकॉम और चीन यूनिकॉम दो भीमकाय ब्रॉडबैण्ड सेवा प्रदाता हैं, जिनके पास विश्व ब्रॉडबैण्ड उपभोक्ताओं का 20% भाग है, जबकि पश्चातवर्ती दस सबसे बड़े ब्रॉडबैण्ड सेवा प्रदाताओं के पास विश्व के 3 9% प्रतिशत उपभोक्ता हैं. चीन टेलीकॉम के पास ५.५ करोड़ ब्रॉडबैण्ड उपभोक्ता हैं और चीन यूनिकॉम जिसके पास ४ करोड़ उपभोक्ता है जबकि तीसरे सबसे बड़े प्रदाता हैं और चीन यूनिकॉम जिसके पास ४ करोड़ उपभोक्ता है जबकि तीसरे सबसे बड़े प्रदाता एनटीटी ेर चीन यूनिकॉम जिसके पास ४ करोड़ उपभोक्ता है जबकि तीसरे सबसे बड़े प्रदाता एनटीटी के का आने वाले वर्षों में इन शीर्ष के दो संचालकों और विश्व के अन्य ब्रॉडबैण्ड सेवा प्रदाताओं के बीच का अन्तर बढ़ता ही जाएगा, क्योंकि जहाँ चीन का ब्रॉडबैण्ड उपभोक्ता बाज़ार फैल रहा है वहीं अन्य आईएसपी पूर्णतः विकसित बाज़ारों में संचालन कर रहे हैं, जहाँ पहले से ही ब्रॉडबैण्ड फैलाव है और उपभोक्ता वृद्धि दर तेज़ी से म कम हो रही है।

परिवहन संपादित करें

मुख्यभूमि चीन में १ ९९ ० के उत्तरकाल से परिवहन में बहुत तीव तीव्र सुधार हुए हैं। चीन की सरकार का प्रयास है कि पूरे देश को द्रुतगामी मार्गों के तन्त्र द्वारा जोड़ दिया जाए। इस तन्त्र की कुल लम्बाई २००७ के अन्त तक ५३,६०० किमी थी, जो संयुक्त राज्य अमेरिका के बाद विश्व में सर्वाधिक है, जबक १ ुल

वर्ष २०० ९ से चीन विश्व का सबसे बड़ा वाहन निर्माता है और यह प्रतिवर्ष किसी भी अन्य देश की तुलना में अधिक वाहनों का निर्मान कर रहा है।

चीन में वायु परिवहन में भी बहुत सुधार हुए हैं, लेकिन वायुयात्रा अभी भी बहुत से चीनीयों की पहुँच से दूर है। १ ९ ७८ से २००५ के दौरान चीन में घरेलू हवाई यात्रियों की संख्या २३ लाख से बढ़कर १३ करोड़ ८० लाख हो हई है। लम्बी दूरी की यात्रा अभी भी रेल और बस परिवहन पर निर्भर है।

चीन के रेल परिवहन में भी बहुत तीव्र सुधार हुए हैं और इस समय चीन का उच्चगति रेल तन्त्र ७,०५० किमी लम्बा है जो विश्व में सर्वाधिक है। चीनी सरकार इस तन्त्र को और बढ़ाने की योजना बना रही है। रेल परिवहन सरकार के अधीन है।

चीन के बड़े नगरों में भूमिगत रेलमार्ग हैं। शंघाई, जिसके पास विश्व के सबसे बड़े मेट्रों मार्गों में से एक है, में विश्व की सबसे तीव्रगामि रेलगाड़ी भी है, जो नगर केनाद्डे्रर क रा्डे्सेर की ट्ीय यह रेलसेवा पारम्परिक रेलमार्ग पर आधारित न होकर चुम्बकीय शक्ति का उपयोग कर चलती है जिसे मैगलेव कहा जाता है।

जुलाई २०१० की स्थिति तक, चीनी जनवादी गणराज्य की कुल जनसंख्या १,३३,८६,१२, ९ ६८ है। २१% लोग १४ वर्ष या कम के हैं, ७१% १५ से ६४ वर्ष के बीच हैं और ८% ६५ वर्ष या ऊपर हैं। जनसंख्या वृद्धि दर २००६ में ०.६% थी।

चीन १.३ अरब की जनसंख्या को लेकर चीनी सरकार बहुत चिन्तित है और इस पर लगाम लगाने के लिए चीन की सरकार ने कड़ाई से परिवार नियोजनलगा ा सरकार का उद्देश्य, केवल ग्रामीण क्षेत्रों में रह रहे और कुछ नस्त्लीय अल्पसंख्यकों को छोड़कर, प्रति परिवार एक बच्चा है। सरकार का उद्देश्य २१ वीं सदी में जनसंख्या वृद्धि को सन्तुलित करना है, हालांकि कुछ अनुमानों के अनुसार २०५० तक चीन की जनसंख्या १.५ अरब त इसलिए चीन के परिवार नियोजन मन्त्रालय ने िय किया है कि चीन अपनी एक-बच्चा नीति कम से कम २०२० तक जारी रखेगा।

नस्लीयता संपादित करें

चीजग आधिकारिक रूप से ५६ विभिन्न नस्लीय समूहों को मान्यता देता है, जिसमें सबसे बड़ा समूह हान चीनीयों का है, जो जनसंख्या का लगभग ९ २% हैं। अन्य बड़े नस्लीय समूह हैं झुआंग (१.६ करोड़), मांचू (१ करोड़), हुई (९ ० लाख), मियाओ (८० लाख), उइघिर (७० लाख), यि (७० लाख), तूजिया. , मंगोल (५० लाख), तिब्बती (५० लाख), बूयेइ (३० लाख) और कोरियाई (२० लाख)। [12]

धर्म संपादित करें

मुख्यभूमि चीम में सीमित धार्मिक स्वतन्त्रता प्रदान की जाती है और केवल उन्हीं समुदायों के प्रति सहनशीलता बरती जाती है जोाती सराान की जाती है और केवल उन्हीं समुदायों के प्रति सहनशीलता बरती जाती हैर जोााा सराा क आधिकारिक आँकड़े उपलब्ध न हो पाने के कारण धर्मानुयायीयों की सही संख्या बता पाना कठिन है, लेकिन यह माना जाता है कि पिछले 20 वर्षों के दौरान धर्म का उत्थन देखा गया है. १ ९९ ८ के एडहियर्ण्ट.कॉम के अनुसार चीन की ५ ९ ९% जनसंख्या अधार्मिकों की है। इसी दौरान २००७ के एक अन्य सर्वेक्षण के अनुसार चीन में ३० करोड़ (२३%) विश्वासी है जो सरकारी आँकड़े १० करोड़ से अधिक है।

