O Povo Formiga do Hopi

O Povo Formiga do Hopi


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Os índios Hopi viveram no alto deserto do norte do Arizona por milhares de anos. Essa paisagem árida, mas bela, foi o lugar onde os deuses Hopi os orientaram a construir várias aldeias compostas de pueblos - o que hoje chamaríamos de complexos de apartamentos de pedra. Aqui, os Hopi conseguiram florescer simplesmente cultivando milho, feijão e abóbora, com muito pouca chuva e quase nenhuma irrigação.

Uma das lendas Hopi mais intrigantes envolve o Povo das Formigas, que foram cruciais para a sobrevivência dos Hopi - não apenas uma, mas duas vezes. O chamado “Primeiro Mundo” (ou era do mundo) foi aparentemente destruído pelo fogo - possivelmente algum tipo de vulcanismo, queda de asteróide ou ejeção de massa coronal do sol. O Segundo Mundo foi destruído pelo gelo - geleiras da Idade do Gelo ou uma mudança de pólo. Durante esses dois cataclismos globais, os membros virtuosos da tribo Hopi foram guiados por uma nuvem de formato estranho durante o dia e uma estrela em movimento à noite que os levou ao deus do céu chamado Sotuknang, que finalmente os levou ao Povo das Formigas - em Hopi, Anu Sinom . O Povo das Formigas então escoltou os Hopi até cavernas subterrâneas, onde encontraram refúgio e sustento.

Nessa lenda, o Povo das Formigas é retratado como generoso e trabalhador, dando comida aos Hopi quando os suprimentos escasseavam e ensinando-lhes os méritos do armazenamento de alimentos. Na verdade, outra lenda diz que a razão pela qual as formigas têm cinturas tão finas hoje é porque elas uma vez se privaram de provisões para alimentar os Hopi.

Kiva redonda no Novo México, construída por descendentes dos antigos Hopi

A constelação de Orion também tem uma cintura fina. Quando Orion domina os céus de inverno, as formigas estão no fundo de suas pequenas colinas subterrâneas. Essas estruturas são semelhantes em forma aos Hopi kivas, que são câmaras de oração comunais subterrâneas. Coincidentemente, a palavra sânscrita ki significa "formigueiro" e va significa "habitação". Todo mês de fevereiro, dentro de suas kivas, os Hopi realizam a Cerimônia de Brotação do Feijão, ou Dança do Feijão, chamada Powamu. Durante esse tempo, os incêndios são mantidos continuamente acesos, transformando essas estruturas em soberbos estufas. O ritual comemora um momento em que o Anu Sinom ensinou os Hopi a fazer brotar feijão dentro das cavernas para sobreviver.

É interessante notar que o deus do céu babilônico foi nomeado Anu. A palavra Hopi para "formiga" também é anu, e a palavra raiz Hopi naki significa "amigos". Assim, o Hopi Anu-naki, ou "formigas amigas", pode ter sido o mesmo que os sumérios Annunaki - os seres que uma vez vieram dos céus para a Terra.

Esculturas rupestres Hopi do Ant People, norte do Arizona

O Povo das Formigas também pode ter vivido no antigo Egito. Akhenaton, o faraó da 18ª Dinastia que governou de 1351 a 1334 aC, é mostrado em algumas representações com um crânio alongado como a forma de uma cabeça de formiga. Seus olhos amendoados e pescoço são como os da formiga, e ou a serpente ou o abutre em seu Uraeus assemelha-se às mandíbulas da formiga. Ele também tem braços e pernas finos como os da formiga, e sua parte superior se assemelha ao tórax da formiga, enquanto sua parte inferior espelha o abdômen da formiga. O tipo de corpo de Akhenaton pode ser especificamente comparado ao da Formiga Faraó ( Momomorium pharaonis ), que se originou na África Ocidental. Ele também tem uma cabeça alongada, um corpo amarelo a marrom-avermelhado e um abdômen mais escuro com ferrão.

Talvez seja mais do que uma coincidência que a palavra egípcia sahu significa "estrelas de Orion", enquanto a palavra Hopi Sohu significa “estrela”, a mais importante das quais são as da constelação de Órion. Para ler mais sobre o Povo das Formigas e a conexão Hopi com o Egito antigo, consulte meu livro mais recente Santuários de estrelas e trabalhos de terra do deserto sudoeste.

Por Gary A. David


O Povo Formiga do Hopi - História

o Hopi são uma tribo nativa americana que vive principalmente na Reserva Hopi, no nordeste do Arizona. De acordo com o censo de 2010, há 19.338 Hopi nos Estados Unidos. [1] A Tribo Hopi é uma nação soberana dentro dos Estados Unidos e tem relações de governo a governo com o governo federal dos Estados Unidos. Aldeias particulares mantêm autonomia de acordo com a Constituição e os Estatutos Hopi. A língua Hopi é uma das 30 línguas da família uto-asteca. A maioria dos Hopi está inscrita no Tribo Hopi do Arizona mas alguns estão inscritos nas tribos indígenas do Rio Colorado. A Reserva Hopi cobre uma área de 2.531,773 sq mi (6.557,26 km 2).

