Northrop XFT

Northrop XFT



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Northrop XFT

O Northrop XFT foi a primeira aeronave projetada pela Northrop a ser construída para a Marinha dos Estados Unidos e foi uma aeronave de caça monoplano monoplano de asa baixa experimental, totalmente em metal, um tanto surpreendente baseada na aeronave de transporte Northrop Delta. Jack Northrop realizou o trabalho de design inicial, reduzindo a amplitude e o comprimento da aeronave em cerca de um terço, antes que Ed Heinemann e sua equipe concluíssem os designs detalhados.

O XFT foi produzido para satisfazer a Especificação Naval SD-204 de 24 de janeiro de 1933. Tendo visto o Delta, a Marinha emitiu para a Northrop um contrato para produzir o protótipo XFT-1 em 8 de maio. O protótipo foi concluído no início de janeiro de 1943 e fez seu vôo inaugural em 16 de janeiro, antes de ser repassado para a Base Aérea Naval de Anacostia.

O resultado foi uma aeronave de aparência atarracada, algo semelhante em aparência ao Boeing P-26 'Peashooter', que entrou em serviço com o exército em 1934. O P-26 era uma aeronave um pouco menor, mas com desempenho bastante semelhante. Ambas as aeronaves usavam motores radiais e tinham um trem de pouso fixo protegido por uma capota aerodinâmica, mas o P-26 era um projeto bem mais bem-sucedido.

A versão inicial da aeronave, o XFT-1, era movida por um motor Wright R-1510-26 de 625cv, que movia uma hélice de metal de duas pás. O passo da hélice só poderia ser ajustado no solo, presumivelmente para permitir mais eficiência durante voos de balsa e mais velocidade durante o combate. Podia carregar duas metralhadoras .30 pol. Ou uma .30 pol. E uma .50 pol., Montada na fuselagem superior à frente da cabine do piloto, e duas bombas de 116 lb.

Os pilotos de teste da Marinha detestaram o XFT-1. Embora fosse a aeronave mais rápida já testada pela Marinha, com velocidade máxima de 235 mph, era muito menos ágil do que os biplanos em serviço. A fraca visibilidade frontal e difícil manuseio em baixas velocidades significava que ele não era adequado para uso em transportadoras. A aeronave também era difícil de tirar de um giro, enquanto cockpits fechados eram impopulares com quase todos os pilotos de teste do início dos anos 30, a maioria dos quais preferia a cabine aberta, velocidades mais baixas e maior agilidade dos biplanos.

Após a primeira rodada de testes, a aeronave recebeu um motor Wright de 650cv. No verão de 1945, ele foi modificado novamente. Desta vez, ele recebeu um Pratt & Whitney R-1535-75 radial de 650cv, a cauda foi modificada e a aeronave foi redesignada como XFT-2. A aeronave retornou à Anacostia em abril de 1936 para novos testes. O desempenho melhorou, mas o manuseio não, e em julho a aeronave foi enviada de volta à Northrop. Em 21 de julho de 1936, ao cruzar as montanhas Allegheny, as características perigosas da aeronave em um giro finalmente o alcançaram, e ele caiu e foi destruído.

XFT-1
Motor: motor Wright R-1510-26
Potência: 625hp
Tripulação: 1
Envergadura da asa: 32 pés
Comprimento: 21 pés 11 pol.
Altura: 9 pés 5 pol.
Peso vazio: 2.460 lb
Peso carregado: 3.756 lb
Peso máximo: 4.003 lb
Velocidade máxima: 235 mph a 6.000 pés
Teto de serviço: 26.500 pés
Alcance: 976 milhas
Armamento: Duas armas .30in ou uma .30in e uma .50in
Carregamento de bomba: duas bombas de 116 lb


Northrop XFT - História

(Foto de John Shupek com direitos autorais e cópia das imagens 200x do Skytamer)

Northrop XP-948
monoplano de perseguição de asa baixa, monomotor, monoposto

Arquivo de fotos

Northrop Gama 3A, (c / n 44, XP-948) (foto Northrop através do arquivo Skytamer [1])

Visão geral e mdash Northrop Gama Series [2]

The Northrop Gama era uma aeronave de carga monomotor, totalmente em metal, usada na década de 1930. No final de sua vida útil, foi desenvolvido em um bombardeiro leve.

Design e desenvolvimento & mdash The Northrop Gama foi mais um desenvolvimento do bem-sucedido Northrop Alfa e compartilhou as inovações aerodinâmicas de seu predecessor com filetes de asa e construção de asa multicelular com pele estressada. Como Northrop atrasado Alfas, o trem de pouso fixo foi coberto por polainas aerodinâmicas distintas e a aeronave introduziu uma cabine totalmente fechada.

Histórico Operacional & mdash The Northrop Gama viu o serviço civil bastante limitado como aviões de correio com a Trans World Airlines, mas teve uma carreira ilustre como laboratório voador e aeronaves que quebraram recordes. Os militares dos EUA acharam o projeto suficientemente interessante para encorajar a Northrop a desenvolvê-lo no que acabou se tornando o Northrop A-17 Nômade aeronaves de ataque leve. Versões militares do Northrop Gama viu o combate com as forças aéreas republicanas chinesas e espanholas. Twenty Five Northrop Gamma 2Es foram montados na China com componentes fornecidos pela Northrop.

Em 2 de junho de 1933, Frank Hawks voou em seu Northrop Gama 2A Texaco Sky Chief de Los Angeles a Nova York em um recorde de 13 horas, 26 minutos e 15 segundos. Em 1935, Howard Hughes melhorou desta vez em seu Northrop modificado Gama 2G fazendo o transcontinental oeste-leste funcionar em 9 horas, 26 minutos e 10 segundos.

O Northrop mais famoso Gama foi o Northrop Gama 2B Estrela polar. A aeronave foi transportada por navio e descarregada no gelo do Mar de Ross durante a expedição de Lincoln Ellsworth de 1934 à Antártica. The Northrop Gama 2B quase se perdeu quando o gelo embaixo dele quebrou e teve que ser devolvido aos Estados Unidos para reparos. The Northrop Gama 2B Polar Star's O segundo retorno à Antártica em setembro de 1934 também foi inútil e uma biela quebrou e a aeronave teve que ser devolvida novamente para reparos. Em 3 de janeiro de 1935, Ellsworth e o piloto Bernt Balchen finalmente sobrevoaram a Antártica.