सर्वेक्षणों के पश्चात भी अधिकांश लोग ब बात पर सहमत हैं कि पारम्परिक धर्म जैसे बौद्ध धर्म, ताओ धर्म और चीनी लोक धर्म बहुसंखर ्य बहुसंख विभिन्न स्रोतो के अनुसार चीन मैं बौद्धों की संख्या ६६ करोड़ (

८०%) है जबकि ताओ धर्मियों की संख्या ४० करोड़ या लगभग ३०% है। लेकिन चूंकि एक व्यक्ति एक से अधिक धर्मों का पालन कर सकता है इसलिए चीन में बौद्धों, ताओं और चीनी लोक धर्मियों की सही संख्या बता ठिना कठिना है चीन में बौद्धों

चीन में ईसाई धर्म ७ वीं सदी में तांग राजवंश के दौरान आया था। इसके पश्चात १३ वीं सदी में फ़्रान्सिसकन मिशनरी आए, १६ वीं सदी में जीज़ूइट और अन्ततः १ ९वीं सदी में प्रोटेस्टेण्ट आए और इस दौरान चीन में ईसाई ध ीं अल्पसंख्यक धर्मों में ईसाई धर्म सबसे तेज़ी से फैला (विशेषकर पिछले 200 वर्षों में) और आज चीन में ईसाईयों की संख्या चार करोड़ से साढ़े पाँच करोड़ के बीच है जो लगभग 4% है, जबकि आधिकारिक आँकड़ों के अनुसार चीम में एक करोड़ साठ लाख ईसाई हैं। कुछ अन्य स्रोतो का मानना ​​है कि चीन में १३ करोड़ तक ईसाई हैं।

चीन में इस्लाम धर्म का आगमन ६५१ ईस्वी में हुआ था। मुसलमान चीन में व्यापार करने के लिए आए थे और सोंग राजवंश के दौरान उनका आयात-निर्यात उद्योग पर प्रभुत्व था। वर्तमान में चीन में मुसलमानों की संख्या दो से तीन करोड़ के बीच है जो ुल कुल जनसंख्या का १.५ से २% है। चीन में मुसलमानों पर अत्यधिक तवजुब दी जाती है। वो हमेशा सरकार की नजरों में रहते है। मुसलमानों का नमाज़ अदा करना, मस्जिदों में नमाज पढ़ना स्कक्त मना ही है। इस्लामिक कट्टर वादी होने के कारण हमसे चीनी मुस्लिम, चीनी सैनकों द्वारा नज़र बंद रहता है।

शिक्षा संपादित करें

१ ९ ८६ में, चीन ने प्रत्येक बच्चे को नौ वर्ष की अनिवार्य प्रारम्भिक शिक्षा देने का एक दीर्घावधि लक्षारित ियर्धारित किया २००७ की स्थिति तक, चीन में ३, ९ ६,५६७ प्रारम्भिक विद्यालय, ९ ४,११६ माध्यमिक विद्यालय और २,२३६ उच्च शिक्षा के संस्थान थे। फरवरी २००६ में सरकार में यह निर्णय लिया कि नौ वर्ष की शिक्षा बिल्कुल निशुल्क उपलब्ध कराई जाएगी, जिसमें पाठ्यपुस्तकें और शुल् की शिक्षा बिल्कुल निशुल्क उपलब्ध कराई जाएगी, जिसमें पाठ्यपुस्तकें और शुल्ा िएानक पानक .

२००७ की स्थिति तक, १५ वर्ष से ऊपर के ९ ३.३% लोग साक्षर हैं। [13] चीन की युवा साक्षरता दर २००० में (आयु १५ से २४) ९८.९% है (पुरुष ९९ .२% और महिलाएं ९ ८.५%) थी। [14] मार्च २००७ में चीन ने यह उद्घोषणा करी कि शिक्षा को राष्ट्रीय "सामरिक प्राथमिकता" बनाया जाएगा। राष्ट्रीय छात्रवृतियों के लिए आवण्टित बजट में अगले तीन वर्षों में तीन गुण की वृद्धि की जाएगी और 223,5 अरब यूआन (28.65 अरब $) का अतिरिक्त फ़ण्ड भी केन्द्रीय सरकार द्वारा अगले पाँच वर्षों में उपलब्ध कराया जाएगा ताकी ग्रामीण क्षेत्रों में अनिवार्य शिक्षा को सुधारा जा सके। [15]

नगरीकरण संपादित करें

पिछले दशक में, चीन के नगर वार्षिक १०% की दर से फैले। वर्ष १ ९ ७८ से २०० ९ के मध्य चीन में नगरीकरण की दर १७.४% से बढ़कर ४६.८% हो गई है, जो मानव इतिहास में अभूतपूर्व है। लगभग १५ से २० करोड़ प्रवासी कर्मी नगरों में अंशकालिक रूप से कार्यरत हैं जो समय-समय पर अपनी कमाई के साथ ग्रामीण क ाक रूप से कार्यरत हैं जो समय-समय पर अपनी कमाई के साथ गा ाअपने काअपने क

आज, चीनी जनवादी गणराज्य में दर्जनों ऐसे नगर हैं जिनकी स्थाई या दीर्घकालिक नागरिकों की संख्या १० लाख से अधिक है। इन नगरों में तीन वैश्विक नगर बीजिंग, शंघाई और हांगकांग भी सम्मिलित हैं।

.


Alimentação e economia

Alimentos na vida diária. O arroz é o alimento básico na maior parte do país. No norte e no oeste, onde o clima é muito seco para o cultivo de arroz, o trigo é o grão básico. Aqui, o café da manhã geralmente consiste em macarrão ou pão de trigo. No sul, muitas pessoas começam o dia com mingau de arroz, ou congee, servido com camarão, legumes e picles. O almoço é semelhante ao café da manhã. A refeição da noite é a maior do dia. Cada refeição inclui sopa, que é servida como último prato.

As pessoas cozinham em uma wok, uma frigideira de metal com fundo curvo. Esse tipo de cozimento requer pouco óleo e um curto tempo de cozimento. Cozinhar em cestos de bambu forrados com folhas de repolho é outro método de cozimento. A carne é cara e servida com moderação.

A culinária pode ser dividida em quatro variedades geográficas principais. Em Pequim e Shandong, as especialidades incluem pato de Pequim servido com panquecas e molho de ameixa, carpa agridoce e sopa de ninho de pássaro. A culinária de Xangai usa grandes quantidades de óleo e é conhecida por pratos de frutos do mar e carnes frias. A comida é particularmente picante nas províncias de Sichuan e Hunan. Camarão com sal e alho, pernas de rã e pato defumado são pratos populares.

Cozinhar reflete a história de fome do país causada por fatores como desastres naturais e guerras. Os chineses comem partes e espécies de animais que muitas outras culturas não comem, incluindo cabeças e olhos de peixes, pés de pássaros e saliva, e carne de cachorro e gato.

