Parque Beihai

Parque Beihai



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O Parque Beihai é um jardim e palácio imperial em Pequim, China, estabelecido durante a Dinastia Liao no primeiro século DC. Desde então, o Parque Beihai passou por mudanças e reformas significativas, com cada dinastia imperial deixando sua marca nos jardins. Na verdade, o Parque Beihai tem servido como um refúgio para todas as famílias reais chinesas desde sua fundação, incluindo as dinastias Jin, Yuan, Ming e Qing até 1911.

Com mais de 69 hectares, o Parque Beihai contém inúmeras estruturas históricas e foi considerado o “núcleo” de Pequim. Os aspectos mais famosos do Parque Beihai são a Ilha Qionghua com seu icônico dagoba branco do século 17, a Ilha Tuancheng e a margem norte contendo os Pavilhões dos Cinco Dragões.

O Parque Behai é rico em referências à mitologia chinesa, particularmente no que se refere às montanhas do país das fadas de Penlai, Yingzhou e Fangzhang, nas quais sua estrutura se baseia. Muitos imperadores chineses construíram seus palácios de acordo com esses contos de fadas, pois eles deveriam garantir a imortalidade.

Os visitantes do Parque Beihai podem desfrutar não apenas de seus amplos jardins, mas também de seus muitos templos budistas, exposições, residências reais e salões.


Parque Beihai

Parque Beihai, no centro de Pequim, perto da Cidade Proibida, é um dos jardins imperiais mais cuidadosamente preservados da China. O parque tem sua origem na dinastia Liao (907 - 1125), embora o que vemos hoje seja maioritariamente da dinastia Qing (1644 - 1911). Em particular, com o reinado do imperador QianLong (1736 - 1795), que encomendou vários marcos do parque. No entanto, o White Dagoba foi construído antes, em 1651.

O Parque BeiHai cobre uma área total de mais de 68 hectares, dos quais cerca da metade é um belo lago. Com muitos locais de interesse, o parque é o local favorito para relaxar ou explorar - tanto para os habitantes locais como para os turistas.

O Parque BeiHai é um excelente exemplo vivo da antiga arte chinesa de jardins paisagísticos, com colinas artificiais, pavilhões, salões, templos e corredores cobertos misturados com árvores, colinas e um lago em uma harmonia entre o homem e a natureza. Na verdade, é como um mini Palácio de Verão no coração de Pequim.

Neste guia do Parque BeiHai, faremos um tour por todos os principais locais, acompanhados por muitas belas fotos. Também discutimos a história do parque e apresentamos um mapa útil.


História do Parque Beihai

No início do século 10, a dinastia Liao, um palácio imperial secundário e uma ilha (Ilhota de Jade) foram construídos aqui, chamada Yaoyu ou Ilhota de Jade. Quando o Jin assumiu, eles renomearam a capital Zhongdu, que significa Capital Central, e construíram um palácio imperial. A ilhota Qionghua (Jade Flowery) foi construída com terra retirada do lago e as rochas usadas para empilhar na colina foram trazidas de Kaifeng, província de Henan. Durante a Dinastia Yuan, o lugar foi reconstruído três vezes, e Guanghandian ou o Palácio na Lua onde Kublai Khan morava e muitos outros edifícios do palácio foram construídos no topo da colina. Foi neste palácio que Kublai Khan recebeu Marco Polo. Infelizmente, foi destruído. A Ilhota se tornou o centro de Dadu (Grande Capital da Dinastia Yuan) e ainda está situada no coração da Pequim moderna.

A Dinastia Ming viu mais construção e renovação: os Cinco Pavilhões de Dragões e a Tela de Nove Dragões na margem norte do lago e muitos pavilhões e galerias foram erguidos durante esse período. Do Dagoba Branco, os visitantes podem ter uma vista excelente dos Cinco Pavilhões de Dragões na margem oposta do lago, com balsas coloridas viajando de um lado para outro entre as margens. Durante o reinado do imperador Qianlong, a construção durou 30 anos. O projeto incluiu muitos outros pavilhões, corredores e terraços que tornaram o parque ainda mais harmonioso em seu design.

Um Dagoba Branco, um pagode santuário em forma de cebola em estilo tibetano, foi erguido em homenagem à visita do quinto Dalai Lama a Pequim em 1651.

Sobre nós

Beijingservice é uma operadora de turismo na China com sede em Pequim.


Quero que saiba que tivemos uma boa experiência com sua empresa.
Brad Mealy

Relacionado com a turnê de Pequim

Conhecimento de turismo em Pequim
# .Pergunta: Qual hotel você sugere quando eu planejo uma viagem para Pequim?

# .Resposta: sugerimos Beijing Prime Hotel (5 estrelas), Holiday Inn Temple
.


Parque Beihai (Palácio de Inverno)

Localizado no centro de Pequim, o Parque Beihai fica ao lado da Cidade Proibida no oeste e do Parque Coal Hill no leste. Ele conecta o Lago Central e o Lago Sul, e faz fronteira com o Lago Shichahai ao norte. O Parque Beihai tem a história mais longa entre os parques imperiais chineses. Sua história também está ligada à história do desenvolvimento de Pequim como cidade.

Em 938, com o nome original “White Lotus Pool”, o Parque Beihai, embora não fosse um palácio oficial, foi ocupado pelo seu primeiro residente imperial, o Imperador Tai da Dinastia Liao (907-1125). Durante este tempo, foi renomeado para Palácio de Yaoyu. Após o fim da Dinastia Liao, a Dinastia Jin (1115-1234) assumiu e escolheu Pequim (então chamada de Zhongdu) como sua capital, estendendo e expandindo toda a cidade no processo. O Palácio de Yaoyu também foi reformado e o Salão de Jade foi adicionado.