Em 23 de novembro de 1935, Ellsworth e o piloto canadense Herbert Hollick-Kenyon tentaram o primeiro vôo transantártico do mundo da Ilha Dundee no Mar de Weddell para Little America. A tripulação fez quatro paradas durante a viagem, tornando-se no processo as primeiras pessoas a visitar a Antártica Ocidental. Durante uma parada, uma nevasca cobriu completamente a fuselagem com neve que levou um dia para limpar. Em 5 de dezembro, depois de viajar mais de 2.400 milhas (3.865 km), a aeronave ficou sem combustível a apenas 25 milhas (40 km) da meta. A intrépida tripulação levou seis dias para viajar o resto da viagem e ficou no campo abandonado de Richard E. Byrd até ser encontrada pelo Discovery II navio de pesquisa em 15 de janeiro de 1936. The Northrop Gama 2B Estrela polar foi posteriormente recuperado e doado ao Smithsonian National Air and Space Museum, onde reside até hoje.

Visão geral e mdash Northrop XP-948 (Gama 3A) [3]

No início de 1935, a Divisão Mat & eacuteriel dos EUA anunciou uma competição de design para caças monoposto para substituir o Boeing P-26 Peashooter, então a aeronave mais avançada equipando os Grupos de Perseguição do Corpo de Ar do Exército. Os fabricantes foram convidados a enviar protótipos de empreendimentos privados para avaliação no Wright Field a partir de 27 de maio de 1935. Inicialmente, três empresas decidiram inscrever protótipos na próxima competição: a Curtiss Wright Corporation, que projetou seu Modelo 75, o protótipo do P-36 e a série H75, a Seversky Aircraft Corporation, que planejava desenvolver uma variante de um único assento, mas inicialmente entregou um protótipo de dois lugares, o SEV-2XP, o antepassado da série P-35 e a Northrop Corporation, que propôs seu Modelo 3A.

Para obter o desempenho necessário, enquanto acelera o desenvolvimento da nova aeronave, uma equipe de engenharia liderada por Ed Heinemann decidiu projetar uma variante de material rodante retrátil do protótipo de caça naval XFT-1 / XFT-2. Apesar desta abordagem de economia de tempo, o Northrop 3A era tarde demais para ser entregue ao campo de Wight e a Divisão Mat & eacuteriel decidiu adiar a competição até agosto de 1935, em vez de conceder um contrato de produção a Curtiss cujo Modelo 75 tinha sido a única entrada disponível na data especificada. No entanto, o golpe de sorte que pareceu dar uma nova vida ao Northrop 3A foi de curta duração.

O Northrop 3A (XP-948, c / n 44), movido por um Pratt & amp Whitney Twin Wasp R-1535-A56 de quatorze cilindros radial de 750 hp, conduzindo uma hélice de três pás, foi concluído em julho de 1935. a aeronave foi acabamento nas cores contemporâneas do Air Corps, fuselagem azul com asas e empenagem amarelas. A aeronave estava desarmada, mas contava com duas metralhadoras de 0,3 polegadas e 0,50 polegadas montadas na fuselagem. Depois de completar os testes preliminares do fabricante em Mines Field (agora LAX), o 3A foi transportado para Wight Field em julho de 1935. No entanto, uma avaliação limitada do pessoal do Air Corps confirmou o relatório do piloto de teste da Northrop de que a aeronave era bastante instável e propensa a girar. Conseqüentemente, esses 3A foram devolvidos ao Campo de Minas onde a Northrop esperava encontrar alguma solução rápida para o problema de estabilidade antes de entrar na aeronave nos testes de competição de agosto de 1935. Com a intenção de testar as modificações feitas na aeronave antes de seu retorno programado ao Wight Field, o primeiro-tenente Frank Scare decolou em 30 de julho de 1935, para um vôo de teste sobre o Pacífico e não conseguiu retornar. Nenhum traço do Northrop 3A ou de seu piloto foi encontrado.

A perda do protótipo removeu efetivamente a Northrop de consideração como fornecedora da próxima geração de aeronaves de combate para o Corpo Aéreo do Exército. Consequentemente, para recuperar parte de seu investimento no projeto, a empresa vendeu seu projeto para a Chance Vought Aircraft, que o desenvolveu nos igualmente malsucedidos V-141 e V-143.

Northrop Gama Variantes [2]

Variantes Civis

  • Northrop Gama 1E & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Hornet) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e dois assentos, 1 construído, Aerotransporte Sweden A.B, c / n 29.
  • Northrop Gama 2A & mdash Monomotor (Wright Redemoinho) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada simples, 1 construído, Texaco Sky Chief, c / n 1.
  • Northrop Gama 2B & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Ellsworth Estrela polar, c / n 2.
  • Northrop Gama 2C & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 aeronave de ataque leve USAAC construída YA-13, c / n 5.
  • Northrop Gamma 2D & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, monoplano, 3 aeronaves de carga TWA construídas, c / n 8-10.
  • Northrop Gama 2E & mdash Monomotor (Wright Ciclone) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, bombardeiro leve de ataque, Exército Chinês, c / n 14, c / n 46, c / n 48-72.
  • Northrop Gama 2EC & mdash Monomotor (Wright Ciclone) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, bombardeiro leve de ataque, Exército Chinês, c / n 17-22, c / n 45.
  • Northrop Gama 2ED & mdash Monomotor (Wright Ciclone) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, bombardeiro leve de ataque, Exército Chinês, c / n 15-16, c / n 23-27, c / n 30-37.
  • Northrop Gama 2ED-C & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, enviado para a URSS, c / n 47.
  • Northrop Gama 2F & mdash Monomotor monomotor (Pratt & amp Whitney R-1870-7) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 aeronave de ataque leve USAAC construída XA-16, c / n 5.
  • Northrop Gama 2G & mdash Monomotor (Curtiss Conquistador) Monoplano terrestre de corrida de asa baixa com cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Jacqueline Cochran, c / n 11.
  • Northrop Gama 2H & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de corrida de asa baixa de cabine fechada fechada, 1 construído para Marron Price Guggengeim, pilotado por Russell W. Thaw, c / n 12.
  • Northrop Gamma 2J & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) instrutor avançado monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada com três assentos, 1 protótipo construído, competição de instrutor avançado USAAC, versão do Exército A-17 Nômade, c / n 186
  • Northrop Gama 2L & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e dois lugares, monomotor (entregue sem motor), 1 construído, vendido à Bristol Airplane Company para teste de motor Hercules, c / n 347.
  • Northrop Gama 3A & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) caça monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, monoplano, 1 construído, USAAC XP-948, c / n 44.
  • Northrop Gama 5A & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, exportado para a Marinha Japonesa 1935, c / n 187.
  • Northrop Gama 5B & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa Gêmea, Jr.) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Força Aérea Republicana Espanhola, c / n 188.
  • Northrop Gamma 5D & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e dois lugares, monomotor (Pratt & amp Whitney S3H-1), 1 construído, exportado para a Marinha Japonesa, c / n 291.