O chá é a bebida mais comum. Os han bebem-no sem açúcar e preto, os mongóis bebem com leite e os tibetanos servem com manteiga de iaque. Os chineses gostam de refrigerantes açucarados, tanto de marcas americanas quanto de produção local. A cerveja é uma bebida comum e existem muitas cervejarias locais.

Costumes alimentares em ocasiões cerimoniais. Ocasiões especiais e grandes reuniões familiares geralmente envolvem refeições fartas e elaboradas. No norte, bolinhos chamados Jiaozi são servidos no Festival da Primavera e outras ocasiões especiais. Para o Festival da Lua no meio do outono, são servidos "bolos da lua", bolos assados ​​recheados com gergelim e sementes de lótus ou tâmaras. Os banquetes originários da tradição imperial são refeições cerimoniais comuns em importantes reuniões de Estado e ocasiões de negócios. Geralmente são realizados em restaurantes e consistem em dez ou mais cursos. O arroz não é servido, pois é considerado muito barato e comum para tal evento.

Economia básica. Em 1978, o país iniciou o lento processo de mudança de uma economia de estilo soviético para um sistema de mercado mais livre e, em vinte anos, conseguiu quadruplicar o produto interno bruto (PIB) e se tornar a segunda maior economia do mundo. No entanto, a descentralização da economia muitas vezes entrou em conflito com o reinado rígido exercido pelo sistema político altamente centralizado. A economia está sobrecarregada com corrupção generalizada, burocracia e grandes empresas estatais que não foram capazes de acompanhar a expansão econômica. As taxas de inflação, que aumentaram acentuadamente na década de 1980, caíram entre 1995 e 1999 como resultado de políticas monetárias mais rígidas e do controle governamental dos preços dos alimentos. Embora a economia pareça estar melhorando, o padrão de vida nas áreas rurais continua ruim e o governo enfrenta problemas para coletar impostos em províncias que estão se tornando cada vez mais autônomas, como Xangai e Guangzhou.

A força de trabalho consiste em 700 milhões de pessoas, das quais 50% trabalham na agricultura, 24% na indústria e 26% nos serviços. A taxa de desemprego é de cerca de 10% nas cidades e mais alta no campo. Um grande número de migrantes se move entre as aldeias e as cidades, mal se sustentando com empregos de meio período e jornada de trabalho. A moeda nacional é denominada yuan.

Um dos maiores desafios econômicos tem sido alimentar a enorme população. O governo adotou uma abordagem dupla, instituindo uma série de projetos de modernização para melhorar a irrigação e o transporte e tentando conter o crescimento populacional permitindo que cada família tenha apenas um filho. A lei do filho único, que não se aplica a grupos minoritários, enfrentou resistência popular generalizada.

Posse e propriedade da terra. Uma das prioridades de Mao era um programa de reforma agrária. Ele abandonou o sistema anterior de meeiro e, em seu lugar, estabeleceu fazendas coletivas administradas pelo governo. Deng acabou com muitas das comunas de grande escala. Ao mesmo tempo em que salvaguardava o sistema de terras de propriedade do governo, ele permitiu que agricultores individuais alugassem terras e deu-lhes mais liberdade na tomada de decisões. Essa mudança viu um grande aumento na produção da produtividade agrícola dobrar na década de 1980.

Embora os agricultores e outros indivíduos tenham muito mais controle sobre suas terras do que no passado, a maioria delas ainda é propriedade do governo.

Atividades comerciais. Grande parte da atividade comercial gira em torno da agricultura. Os produtos variam de região para região. Os principais produtos produzidos para comercialização no mercado interno são arroz, trigo, soja, frutas e vegetais. De 1958 a 1978, todas as fazendas eram administradas como comunas e eram obrigadas a vender toda a sua produção ao governo a preços predeterminados. Hoje, os agricultores ainda precisam vender uma parte da produção ao governo, mas o resto vai para o mercado aberto, onde a oferta e a demanda determinam o preço. Nas lojas do governo, não há negociação de preços, mas o número crescente de lojas privadas costuma receber bem a barganha.

Existe um grande mercado negro de produtos estrangeiros, como cigarros, álcool e produtos eletrônicos. Conexões (chamadas guanxi ) são de suprema importância na aquisição de tais bens. Não é incomum que produtos feitos em fábricas estatais para venda pelo governo cheguem a lojas privadas.

Hong Kong, com uma economia totalmente capitalista, desenvolveu-se sob o domínio britânico como um centro financeiro internacional. As principais atividades comerciais são bancos e produtos e serviços de alta tecnologia.

Grandes indústrias. As indústrias maiores incluem ferro e aço, carvão, construção de máquinas, armamentos, têxteis e vestuário, petróleo, calçados, brinquedos, processamento de alimentos, automóveis e produtos eletrônicos de consumo. A metalurgia e a construção de máquinas receberam prioridade máxima nos últimos anos e respondem por cerca de um terço da produção industrial. Nestes, como em outros setores, o país tem valorizado consistentemente a quantidade na produção em detrimento da qualidade, e isso se reflete em muitos dos produtos. O turismo, que aumentou durante a década de 1980, caiu drasticamente depois da Praça Tiananmen, no entanto, ele se recuperou novamente à medida que a economia continuou a se abrir para os investidores ocidentais.

Troca. A China importa máquinas e equipamentos, plásticos, produtos químicos, ferro e aço e combustíveis minerais, principalmente do Japão, Estados Unidos, Taiwan e Coréia do Sul. As exportações incluem máquinas e equipamentos, têxteis e roupas, calçados, brinquedos e artigos esportivos, combustíveis minerais e produtos químicos. Esses produtos vão principalmente para os Estados Unidos, Hong Kong, Japão e Alemanha. O comércio mudou drasticamente ao longo dos anos. Na década de 1950, os principais parceiros comerciais eram outros países comunistas, entretanto, o declínio da União Soviética como potência mundial mudou isso. A maior parte do comércio hoje é conduzida com o mundo não comunista.

Divisão de trabalho. Inicialmente, sob o comunismo, os trabalhadores urbanos receberam empregos do governo. Os salários eram pré-determinados e não recompensavam a produtividade. Esse sistema foi modificado em 1978 e novamente em 1986 para permitir aumentos salariais e demissões em relação à produtividade. Sob Deng Xiaoping, as pessoas foram encorajadas a desenvolver suas habilidades empreendedoras como lojistas e motoristas de táxi e em outros pequenos negócios. Pessoas mais velhas costumam se tornar cuidadoras de seus netos mais novos. Muitos continuam a se envolver em trabalhos e projetos comunitários.


Dinastia Xia e antes

A dinastia Xia foi registrada nas histórias tradicionais chinesas como a mais antiga das antigas dinastias. A existência desta dinastia foi contestada, embora algumas evidências arqueológicas foram descobertas.