De 1163 a 1179, o imperador Shizong da dinastia Jin usou a argila do lago para fazer uma pequena ilha no centro do lago, que ele chamou de Ilha Jade (Ilha Qionghua). Com o centro da Ilha de Jade, ele ampliou o palácio e o rebatizou de Palácio Daning. O Palácio na Lua (Palácio Daning) foi construído no topo desta ilha. Durante a Dinastia Yuan (1271-1368), toda a área do palácio foi reparada três vezes. O Palácio da Lua foi ampliado e transformado em um grande e luxuoso palácio, onde morava Kublai Khan (um dos imperadores da dinastia Yuan). Muitos outros edifícios também foram construídos no topo da colina (então chamada de Longevity Hill) na Ilha de Jade. Infelizmente, este fabuloso palácio ruiu em 1579, durante a Dinastia Ming. Agora o têmpora da paz eterna senta-se no antigo local deste palácio. Durante a Dinastia Ming, ainda mais restauração e construção foram feitas no Parque Beihai. o Cinco Pavilhões de Dragões e galerias foram construídas durante esse período. No entanto, todo o palácio foi seriamente danificado durante a guerra, no final da Dinastia Ming.

O imperador Qianlong da dinastia Qing (1644-1911) deleitou-se com a construção de jardins. Assim, por 44 anos, de 1742 até 1786, ele supervisionou a construção de um projeto monumental. O projeto incluiu 126 salões, numerosos arcos sobre portões e templos, 35 pavilhões, 25 pontes, 16 tábuas de pedra e renovações e reconstruções de 12 edifícios existentes na margem do lago. Então veio a chegada de uma das mulheres mais famosas da história chinesa - a rainha viúva Cixi. Ela pegou um monte de dinheiro que deveria ser destinado ao exército e o usou para renovar o palácio. Ela até construiu uma ferrovia de 1.510,4 metros de comprimento, que começou no Torre da Luz Vermilion (no Mar Médio) e terminou no Estudo de espelho claro (o coração - estudo de facilidade) no Parque Beihai. Durante a Dinastia Qing, o Parque Beihai era considerado um local de recreação para a família imperial e, posteriormente, conhecido como Palácio de Inverno.

The White Dagoba

No topo da Ilha de Jade fica o Dagoba Branco, que é um monumento budista tântrico construído em homenagem ao Dalai Lama. O Imperador Shunzhi da Dinastia Qing adotou um sacerdote Lama Tibetano chamado Momhan, e foi Momhan quem o persuadiu a construir o Dagoba Branco e também o Templo Branco em 1651. Em 1743, quando Qianlong era o imperador, o Templo Branco foi rebatizado de Templo da Paz Eterna.

O Dagoba Branco tem 35,9 metros de altura e foi construído com tijolos e pedras branqueados com cal. Intencionalmente, não há entrada para o Dagoba Branco. Diz-se que um emblema vermelho na superfície do edifício marca a abertura, que foi selada após alguns artigos sagrados terem sido armazenados no interior. Também é dito que há uma pequena caixa pintada com um símbolo de Taiji escondido dentro do dagoba, e há rumores de que essa caixa contém duas relíquias budistas.

O Dagoba repousa sobre uma base quadrada construída com enormes lajes de pedra e é encimada por dois guarda-sóis de bronze. 16 sinos de bronze pendurados ao redor desses guarda-sóis, e cada um deles pesa cerca de 8 quilos.

Qual é a diferença entre um dagoba e um pagode?

Um dagoba é um templo budista de vários andares ou torre sagrada de paramédicos, que geralmente tem um número ímpar de andares e que geralmente é construído sobre uma relíquia sagrada ou como uma obra de devoção. Um pagode, por outro lado, é uma estrutura única arredondada coroada por uma torre dourada.

The Round City

A cidade redonda foi construída durante a dinastia Jin (1115-1234) e era famosa por ser uma cidade dentro da cidade. Fica no portão sul do Parque Beihai. É cercado por uma parede circular de 4,6 metros de altura e possui um pátio distinto com corredores, pavilhões e árvores centenárias. Era originalmente uma ilhota no Poço de Grande Secreção (Taiyechi). Foi formado a partir das escavações do lago e serviu como um jardim imperial. Existem dois portões que levam à cidade redonda - o portão Clear View (Zhaojingmen) para o leste e o Extended Auspiciousness Gate (Yanxiangmen) para o oeste.

O edifício de maior importância na Round City é o Sala para receber luz (Chengguangdian), que foi construído durante a Dinastia Yuan (1279-1368) e renovado uma vez durante a Dinastia Ming e uma vez durante a Dinastia Qing, respectivamente. No meio da cidade redonda fica a cidade de 13 metros quadrados Pavilhão Jade Jar, que tem um telhado azul e colunas brancas.


O Parque Beihai foi construído por meio de cinco dinastias, incluindo Liao, Jin, Yuan, Ming e Qing. Durante o reinado do imperador Qianlong, um projeto em grande escala foi realizado ao longo de 30 anos, que estabeleceu a escala atual e o padrão do Parque Beihai.

Na China antiga, quase todos os jardins imperiais foram construídos com um layout de "uma piscina com três colinas". Este tipo de layout foi estabelecido de acordo com uma lenda tradicional chinesa.