Variantes militares

  • Northrop YA-13 & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 aeronave de ataque leve USAAC construída, Gamma 2C (A.C. 34-027, c / n 5).
  • Northrop XA-16 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1870-7) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, aeronave de ataque leve USAAC, reprojetado e re-motorizado YA-13 (AC 34-027, c / n 5) .
  • Northrop XP-948 & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e monomotor Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1870-7), 1 construído, também conhecido como Northrop 3A, adaptação de perseguição USAAC da Marinha XBT-1 (c / n 44).
  • Northrop XFT-1 & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, monomotor (Wright XR-1510-8), 1 construído, caça experimental USN (BuNo 9400, c / n 6).
  • Northrop XFT-2 & mdash Monomotor (Wright R-1535-72 monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, re-projetado e remodelado XFT-1, 1 convertido, caça experimental USN (BuNo 9400, c / n 6).
  • Northrop A-17 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1535-11 Twin Vespa, Jr.) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos com trem de pouso fixo, bombardeiro leve USAAC construído 109 (A.C. 35-051 a 35-160, c / n 75-184).
  • Northrop A-17A & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa Gêmea, Jr.) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos com engrenagem retrátil, aeronaves de ataque leve USAAC construídas 129 (A.C 36-162 a 36-261, 38-327 a 38-377).
  • Northrop A-17AS & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-130-41 Vespa) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada com três assentos e engrenagem retrátil, 2 construídos, transporte de pessoal da USAAC (AC 36-349 e AC 36-360, c / n 289-290).
  • Northrop XBT-1 & mdash Monomotor monomotor (Pratt & amp Whitney R-1535-66) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, bombardeiro de mergulho experimental USN (BuNo 9745, c / n 43).
  • Northrop BT-1 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1534-94) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois lugares, 54 construído, bombardeiro de mergulho USN (BuNo 0590 a 0626, 0628 a 0643, c / n 293 a 329, 331 a 346).

Operadores Northrop Gamma [2]

  • China
  • Japão como BXN
  • Espanha: Força Aérea Republicana Espanhola - Northrop 2D e 5B Gamma
  • Estados Unidos: United States Army Air Corps

Especificações e mdash Northrop XP-948 (Gama 3A) [3,4,5]


Northrop XFT - História

(Foto de John Shupek com direitos autorais e cópia das imagens 200x do Skytamer)

Northrop XFT-1
Caça experimental USN monomotor monoposto, todo em metal, de asa baixa

Arquivo de fotos

Northrop Gama 3A, (c / n 44, XP-948) (foto Northrop através do arquivo Skytamer [1])

Visão geral e mdash Northrop Gama Series [2]

The Northrop Gama era uma aeronave de carga monomotor, totalmente em metal, usada na década de 1930. No final de sua vida útil, ele foi desenvolvido em um bombardeiro leve.

Design e desenvolvimento & mdash The Northrop Gama foi mais um desenvolvimento do bem-sucedido Northrop Alfa e compartilhou as inovações aerodinâmicas de seu predecessor com filetes de asa e construção de asa multicelular com pele estressada. Como Northrop atrasado Alfas, o trem de pouso fixo foi coberto por polainas aerodinâmicas distintas e a aeronave introduziu uma cabine totalmente fechada.

Histórico Operacional & mdash The Northrop Gama viu o serviço civil bastante limitado como aviões de correio com a Trans World Airlines, mas teve uma carreira ilustre como laboratório voador e aeronaves que quebraram recordes. Os militares dos EUA acharam o projeto suficientemente interessante para encorajar a Northrop a desenvolvê-lo no que acabou se tornando o Northrop A-17 Nômade aeronaves de ataque leve. Versões militares do Northrop Gama viu o combate com as forças aéreas republicanas chinesas e espanholas. Twenty Five Northrop Gamma 2Es foram montados na China com componentes fornecidos pela Northrop.

Em 2 de junho de 1933, Frank Hawks voou em seu Northrop Gama 2A Texaco Sky Chief de Los Angeles a Nova York em um recorde de 13 horas, 26 minutos e 15 segundos. Em 1935, Howard Hughes melhorou desta vez em seu Northrop modificado Gama 2G fazendo o transcontinental oeste-leste funcionar em 9 horas, 26 minutos e 10 segundos.

O Northrop mais famoso Gama foi o Northrop Gama 2B Estrela polar. A aeronave foi transportada por navio e descarregada no gelo do Mar de Ross durante a expedição de Lincoln Ellsworth de 1934 à Antártica. The Northrop Gama 2B quase se perdeu quando o gelo embaixo dele quebrou e teve que ser devolvido aos Estados Unidos para reparos. The Northrop Gama 2B Polar Star's O segundo retorno à Antártica em setembro de 1934 também foi inútil e uma biela quebrou e a aeronave teve que ser devolvida novamente para reparos. Em 3 de janeiro de 1935, Ellsworth e o piloto Bernt Balchen finalmente sobrevoaram a Antártica.

Em 23 de novembro de 1935, Ellsworth e o piloto canadense Herbert Hollick-Kenyon tentaram o primeiro vôo transantártico do mundo da Ilha Dundee no Mar de Weddell para Little America. A tripulação fez quatro paradas durante a viagem, tornando-se no processo as primeiras pessoas a visitar a Antártica Ocidental. Durante uma parada, uma nevasca cobriu completamente a fuselagem com neve que levou um dia para limpar. Em 5 de dezembro, depois de viajar mais de 2.400 milhas (3.865 km), a aeronave ficou sem combustível a apenas 25 milhas (40 km) da meta. A intrépida tripulação levou seis dias para viajar o resto da viagem e ficou no campo abandonado de Richard E. Byrd até ser encontrada pelo Discovery II navio de pesquisa em 15 de janeiro de 1936. The Northrop Gama 2B Estrela polar foi posteriormente recuperado e doado ao Smithsonian National Air and Space Museum, onde reside até hoje.