Pelos enterros às vezes elaborados, pode-se dizer que já havia uma grande estratificação social & mdashsome pessoas foram enterradas com centenas de bens de túmulos - potes, pedaços de jade, etc ,. outros sem nada. Havia estilos distintos de cerâmica e jade em diferentes áreas, alguns dos quais alcançaram altos níveis de sofisticação, especialmente a cerâmica de paredes finas com um brilho quase metálico.

No início da Dinastia Shang, os chineses já possuíam cânhamo, seda, cerâmica sofisticada e pictogramas nos ossos do oráculo. Não está claro se esses pictogramas eram uma linguagem escrita completa, capaz de narrar, ou se esses pictogramas representavam apenas nomes, ideias abstratas e objetos. Em ambos os casos, eles evoluíram para a moderna língua escrita chinesa.


China antiga

A China antiga produziu o que se tornou a cultura mais antiga existente no mundo. O nome 'China' vem do sânscrito Cina (derivado do nome da dinastia chinesa Qin, pronunciado 'Chin'), que foi traduzido como 'Cin' pelos persas e parece ter se popularizado através do comércio ao longo da Rota da Seda.

Os romanos e os gregos conheciam o país como 'Seres', “a terra de onde vem a seda”. O nome 'China' não apareceu na imprensa no oeste até 1516 dC nos diários de Barbosa narrando suas viagens no leste (embora os europeus já conhecessem a China por meio do comércio através da Rota da Seda). Marco Polo, o famoso explorador que familiarizou a China com a Europa no século 13 dC, referiu-se à terra como 'Catai. Em mandarim, o país é conhecido como 'Zhongguo', que significa "estado central" ou "império médio".

Propaganda

Pré-história

Muito antes do advento de uma civilização reconhecível na região, a terra era ocupada por hominídeos. O Homem de Pequim, um fóssil de crânio descoberto em 1927 CE perto de Pequim, viveu na área entre 700.000 a 300.000 anos atrás, e o Homem de Yuanmou, cujos restos mortais foram encontrados em Yuanmou em 1965 CE, habitou a terra há 1,7 milhão de anos. As evidências descobertas com essas descobertas mostram que esses primeiros habitantes sabiam como fabricar ferramentas de pedra e usar o fogo.

Embora seja comumente aceito que os seres humanos se originaram na África e depois migraram para outros pontos ao redor do globo, os paleoantropólogos da China "apóiam a teoria da 'evolução regional' da origem do homem" (China.org), que reivindica uma base independente para o nascimento de seres humanos. "O Shu Ape, um primata de apenas 100 a 150 gramas e de tamanho semelhante a um camundongo, viveu [na China] na época do Eoceno Médio 4,5 a 4 milhões de anos atrás. Sua descoberta representou um grande desafio para a teoria africana origem da raça humana "(China.org). Esse desafio é considerado plausível devido às ligações genéticas entre o fóssil do macaco Shu e os primatas avançados e inferiores, constituindo, então, um 'elo perdido' no processo evolutivo.

Propaganda

Qualquer que seja a interpretação desses dados (as conclusões chinesas foram contestadas pela comunidade internacional), as evidências sólidas fornecidas por outras descobertas confirmam uma linhagem muito antiga de hominídeos e homo sapiens na China e um alto nível de sofisticação na cultura primitiva. Um exemplo disso é a vila de Banpo, perto de Xi'an, descoberta em 1953 CE. Banpo é uma aldeia neolítica que foi habitada entre 4500 e 3750 AC e compreende 45 casas com pisos enterrados no solo para maior estabilidade. Uma trincheira ao redor da vila fornecia proteção contra ataques e drenagem (ao mesmo tempo que ajudava a cercar os animais domésticos), enquanto as cavernas feitas pelo homem cavadas no subsolo eram usadas para armazenar alimentos. O design da vila e os artefatos ali descobertos (como cerâmica e ferramentas) defendem uma cultura muito avançada na época em que foi construída.

É geralmente aceito que o 'Berço da Civilização' da China é o Vale do Rio Amarelo, que deu origem a aldeias por volta de 5000 aC. Embora isso tenha sido contestado e tenham sido apresentados argumentos para o desenvolvimento mais amplo das comunidades, não há dúvida de que a província de Henan, no Vale do Rio Amarelo, foi o local de muitas das primeiras aldeias e comunidades agrícolas.

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo semanal gratuito por e-mail!

Em 2001 CE, os arqueólogos descobriram dois esqueletos "enterrados em uma casa desabada, que estava coberta com uma espessa camada de depósitos de lodo do Rio Amarelo. Na camada de depósitos, os arqueólogos encontraram mais de 20 esqueletos, um altar, um quadrado, cerâmica e utensílios de pedra e jade "(Chinapage.org). Este local era apenas uma das muitas aldeias pré-históricas da região.

As primeiras dinastias

Destas pequenas aldeias e comunidades agrícolas cresceu o governo centralizado, o primeiro dos quais foi a pré-histórica Dinastia Xia (c. 2070-1600 aC). A Dinastia Xia foi considerada, por muitos anos, mais mito do que fato, até que escavações nas décadas de 1960 e 1970 dC descobriram locais que argumentavam fortemente por sua existência. Obras de bronze e tumbas apontam claramente para um período evolutivo de desenvolvimento entre aldeias díspares da Idade da Pedra e uma civilização coesa reconhecível.

Propaganda

A dinastia foi fundada pelo lendário Yu, o Grande, que trabalhou incansavelmente por 13 anos para controlar as enchentes do Rio Amarelo, que rotineiramente destruíam as plantações do fazendeiro. Estava tão concentrado no trabalho que se dizia que não voltava para casa uma única vez em todos esses anos, embora pareça ter passado por sua casa em pelo menos três ocasiões, e essa dedicação inspirou outros a segui-lo.

Depois de controlar a inundação, Yu conquistou as tribos Sanmiao e foi nomeado sucessor (pelo então governante, Shun), reinando até sua morte. Yu estabeleceu o sistema hereditário de sucessão e, portanto, o conceito de dinastia que se tornou mais familiar. A classe dominante e a elite viviam em aglomerados urbanos, enquanto a população camponesa, que sustentava o estilo de vida da elite, permanecia em grande parte agrária, vivendo em áreas rurais. O filho de Yu, Qi, governou depois dele e o poder permaneceu nas mãos da família até que o último governante Xia, Jie, foi deposto por Tang, que estabeleceu a Dinastia Shang (1600-1046 aC).

Tang era do reino de Shang. As datas popularmente atribuídas a ele (1675-1646 AEC) não correspondem de forma alguma aos eventos conhecidos dos quais ele participou e devem ser consideradas errôneas. O que se sabe é que ele era o governante, ou pelo menos um personagem muito importante, no reino de Shang que, por volta de 1600 aC, liderou uma revolta contra Jie e derrotou suas forças na Batalha de Mingtiao.