Diz-se que era uma vez três montanhas mágicas chamadas “Penglai”, “Yingzhou” e “Fangzhang” situadas a leste da Baía de Bohai (a Baía de Bohai é chamada de Lago Taiye na lenda). Os deuses nessas montanhas tinham um tipo especial de fitoterapia que poderia ajudar os humanos a obter a imortalidade. Para poder viver uma vida eterna, muitos imperadores da era feudal da China buscaram essas montanhas mágicas, mas falharam. Naquela época, o Imperador Qin ShiHuang, o primeiro imperador da Dinastia Qin, construiu um palácio com uma grande piscina e três colinas artificiais para imitar as circunstâncias descritas na lenda para satisfazer seu desejo de ser imortal.

A partir de então, quase todos os imperadores nas dinastias subsequentes construiriam um jardim real com um layout de "uma piscina com três colinas" perto de seu palácio. O Parque Beihai foi construído com este estilo tradicional: a água de Beihai é a Piscina Taiye, a Ilhota Qionghua, a Ilha da Cidade Circular e a Ilha Xishantai representam as três montanhas mágicas.

O Parque Beihai ocupa uma área de 70 hectares, com mais da metade dessa área coberta por água. Todo o parque pode ser dividido em quatro partes: Ilhota Qionghua, a Cidade Circular, a Área da Costa Leste e a Área da Costa Norte. A Ilhota Qionghua, que é distribuída com salões, jardins ornamentais e pavilhões, fica no centro do parque. UMA pagode branco, que se destaca no alto do ilhéu, é o símbolo do parque. É um pagode lamaísta com 35,9 metros de altura e foi construído em 1651. Além disso, os Pavilhões dos Cinco Dragões e o Parede de Nove Dragões na Área do Litoral Norte também são atrações imperdíveis para os visitantes.

Nossos especialistas locais estão sempre prontos para criar um tour sem complicações. Obtenha uma experiência autêntica entrando em contato com um de nossos especialistas. Obtenha uma experiência autêntica entrando em contato com um de nossos especialistas.


Parque Beihai - História

O Parque Beihai ou Parque do Mar do Norte está localizado a meio quilômetro a oeste do portão norte da Cidade Proibida. O Parque Beihai é um dos parques mais populares da cidade de Pequim. O Parque Beihai em Pequim é o jardim imperial mais antigo e mais bem preservado da China. É um dos melhores jardins clássicos da China & # 39s com colinas artificiais, pavilhões, salões, templos e corredores cobertos hoje.

Este enorme jardim imperial tem uma história de mais de 1.000 anos. Foi originalmente construído em 938 durante a Dinastia Liao (916 - 1125). Em seguida, o parque foi reparado e reconstruído nas dinastias sucessivas, incluindo as dinastias Jin (1115-1234), Yuan (1279-1368), Ming (1368-1644) e Qing (1644-1911). Eventualmente, torna-se o belo jardim imperial como vemos agora.

A formação do Parque Beihai foi inspirada em uma história lendária. Diz-se que acima do Mar do Leste, havia três montanhas do reino das fadas: Penlai, Yingzhou e Fangzhang. Lá viviam os imortais e uma poção milagrosa para a longevidade podia ser encontrada nas montanhas. O primeiro imperador da dinastia Qin, que reinou em 211 a.C. até 210 a.C., enviaram pessoas pelo mar para as montanhas pedindo a poção, assim como o imperador Wu Di da dinastia Han (reinou em 140-87 a.C.). No entanto, ambos não conseguiram encontrá-lo. Ansiando pela imortalidade, o imperador Wu Di ordenou que cavasse um grande lago, que foi chamado de Lago Taiye. Três ilhotas modeladas a partir das montanhas do país das fadas foram criadas no lago a partir da terra que foi escavada. A Ilha Qionghua representa a cidade circular da montanha das fadas de Penlai e a Plataforma Xishan representa Yingzhou e Fangzhang.

A história do Parque Beihai, que tem mais de 1000 anos, teve algo a ver com o desenvolvimento da cidade de Pequim. O imperador Yang Di da dinastia Sui (reinou 605-617) teve um lago com uma circunferência de mais de uma dúzia de li (1 li equivale a 547 jardas) construído perto de seu palácio em Luoyang, província de Henan.

Na Dinastia Liao, fundada pelos Qidans do Norte, fez de Yanjing (agora Pequim) sua capital secundária em 938. Na periferia nordeste da cidade, havia um vasto lago chamado & # 34Mar Dourado. & # 34 Era o lago que se tornaria o lago Beihai.

Depois que a dinastia Jin expulsou o Liao e assumiu Pequim, Yanjing foi renomeado como Zhoudu. De 1163 a 1179, o Imperador Shi Zong da Dinastia Jin construiu a Ilha Qionghua. E o imperador ordenou a construção de colinas e cavernas artificiais. E ele também construiu o Palácio Daning em Yaoyu Arear (Parque Beihai). A partir de então, Beihai se tornou um jardim imperial que podemos ver hoje. Foi depois da Dinastia Jin que Beihai se tornou o núcleo de Pequim.

Na Dinastia Yuan, Qiongdao foi expandido três vezes e foi renomeado como Colina Wanshou (Longevidade). O cã recebia diplomatas estrangeiros, realizava cerimônias em ocasiões festivas e emitia decretos de lá.