Visão geral e mdash Northrop XFT-1 [3,4]

Northrop XFT-1: Em janeiro de 1933, a Marinha dos Estados Unidos emitiu a Especificação No. SD-204, solicitando um novo caça USN. A USN ficou impressionada com os resultados obtidos pela Northrop com seu Gama e Delta série, e posteriormente encomendou um protótipo XFT-1 em 8 de maio de 1933, como um segundo tipo de caça monoplano experimental de asa baixa. O XFT-1, era um pequeno caça experimental monoplano monoplano, desenvolvido pela Northrop Corporação, com base em seus Gama experiência em design. A aeronave em si não teve sucesso, no entanto, foi um marco no início de um relacionamento de muito sucesso entre a Northrop Corporation e a Marinha dos Estados Unidos.

O design inicial do XFT-1 foi concebido por John K. Northrop como uma versão reduzida do Delta transporte monomotor. O projeto detalhado do XFT-1 foi concluído por uma equipe liderada por Ed Heinemann atuando como Engenheiro de Projeto. A aeronave incluía uma construção toda em metal com uma asa de três longarinas. O material rodante fixo era cercado por grandes carenagens das quais se projetava a parte inferior das rodas. A cabine foi fechada por uma cobertura deslizante. O motor radial Wright R-1510-26 de 625 cv, envolto em uma grande carenagem do tipo NACA, acionava uma hélice de metal de duas pás com passo ajustável apenas no solo. Os botes salva-vidas de emergência acomodados atrás do encosto de cabeça do piloto também foram incorporados ao projeto. O armamento consistia em duas metralhadoras de 0,30 pol. Ou uma metralhadora de 0,30 pol. E uma de 0,50 pol. Montadas na capota em frente à cabine do piloto. Uma carga de duas bombas de 116 lb (52,6 kg) poderia ser carregada sob as asas. Para reduzir a velocidade de pouso, o XFT-1 empregava flaps divididos que se estendiam pelas asas e pela seção central das extremidades internas dos ailerons. Superfícies de cauda de controle balanceadas externamente também foram adotadas.

O XFT-1 (s / n 6, BuNo 9400) foi concluído no início de janeiro de 1934 e voou pela primeira vez em 16/02/1934 com o piloto de teste da Northrop Vance Breese nos controles. Após a conclusão dos testes do fabricante, o XFT-1 foi entregue em março de 1934 à NAS Anacostia para avaliação do serviço. Durante o teste de serviço em Anacostia e Langley Field, o XFT-1 atingiu uma velocidade máxima de 235 mph a 6.000 pés (378 km / h a 1.830 m). Na época, o XFT-1 foi considerado a aeronave mais rápida já testada pela Marinha, mas suas características de manuseio foram consideradas insatisfatórias pelos pilotos de teste do Serviço. Mesmo com flaps, a velocidade de pouso da aeronave demonstrou não exceder 65 mph (105 km / h). Os pilotos de serviço preferiram pousar em velocidades muito mais altas, uma vez que velocidades em torno de 65 mph eram muito difíceis de controlar. A fraca visibilidade frontal era outra grande deficiência do XFT-1, que deveria operar acima dos porta-aviões. Essas deficiências não agradaram muito ao XFT-1 por parte dos pilotos da Marinha, que preferiam o manuseio mais agradável dos caças biplanos. No entanto, a deficiência mais séria do XFT-1 eram as características de rotação da aeronave. Durante giros prolongados, severos golpes de cauda ocorreram em forças de stick cada vez mais pesadas.

Em agosto de 1934, durante testes de mergulho em NAS Norfolk, Virgínia, o tanque de combustível do XFT-1 foi amplamente danificado. A aeronave foi enviada de volta a Northrop em El Segundo, Califórnia, para reparos, modificações e testes adicionais do fabricante. A aeronave foi remodelada com um Wright XR-1510-8 de 650 hp e mais testes pela Northrop e Wright foram concluídos. Em abril de 1935, o XFT-1 foi devolvido ao NAS Anacostia para mais quatro meses de avaliação naval. O desempenho da aeronave ainda foi considerado insatisfatório, e o XFT-1 foi novamente enviado de volta para Northrop, onde os trabalhos de modificação progrediram em um ritmo muito lento.

XFT-2: De volta à fábrica da Northrop Aircraft em El Segundo, um motor radial de duas carreiras Pratt & amp Whitney R-1535-72 de 650 hp foi instalado em uma capota modificada. A capacidade de combustível foi reduzida de 120 galões americanos (454 litros) para 303 litros (80 galões) para compensar o peso do motor mais pesado. Modificações também foram feitas na forma das superfícies verticais da cauda para aumentar a área da nadadeira e do leme para melhorar o manuseio da aeronave. Nesta forma, a aeronave foi designada XFT-2 e entregue à NAS Anacostia em abril de 1936.

Durante os testes de serviço, o XFT-2 apresentou desempenho apenas ligeiramente melhorado, mas os problemas de rotação incômodos continuaram a afetá-lo. Em julho de 1936, o XFT-2, tendo falhado em satisfazer a Marinha, foi encomendado de volta à fábrica em El Segundo, Califórnia. Planos foram feitos para enviar a aeronave de volta para El Segundo, Califórnia, mas o piloto de testes Mosher ignorou suas instruções e decolou para a Califórnia. Em 21 de julho de 1936, durante o vôo da balsa para a Califórnia, a turbulência foi encontrada nas montanhas Allegheny e a aeronave girou e caiu perto de Altoona, Pensilvânia. O contrato foi posteriormente encerrado.