Propaganda

Acredita-se que a extravagância da corte Xia e o fardo resultante sobre a população tenham levado a esse levante. Tang então assumiu a liderança da terra, baixou os impostos, suspendeu os grandiosos projetos de construção iniciados por Jie (que estavam drenando os recursos do reino) e governou com tanta sabedoria e eficiência que a arte e a cultura puderam florescer. A escrita se desenvolveu durante a Dinastia Shang, bem como a metalurgia do bronze, arquitetura e religião.

Antes do Shang, o povo adorava muitos deuses com um deus supremo, Shangti, como chefe do panteão (o mesmo padrão encontrado em outras culturas). Shangti era considerado 'o grande ancestral' que presidia à vitória na guerra, na agricultura, no clima e no bom governo. Por estar tão remoto e ocupado, no entanto, as pessoas parecem ter exigido intercessores mais imediatos para suas necessidades e então a prática da adoração aos antepassados ​​começou.

Quando alguém morria, pensava-se, eles alcançavam poderes divinos e podiam ser chamados para assistência em momentos de necessidade (semelhante à crença romana no pais) Essa prática levou a rituais altamente sofisticados, dedicados a apaziguar os espíritos dos ancestrais, que eventualmente incluíam sepulturas ornamentadas em grandes tumbas cheias de tudo o que fosse necessário para desfrutar de uma vida após a morte confortável.

Propaganda

O rei, além de seus deveres seculares, servia como principal oficiante e mediador entre os vivos e os mortos e seu governo era considerado ordenado pela lei divina. Embora o famoso Mandato do Céu tenha sido desenvolvido no final da Dinastia Zhou, a ideia de ligar um governante justo à vontade divina tem suas raízes nas crenças promovidas pelos Shang.

Dinastia Zhou

Por volta do ano 1046 AEC, o Rei Wu (r.1046-1043 AC), da província de Zhou, rebelou-se contra o Rei Zhou de Shang e derrotou suas forças na Batalha de Muye, estabelecendo a Dinastia Zhou (1046- 256 AC). 1046-771 AC marca o Período Zhou Ocidental, enquanto 771-256 AC marca o Período Zhou Oriental. Wu se rebelou contra o governante Shang depois que o rei de Shang matou seu irmão mais velho injustamente. O Mandato do Céu foi invocado por Wu e sua família para legitimar a revolta, pois ele sentiu que os Shang não estavam mais agindo no interesse do povo e, portanto, perderam o mandato entre a monarquia e o deus da lei, ordem e justiça, Shangti.

O Mandato do Céu foi assim definido como a bênção dos deuses sobre um governante justo e governar por mandato divino. Quando o governo não servisse mais à vontade dos deuses, esse governo seria derrubado. Além disso, foi estipulado que só poderia haver um governante legítimo da China e que seu governo deveria ser legitimado por sua conduta adequada como administrador das terras que o céu lhe confiara. A regra poderia ser passada de pai para filho, mas apenas se a criança possuísse a virtude necessária para governar. Esse mandato mais tarde seria frequentemente manipulado por vários governantes que confiavam a sucessão a descendentes indignos.

Sob o governo Zhou, a cultura floresceu e a civilização se espalhou. A escrita foi codificada e a metalurgia do ferro tornou-se cada vez mais sofisticada. Os maiores e mais conhecidos filósofos e poetas chineses, Confúcio, Mêncio, Mo Ti (Mot Zu), Lao-Tzu, Tao Chien e o estrategista militar Sun-Tzu (se ele existiu como retratado), todos vêm do período Zhou na China e na época das Cem Escolas de Pensamento.

A carruagem, que foi introduzida na terra pelos Shang, tornou-se mais desenvolvida pelos Zhou. Deve-se notar que esses períodos e dinastias não começaram nem terminaram tão bem quanto parecem nos livros de história e a Dinastia Zhou compartilhou muitas qualidades com os Shang (incluindo idioma e religião). Embora os historiadores achem necessário, para fins de clareza, dividir os eventos em períodos, a Dinastia Zhou permaneceu existente durante os seguintes períodos reconhecidos, conhecidos como Período da Primavera e Outono e Período dos Reinos Combatentes.

O Período da Primavera e Outono e os Reinos Combatentes

Durante o período de primavera e outono (c. 772-476 aC e assim chamado de Anais de primavera e outono, a crônica oficial do estado na época e uma fonte mencionando o General Sun-Tzu), o governo de Zhou tornou-se descentralizado em sua mudança para a nova capital em Luoyang, marcando o fim do período 'Zhou Ocidental' e o início do 'Zhou oriental'. Este é o período mais conhecido pelos avanços na filosofia, poesia e artes e viu o surgimento do pensamento confucionista, taoísta e moista.

Ao mesmo tempo, no entanto, os diferentes estados estavam rompendo com o governo central de Luoyang e se proclamando soberanos. Isso, então, levou ao chamado Período dos Estados Combatentes (c. 481-221 AEC), no qual sete estados lutaram entre si pelo controle. Os sete estados eram Chu, Han, Qi, Qin, Wei, Yan e Zhao, todos os quais se consideravam soberanos, mas nenhum deles se sentia confiante em reivindicar o Mandato do Céu ainda mantido pelo Zhou de Luoyang. Todos os sete estados usaram as mesmas táticas e observaram as mesmas regras de conduta em batalha e, portanto, nenhum conseguiu obter vantagem sobre os outros.

Esta situação foi explorada pelo filósofo pacifista Mo Ti, um engenheiro habilidoso, que assumiu como missão fornecer a cada estado o mesmo conhecimento sobre fortificações e escadas de cerco na esperança de neutralizar a vantagem de qualquer estado e, assim, encerrar a guerra. Seus esforços foram malsucedidos, no entanto, entre 262 e 260 AC, o estado de Qin ganhou supremacia sobre Zhao, finalmente derrotando-os na Batalha de Changping.

Um estadista Qin chamado Shang Yang (falecido em 338 aC), grande crente na eficiência e na lei, reformulou o entendimento de guerra de Qin para se concentrar na vitória a qualquer custo. O fato de Sun-Tzu ou Shang Yang receber o crédito pela reforma do protocolo e estratégia militar na China depende da aceitação da historicidade de Sun-Tzu. Se Sun-Tzu existia como as pessoas afirmam, no entanto, é muito provável que Shang Yang conhecesse a famosa obra, A arte da guerra, que leva o nome de Sun-Tzu como autor.

Antes dessas reformas, a guerra chinesa era considerada um jogo de habilidade dos nobres, com regras muito definidas, ditadas pela cortesia e pela vontade dos céus. Não se atacava os fracos ou despreparados e esperava-se que atrasasse o combate até que o oponente se mobilizasse e formasse fileiras no campo. Shang defendeu a guerra total em busca da vitória e aconselhou tomar as forças dos inimigos por todos os meios disponíveis. Os princípios de Shang eram conhecidos em Qin e usados ​​em Changping (onde mais de 450.000 soldados Zhao capturados foram executados após a batalha), dando aos Qin a vantagem que estavam esperando.