Os Hopi encontraram espanhóis no século 16, e são historicamente chamados de Pueblo, porque viviam em aldeias (pueblos na língua espanhola). Os Hopi são descendentes dos Puebloans Ancestrais (Hopi: Hisatsinom), que construiu grandes complexos de apartamentos e tinha uma cultura avançada que abrangia a atual região dos Quatro Cantos dos Estados Unidos, compreendendo o sudeste de Utah, nordeste do Arizona, noroeste do Novo México e sudoeste do Colorado. [2] Eles viveram ao longo da Orla Mogollon, especialmente do século 12 a 14, após o qual suas culturas pareciam ter desaparecido.

O significado primário da palavra "Hopi" é "comportar-se, alguém que é educado, civilizado, pacífico, educado, que segue o Caminho Hopi." [3] Algumas fontes contrastam isso com outras tribos guerreiras que subsistem da pilhagem. [4]

Hopi é um conceito profundamente enraizado na religião da cultura, espiritualidade e sua visão de moralidade e ética. Ser Hopi é buscar esse conceito, que envolve um estado de total reverência e respeito por todas as coisas, estar em paz com essas coisas e viver de acordo com as instruções de Maasaw, o Criador ou Cuidador da Terra. Os Hopi observam suas cerimônias tradicionais para o benefício do mundo inteiro.

Tradicionalmente, os Hopi são organizados em clãs matrilineares. Os filhos nascem na mesma estrutura de clã da mãe. Essas organizações de clãs se estendem por todas as aldeias. Os filhos são nomeados pelas mulheres do clã do pai. Depois que a criança é apresentada ao Sol, as mulheres do clã paterno se reúnem e dão o nome da criança em homenagem ao clã do pai. As crianças podem receber mais de quarenta nomes. Os membros da aldeia decidem o nome comum. A prática atual é usar um nome não Hopi ou inglês ou o nome Hopi escolhido pelos pais. Uma pessoa também pode mudar o nome após a iniciação nas sociedades religiosas tradicionais ou em um evento importante na vida.

A arquitetura pré-histórica dita como as estruturas sociais influenciam a criação de casas antes do contato europeu. Muitas casas Hopi também foram criadas com influência Pueblo. Escavações arqueológicas descobriram várias estruturas de quartos que refletem as práticas sociais do povo Hopi durante este período. Durante a década de 1970, um grupo de arqueólogos reuniu alguns tipos básicos de quartos usados ​​na vida pré-histórica Hopi: salas de estar / habitação, depósitos e salas religiosas / cerimoniais (ver kivas), cada uma dessas salas permitia que os Hopi realizassem cerimônias, cozinhar e até mesmo forjar equipamentos de caça. [5]

Os Hopi sempre consideraram sua terra sagrada, vendo-se como zeladores da terra que herdaram de seus ancestrais. [ citação necessária ] O Hopi não tinha uma concepção de terra sendo delimitada e dividida. A agricultura é uma parte muito importante de sua cultura, e suas aldeias agora estão localizadas em planaltos no norte do Arizona. O povo Hopi se estabeleceu originalmente perto do sopé das mesas, mas no decorrer do século 17 mudou-se para os topos das mesas para se proteger dos Utes, Apaches e espanhóis. [6]

Em 16 de dezembro de 1882, o presidente Chester A. Arthur aprovou uma ordem executiva criando uma reserva para os hopi. Era menor do que o terreno circundante que foi anexado pela reserva Navajo, que é a maior do país. [7]

Em 24 de outubro de 1936, o povo Hopi ratificou uma Constituição. Essa Constituição criou um governo unicameral onde todos os poderes são atribuídos a um Conselho Tribal. Embora haja um ramo executivo (presidente e vice-presidente tribal) e um ramo judicial, seus poderes são limitados pela Constituição Hopi. Os poderes e autoridade tradicionais das Aldeias Hopi foram preservados na Constituição de 1936. [8]

A partir de 2005 [9], a Reserva Hopi é inteiramente cercada pela Reserva Navajo, muito maior. Como resultado de disputas de terras que datam de 1940-1970 ou antes, as duas nações costumavam compartilhar o governo designado Área de uso conjunto Navajo-Hopi, mas isso continuou a ser uma fonte de conflito. A divisão desta área, comumente conhecida como Big Mountain, pelos Atos do Congresso em 1974 e 1996, mas a partir de 2008 também resultou em controvérsia de longo prazo. [10] [11]


A Lenda Hopi do & # 8220Ant People & # 8221 e Conexões com os Anunnaki

Quanto mais você olha para textos e histórias antigas de todo o mundo, você não pode deixar de ver padrões surpreendentes. Alguns são tão flagrantes que é preciso muito esforço para ignorá-los, mas é o que muitas pessoas fazem. Um exemplo é da tribo Hopi Native America e suas crenças no “Ant People”. Os Hopi do sudoeste americano às vezes são chamados de “os mais velhos” por outras tribos nativas americanas.

Depois de aprender sobre o Povo Formiga, você não pode deixar de compará-los aos antigos textos sumérios dos Anunnaki. Porque? Vamos dar uma olhada de forma simplificada, respeitando a verdade que apenas os membros da tribo Hope poderiam explicar completamente.

Nas culturas antigas, existe um fio condutor comum na adoração de seres extraterrestres das estrelas que um dia retornarão. Animais que simbolizam essas crenças aparecem com frequência na arte antiga.

Os Hopi têm uma reverência pelas formigas, da mesma forma que os egípcios e sumérios e outras culturas têm uma reverência especial pelas vacas. As vacas podem ter representado nossa galáxia, a Via Láctea, e no caso das formigas, elas descreveram seres das estrelas conhecidas como Gente Formiga.

