Guerras, outro inimigo da arqueologia

Guerras, outro inimigo da arqueologia


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Uma das piores coisas que pode acontecer no mundo é uma guerra, principalmente pelos danos que ela acarreta, onde sempre morrem milhares de inocentes que estão imersos em um conflito que nunca desejaram. Além das vítimas pessoais, outra coisa que dá muito errado é a história, onde inúmeros lugares históricos foram transformados em cinzas por projéteis, entre outros.

A cidade de Aleppo Viu como muitos de seus tesouros históricos e arquitetônicos deixaram de existir por causa da guerra, que não respeita absolutamente nada e muito do passado daquela cidade já existe apenas nas imagens e nos textos dos livros.

O mesmo é verdade em muitos outros cantos do mundo, como a Líbia, onde muitos vestígios históricos deixaram de existir. Savino di Lernia e outros arqueólogos de origem italiana vinham estudando muito da pré-história do país, exatamente no Planalto de Messak na área sudoeste, onde alguns dos vestígios de arte rupestre mais antigos do mundo são encontrados.

Devido à escalada da violência no país, estes e muitos outros arqueólogos decidiram partir para encontrar um lugar mais seguro. No início foram muito positivos e pensaram que toda essa barbárie mudaria em pouco tempo, mas as coisas estão indo muito devagar e hoje o país continua sendo um ponto instável em termos de paz.

Os arqueólogos esperam que as hostilidades acabem em breve, mas não querem imaginar o que os espera em termos de trabalho de campo depois de tantos confrontos armados, quase certamente considerado que muitos dos lugares que investigaram não existem mais, perdendo informações valiosas sobre o ser humano nesta área do mundo.

É temido pela cidade helênica de Cirene, classificado como Patrimônio Mundial da UNESCO ou Ghadames, uma cidade conhecida como “A pérola do deserto”, Que na época era um refúgio para romanos e berberes entre outros povos. A isso deve ser adicionado o grande número de santuários, túmulos e outros patrimônios culturais e históricos que serão reduzidos a cinzas com segurança após a guerra.

Líbia, Síria, Egito, Iraque, Israel… Muitos desses países sofreram, e sofrem, as atrocidades da guerra e as gerações futuras não poderão desfrutar de muitas coisas, incluindo a cultura e o legado histórico de povos que viveram nesses países muitos séculos antes de nós.


Vídeo: PORQUE DEUS MANDOU MATAR MILHARES DE PESSOAS NO ANTIGO TESTAMENTO???