Ainda assim, eles não fizeram mais uso eficaz dessas táticas até a ascensão de Ying Zheng, Rei de Qin. Utilizando as diretivas de Shang e com um exército de tamanho considerável usando armas de ferro e dirigindo carruagens, Ying Zheng emergiu do conflito dos Reinos Combatentes em 221 AC, subjugando e unificando os outros seis estados sob seu governo e se autoproclamando Shi Huangdi-`Primeiro Imperador '- da China.

Dinastia Qin

Shi Huangdi estabeleceu assim a Dinastia Qin (221-206 AC), iniciando o período conhecido como Era Imperial na China (221 AC-1912 DC), quando as dinastias governaram a terra. Ele ordenou a destruição das fortificações muradas que separavam os diferentes estados e encomendou a construção de uma grande muralha ao longo da fronteira norte de seu reino. Embora pouco resta hoje da parede original de Shi Huangdi, a Grande Muralha da China foi iniciada sob seu governo.

Estendeu-se por mais de 5.000 quilômetros (3.000 milhas) através de colinas e planícies, desde os limites da Coréia, no leste, até o problemático Deserto de Ordos, no oeste. Foi um enorme empreendimento logístico, embora durante grande parte de seu curso tenha incorporado comprimentos de paredes anteriores construídas pelos reinos chineses separados para defender suas fronteiras ao norte nos séculos IV e III. (Scarre e Fagan, 382)

Shi Huangdi também fortaleceu a infraestrutura por meio da construção de estradas, o que ajudou a aumentar o comércio por meio da facilidade de locomoção.

Cinco estradas principais saíam da capital imperial em Xianyang, cada uma com forças policiais e postos de correio. A maioria dessas estradas era de construção em taipa e tinha 15 metros (50 pés) de largura. O mais longo correu para sudoeste por mais de 7.500 quilômetros (4.500 milhas) até a região da fronteira de Yunnan. O campo era tão íngreme que seções da estrada tiveram que ser construídas a partir de penhascos verticais em galerias de madeira salientes. (Scarre e Fagan, 382)

Shi Huangdi também expandiu as fronteiras de seu império, construiu o Grande Canal no sul, redistribuiu terras e, inicialmente, foi um governante justo e justo.

Embora tenha feito grandes avanços em projetos de construção e campanhas militares, seu governo tornou-se cada vez mais caracterizado por uma mão pesada na política interna. Reivindicando o Mandato do Céu, ele suprimiu todas as filosofias, exceto o Legalismo que havia sido desenvolvido por Shang Yang e, atendendo ao conselho de seu conselheiro-chefe, Li Siu, ele ordenou a destruição de quaisquer livros de história ou filosofia que não correspondessem ao Legalismo, sua linhagem familiar, o estado de Qin ou ele mesmo.

Visto que os livros eram escritos em tiras de bambu presas com alfinetes giratórios, e um volume podia ter algum peso, os estudiosos que procuravam fugir da ordem enfrentaram muitas dificuldades. Vários deles foram detectados, a tradição diz que muitos deles foram enviados para trabalhar na Grande Muralha, e que quatrocentos e sessenta foram executados. No entanto, alguns dos literatos memorizaram as obras completas de Confúcio e as transmitiram oralmente a memórias iguais. (Durant, 697)

Esse ato, junto com a supressão das liberdades gerais por Shi Huangdi, incluindo a liberdade de expressão, o tornou progressivamente mais impopular. O culto aos ancestrais do passado e à terra dos mortos começou a interessar ao imperador mais do que seu reino dos vivos e Shi Huangdi tornou-se cada vez mais absorto no que esse outro mundo consistia e como ele poderia evitar viajar para lá. Ele parece ter desenvolvido uma obsessão pela morte, tornou-se cada vez mais paranóico em relação à sua segurança pessoal e buscava ardentemente a imortalidade.

Seu desejo de prover para si uma vida após a morte compatível com a atual o levou a encomendar um palácio construído para sua tumba e um exército de mais de 8.000 guerreiros de terracota criados para servi-lo na eternidade. Este exército de cerâmica, enterrado com ele, também incluía carruagens de terracota, cavalaria, um comandante em chefe e diversos pássaros e animais. Diz-se que ele morreu em 210 aC enquanto buscava um elixir da imortalidade e Li Siu, na esperança de obter o controle do governo, manteve sua morte em segredo até que pudesse alterar seu testamento para nomear seu filho flexível, Hu-Hai , como herdeiro.

Este plano provou ser insustentável, entretanto, como o jovem príncipe mostrou-se bastante instável, executando muitos e iniciando uma rebelião generalizada na terra. Pouco depois da morte de Shi Huangdi, a Dinastia Qin rapidamente entrou em colapso devido à intriga e inépcia de pessoas como Hu-Hai, Li Siu e outro conselheiro, Zhao Gao, e a Dinastia Han (202 aC-220 dC) começou com a ascensão de Liu-Bang.

A contenção Chu-Han

Com a queda da Dinastia Qin, a China mergulhou no caos conhecido como Contenção Chu-Han (206-202 aC). Dois generais emergiram entre as forças que se rebelaram contra Qin: Liu-Bang de Han (l. C. 256-195 aC) e o general Xiang-Yu de Chu (l. 232-202 aC), que lutou pelo controle do governo. Xiang-Yu, que provou ser o oponente mais formidável de Qin, concedeu a Liu-Bang o título de 'Rei dos Han' em reconhecimento à derrota decisiva de Liu-Bang sobre as forças Qin em sua capital, Xianyang.

Os dois ex-aliados rapidamente se tornaram antagonistas, no entanto, na luta pelo poder conhecida como contenção Chu-Han, até que Xiang-Yu negociou o Tratado do Canal de Hong e trouxe uma paz temporária. Xiang-Yu sugeriu dividir a China sob o domínio do Chu no leste e do Han no oeste, mas Liu-Bang queria uma China unida sob o domínio dos Han e, quebrando o tratado, reiniciou as hostilidades. Na Batalha de Gaixia em 202 aC, o grande general de Liu-Bang, Han-Xin, prendeu e derrotou as forças de Chu sob Xiang-Yu e Liu-Bang foi proclamado imperador (conhecido pela posteridade como Imperador Gaozu de Han). Xiang-Yu cometeu suicídio, mas sua família foi autorizada a viver e até mesmo servir em cargos governamentais.