Northrop Gama Variantes [2]

Variantes Civis

  • Northrop Gama 1E & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Hornet) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Aerotransporte Sweden A.B, c / n 29.
  • Northrop Gama 2A & mdash Monomotor (Wright Redemoinho) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada simples, 1 construído, Texaco Sky Chief, c / n 1.
  • Northrop Gama 2B & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Ellsworth Estrela polar, c / n 2.
  • Northrop Gama 2C & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 aeronave de ataque leve USAAC construída YA-13, c / n 5.
  • Northrop Gamma 2D & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, monoplano, 3 aeronaves de carga TWA construídas, c / n 8-10.
  • Northrop Gama 2E & mdash Monomotor (Wright Ciclone) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, bombardeiro leve de ataque, Exército Chinês, c / n 14, c / n 46, c / n 48-72.
  • Northrop Gama 2EC & mdash Monomotor (Wright Ciclone) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, bombardeiro leve de ataque, exército chinês, c / n 17-22, c / n 45.
  • Northrop Gama 2ED & mdash Monomotor (Wright Ciclone) Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, bombardeiro leve de ataque, militar chinês, c / n 15-16, c / n 23-27, c / n 30-37.
  • Northrop Gama 2ED-C & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, enviado para a URSS, c / n 47.
  • Northrop Gama 2F & mdash Monomotor monomotor (Pratt & amp Whitney R-1870-7) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 aeronave de ataque leve USAAC construída XA-16, c / n 5.
  • Northrop Gama 2G & mdash Monomotor (Curtiss Conquistador) Monoplano terrestre de corrida de asa baixa com cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Jacqueline Cochran, c / n 11.
  • Northrop Gama 2H & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de corrida de asa baixa de cabine fechada fechada, 1 construído para Marron Price Guggengeim, pilotado por Russell W. Thaw, c / n 12.
  • Northrop Gamma 2J & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) treinador avançado de monoplano terrestre de asa baixa de três assentos, 1 protótipo construído, competição de treinador avançado USAAC, versão do Exército A-17 Nômade, c / n 186
  • Northrop Gama 2L & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e dois lugares, monomotor (entregue sem motor), 1 construído, vendido à Bristol Airplane Company para teste de motor Hercules, c / n 347.
  • Northrop Gama 3A & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) caça monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, monoplano, 1 construído, USAAC XP-948, c / n 44.
  • Northrop Gama 5A & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, exportado para a Marinha Japonesa 1935, c / n 187.
  • Northrop Gama 5B & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa Gêmea, Jr.) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, Força Aérea Republicana Espanhola, c / n 188.
  • Northrop Gamma 5D & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e dois lugares, monomotor (Pratt & amp Whitney S3H-1), 1 construído, exportado para a Marinha Japonesa, c / n 291.

Variantes militares

  • Northrop YA-13 & mdash Monomotor (Wright Ciclone) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 aeronave de ataque leve USAAC construída, Gamma 2C (A.C. 34-027, c / n 5).
  • Northrop XA-16 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1870-7) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, aeronave de ataque leve USAAC, reprojetado e re-motorizado YA-13 (AC 34-027, c / n 5) .
  • Northrop XP-948 & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada e monomotor Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1870-7), 1 construído, também conhecido como Northrop 3A, adaptação de perseguição USAAC da Marinha XBT-1 (c / n 44).
  • Northrop XFT-1 & mdash Monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, monomotor (Wright XR-1510-8), 1 construído, caça experimental USN (BuNo 9400, c / n 6).
  • Northrop XFT-2 & mdash Monomotor (Wright R-1535-72 monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada, re-projetado e remodelado XFT-1, 1 convertido, caça experimental USN (BuNo 9400, c / n 6).
  • Northrop A-17 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1535-11 Twin Vespa, Jr.) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos com trem de pouso fixo, bombardeiro leve USAAC construído 109 (A.C. 35-051 a 35-160, c / n 75-184).
  • Northrop A-17A & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney Vespa Gêmea, Jr.) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos com engrenagem retrátil, aeronaves de ataque leve USAAC construídas 129 (A.C 36-162 a 36-261, 38-327 a 38-377).
  • Northrop A-17AS & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-130-41 Vespa) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada com três assentos e engrenagem retrátil, 2 construídos, transporte de pessoal da USAAC (A.C. 36-349 e A.C. 36-360, c / n 289-290).
  • Northrop XBT-1 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1535-66) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois assentos, 1 construído, bombardeiro de mergulho experimental USN (BuNo 9745, c / n 43).
  • Northrop BT-1 & mdash Monomotor (Pratt & amp Whitney R-1534-94) monoplano terrestre de asa baixa de cabine fechada de dois lugares, 54 construído, bombardeiro de mergulho USN (BuNo 0590 a 0626, 0628 a 0643, c / n 293 a 329, 331 a 346).

Operadores Northrop Gamma [2]

  • China
  • Japão como BXN
  • Espanha: Força Aérea Republicana Espanhola - Northrop 2D e 5B Gamma
  • Estados Unidos: United States Army Air Corps

Especificações e mdash Northrop XFT-1 [3]

Usina elétrica:

  • Envergadura: 32 pés e 0 polegadas (9,75 m)
  • Comprimento: 21 pés 11 polegadas (6,68 m)
  • Altura: 9 pés e 5 polegadas (2,87 m)
  • Área da asa: 177 pés e sup2 (16,444 m e sup2)

Pesos e cargas:

  • Peso, vazio: 2.469 lbs (1.120 kg)
  • Peso, carregado: 3.756 lbs (1.704 kg)
  • Peso, máximo: 4.003 lbs (1.816 kg)
  • Carregamento da asa: 21,2 lb / pés e sup2 (103,6 kg / m e sup2)
  • Carregamento de energia: 6 lbs / hp (2,7 kg / hp)

Atuação:

  • Velocidade máxima a 6.000 pés (1.830 m): 235 mph (378 km / h)
  • Escale a 6.000 pés (1.830 m): 2,6 min


Northrop Grumman Corporation

Nossos editores irão revisar o que você enviou e determinar se o artigo deve ser revisado.

Northrop Grumman Corporation, grande fabricante americana especializada em produtos e serviços de defesa e aeroespacial comercial, eletrônica e tecnologia da informação. A empresa atual foi formada em 1939 como Northrop Aircraft, Inc., e foi renomeada Northrop Corporation em 1958. Seu nome atual foi adotado em 1994 após a aquisição da Grumman Corporation. A sede fica em Los Angeles.