As palavras Hopi para o Povo das Formigas ou Amigos das Formigas (Anu Sinom) criam um link direto para as histórias dos Anunnaki. Pode ser coincidência, mas é bastante impressionante. O deus babilônico do céu chamava-se Anu, que é a palavra Hopi para formiga.

A palavra Naki se traduz em "amigos". Assim, Anu-Naki pode ser traduzido como “formigas amigas” em Hopi. Em ambas as línguas, eles estão descrevendo seres extraterrestres, mas os Hopi dizem que esse povo formiga veio do subsolo.

Outra palavra muito semelhante é a palavra Hopi sohu, que significa "estrela", e a palavra egípcia sahu significa "estrelas de Orion". Esta constelação é vista repetidamente em todo o globo. Teóricos dos Antigos Astronautas observam Órion e outros sistemas, como as Plêiades, aparecendo continuamente no layout das pirâmides e estruturas antigas. Outra coincidência?

Na lenda Hopi, esses Ant People foram seus salvadores, levando-os para o subsolo e ensinando-os a sobreviver a dois cataclismos extremos. Mais uma vez, vemos histórias de um grande dilúvio como o descrito nos textos sumérios e na Bíblia.

Sobrevivendo no subsolo com o povo formiga, os ancestrais Hopi aprenderam a cultivar alimentos com pouca água e a construir moradias nas rochas. Eles aprenderam sobre as estrelas e matemática e usariam essas habilidades quando fundassem uma nova civilização.

Quando era seguro voltar à superfície, o Ant People instruiu a construção de habitações incrivelmente complexas, como a que é vista hoje no Chaco Canyon. Vistos de cima, eles podem parecer um formigueiro gigante. As estruturas incluíam Kivas, uma palavra Hopi para salas cerimoniais redondas semi-subterrâneas que eram acessadas por escadas de cima.

“Durante as cerimônias de hoje, a emergência ritual dos participantes do kiva na praça acima representa a emergência original de grupos Puebloan do submundo para o mundo atual.”

Petróglifos representando o Povo Formiga aparecem ainda hoje, e os Hopi continuam a contar a história em danças e rituais.

Abaixo estão algumas imagens intrigantes de cerimônias Hopi ocorrendo dentro das kivas.

“Uma das lendas Hopi mais intrigantes envolve o Povo das Formigas, que foram cruciais para a sobrevivência dos Hopi - não apenas uma, mas duas vezes. O chamado “Primeiro Mundo” (ou era do mundo) foi aparentemente destruído pelo fogo - possivelmente algum tipo de vulcanismo, queda de asteróide ou ejeção de massa coronal do sol. O Segundo Mundo foi destruído pelo gelo - geleiras da Idade do Gelo ou uma mudança de pólo.

“Durante esses dois cataclismos globais, os membros virtuosos da tribo Hopi foram guiados por uma nuvem de formato estranho durante o dia e uma estrela em movimento à noite que os levou ao deus do céu chamado Sotuknang, que finalmente os levou ao Povo das Formigas - em Hopi, Anu Sinom. O Povo das Formigas então escoltou os Hopi até cavernas subterrâneas, onde encontraram refúgio e sustento. ”

Histórias de que gigantes e outros seres estranhos viveram nas profundezas da Terra são vistas ao redor do globo. Na lenda Hopi, esses seres eram benevolentes e ajudaram a tribo até em seu próprio detrimento.

“Nessa lenda, o Povo Formiga é retratado como generoso e trabalhador, dando comida aos Hopi quando os suprimentos escasseavam e ensinando-lhes os méritos do armazenamento de alimentos. Na verdade, outra lenda diz que a razão pela qual as formigas têm cinturas tão finas hoje é porque elas uma vez se privaram de provisões para alimentar os Hopi ”.

As formigas de cintura fina, com suas cabeças e antenas alongadas, lembram alguns dos petróglifos antigos. Em todo o mundo, uma espécie africana de formiga chamada Formiga Faraó lembra uma versão minúscula do Faraó Akhenaton, famosa por sua estranha aparência alienígena.

A série Ancient Aliens do History Channel cobre esse assunto na Série 4, episódio 9 (veja um clipe abaixo). Além das representações do Povo Formiga, há pinturas nas paredes que mostram uma semelhança inconfundível com os símbolos cuneiformes da antiga Suméria. Esses símbolos estão associados aos “WingMakers”, de acordo com o programa.

O assentamento Chaco Canyon tinha milhares de habitantes Anasazi, que acreditavam na proteção da Mãe Terra. No entanto, os antigos Puebloans desapareceram misteriosamente, junto com quaisquer sinais do Povo Formiga. Hoje, os pesquisadores acreditam que as mudanças climáticas os afastaram, já que a população em crescimento não conseguiu se sustentar.

Os Anasazi se integraram a tribos como Hopi, Zuni e Rio Grande Pueblo. Como o mundo moderno enfrenta desafios extremos com as mudanças climáticas hoje, os ensinamentos dessas tribos são mais importantes do que nunca. Podemos aprender a respeitar o mundo natural e viver em harmonia com a Mãe Terra? Ou estamos caminhando para desastres inevitáveis, como os descritos nas lendas Hopi?

Os teóricos dos Antigos Astronautas frequentemente especulam se os seres extraterrestres poderiam ajudar os humanos a superar desastres futuros iminentes. No caso das lendas Hopi, parece que eles fizeram exatamente isso. O Povo Formiga poderia retornar das profundezas da Terra ou de sua casa nas estrelas em nosso tempo de necessidade?