O novo imperador Gaozu tratou todos os seus antigos adversários com respeito e uniu as terras sob seu governo. Ele empurrou de volta as tribos nômades Xiongnu, que vinham fazendo incursões na China, e fez as pazes com os outros estados que se rebelaram contra a dinastia Qin. A Dinastia Han (cujo nome deriva da casa de Liu-Bang na província de Hanzhong) governaria a China, com uma breve interrupção, pelos próximos 400 anos, de 202 aC a 220 dC. O Han é dividido em dois períodos: Han Ocidental - 202 aC-9 CE e Han Oriental - 25 -220 CE.

Dinastia Han

A paz resultante iniciada por Gaozu trouxe a estabilidade necessária para a cultura prosperar e crescer novamente. O comércio com o Ocidente começou durante esta época e as artes e a tecnologia aumentaram em sofisticação. Os Han são considerados a primeira dinastia a escrever sua história, mas, como Shi Huangdi destruiu muitos dos registros escritos daqueles que vieram antes dele, essa afirmação é frequentemente contestada. Não há dúvida, no entanto, de que grandes avanços foram feitos sob os Han em todas as áreas da cultura.

Do imperador amarelo Cânon de Medicina, O primeiro registro escrito da China sobre medicina foi codificado durante a Dinastia Han. O papel foi inventado nesta época e a escrita tornou-se mais sofisticada. Gaozu abraçou o confucionismo e fez dele a filosofia exclusiva do governo, estabelecendo um padrão que continuaria até os dias atuais.

Mesmo assim, ao contrário de Shi Huangdi, ele não legislou filosofia para os outros. Ele praticou a tolerância para todas as outras filosofias e, como resultado, a literatura e a educação floresceram sob seu reinado. Ele reduziu os impostos e dispersou seu exército, que, no entanto, se reagrupou sem demora quando convocado.

Após sua morte em 195 AC, sua esposa, a Imperatriz Lu Zhi (l. 241-180 AC), instalou uma série de reis fantoches, começando com o príncipe herdeiro Liu Ying (Imperador Hui, r. 195-188 AC), que serviu seus interesses, mas ainda continuou suas políticas. Esses programas mantiveram a estabilidade e a cultura, permitindo ao maior dos imperadores Han, Wu Ti (também conhecido como Wu, o Grande, r. 141-87 aC), embarcar em seus empreendimentos de expansão, obras públicas e iniciativas culturais. Ele enviou seu emissário Zhang Qian para o oeste em 138 aC, o que resultou na abertura oficial da Rota da Seda em 130 aC.

O confucionismo foi posteriormente incorporado como a doutrina oficial do governo e Wu Ti estabeleceu escolas em todo o império para promover a alfabetização e ensinar os preceitos confucionistas. Ele também reformou o transporte, as estradas e o comércio e decretou muitos outros projetos públicos, empregando milhões como trabalhadores do Estado nesses empreendimentos. Depois de Wu Ti, seus sucessores, mais ou menos, mantiveram sua visão para a China e tiveram igual sucesso.

O aumento da riqueza levou ao surgimento de grandes propriedades e à prosperidade geral, mas, para os camponeses que trabalhavam na terra, a vida tornou-se cada vez mais difícil. Em 9 EC, o regente interino, Wang Mang (l. 45 AC-23 DC), usurpou o controle do governo reivindicando o Mandato do Céu para si mesmo e declarando o fim da Dinastia Han. Wang Mang fundou a Dinastia Xin (9-23 EC) em uma plataforma de ampla reforma agrária e redistribuição de riqueza.

Ele inicialmente teve um enorme apoio da população camponesa e foi contestado pelos proprietários de terras. Seus programas, no entanto, foram mal concebidos e executados, resultando em desemprego generalizado e ressentimento. Levantes e inundações extensas do Rio Amarelo desestabilizaram ainda mais o governo de Wang Mang e ele foi assassinado por uma multidão furiosa de camponeses em cujo nome ele havia ostensivamente tomado o governo e iniciado suas reformas.

A Queda de Han e a Ascensão da Dinastia Xin

A ascensão da Dinastia Xin encerrou o período conhecido como Han Ocidental e sua morte levou ao estabelecimento do período Han Oriental. O imperador Guangwu (r. 25-57 DC) devolveu as terras aos ricos proprietários e restaurou a ordem na terra, mantendo as políticas dos governantes Han ocidentais anteriores. Guangwu, ao recuperar as terras perdidas durante a dinastia Xin, foi forçado a gastar muito de seu tempo reprimindo rebeliões e restabelecendo o domínio chinês nas regiões da atual Coréia e Vietnã.

A Rebelião das Irmãs Trung de 39 EC no Vietnã, liderada por duas irmãs, exigiu “dez milhares de homens” (de acordo com o registro oficial do estado de Han) e quatro anos para acabar. Mesmo assim, o imperador consolidou seu domínio e até expandiu seus limites, proporcionando estabilidade que deu origem ao aumento do comércio e da prosperidade. Na época do imperador Zhang (r. 75-88 dC), a China era tão próspera que era parceira no comércio com todas as principais nações da época e continuou assim após sua morte. Os romanos sob o comando de Marco Aurélio, em 166 EC, consideravam a seda chinesa mais preciosa do que o ouro e pagaram à China qualquer preço que fosse pedido.

Disputas entre a nobreza latifundiária e os camponeses, no entanto, continuaram a causar problemas para o governo, conforme exemplificado na Rebelião dos Cinco Pecks do Arroz (142 EC) e na Rebelião do Turbante Amarelo (184 EC). Embora os Cinco Pecks of Rice Rebellion tenham começado como um movimento religioso, envolveu um grande número da classe camponesa em desacordo com os ideais confucionistas do governo e da elite. Ambas as revoltas foram em resposta à negligência governamental do povo, que piorou à medida que o final da Dinastia Han se tornou cada vez mais corrupto e ineficaz. Os líderes de ambas as rebeliões alegaram que o Han havia perdido o Mandato do Céu e deveria abdicar.

O poder do governo para controlar o povo começou a se desintegrar até que uma revolta em grande escala estourou em todo o país, à medida que a Rebelião do Turbante Amarelo ganhava ímpeto. Generais Han foram enviados para acabar com a rebelião, mas, assim que um enclave fosse destruído, outro surgiria. A revolta foi finalmente reprimida pelo general Cao Cao (l. 155-220 dC). Cao Cao e seu ex-amigo e aliado Yuan-Shao (d. 202 EC) lutaram entre si pelo controle da terra, com Cao Cao emergindo vitorioso no norte.

Cao tentou uma unificação completa da China invadindo o sul, mas foi derrotado na Batalha de Red Cliffs em 208 DC, deixando a China dividida em três reinos separados - Cao Wei, Eastern Wu e Shu Han - cada um dos quais reivindicou o Mandato do Céu . Esta era é conhecida como o Período dos Três Reinos (220-280 EC), uma época de violência, instabilidade e incerteza que mais tarde inspiraria algumas das maiores obras da literatura chinesa.