Na Dinastia Ming, Beihai foi expandido e reconstruído novamente, mas permaneceu como o layout da Dinastia Yuan. o Imperador Xuanzhong da Dinastia Ming fez grande expansão para a Colina da Longevidade e conectou a ilha com Novas adições feitas pela Dinastia Ming incluíram a Oficina Daxitian (céus do Grande Oeste) para impressão de sutras budistas, Taishou (Longevidade) Hall, Pavilhão dos Cinco Dragões e a Tela de Nove Dragões na margem norte do lago. Na Dinastia Qing, Beihai também foi expandido e reconstruído por muitos anos. E muitos templos e pavilhões foram construídos nesta época. Beihai hoje se parece muito com o que era sob o governo do imperador Qian Long.

Antes de Beihai ser aberto ao público em 1925, ele estava fechado por mais de 10 anos devido à revolução política da China.


Parque Beihai - História

O Parque Baihai está situado no distrito de Xicheng e tem uma história de mais de 1.000 anos. Este parque foi construído por cinco dinastias, a Liao (916-1125), a Jin (1115-1234), a Yuan (1271-1368), a Ming (1368-1644) e a Qing (1644-1911). Embora fosse um jardim real, ele permanece imponente com um toque de elegância requintada também. Abrange uma área de 69 hectares (171 acres), com mais da metade coberta por água. Todo o parque pode ser dividido em quatro áreas cênicas: Ilhota Qionghua (Ilhota Flor de Jade), Circular City, a área da margem oriental e a área da margem norte.

A Ilhota Qionghua, densamente distribuída com salões, jardins ornamentais e pavilhões, fica no centro do parque. O Templo Yong'an (Templo da Paz Eterna) é o maior complexo de edifícios que é composto por vários salões, uma torre do sino e uma torre do tambor. O templo costumava ser um local de adoração para os imperadores e suas imperatrizes. Um pagode branco que se destaca no topo da ilhota é o símbolo do parque. Este pagode lamaísta, de 35,9 metros (117,8 pés) de altura, foi construído em 1651, onde leituras budistas, tigela de esmolas e restos de sarira do corpo do Buda são depositados. A oeste do templo estão os corredores e pavilhões onde os imperadores da Dinastia Qing descansavam, discutiam assuntos oficiais ou se divertiam. No norte do ilhéu, há um corredor de dois andares que oferece uma vista ampla.

No sudeste do parque, a Cidade Circular é cercada por um muro e é na verdade um jardim primoroso. O Salão Chengguang, com azulejos amarelos e beirais verdes esmaltados, é bastante digno. Os imperadores da Dinastia Ming (1368-1644) assistiram a exibições de fogos de artifício nele. Desde a Dinastia Qing, foi convertida em uma capela budista. Uma estátua de Buda esculpida em um pedaço inteiro de jade branco está guardada no salão principal. Em frente ao Chengguang Hall, há um pavilhão com um enorme recipiente de vinho disposto. A urna está gravada com um dragão nas nuvens e um cavalo-marinho nas ondas que já foi usado para armazenar o vinho por Kublai Khan, o primeiro e bravo imperador da Dinastia Yuan. Tanto o pinheiro como o cipreste têm cerca de 700

800 anos, vale a pena dar uma olhada mais de perto.

Quanto às áreas das margens, a margem oriental goza de tranquilidade enquanto a margem norte está muito povoada de estruturas artificiais. O que é mais notável na margem oriental é um adorável pátio escondido entre as árvores. O pátio foi construído como a antiga residência dos imperadores da Dinastia Qing. Os edifícios tradicionais foram concebidos de forma elaborada, com uma piscina transparente no centro.

Pílula abortiva onde posso comprar

Na área da margem norte, os Pavilhões dos Cinco Dragões e a Parede dos Nove Dragões são imperdíveis para os visitantes. Dizem que os Pavilhões dos Cinco Dragões são o lugar onde os imperadores pescam e desfrutam da lua brilhante. Os cinco pavilhões são conectados por uma ponte sigmate, que se assemelha a um dragão nadador quando vista à distância. O Pavilhão Esmaltado Colorido é um edifício religioso e uma atração deslumbrante. Tem um telhado amarelo brilhante e 1.376 pequenas estátuas de Buda feitas de esmalte colorido estão gravadas na parede externa. A Parede dos Nove Dragões, construída em 1756, é a mais delicada das três paredes sobreviventes da China com nove dragões. A parede, com cerca de 27 metros (89 pés) de comprimento, é incrustada com esmalte colorido e tem nove dragões vívidos que brincam com pérolas de cada lado.


China Travel Guide

Parque BeiHai(Chinês: 北海), no centro de Pequim, perto da Cidade Proibida, é um dos jardins imperiais mais antigos e mais autenticamente preservados da China. O Parque BeiHai tem uma história de mais de 1.000 anos. O Parque BeiHai existe nas dinastias Liao, Jin, Yuan, Ming e Qing.

Introdução do Parque BeiHai

O Parque BeiHai cobre uma área total de mais de 68 hectares, metade dos quais é um lago. Com muitos locais de interesse, o Parque BeiHai é o lugar favorito para relaxar ou explorar - tanto para moradores quanto para turistas.

O Parque BeiHai é um excelente exemplo vivo da antiga arte chinesa de jardins paisagísticos com colinas artificiais, pavilhões, salões, templos e corredores cobertos misturados com árvores, colinas e o lago em uma harmonia entre o homem e a natureza. Na verdade, o Parque BeiHai é como um mini Palácio de Verão no coração de Pequim.

Neste guia do Parque BeiHai, faremos um tour por todos os principais locais, acompanhados por muitas belas fotos. Também discutimos a história do Parque e apresentamos um mapa útil.