Legends of America

Vivendo principalmente em uma reserva de 1,5 milhão de acres no nordeste do Arizona, os Hopi (pacíficos) têm a mais longa história autenticada de ocupação de uma única área por qualquer tribo indígena americana nos Estados Unidos. Acredita-se que tenham migrado para o norte do México por volta de 500 a.C., os hopi sempre viveram na área dos Quatro Cantos dos Estados Unidos.

No início, eles eram um grupo de caça e coleta dividido em numerosos pequenos bandos que viviam em casas de cova. No entanto, por volta do ano 700 d.C., os hopi se tornaram um povo agrícola, cultivando espigas de milho azuis usando o escoamento das mesas. Nessa época, muitos dos pequenos bandos começaram a se reunir e grandes aldeias começaram a ser estabelecidas no topo das mesas, a primeira delas em Antelope Mesa, a leste do atual Keams Canyon, Arizona. As paredes de alvenaria entraram em uso e as moradias acima do solo substituíram as fossas. À medida que a população crescia, a agricultura se tornava cada vez mais importante.

De 900 a 1100 d.C., muitas pequenas aldeias de alvenaria surgiram na área. A secagem subsequente do clima nos duzentos anos seguintes viu um agrupamento da população da área em aldeias maiores, como Oraibi, Awatovi, Wupatki, Betatakin e as aldeias no Canyon De Chelly.

Homens vestidos com fantasias Kachina

Foi nessa mesma época que o & # 8220Culto Kachina & # 8221 começou dentro do povo Hopi. Embora ninguém saiba ao certo como ela se originou, há evidências hoje de arte kachina encontrada nas Ruínas Puerco no Parque Nacional da Floresta Petrificada que remonta a cerca de 1150 d.C. e outras evidências de máscaras kachina e dançarinos aparecendo na arte rupestre por volta de 1325 d.C.

Kachinas são os espíritos de divindades, elementos naturais ou animais, ou os ancestrais falecidos dos Hopi. Antes de cada cerimônia kachina, os homens da aldeia passarão dias fazendo figuras à semelhança das kachinas representadas naquela cerimônia em particular. As figuras são então repassadas às filhas da aldeia pelo Doador Kachina durante a cerimônia. Após a cerimônia, as figuras são penduradas nas paredes do pueblo e devem ser estudadas a fim de aprender as características daquela certa Kachina.

No século 15, a cultura dos dançarinos mascarados e das bonecas esculpidas tornou-se parte da cultura de várias tribos Puebloan no sudoeste e, no século seguinte, os espanhóis começaram a documentar tendo visto imagens bizarras do diabo pendurado Casas de pueblo. Estas provavelmente eram bonecas kachina. As práticas e cerimônias kachina continuam até hoje.

Índio Hopi trazendo a colheita, foto da Detroit Publishing Company, por volta de 1900

No final dos anos 1200, uma grande seca forçou 36 das 47 aldeias nas mesas Hopi a serem abandonadas. Após a seca, as 11 aldeias restantes aumentaram de tamanho e três novas aldeias foram estabelecidas no nordeste do Arizona, a cerca de 70 milhas da atual Flagstaff. Enquanto os Hopi localizavam suas aldeias em mesas para fins defensivos, as terras ao redor das mesas também eram usadas pela tribo, dividindo-as entre famílias e utilizando áreas comuns para fins agrícolas, medicinais e religiosos.

No século 16, a cultura Hopi era altamente desenvolvida com um elaborado ciclo cerimonial, organização social complexa e sistema agrícola avançado. Eles também participaram de uma elaborada rede de comércio que se estendeu por todo o sudoeste e pelo México.

A sociedade Hopi era matrilinear, com as mulheres determinando a herança, o status social e as pessoas. Quando um homem se casa, os filhos do relacionamento são membros do clã de sua esposa.

Os Hopi praticam um ciclo completo de cerimônias tradicionais, embora nem todas as aldeias mantenham ou tenham o ciclo cerimonial completo. Essas cerimônias acontecem de acordo com o calendário lunar e são observadas em cada uma das aldeias Hopi. Como outros grupos nativos americanos, os Hopi foram influenciados pelo Cristianismo e pelo trabalho missionário de várias denominações cristãs. Poucos se converteram ao cristianismo o suficiente para abandonar suas práticas religiosas tradicionais.

Sacerdotes antílopes cantando na dança da cobra Kisi Moki, Hopi, Detroit Photographic, 1902

Os Hopi viviam pacificamente até que os primeiros forasteiros chegaram ao território Hopi em 1540. Sob a liderança de Don Pedro de Tovar, os espanhóis procuravam as lendárias Sete Cidades de Ouro. Os espanhóis não foram recebidos com simpatia no início, mas a oposição dos nativos foi logo superada e o grupo permaneceu entre os Hopi por vários dias, aprendendo com eles da existência do Grand Canyon. Quando não tiveram sucesso na busca pelo metal precioso, eles voltaram ao México, mas continuaram a manter contatos esporádicos.

Em 1592, os espanhóis retornaram quando padres católicos estabeleceram uma missão em Awatovi. Pelas próximas nove décadas, os padres tentariam suprimir a religião Hopi e converter a tribo ao catolicismo.

Dos espanhóis, os Hopi adquiriram cavalos, burros, ovelhas e gado, bem como novas frutas e vegetais que foram introduzidos em sua dieta. Os espanhóis e posteriores europeus também introduziram a varíola, que ao longo dos séculos reduziu periodicamente as populações nas mesas de milhares para centenas, em epidemias devastadoras.