Northrop Grumman serviu como contratante principal e atualmente mantém a frota de bombardeiros stealth B-2 para a Força Aérea dos EUA. É também o contratante principal para o Sistema de Radar de Ataque de Alvos de Vigilância Conjunta (Joint STARS), um sistema avançado de vigilância aerotransportada e aquisição de alvos fornecido à Força Aérea dos EUA e ao Exército dos EUA. A empresa fabrica sistemas de radar militares, incluindo sistemas de contramedidas eletrônicas de controle de fogo aerotransportado e radares de alerta precoce, aeronaves de alerta precoce E-2C Hawkeye e aeronaves não tripuladas e decoy. É um fornecedor importante para os programas de aeronaves militares da Boeing Company. A Northrop Grumman também é fornecedora líder de sistemas de gerenciamento do espaço aéreo, tendo produzido sistemas de controle de tráfego aéreo civil para aeroportos em países ao redor do mundo. Sua subsidiária Logicon, Inc. fornece serviços de tecnologia da informação para agências governamentais e clientes comerciais dos EUA e suporte de gerenciamento para sistemas de armas militares dos EUA. Seu setor de Litton (anteriormente Litton Industries) é o maior fabricante de navios não nucleares para a Marinha dos EUA e projeta, constrói e revisa navios de superfície para clientes governamentais e comerciais em todo o mundo. É também um importante fornecedor de tecnologia, componentes e materiais eletrônicos comerciais e de defesa. Em 2001, a Northrop Grumman empregava cerca de 80.000 pessoas, principalmente nos Estados Unidos.

O início da história da Northrop Grumman está intimamente ligado à carreira do pioneiro designer aeronáutico americano John Knudsen Northrop. Depois de trabalhar como engenheiro para vários fabricantes de aeronaves americanos, Northrop fundou sua primeira empresa, Avion Corporation, em 1928. Um ano depois, sem capital suficiente, ele concordou em ingressar na Avion com a United Aircraft and Transport Corporation (ver Boeing Company), onde operou como uma divisão sob o nome Northrop Aircraft Corporation. Em 1932, uma situação comercial desfavorável levou John Northrop a romper com a United Aircraft and Transport e formar a Northrop Corporation, com a Douglas Aircraft Company detendo 51 por cento das ações. Como parte de Douglas, Northrop e sua empresa construíram as séries Gamma e Delta de aeronaves monomotoras, totalmente em metal.

Em 1937, após disputas trabalhistas, John Northrop se separou da Douglas Aircraft. Douglas adquiriu as ações remanescentes da Northrop Corporation, dissolveu a empresa e operou suas instalações como a divisão El Segundo (Califórnia) de Douglas. Two years later Northrop reestablished his company as Northrop Aircraft, Inc., which he directed until his retirement in 1952. During World War II he developed the radar-equipped, twin-engine P-61 Black Widow, the first American aircraft specifically designed as a night interceptor, and also subcontracted with other aircraft manufacturers in order to finance his experimental flying-wing bombers. After the war these were rejected in favour of more conventional designs, but Northrop’s wartime experiments with jet-powered flying bombs were continued throughout the 1950s, leading to the development of the Snark cruise missile.

In the 1950s Northrop Aircraft—which became Northrop Corporation in 1958—successfully applied the concept of low life-cycle cost to the development and marketing of the N-156 (first flown in 1959), a lightweight, supersonic jet fighter built for simple maintenance and economy of operation. As the T-38 Talon, it became a standard trainer for the U.S. Air Force, and in its F-5 Freedom Fighter and F-5E Tiger II versions it was sold around the world. While continuing to build accessories and subassemblies for other aerospace companies, Northrop also became the principal American manufacturer of pilotless target drones and a major supplier of guidance systems for tactical and strategic missiles. In 1981 it received a U.S. government contract to build the B-2 Spirit stealth bomber, based on John Northrop’s flying-wing concept. The B-2 was first flown in 1989 and entered operational service in 1993.

Northrop Grumman’s other line of heritage dates to 1929 when the American aeronautical engineer Leroy R. Grumman and two partners founded Grumman Aircraft Engineering Corporation. The company, which began by designing floats that allowed U.S. Navy land planes to function as seaplanes, grew to become a key supplier of aircraft for the Navy for the next half century. From the mid 1930s through World War II, Grumman’s increasingly capable radial piston-engine fighters, such as the F6F Hellcat, and torpedo bombers were the standard planes for U.S. aircraft carriers until supplemented by jets during the Korean War. No other aircraft manufacturer received more praise from the U.S. military during World War II.

In 1969 Grumman received a contract to build the carrier-based air-superiority fighter F-14 Tomcat. The twin-engine, variable-wing aircraft, which entered service in 1973, became the West’s most advanced and costliest fighter of the time. Other notable Grumman naval aircraft included the small, long-range, twin-engine A-6 Intruder jet attack aircraft (operational in 1963) and the twin-turboprop E-2 Hawkeye (1964), the first aircraft to be designed specifically for airborne early-warning surveillance. In the civil aviation sector, in response to the demand for turbine-powered executive transports, Grumman introduced the twin-turboprop G-159 Gulfstream I in 1958 and later developed it into a family of popular business jets. In 1978 the company sold its Gulfstream operation to American Jet Industries (now Gulfstream Aerospace, a subsidiary of General Dynamics Corporation). Grumman’s space activities derived from its design and construction of the Apollo Lunar Modules, the craft that carried American astronauts to the surface of the Moon.

Following a decline in aircraft projects beginning in the late 1980s, Grumman became the subject of takeover attempts by both Martin Marietta Corporation (see Lockheed Martin Corporation) and Northrop, the latter succeeding in 1994 with the formation of Northrop Grumman. Two years earlier Northrop had acquired 49 percent of the Vought Aircraft division of LTV (Ling-Temco-Vought) Corporation in 1994 it bought the remaining portion. In 1996 Northrop Grumman added the defense and electronics systems businesses of Westinghouse Electric Corporation to its assets, and a year later it acquired Logicon, Inc., a defense information-technology firm. In 2000 the company sold its commercial aerostructures business to the Carlyle Group in order to focus on its defense electronics and information-technology segments. It acquired Litton Industries (founded 1953) in 2001.


James D. Griffin Photograph Collection

The James D. Griffin Photograph Collection documents Douglas Aircraft Company (DAC) aircraft manufactured during the 1910s-1970s. The collection contains five hundred and ninety-six (596) photographs, likely collected and notated by Griffin, featuring primarily DAC aircraft models but also, to a lesser extent, other manufacturer aircraft models: Aero Spacelines, Boeing, Consolidated, and Northrop.