História do Parque BeiHai

No início do século 10, a dinastia Liao criou um palácio imperial secundário no local do atual Parque BeiHai. O lago foi adicionado durante a Dinastia Jin. A terra removida para construir o lago foi usada para criar três ilhas. Dois foram unidos a terras próximas ao longo do tempo, mas o principal permanece no atual Parque Beihai.

No século 13, os mongóis conquistaram Jin e estabeleceram a Dinastia Yuan (1279-1368). O primeiro imperador Yuan, Kublai Khan, expandiu o local do Parque Beihai e o tornou o centro de DaDu ('Grande Capital'), a capital de Yuan (que hoje é Pequim). Kublai Khan morava no que hoje é o Parque da Cidade Redonda de Beihai.

Quando a cidade de Pequim foi planejada em seu plano atual (1406 - 1420 DC) durante o reinado do imperador Ming YongLe, o Parque Beihai foi reestruturado. Continuou a funcionar como o jardim de lazer da família imperial. O lago foi ampliado e transformado na peça central deste magnífico e clássico exemplo de jardim chinês. No entanto, o principal palácio imperial - aqui sob a dinastia Yuan - seria a partir de então a recém-criada Cidade Proibida.

A maioria dos edifícios hoje existentes no Parque BeiHai foram construídos durante o reinado do Imperador QianLong (1736-1796) durante a Dinastia Qing (1644-1911). Foi o Imperador QianLong quem adicionou os Cinco Pavilhões do Dragão e a Tela dos Nove Dragões.

Em 1651, a Dagoba Branca, uma torre budista em estilo tibetano (e o famoso marco do Parque Beihai e de Pequim), foi erguida por sugestão de um famoso sacerdote Lama tibetano de nome NaomuHan. O imperador Qing Shun Zhi concordou com este projeto como um gesto de devoção à fé budista - e por um desejo de unidade entre as várias nacionalidades da China.

Parque Beihai Hoje

O Parque BeiHai foi aberto ao público pela primeira vez em 1925 e em 1961 foi um dos primeiros locais culturais importantes a ser colocado sob proteção do Estado.

O Dagoba Branco de estilo tibetano, construído em 1651, na Ilha de Jade (JiongHua), é um marco do Parque BeiHai e de Pequim.

Os jardins do Parque BeiHai são parcialmente modelados no estilo do sul da China. Assim, apropriadamente, guarda-chuvas de papel no estilo do sul da China estão à venda para proteção contra o calor do sol no verão.

O Parque BeiHai é um refúgio popular para muitos cidadãos locais. É um lugar para se refrescar e relaxar no verão, e no inverno torna-se um dos maiores rinques de patinação da cidade.

O portão sul do Parque BeiHai fica a apenas meio quilômetro a oeste do portão norte da Cidade Proibida.

A Dinastia Qing e o Dagoba Branco

A Circular City fica logo após o portão sul principal e é a primeira parada em nossa rota sugerida pelo parque BeiHai.

Durante grande parte de sua história inicial, o Parque BeiHai esteve intimamente associado à sua Cidade Circular. A cidade circular (TuanCheng) ficava no centro da antiga cidade da dinastia Yuan. Estava originalmente em uma das três ilhas do lago, mas esta ilha foi posteriormente unida às terras próximas.

Visto de fora, parece de fato uma cidade do tamanho de uma casa de boneca cercada por um muro alto de 276 metros de comprimento. A parede envolve uma plataforma de 4,6 metros de altura com vista parcial para o Lago Beihai. Nesta plataforma existem não apenas salões e pavilhões, mas também pinheiros e ciprestes centenários. A Cidade Circular ocupa uma área de 4.553 metros quadrados.

A principal atração estrutural é o Hall of Receiving Light (ChengGuangDian), cuja arquitetura é extremamente elaborada e única, mesmo na China. Tem uma plataforma quadrada na frente e um telhado de várias camadas de beirais voadores. Todas as vigas e ripas do salão são esplendidamente pintadas, com espirais douradas. O telhado é coberto com telhas esmaltadas amarelas e orlado com telhas esmaltadas verdes.

Durante a Dinastia Ming, o imperador gostava de vir aqui para assistir a fogos de artifício. Foi convertido em um salão budista durante a Dinastia Qing.

Em um recesso na parte de trás do ChengGuang Hall está uma estátua de 1,5 m de altura de um Buda sentado esculpida em uma única peça de jade branco puro. Alguns historiadores afirmam que esta relíquia lustrosa foi importada da Birmânia durante o reinado do imperador Guang Xu, possivelmente um presente dos monges birmaneses. A coroa e a vestimenta são feitas de folha de ouro incrustada com pedras vermelhas e verdes. Seu braço esquerdo apresenta cortes feitos por espadas - resultado do saque por soldados das Oito Poderes das Forças Aliadas que invadiram Pequim em 1900.

Outro tesouro aqui é um jarro antigo esculpido em um único pedaço de jade preto / verde escuro. Medindo 160 cm (4,5 pés) de diâmetro e 70 cm (dois pés) de altura e pesando 3,5 toneladas, o jarro é esculpido com desenhos aquáticos em toda a sua superfície - dragões, cavalos marinhos e peixes são retratados pulando e brincando em ondas ondulantes. Os registros dizem que o jarro foi feito em 1265. Acredita-se que o imperador Yuan Kublai Khan (Shi Zu) armazenou vinho nele para comemorar as vitórias na guerra.

