A influência dos colonizadores espanhóis na arquitetura maia

A influência dos colonizadores espanhóis na arquitetura maia



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Uma das grandes características que os colonizadores espanhóis trouxeram para o continente americano foi a religião, que passou a ter um papel muito importante em vários cantos do continente como aconteceu no Península de Yucatan, lugar onde viveu a civilização maia (os últimos maias, pertencentes a várias etnias e dispersos pela Península após a queda das grandes cidades maias do período clássico) e com os quais os espanhóis tiveram contato.

Durante a presença dos colonizadores espanhóis, um grande número de edifícios foram construídos, principalmente os relacionados com a igreja, por representar uma das maiores forças existentes na época, com a qual se pretendia controlar a civilização maia depois de ser evangelizado.

Segundo a tese em que consta esta informação, realizada por Teobaldo Ramírez Barbosa, a estratégia espanhola consistia na conversão ao cristianismo do máximo de indígenas possível para facilitar o controle, formando parte da colonização do México.

O estudo fez pesquisas aprofundadas sobre o primeiras igrejas coloniais e também das moradias maias, tanto de Belize como da Península de Yucatán. Entre os diferentes resultados deste estudo, foi revelado que os povos que foram colonizados tiveram uma clara influência na arquitetura dos colonizadores.

Como revela Barbosa, os maias usavam os mesmos materiais de construção há muito tempo, mas com a chegada dos colonizadores espanhóis, eles começaram a mudar a maneira como construíam suas casas e armazéns e eles começaram a usar mais palha, lama e estuque, bem como formas quadradas e circulares nas construções.

Além da análise de ambos arquitetura religiosa a partir de moradias maias, outros estudos arqueológicos também foram realizados dentro da área da baía conhecida como del Espíritu Santo no México e o propósito era outro senão identificar a localização do sítio colonial Kachambay e também a igreja de Nuestra Señora de la Limpia Concepción, bem como outros sítios indígenas que surgiram com o tempo.

Neste lugar eles encontraram dois pequenos sites, justamente na zona norte da baía, onde a existência de atividade humana não havia sido documentada em nenhum momento da história e segundo Barbosa, esses achados abrem um leque de oportunidades para fazer novos prospectos e escavações na área para saber como Aos poucos os maias foram se adaptando à nova situação trazida com os colonizadores.

Depois de estudar História na Universidade e depois de muitos testes anteriores, nasceu Red Historia, um projeto que surgiu como um meio de divulgação onde você pode encontrar as notícias mais importantes da arqueologia, história e humanidades, bem como artigos de interesse, curiosidades e muito mais. Em suma, um ponto de encontro para todos onde possam compartilhar informações e continuar aprendendo.


Vídeo: América Espanhola - Administração Colonial.