Aircraft are shown in flight and on the ground, as well as in production at DAC plants. Photographs also feature aircraft interiors (cabins, cockpits, and instrumental panels), a small number of crashes, and DAC production facilities. Employees are also depicted, including women working on the aircraft assembly line. Some photographs show documents or items, including Donald Douglas' appointment to Assistant in Aeronautical Engineering from MIT and DAC airline partner service pins. A few images depict non-Douglas related happenings, such as a 1941 labor strike at North American Aviation, the Graf Zeppelin, and a 1909 Bleriot airplane on display.

Notable people include D.W. Douglas, Donald Douglas Jr., William Douglas, John K. Northrop, as well as managers, test pilots, and engineers for Douglas Aircraft Company (DAC) and Northrop, some of who are identified on the photographs. Notable locations include the Douglas plants in El Segundo, Santa Monica, and Long Beach (California) and Tulsa (Oklahoma).

The majority of photographs have typed captions on front of image, identifying specific aircraft models, dates of production, people, and locations. Some captions provide additional background on the aircraft including who the airplane was made for and how many were made. Many photographs have handwritten notes on front and/or back, DAC official stamps and/or numbers. There are some duplicate images.

The collection also includes a small amount of textual documentation: newspaper clippings related to Douglas Aircraft Company obituaries for both Donald Douglas and John Northrop several issues of Yesteryear , a feature column written by Bob Williams that discusses DAC models booklets relating to DAC organization and aircraft and several photocopied documents that include a letter suggesting a Douglas library and museum, an announcement for the Douglas library and museum, and photographs of unidentified people.


Northrop XFT-1 (oz550)

Northrop XFT-1. 1934 Navy experimental fighter model by Alan Booton. From September 1935 Flying Aces. Golden Age Reproductions.

Quote: "THE Navy has been testing the Northrop XFT-1 fighter for several months. It is a snappy little ship of 30 foot span, and boasts a top speed of nearly 300 mph since a twin-raw Wasp 14 cylinder engine was installed. The armament consists of two Browning machine guns of .30 and .50 calibers.

Several recent changes in the XFT-1 are also in the model, so you are get- ting the latest design. The finished model is a beauty, and flies as a scale model, with only the propeller oversize. It is stable, and glides in for good landings.

The design looks heavy, but the original weighs but two ounces fully rigged, powered and doped. The distribution of weight has been carefully figured and should not be altered in a flying model. Several difficult patterns have been developed for you on the plates, but your model may vary slightly, so you had better make test patterns to check before cutting costly material.

Fuselage. The formers are cut from 1/16 thick balsa plywood that you make. Before starting, place waxed paper between the work and the drawing. The right half of the fuselage is made on the drawing, and taken up to cement the parts of the left side to it. In building the right half, cut the top and bottom longerons from 1/16 sheet balsa, pin them on the proper lines and cement the formers in place. "

Supplementary file notes

Article pages, text and pics. This includes the original 6 pages of drawings as originally printed 1935. Thanks to lincoln.

Corrections?

Did we get something wrong with these details about this plan (especially the datafile)? That happens sometimes. You can help us fix it.
Add a correction

  • (oz550)
    Northrop XFT-1
    by Alan Booton
    from Flying Aces
    September 1935
    24in span
    Scale Rubber F/F LowWing Military Fighter
    all formers complete :)
    got article :)
  • Found online 20/04/2011 at:
    http://www.rcgroups.com/forums/showthread.php?t=126587.
    Filesize: 1157KB
    Format: • PDFbitmap
    Credit*: Planeman

ScaleType: This (oz550) is a scale plan. Where possible we link scale plans to Wikipedia, using a text string called ScaleType.

If we got this right, you now have a couple of direct links (above) to 1. see the Wikipedia page, and 2. search Oz for more plans of this type. If we didn't, then see below.


Design and development [ edit | editar fonte]

In 1935, Northrop had flown the Northrop 3A, a single-engined, single-seat monoplane with a retractable undercarriage, to meet a United States Army Air Corps (USAAC) requirement for a single-seat fighter. This was a development of Northrop's XFT prototype carrier fighter, and shared the XFT's instability and tendency to enter spins. The sole Northrop 3A prototype disappeared during a test flight over the Pacific on 30 July 1935, and Northrop decided to abandon further development of the 3A. Ώ] ΐ]

The Air Corps' requirement for a new fighter was still outstanding however, with final evaluation being delayed several times. Α] Despite the warnings of his engineers, Eugene Wright, President of Vought, decided to buy the 3A project from Northrop with the hope of winning orders from the Air Corps, the purchase being agreed early in 1936. ΐ] Β]

Vought's design team had little time to work on the new fighter if it was to compete in the Air Corps competition, and changes made to the design purchased from Northrop were relatively small, with an enlarged rudder being fitted in a bid to solve the handling problems of the XFT and 3A, while the undercarriage and engine cowling were also modified. Γ] In this form, the prototype fighter, designated Vought V-141 by the manufacturer, made its maiden flight on 29 March 1936, piloted by Paul S Baker. ΐ] Like the 3A, the V-141 was a low-wing monoplane with a retractable tailwheel undercarriage and an enclosed cockpit. It was powered by a 750 hp (560 kW) Pratt & Whitney Twin Wasp Junior radial engine, a slightly more powerful version of the engine that powered the 3A. Δ] Ε]

The competing bids were evaluated by the Air Corps in April 1936. Vought offered to sell V-141s at a unit price of $34,148 for a batch of 25 aircraft (excluding engines and Government provided equipment), reducing to $16,041 for a batch of 200 aircraft. Testing showed that the V-141 still had poor handling and was prone to spinning, and also suffered from tail flutter, leading to the Vought design being rejected. The primary winner of the competition was Seversky, with 77 P-35s being ordered. Ζ]

Vought then decided to offer its fighter for export, modifying it with larger tail surfaces and renaming it the Vought V-143. This was offered to Argentina as a replacement for its obsolete Dewoitine D.21s. When it came to be tested in Argentina, Curtiss-Wright representatives, eager to sell the Curtiss 75, pointed out that the Vought was fitted with an anti-spin parachute in the tail. When the Argentines demanded that the spin characteristics be demonstrated without the anti-spin parachute, Vought refused, and the Curtiss 75 was selected by the Argentines instead. ΐ] Ε] Η]

Further rejections from Turkey, Norway and Yugoslavia followed. Γ] This led to Vought, in an attempt to solve the fighter's handling problems once and for all, to rebuild the aircraft again in May 1937, with a lengthened rear fuselage and a new taller tail resembling that of the Vought SB2U. The engine was replaced by a 825 hp (615 kW) R-1535-SB4G. Ε] Thus modified, the V-143 was tested again by the USAAC in June 1937 but was rejected again. The V-143 prototype was finally purchased by Japan in July 1937 for $175,000. ΐ] It was tested by the Japanese Navy as the Navy Experimental Fighter Type V (short designation AXV1), but found to be inferior to existing Japanese fighters. ⎖] ⎗]


Northrop XFT-1 (oz549)

Northrop XFT1. 1:16 scale model of 1930s experimental pursuit from Popular Aviation magazine. This version of the plan includes the article text.