Quando o prédio do palácio que abrigava a jarra desabou, a jarra desapareceu e de alguma forma caiu nas mãos dos sacerdotes taoístas que a usavam como jarra de decapagem. Somente quando o Imperador QianLong iniciou sua reconstrução do Parque BeiHai, o jarro foi localizado e devolvido, para ser colocado em um pavilhão no centro da Cidade Circular, onde está hoje.

Dois pinheiros da Cidade Circular merecem atenção. Um recebeu o título de 'Marquês da Sombra' pelo Imperador QianLong por dar-lhe sombra no calor do verão. Anteriormente em forma de guarda-chuva, a árvore perdeu dois de seus galhos quando foram pesados ​​pela neve em 1959. Props foram colocados sob todos os galhos restantes.

Há também um pinheiro de casca branca que se eleva a 25 metros no céu. Como o 'marquês', tem cerca de oitocentos anos. O Imperador QianLong chamou esta árvore de 'General de Túnica Branca'.

Apenas pequenas partes da Cidade Circular original permanecem até hoje. A placa fala-nos de múltiplos acontecimentos destrutivos, o último dos quais foi a invasão das 8 potências europeias em 1900 como castigo pela assertividade e emancipação chinesas - uma reacção à Rebelião dos Boxers.

No entanto, o Buda Branco que foi danificado naquele evento ainda está dentro da Cidade Circular. Visitantes interessados ​​podem vê-lo em exibição, junto com o antigo jarro de jade verde-escuro que dizem ter feito parte dos pertences da corte de Kublai Khan.

Ilha Jade(Chinês: 琼华 岛)

A colina na Ilha de Jade é coberta por estátuas, corredores e pavilhões, rochas porosas de formas estranhas, estelas de pedra e tabuinhas, tudo artisticamente arranjado e paisagístico. Existem muitos caminhos sinuosos que ligam os vários locais.

Esta estátua de bronze de um imortal fica na encosta norte da colina, segurando um prato de orvalho. Foi erguido no século 18 para coletar orvalho para a fabricação de cerveja para a família real.

Ainda visíveis em muitas das pedras estão poemas e outras joias literárias esculpidas após a caligrafia muito admirada do Imperador Qian Long, cuja poesia e caligrafia são conhecidas por sua beleza.

A Ilha de Jade está ligada à margem sul do lago por uma ponte de pedra que é uma das poucas estruturas remanescentes da dinastia Yuan.

Há uma segunda ponte de pedra que liga a ilha à costa leste.

Templo YongAn(Chinês: 永安 寺)

Depois de cruzar a ponte YongAn para a ilha, passe pelo portão colorido à sua frente e entre no Templo Yong'An Lama que leva deliciosamente colina acima por vários corredores e pátios até chegar ao Pavilhão ShanYin e ao Dagoba Branco (descrito abaixo) .

O Templo YongAn sobe a encosta sul da colina no mesmo eixo norte-sul do Pavilhão ShanYin e do Dagoba Branco. Após as torres de sino e tambor perto da entrada fica o FaLun Hall. O ShengJue Hall e o PuAn Hall formam um templo tibetano no alto da colina.

Pavilhão da Voz Benevolente(Chinês: 善 因 殿)

Passado o Templo Yong'An, no topo da colina, fica o Pavilhão ShanYin, bem em frente ao Dagoba Branco.

The White Dagoba(Chinês: 白塔)

Situado no topo de uma colina na Ilha de Jade, o famoso White Dagoba é uma obra-prima da arte budista do século 16.

Um dagoba difere do pagode mais conhecido na forma. Enquanto um pagode é uma torre piramidal de vários andares, um dagoba é uma estrutura única arredondada encimada por uma torre e coroada por uma ponta dourada - uma bola dourada em forma de chama. Quatorze sinos de cobre pendurados em seu dossel de cobre.

O White Dagoba no Parque BeiHai tem 35,9 metros de altura. É construída em tijolo e pedra branqueada com cal. Não há entrada, mas uma possibilidade intrigante é que um emblema vermelho no corpo da torre seja uma abertura que foi selada quando a torre foi concluída. Acredita-se que as escrituras do budismo tibetano, as vestes do Lama e outros artigos sagrados estejam armazenados dentro dele. Sutras na língua tibetana são esculpidos dentro do portão da frente.

A torre oferece uma vista magnífica sobre a cidade. Os visitantes podem ver daqui os Cinco Pavilhões de Dragões na margem oposta do lago, com balsas coloridas viajando de um lado para outro entre as margens. Diretamente ao sul está o tranquilo (sem acesso público) ZhongNanHai (Lagos Central e Sul) - dois lagos adjacentes que agora fazem parte do terreno que abriga a sede do Comitê Gentral do Partido Comunista Chinês e do Conselho de Estado.

Ao sudeste, podem-se ver os telhados amarelos e os edifícios com paredes vermelhas da Cidade Proibida. Claramente visíveis diretamente ao norte da Cidade Proibida estão os cinco pavilhões dispostos ao longo do topo da Colina JingShan, que servia como uma tela para o Palácio.

The Long Corridor(Chinês: 游廊)

Esta passarela colorida de 300 metros de comprimento é notável por ter um deck superior. No meio desse corredor estão o Rippling Water Hall, o Tranquility Study e o restaurante FangShan.

Em cada extremidade do Longo Corredor há um portal de pedra.

Restaurante FangShan(Chinês: 仿膳 餐厅)

O Fangshan Rcstaurant é um restaurante de culinária da corte imperial instalado em um edifício antigo. Ele se orgulha de oferecer os melhores pratos da corte imperial da cidade - pratos e doces baseados nas receitas das cozinhas imperiais Qing.