A Dinastia Han era agora uma memória e outras dinastias de vida curta (como Wei e Jin, Wu Hu e Sui) assumiram o controle do governo por sua vez e iniciaram suas próprias plataformas por volta de 208-618 CE. A Dinastia Sui (589-618 CE) finalmente conseguiu reunir a China em 589 CE. A importância da Dinastia Sui está na implementação de uma burocracia altamente eficiente que agilizou o funcionamento do governo e facilitou a manutenção do império. Sob o imperador Wen e, em seguida, seu filho, Yang, o Grande Canal foi concluído, a Grande Muralha foi ampliada e partes reconstruídas, o exército foi aumentado para o maior registrado no mundo naquela época e a cunhagem foi padronizada em todo o reino.

A literatura floresceu e acredita-se que a famosa Lenda de Hua Mulan, sobre uma jovem que assume o lugar de seu pai no exército e salva o país, foi desenvolvido nesta época (embora se acredite que o poema original tenha sido composto durante o período Wei do norte, 386-535 DC). Infelizmente, tanto Wen quanto Yang não se contentaram com a estabilidade doméstica e organizaram expedições massivas contra a península coreana. Wen já havia falido o tesouro por meio de seus projetos de construção e campanhas militares e Yang seguiu o exemplo de seu pai e falhou igualmente em suas tentativas de conquista militar. Yang foi assassinado em 618 CE, o que desencadeou a revolta de Li-Yuan, que assumiu o controle do governo e se autodenominou Imperador Gao-Tzu de Tang (r. 618-626 CE).

Dinastia Tang

A Dinastia Tang (618-907 DC) é considerada a 'idade de ouro' da civilização chinesa. Gao-Tzu prudentemente manteve e melhorou a burocracia iniciada pela Dinastia Sui enquanto dispensava operações militares extravagantes e projetos de construção. Com pequenas modificações, as políticas burocráticas da Dinastia Tang ainda estão em uso no governo chinês nos dias modernos.

Apesar de seu governo eficiente, Gao-Tzu foi deposto por seu filho, Li-Shimin, em 626 EC. Tendo assassinado seu pai, Li-Shimin matou seus irmãos e outros da casa nobre e assumiu o título de imperador Taizong (r.626-649 CE). Após o golpe sangrento, no entanto, Taizong decretou que templos budistas fossem construídos nos locais das batalhas e que os caídos fossem homenageados.

Continuando e construindo sobre os conceitos de adoração aos ancestrais e o Mandato do Céu, Taizong reivindicou a vontade divina em suas ações e insinuou que aqueles que ele havia matado agora eram seus conselheiros na vida após a morte. Como ele provou ser um governante notavelmente eficiente, bem como um estrategista militar e guerreiro habilidoso, seu golpe foi incontestável e ele começou a tarefa de governar seu vasto império.

Taizong seguiu os preceitos de seu pai ao manter muito do que era bom da Dinastia Sui e aprimorá-lo. Isso pode ser visto especialmente no código legal de Taizong, que se baseou fortemente nos conceitos Sui, mas os expandiu para a especificidade do crime e da punição. Ele ignorou o modelo de política externa de seu pai, no entanto, e embarcou em uma série de campanhas militares bem-sucedidas que ampliaram e garantiram seu império e também serviram para espalhar seu código legal e cultura chinesa.

Taizong foi sucedido por seu filho Gaozong (r. 649-683 dC), cuja esposa, Wu Zetian, se tornaria a primeira - e única - monarca da China. A imperatriz Wu Zetian (r. 690-704 dC) iniciou uma série de políticas que melhoraram as condições de vida na China e fortaleceram a posição do imperador. Ela também fez amplo uso de uma força policial secreta e de canais de comunicação altamente eficientes para estar sempre um passo à frente de seus inimigos, tanto estrangeiros quanto nacionais.

O comércio floresceu dentro do império e, ao longo da Rota da Seda, com o Ocidente. Agora que Roma caiu, o Império Bizantino tornou-se o principal comprador de seda chinesa. Na época do governo do imperador Xuanzong (r. 712-756 dC), a China era o maior, mais populoso e próspero país do mundo. Devido à grande população, exércitos de muitos milhares de homens puderam ser recrutados para o serviço e as campanhas militares contra nômades turcos ou rebeldes domésticos foram rápidas e bem-sucedidas. Arte, tecnologia e ciência floresceram durante a Dinastia Tang (embora o ponto alto nas ciências seja considerado o final da Dinastia Sung de 960-1234 dC) e algumas das peças mais impressionantes da escultura e prataria chinesas vêm deste período .

A Queda de Tang e a Ascensão da Dinastia Song

Ainda assim, o governo central não era universalmente admirado e os levantes regionais eram uma preocupação regular. A mais importante delas foi a Rebelião An Shi (também conhecida como Rebelião An Lushan) de 755 DC. O general An Lushan, um favorito da corte imperial, recuou contra o que considerou uma extravagância excessiva no governo. Com uma força de mais de 100.000 soldados, ele se rebelou e se declarou o novo imperador pelos preceitos do Mandato dos Céus.

Embora sua revolta tenha sido reprimida em 763 EC, as causas subjacentes da insurreição e outras ações militares continuaram a atormentar o governo em 779 EC. A consequência mais aparente da rebelião de An Lushan foi uma redução dramática na população da China. Estima-se que cerca de 36 milhões de pessoas morreram como resultado direto da rebelião, seja em batalha, em represálias ou por doenças e falta de recursos.

O comércio sofreu, os impostos não foram cobrados e o governo, que havia fugido de Chang'an quando a revolta começou, foi ineficaz em manter qualquer tipo de presença significativa. A Dinastia Tang continuou a sofrer revoltas domésticas e, após a Rebelião de Huang Chao (874-884 DC), nunca mais se recuperou. O país se dividiu no período conhecido como As Cinco Dinastias e Dez Reinos (907-960 DC), com cada regime reivindicando para si legitimidade, até o surgimento da Dinastia Song (também conhecida como Sung).

Com a canção, a China tornou-se estável mais uma vez e as instituições, leis e costumes foram posteriormente codificados e integrados à cultura. O neoconfucionismo se tornou a filosofia mais popular do país, influenciando essas leis e costumes e moldando a cultura da China reconhecível nos dias modernos. Ainda assim, apesar dos avanços em todas as áreas da civilização e da cultura, a antiga luta entre ricos proprietários de terras e os camponeses que trabalhavam naquela terra continuou ao longo dos séculos seguintes.

Revoltas camponesas periódicas eram esmagadas o mais rápido possível, mas nenhum remédio para as queixas do povo era oferecido, e cada ação militar continuava a lidar com o sintoma do problema em vez do problema em si. Em 1949 EC, Mao Tse Tung liderou a revolução popular na China, derrubando o governo e instituindo a República Popular da China com base na premissa de que, finalmente, todos seriam igualmente ricos.