Em 1680, os Hopi juntaram-se aos Puebloans do Novo México na Revolta Pueblo que forçou os espanhóis a abandonar o sudoeste. Embora os espanhóis tenham obtido sucesso na reconquista dos pueblos, eles nunca foram capazes de restabelecer uma posição firme entre os Hopi.

Seguindo os passos dos espanhóis, os Navajo, que também estavam sob pressão dos europeus, começaram a se mover para o território Hopi no final do século XVII. Espalhados por toda a área, eles se apropriaram de pastagens Hopi para pastar seu gado, campos agrícolas e recursos hídricos, além de conduzir ataques frequentes contra aldeias Hopi. Os pacíficos Hopi foram forçados a lutar por sua sobrevivência em um longo período de luta que duraria até 1824, quando a Espanha reconheceu o México e as terras Hopi foram dadas ao novo governo mexicano. Apesar de não ter mais que enfrentar os espanhóis, os Navajo continuaram a atacar os Hopi até que eles foram forçados a entrar nas reservas em 1864.

Em 1848, os Estados Unidos e o México assinaram o Tratado de Guadalupe de Hidalgo, alterando mais uma vez a jurisdição sob a qual as terras Hopi eram governadas.

Depois que a área se tornou parte dos Estados Unidos, colonos brancos começaram a explorar a área em maior número e, em 1870, o governo dos EUA reivindicou as terras dos Hopi. Mais uma vez, os Hopi foram forçados a lutar para salvar suas terras até que finalmente foram forçados a ir para a reserva em Black Mesa em 1882, onde a maioria deles ainda vive hoje.

Uma vez na reserva, o governo dos EUA passou anos tentando erradicar a cultura e a religião Hopi. Crianças foram obrigadas a ir à escola, homens e meninos foram forçados a cortar o cabelo e os esforços para converter os Hopi ao Cristianismo se intensificaram. No final das contas, isso resultou no encarceramento do Chefe Lomahongyoma e de dezoito outros índios Hopi sendo colocados em Alcatraz por sua resistência à cultura forçada. ” De 3 de janeiro a 7 de agosto de 1895, o grupo foi preso por sua resistência em cultivar em lotes individuais longe das mesas e por se recusar a mandar seus filhos para internatos do governo.

Hopi Pueblo de Edward S. Curtis, 1906

Em 1934, uma onda de mudança de sentimento em relação aos nativos americanos levou à Lei de Reorganização dos Índios, que codificou as obrigações do governo dos Estados Unidos de proteger e preservar os direitos dos nativos americanos. Logo depois, o Conselho Tribal Hopi foi formado em 1936 em um esforço para estabelecer um único corpo representativo dos Hopi com o qual o governo dos Estados Unidos pudesse fazer negócios.

Como outras tribos nativas americanas, as terras Hopi foram drasticamente reduzidas, sua reserva atual representando apenas 9% de suas propriedades originais. Originalmente, eles ocuparam quase todo o norte do Arizona, da Califórnia até partes do sul de Nevada. Agora, a Reserva Hopi em Black Mesa, Arizona, é cercada pela reserva Navajo e é onde a grande maioria dos Hopi vive hoje. No entanto, alguns Hopi vivem na Reserva Indígena do Rio Colorado, no Rio Colorado, no oeste do Arizona.

Hoje, os Hopi, mais do que a maioria dos povos nativos americanos, mantêm e continuam a praticar sua cultura cerimonial tradicional. Eles também continuam a batalhar legalmente com o governo dos EUA, bem como com a tribo Navajo, pelo retorno de suas terras nativas. Tradicionalmente, os Hopi são micro agricultores ou agricultores de subsistência altamente qualificados. Os Hopi também fazem parte da economia monetária mais ampla - um número significativo de Hopi tem empregos convencionais e outros ganham a vida criando arte Hopi de alta qualidade, notadamente a escultura de bonecas Kachina, o artesanato especializado de cerâmica de barro e o design e produção de joias finas, especialmente prata de lei.

A Reserva Hopi hoje, localizada no nordeste do Arizona, ocupa cerca de 1,5 milhão de acres com vários pueblos, principalmente Walpi e Old Oraibi. A maioria das aldeias está fechada para suas danças Kachina, mas algumas danças sociais permanecem abertas ao público. Fotografia, esboços e gravações são proibidos.

Compilado e editado por Kathy Weiser / Legends of America, atualizado em janeiro de 2020.


Índios Hopi Kachina

O povo pacífico, Hopi, vive no nordeste do Arizona até hoje e acredita-se que seja descendente de culturas ao norte, leste e sul. Anasazi são ancestrais é o Hopi, o que cria uma relação direta com a antiga cultura asteca. Embora muitas civilizações ao redor do mundo mantenham crenças religiosas de deuses descendentes do céu, os Hopi acreditam que eles surgiram do solo. Uma das muitas lendas Hopi faz referência especificamente ao povo formiga que habita o coração da Terra. A arte que mostra o Ant People se assemelha muito às representações encontradas em relatórios de encontros alienígenas cinzentos modernos.