Quote: "Build the Northrop XFT-1, by Alan D Booton and Ralph Pickard.

The latest design in Navy Fighters - the Northrop XFT-1, which is being tested by Uncle Sam's sky sailors. With the plans and directions printed here, you can build a flying scale model of this splendid new fighting ship.

The Navy has been testing the Northrop XFT-1 fighter for several months. It is a snappy little ship of 30 ft span and 20 ft length, and boasts a top speed of nearly 300 mph since a twin-row Wasp 14 cylinder engine was installed. The armament consists of two Browning machine guns of .30 and .50 calibers.

Several recent changes in the XFT-1 are also in the model, so you are getting the latest design. The finished model is a beauty, and flies as a scale model, with only the propeller oversize. It is stable, and glides in for good landings. The design looks heavy, but the original weighs but two ounces fully rigged, powered and doped. The distribution of weight has been carefully figured and should not be altered in a flying model. Several difficult patterns have been developed for you on the plates, but your model may vary slightly, so you had better make test patterns to check before cutting costly material.

Fuselage. The formers are cut from 1/16 thick balsa plywood that you make. Before starting, place waxed paper between the work and the drawing. The right half of the fuselage is made on the drawing, and taken up to cement the parts of the left side on it. "

Supplementary file notes

Planfile includes article text.

Corrections?

Did we get something wrong with these details about this plan (especially the datafile)? That happens sometimes. You can help us fix it.
Add a correction


Sweet, Northrop

Cemetery Inscriptions and Records, 1831�, Branch County, Michigan. 4 vols. Coldwater, MI: Branch County Genealogical Society, 1982.

Cemetery Inscriptions and Records, 1831�, 1:15.  

Cemetery Inscriptions and Records, 1831�, Branch County, Michigan. 4 vols. Coldwater, MI: Branch County Genealogical Society, 1982.

1850 U.S. Census, Batvia, Branch Co., MI, 293A.  

Census (U.S.) / U.S. Bureau of the Census. Population Schedules. Microfilm. FHL.

1850 U.S. Census, Batvia, Branch Co., MI, 293A.  

Census (U.S.) / U.S. Bureau of the Census. Population Schedules. Microfilm. FHL.

McCune, Personalities in the Doctrine and Covenants, 135.  

McCune, George Moody, ed. Personalities in the Doctrine and Covenants and Joseph Smith—History. Salt Lake City: Hawkes Publishing, 1991.

1830 U.S. Census, Palmyra, Wayne Co., NY, 51.  

Census (U.S.) / U.S. Bureau of the Census. Population Schedules. Microfilm. FHL.

McCune, Personalities in the Doctrine and Covenants, 135.  

McCune, George Moody, ed. Personalities in the Doctrine and Covenants and Joseph Smith—History. Salt Lake City: Hawkes Publishing, 1991.

McCune, Personalities in the Doctrine and Covenants, 136.  

McCune, George Moody, ed. Personalities in the Doctrine and Covenants and Joseph Smith—History. Salt Lake City: Hawkes Publishing, 1991.

1850 U.S. Census, Batvia, Branch Co., MI, 293A.  

Census (U.S.) / U.S. Bureau of the Census. Population Schedules. Microfilm. FHL.

Jackson Co., MI, Marriages, 1833�, p. 361, microfilm 925,964, U.S. and Canada Record Collection, FHL.  

U.S. and Canada Record Collection. FHL.

Collin, History and Biographical Record of Branch County, Michigan, 302.  

Collin, Henry P. A Twentieth Century History and Biographical Record of Branch County, Michigan. New York: Lewis Publishing Company, 1906.

History of Branch County, Michigan, 274, 275.  

History of Branch County, Michigan, with Illustrations and Biographical Sketches of Some of Its Prominent Men and Pioneers. Philadelphia: Everts & Abbott, 1879.

Jackson Co., MI, Marriage Records, 1833�, vol. D, p. 79, microfilm 941,633, U.S. and Canada Record Collection, FHL.  

U.S. and Canada Record Collection. FHL.

1870 U.S. Census, Bethel, Branch Co., MI, 54B.  

Census (U.S.) / U.S. Bureau of the Census. Population Schedules. Microfilm. FHL.

Cemetery Inscriptions and Records, 1831�, 1:15.  

Cemetery Inscriptions and Records, 1831�, Branch County, Michigan. 4 vols. Coldwater, MI: Branch County Genealogical Society, 1982.


Unleashed From the Underworld

However, other climate-change “gifts” driving the growth of the Batagaika Crater and effecting similar areas might not be so welcome. Although warmer conditions are a boon for Arctic exploration, thawing permafrost is releasing some unpleasant surprises.

Scientists have already seen the ice release long-extinct pathogens still capable of causing disease. What the ice held safely in isolation is now bubbling back up to the surface. Heavy metals within the permafrost are now mobile, and toxic waste dumps can leach into water supplies.

As The Narwhal notes, it’s not only toxins such as mercury or industrial waste that affect the landscape the thaw affects the landscape itself, altering ecosystems and food supplies for the animals and humans that make the Arctic region home. Even the world’s global seed vault buried in permafrost on the Svalbard Archipelago is at risk.

And the thaw itself is also contributing to climate change. Loss of permafrost releases not only carbon dioxide stores but also methane into the atmosphere. Arctic permafrost stores around 1.4 billion metric tons (around 1.54 tons) of carbon, according to The Narwhal, making it one of the largest carbon sinks in the world. Furthermore, warming the land activates microbes that can break down vegetable matter into methane, which then bubbles into the atmosphere through the newly permeable tundra. It’s also raining more, which drives further thawing.

The Batagaika Crater might be a door that is difficult to close.

Check out Northrop Grumman career opportunities to see how you can participate in this fascinating time of discovery in science, technology, and engineering.