O Parque BeiHai também tem vários outros lugares para comer ou beber chá.

Câmara de Leitura dos Clássicos(Chinês: 阅 古楼)

Depois de explorar a parte do Corredor Longo da ilha, volte para o lado sul tomando a rota oeste. Isso o levará para a Câmara de Leitura dos Clássicos.

Este é um salão em forma de leque com telhado aberto e uma coleção de 495 estelas com inscrições de famosos calígrafos chineses desde o século III. Ele chamará a atenção dos amantes da caligrafia por horas.

ZhiZhu Hall(Chinês: 智 珠 殿)

Este salão está localizado no lado leste da Ilhota Qiong, com caminhos em ziguezague e árvores antigas. ZhiZhu Dian ('Bright Pearl Hall') pode ser encontrado subindo as escadas da colina (aquelas à direita) que você verá quando estiver perto da ponte leste. Você só precisa subir cerca de 1/3 do caminho. O corredor fica em uma base semicircular de tijolos em forma de meia-lua. Pegue a escada do lado direito. Na parte inferior da escada, de frente para a ponte leste para a Ilhota Qiong, está um grande portão colorido.

Área Cênica Oriental(Chinês: 东岸 景区)

HaoPuJian(Chinês: 濠 濮 间)

At the north end of the eastern scenic area - just before you reach the north gate - is HaoPuJian. This is a 'garden within a garden'. Hao and Pu were the names of two rivers in ancient China.

The great philosopher Zhuang Zi stood by the Hao River and said to HuiShi, "Fish jump out and they are very happy." HuiShi replied, "You are not a fish - how do you know the fish are happy?" Zhuang Zi responded : "You are not me. How do you know I do not know the fish are happy?" This garden was built in memory of Zhuang Zi's remarks.

Created in 1757, the 22nd year of Emperor QianLong's reign (Qing Dynasty), HaoPuJian (Carefree Garden) is designed for tranquility, relaxation and admiring nature.

It is enclosed on three sides by small, tree-covered hills.

Other structures include the Palace Gate (Gong Men), Room for Viewing Clouds (Yun Xiu Shi) and Room for Admiring Flowers.

There are three waterside pavillions, zigzagging bridges and covered walkways winding around the hills and ponds.

With its serenity and ever-changing scenes as one wanders, HaoPuJian is famed as a 'garden within a garden'.

During the Qing Dynasty the emperor and his wives often came here to watch fish and Emperor QianLong here gave banquets to high court officials.

After, continue north towards the North Gate.When you nearly reach the North Gate, turn west to the north-west scenic area where there are many places of interest.

The Peaceful Heart Garden(Chinese: 静心斋)

Originally built during the Ming Dynasty, it was enlarged in 1759 and again in 1885. It is also known as the 'Minor Garden of Emperor Qian Long'. It covers an area of 8,700 square metres.

JingXinZhai is a classical design combining the private garden style of the south and the imperial garden style of the north.

Lotus and water-lilly ponds, covered walkways, rock gardens, hills and tunnels, stone bridges, galleries and pavilions fill this beautiful area.

There is also a charming tea house set in a pavillion over the water.

It is easy to miss the entrance to this area it is flanked by two shops opposite a small-boat harbour.

Heavenly King Temple(Chinese: 天王殿)

First built in the Ming Dynasty, Heavenly King Hall was originally the place where Buddhist scriptures were translated and printed. The site was expanded in 1759 to become a complete set of temples. The main halls in TianWang are the Bell Tower, Drum Tower, DaCiZhenRu Hall, Glazed-Tile Tower and Heavenly King Hall.

Also known as 'Xi Tian Fan Jing' (Western Paradise Hall), it was a Zen Lama temple during the Ming Dynasty (1368 - 1644).


Archway in front of Heavenly King Temple.


Entrance to Heavenly King Temple.

DaCi ZhenRu Hall(Chinese: 大慈真如殿)

DaCi ZhenRu Hall is special in being made entirely from NanMu wood. It has a beautiful unpainted appearance - and the enchanting fragrance from the wood often makes visitors linger. It is one of the finest examples of Ming Dynasty (1368 - 1644) architecture still standing.

The Nine Dragon Screen(Chinese: 九龙壁)

The dragon screen in Beihai Park is one of the three famous screens in China. It was constructed in 1756 during the Qing Dynasty (1644 - 1911).

Uniquely, there are two sides to this glazed-tile screen, which is 5 meters high, 27 meters wide and 1.2 meters thick. The two sides are identical each has nine dragons sculpted in relief in five colors. It's said that there are 633 dragons in total.

The dragons are depicted frolicking in clouds above the sea. Two centuries of exposure to the elements have failed to alter the colors or lustre of this magnificent work of art.

The digit 9 is the highest value digit and associated with heaven and the emperor. The power of the dragon also symbolises the emperor.

The Five Dragon Pavilions(Chinese: 五龙亭)

These charming pavilions with pointed roof-tops and upswept eaves extend out over the water and are interconnectcd by zig-zagging stone bridges.

The pavilions were constructed during the Ming Dynasty in 1602, the 13th year of Emperor WanLi.

The middle pavillion is the largest and, unlike the others, it has a circular upper roof. It is known as 'Long Ze Ting' (Pavilion of Dragon Benevolence).

In the past, the emperor and his consorts would come here to fish, watch fireworks, or admire the moon over Jade Island.

This is a popular spot for locals to play music and sing in many different styles, often with traditional instruments. Sometimes two or three of the pavilions are alive with music simultaneously!