Os hopi acreditam que as estrelas e o conhecimento das estrelas retornarão no final do atual ciclo de tempo, como fizeram nos ciclos anteriores. Na época do Kachina Azul, as estrelas visitam o coração da Terra para serem protegidas durante a destruição do mundo. Quando o primeiro mundo foi destruído, as pessoas voltaram à superfície para viver como formigas durante o segundo mundo. O terceiro mundo descreve uma civilização avançada com escudos voadores e guerras entre cidades distantes eventualmente destruídas por grandes enchentes - muito semelhante à mitologia babilônica. Os Hopi agora são os zeladores do quarto mundo em troca do privilégio de viver na Terra. Eles acreditam que a vinda do quinto mundo está próxima e começará quando os membros do Clã do Fogo retornarem.


Bonecas Kachina (Fg. 1-4)

A Lenda da Kachina Azul também coincide com a profecia Maia e a teoria do Planeta X, sugerindo uma interconexão entre as crenças Hopi e as dos Antigos Maias. Além disso, a lenda de Pahana parece estar em relação direta com a história asteca de Quetzalcoatl, conectando os Hopi a várias culturas indígenas norte-americanas que reconhecem a serpente com chifres. Mistérios proféticos adicionais tendem a se relacionar com muitas histórias da criação e sistemas de crenças religiosas de outras civilizações antigas na América do Sul e do Norte. De acordo com os Hopi, existem cinco tábuas de pedra da criação. Um foi mantido pelo criador, dois foram dados aos próprios Hopi e os outros dois foram dados aos irmãos na história para serem reunidos quando o mundo se reunir em paz, mantendo-se fiel à maneira Hopi.


Fotos de bonecos Hopi Kachina:


História do Povo Hopi

Muitas vezes não percebemos como as tribos indígenas são diversas - incluindo suas tradições culturais, diferenças de governança e histórias distintas ao longo do tempo. Hoje, estamos dando uma olhada na história do povo Hopi - conhecido como "os Pacíficos".

Historicamente, os Hopituh Shinumu (nome tradicional do povo Hopi) foram bem considerados como uma das tribos mais estabelecidas na região dos Quatro Cantos. Aldeias Hopi, como Old Oraibi, estão entre os mais antigos assentamentos continuamente habitados no que hoje são os EUA. Suas redes de comércio bem desenvolvidas se estendem por todas as regiões do sul dos EUA e no México.

O hopi também era considerado uma das culturas sociais mais desenvolvidas, tanto matriarcal quanto matrilinear. Ao contrário de algumas tribos, as mulheres determinam o status social e as linhas de clã das gerações futuras (o que significa que os filhos de um casamento são membros do clã da esposa). Sua rica cultura espiritual era baseada na generosidade, com o bem-estar das crianças e da comunidade entre suas maiores prioridades.

A partir de 1500, várias reuniões gravadas mostraram tentativas dos Cruzados espanhóis de oprimir os Hopi e convertê-los ao Cristianismo. A política espanhola e americana também levou à assinatura do Tratado de Guadalupe de Hidalgo em 1848, no qual os EUA ganharam a jurisdição da região e o Destino Manifesto se seguiu. Esses cenários eventualmente levaram os Pacíficos a lutar por sua cultura em uma série de batalhas que se estenderam até o século XIX. Mas, com os colonizadores vindo para o oeste e reivindicando terras Hopi para assentamento, em 1882 os Hopi foram realocados na reserva onde vivem hoje.

Como outros nativos americanos, o povo Hopi foi influenciado pelo trabalho missionário e pelo cristianismo, tanto antes da Revolta Pueblo de 1680 quanto nos internatos da reserva. Muitos Hopi aceitaram o Cristianismo, mas a maioria também manteve suas práticas espirituais tradicionais.

Após a Lei de Reorganização Indígena de 1934, os Hopi tiveram mais liberdade de autogoverno e foram rápidos em estabelecer um conselho tribal e escrever sua Constituição com representantes de cada aldeia “para fornecer uma maneira de trabalhar juntos pela paz e acordo entre as aldeias e de preservando as coisas da vida Hopi. ”

Embora os Hopi tenham perdido cerca de 90 por cento de suas terras de reserva original, eles têm cerca de 20.000 membros tribais inscritos hoje. A cultura Hopi e as práticas espirituais são vibrantes. As pessoas ainda praticam algumas de suas danças mais antigas e muitos ainda falam sua língua nativa. O Hopituh Shinumu permanece como um farol para nos mostrar que nem todas as culturas indígenas foram perdidas. Suas virtudes de generosidade, compromisso e adaptação os ajudaram a resistir à história, manter sua cultura viva e permanecer como uma tribo moderna hoje.


Povo Formiga dos Hopi e dos Annunaki


Zecharia Sitchin

As obras de Zecharia Sitchin apresentam a teoria de um décimo segundo planeta em nosso sistema solar que foi fundamental para a criação da Terra. A raça de extraterrestres que ele acreditava ser o criador final da raça humana, ele se referiu como os Annunaki.

A obra de Zecharia Sitchin é um assunto de grande debate, seja com aqueles que a chamam de pseudociência ou com aqueles que determinaram que suas traduções de textos antigos estão incorretas. No entanto, é interessante notar que outras civilizações além dos antigos sumérios tiveram histórias de criação semelhantes registradas por meio de pinturas rupestres e desenhos de parede. Uma dessas civilizações se originou na terra agora conhecida como Estados Unidos e acabou se tornando a nação Hopi. Os descendentes dos Hopi eram conhecidos como Anasazi.

O autor e pesquisador Gary David viveu entre os Hopi em Dakota do Sul como professor de inglês. (Veja também The Kachina and the Extraterrestrial Connection) Ao encontrar e conversar com essas pessoas, ele encontrou a filosofia de & # 34as acima, logo abaixo de & # 34. Em essência, isso significa que as constelações no céu refletem a geografia da Terra. Isso é algo que foi teorizado sobre as três pirâmides de Gizé em sua relação com as estrelas no cinturão de Orion. Embora essa teoria por si só tenha passado por escrutínio científico (principalmente nos estudos que mostram que as pirâmides foram adicionadas para que esses pontos correspondessem), é interessante notar que David notou uma correlação semelhante entre os Hopi Mesas no Sudoeste e a mesma constelação.

As três estrelas que compõem o cinturão de Orion são vistas brilhantemente no início do ano e alinham-se exatamente umas com as outras. Many different cultures have given meanings to this particular group of stars and it is evident that the skies have fascinated people for centuries. Gary David thought so as well, and began to study the sky charts and the locations of Hopi villages and ruins. He noted that these villages lined up with all the major stars in the Orion constellation. He also studied the rock art that was on the caves and ruins. In this, he came to some very interesting conclusions, which led him to think about just how seriously the Hopi had taken extra terrestrial life and the significance of the other planets in the solar system. In the rocks and caves of the Mesa villages, he found many petroglyphs that matched up with modern star charts and constellation patterns.


Sotuknang the Sky God

In Hopi legend, the world has gone through several phases or cycles already, and we are in this time living in the Fourth World. In the original world, which was according to legend destroyed by fire, the benevolent Ant People sequestered everyone underground with them and shared what they had. The people were safe from the fire and destruction above. It is said that the Ant People even sacrificed their own food to aid the people. As the Sky God Sotuknang systematically destroyed the world above, the people waited patiently for the fires to burn and the earth to cool before they came up from above.

When the earth was completed, the Sky God gave the blessings and told them to love and nurture the earth so that destruction was not warranted again. The Ant People took their place as ants, and new life began in the Second World. Humanity being what it is, there have been two worlds destroyed since then, and this, the Fourth World is set for the appearance of the Fifth and final world. This can be compared to the Christians awaiting the rapture, where the Creator comes back and the ultimate world begins. This was prophesied to happen when the Blue Kachina or the Blue Star appeared. This was to signify the end of the Fourth World, and would be foretold by the Kachinas removing their masks and becoming one with the powerful beings they are said to represent.

In another part of the world, other drawings and carvings would give Zechariah Sitchin the spark for his theory on the race of beings that were here to teach humanity about the land in Ancient Sumeria. This race was believed to be superior and was thought to originate from the skies. It was through their teachings that the Sumerians were able to learn how to live in the world and take care of it until the gods of creation returned. Just like the Ant People of the Hopi, they were there to teach mankind about their planet and how to use its resources.

An interesting note is that the Hopi word for ant is "anu". The word for friends is "naki". There is also the similar pronunciation of the Hopi ancestors, the Anasazi. Again we see this phrase in another belief in another part of the world. This is not to say that it proves anything, just simply an interesting note. Is it possible that these stories interacted somehow? Or is it simply coincidence that there are so many points of connection? ( Also see Who Were The Annunaki? )

Whether there is an actual connection between the Hopi of the Southwest and the ancient Sumerians and Egyptians or not, it certainly gives one pause that creation stories were very similar. It also makes the point that celestial communication has been a curiosity of mankind for much longer than UFO sightings in the 20th century. As we continue searching in the skies for answers, it is humbling to think how many centuries the questions have possibly been asked.

Written by Angela Sangster, Copyright 2010 TrueGhostTales.com

Welcome to our online leather aviator jackets store. We have a variety of wholesale kids trench coat, battery heated white leather pants, double breasted vintage black leather pants for women and pink motorcycle gloves and clothing stores.


Hopi Indians

The Hopi Indians were considered a sub tribe of the Pueblo Indians, hailing from Arizona, but they spoke a different language. The word Hopi means peaceful ones, or hopeful. Hopi Indians lived in pueblos, which are homes made of mud and stones (dried clay). Corn was the most common food grown and eaten on the land, with over 24 different varieties, although yellow and blue were the most popular. Squash, beans, pumpkins, and other various fruits were also grown and eaten.

The women of the Hopi tribe were designated to take care of the home, look after the children, and cook. The men of the tribe were the hunters, weavers, and performers of various ceremonies. A tradition for Hopi children was to wait twenty days after they were born, then the parents would hold the child facing the sun on the 20th day. Once the sun hits the child, he or she was then given a name.

Artwork and pottery were very important parts of Hopi life. Intricately woven rugs were often made, and pottery was especially important. The pottery was made of wet clay and then buried under the sand until it dried. Each piece told a story and was used for everything from bathing to cooking. The environment in which the Hopi Indians lived was very warm and dry.

They wore very little clothing and adorned themselves with feathers and wildflowers. The evenings could get cool and they would keep warm by using their blankets and gathering around a fire. The Hopi performed a ritualistic snake dance that is said to bring good luck and prosper to the tribe. They also perform many other dances and rituals. Today, many groups are working hard to preserve their way of life and the pueblos that still stand throughout the state of Arizona.


Hopi living with Ant people? Whats an Ant people? Or was it Gray aliens?

When the hopi lived with the ant people before the world was about to be destroyed, they survived in the womb of the earth by living with the ant people. A native american i knew told me they are what we now call "Gray aliens". is this true anyone?

Im just woundering. about how they "lived with them" lmao and what the ant peoples place looked like..was it underground? can anyone explain? Thnx.

The 'Ant People' thing is actually quite fascinating. If you look at the drawings of the Hopi you can see why they call them Ant People. Long thin bodies and limbs, triangular heads and large eyes. Very much like the classic greys.

Here is a Crytalinks site with some info. Scroll down about 3/4 of the page
Ant people

How did that double posts get there.

[edit on 16/6/2008 by VIKINGANT]

I recently read on a Hopi Medicine mans web site that He shut down the web site to go call the Thunder Bird back to the north. A few days later I saw an article where the Thunder Bird had been spotted in Canada by several unrelated people.

The return of the Thunder Bird is supposed to be a sign of the end of the white mans rule.


I see that Red Elk has closed his website, and the Hopi Tribal Elders took a year off to prepare for the transition.

The Year ended on June 13 2008.

[edit on 16-6-2008 by Cyberbian]

The ant people are not what we know as greys.

The ant people are spindly limbed, big headed but are the colour of ribena berries with deep green eyes.

The reason your not told about them is that they respect the native Indians as they actually give a damn about the world they live in.

Native Indians are also highly spiritual and intuative, and for that reason alone I see why white savages killed them off as quick as they could.

Amber, a friend of mine is half hopi, and she last contacted me 6 months ago - she was going to go 'native' if you like.

me ? well I think they are right on cue to need to do so. undergrounds looking like the only way out of whats coming our way if they are right, and I suspect highly they are.

According to Hopi there have been many worlds ( are the worlds a physical manifestation or a spiritual event ) or both . Many cultures from around the world speak of similar worldwide upheavals - like the great flood.

The Place of Emergence from between worlds was called "Sipapu".

The First World
The First World of the Hopis was corrupted not so much by evil as by "forgetting." The people had been instructed by Sotuknang and Spider Woman to respect their Creator, and to use their vi bra tory centers to help them follow his plan. But as they began to forget this, they began to quarrel among themselves. Finally, the situation reached a point where Sotuknang and Taiowa decided that the world had to be destroyed.

Sotuknang appeared before those "chosen people" who still remembered the Creator and his plan, and told them that the doors at the tops of their heads ( crown chakra ) ?? would lead them to safety before he destroyed the world. They followed his indication, and took refuge underground with the Ant People as the First World was destroyed by fire, and a Second World was created for their emergence.

The Second World (Pole Flip )
The Second World was almost as beautiful as the first, with the significant difference that the animals no longer trusted humans and remained separate from them. But here, too, people began to forget the plan of the Creator, until finally this world also had to be destroyed.

Again, those who had "remembered" were saved, and taken care of by the Ant People. Once they were safe, the twins at the poles were instructed to leave their posts so the world would spin off its axis and out of control (pole flip) . As it traveled through space it froze into solid ice, until the twins took up their stations again and restored the Earth to life, creating a Third World.

The Third World ( The Great Flood )
Now in the Third World they multiplied in such numbers and advanced so rapidly that they created big cities, countries, and a whole civilization. This made it difficult for them to conform to the plan of Creation and to sing praises to Taiowa and Sotuknang. More and more of them became wholly occupied with their own earthly plans.

Some of them, of course, retained the wisdom granted them upon their emergence. With this wisdom they understood that the farther they proceeded on the Road of Life and the more they developed, the harder it was. That was why their world was destroyed every so often to give them a fresh start.

Some Hopi accounts of the Third World contain the tantalizing information that "flying shields" had been developed there, capable of attacking faraway cities and coming back so quickly that no one knew where they had gone. ( Not unlike Vimanas, Ancient Flying Vehicles mentioned in Indian myths ) When this world and its advanced civilization was finally destroyed by Sotuknang, this time with great floods, the people who still remembered the plan of Creation took refuge inside the hollow stems of the bamboo. Then came their emergence into the Fourth World.

WE are now in The Fourth World

This time, the people had to search long and hard for a place to establish themselves and start over again. The Hopi tradition tells of endless journeys by boat, paddling uphill all the way.

[edit on 17-6-2008 by destiny-fate]


Originally posted by Dan Tanna
The ant people are not what we know as greys.

The ant people are spindly limbed, big headed but are the colour of ribena berries with deep green eyes.

The reason your not told about them is that they respect the native Indians as they actually give a damn about the world they live in.

Native Indians are also highly spiritual and intuative, and for that reason alone I see why white savages killed them off as quick as they could.

Amber, a friend of mine is half hopi, and she last contacted me 6 months ago - she was going to go 'native' if you like.

me ? well I think they are right on cue to need to do so. undergrounds looking like the only way out of whats coming our way if they are right, and I suspect highly they are.

According to the Hopi, those who go underground will not make it back, only those who go back to the old ways in the open will survive, and then only in a few sacred places. You should ask Amber about that. Half listening is not enough. You need to listen with your heart as well as your ears.


Assista o vídeo: O Gato de Botas - Historia completa - Desenho animado infantil com Os Amiguinhos


Comentários:

  1. Tewodros

    Eu confirmo. E eu enfrentei isso.

  2. Carew

    Bravo, this wonderful thought will come in handy

  3. Telmaran

    Partilho plenamente o ponto de vista dela. Trata-se de algo diferente e da ideia de manter.

  4. Nadeem

    engraçado))

  5. Body

    Sua mensagem, apenas o charme



Escreve uma mensagem