ChanFu Temple and Garden(Chinese: 阐福寺和花园)

This inner garden has many exotic flowers and shrubs of medicinal value. A number of special displays are created throughout the year.


The entrance to ChanFu Temple and the botanical garden.


Part of a large glazed pot near the entrance to the Botanical Garden.

This is where the Ten Thousand Buddhas Tower (WanFoLou) once stood. It was stripped of all the goldfoil Buddha statues when the eight imperialist powers invaded Beijing in 1900. The tower itself in time began to lean and was eventually demolished.

The Temple of Extreme Happiness(Chinese: 极乐世界)

Emperor QianLong built the buddhist GuanYin Hall for his mother - to pray for her happiness and longevity.

The hall and gates occupy an area of 1,260 square meters and the whole is surrounded by water. In each compass direction there is an archway of glazed tiles. It is the largest palatial hall in the style of a square pavilion in China.

Inside the amazingly spacious, high roofed hall is a sculpture of Mount Sumeru. On the hill are statues of GuanYin (a Bodhisattva) and the 800 Arhats. The inscription of 'Extreme Happiness' behind the hill is in the handwriting of Emperor QianLong.


GuanYin Hall, with the southern bridge in the foreground.

Boating on BeiHai Lake(Chinese: 在北海划船)

Now that you have completed our suggested route through BeiHai park, you might decide to hire a small boat and set out on the lake.

Or take a relaxing ferry boat ride back to Jade Island (near the main south gate). From here you can walk to JingShan park or the Forbidden City. Remember that the Forbidden City closes about 5pm and is very large. JingShan park, however, stays open into the evening (as does BeiHai).


Large boats travel to and from the island to the north west scenic area.

Or perhaps exit from the north gate, cross the road and explore the QianHai area.

Map of BeiHai Park

Beihai Park is composed of TuanCheng (Circular City), JiongHua (Jade) Island, Eastern Shore Scenic Area and Northwestern Shore Scenic Area.

The park occupies an area of 70 Hectares this incldes a beautiful 39 Hectare lake. The name BeiHai means 'north lake'. The lake itself has the name TaiYe.

Within the garden, pavillions, temples and courtyards nestle amid beautiful scenery of lakes, hills and trees.

QiongHua island is connected to the rest of the park by two stone bridges - one in the south and one in the east. There is also a ferry boat link with the north-west corner of the park. There are also three places to hire a small pleasure boat (indicated by a small blue boat on the map).

To the north of BeiHai is ShiChaHai (QianHai and HouHai) and to its east is JingShan Park. The Palace Museum (Forbidden City) is to the southeast.


Beihai Park

Introdução
Beihai Park located in the center of Beijing City, which is a public park and former imperial garden.
It was first built in the 11th century, it is among the largest of all Chinese gardens and contains numerous historically important structures, palaces, and temples. The Beihai Park, as with many of Chinese imperial gardens, was built to imitate renowned scenic spots and architecture from various regions of ChinaThe structures and scenes in the Beihai Park are described as masterpieces of gardening technique that reflects the style and the superb architectural skill and richness of traditional Chinese garden art.
In 1925, the place opened to be a public park. It is also connected at its northern end to the Shichahai.It is one of the most famous and beautiful parks in Beijing, Beihai is also one of the earliest examples of Asian-style gardening in the world.Beihai park is one of the oldest and best-preserved imperial gardens,

História
The history of Beihai Park can dated back to 1000 years ago,had something to do with the development of Beijing City.
It was founded by Qidans from the North in the Liao Dynasty, and Yanjing( present Beijing) became the secodary capital in 938.On the northeastern outskirts of the city, there was a vast lake called the "Golden Sea." It was the lake that was to become Beihai Lake.

In 1179, Emperor Zhangzong of the Jin dynasty had a country resort built northeast of Zhongdu, the Jin capital, located in the southwestern part of modern Beijing. Taiye Lake was excavated along the Jinshui River and Daning Palace was erected on Qionghua Island in the lake.

In the Yuan Dyansty, during the regin of Kublai Khan,the Qionghua island was redesigned by various architects and officials.Taiye Lake was enclosed in the Imperial City of Yuan's new capital Dadu

After the Ming dynasty moved its capital to Beijing, construction on the existing Imperial City began in 1406. At this time, the Taiye Lake were divided into three lakes by bridges, Northern Sea (Beihai,北海), Central Sea (Zhonghai,中海) and Southern Sea (Nanhai,南海). The lakes were part of an extensive royal park called Xiyuan,which means western park in the west part of the Imperial City, Beijing.

Before Beihai was opened to the public in 1925, it had been closed for more than 10 years for the revolution of China politics.

Highlights of Beihai Park
White Pagoda: The White Pagoda or white tower with 40-meter in high.Standing on the highest point on Jade Flower Island, built to honour the visit of the 5th Dalai Lama in 1651. Its body is made of white stone. Sun, moon and flame engravings decorate the surface of the tower.It was destroyed by a earthquake in 1679 and rebuilt in the following year.Inside the structure are Buddhist scriptures, monk's mantles and alms bowl, and the bones of monks.

Five-Dragon Pavilions: To the southwest of the Nine-Dragon Screen lies the Five-Dragon Pavilions - five connected pavilions with spires and pointed upswept eaves. From a distance, they appear together like a huge dragon. Built first in 1602 and repaired several times in Qing Dynasty, these five pavilions, half over the water, stand on the north bank of the lake opposite the Jade Flowery Islet. There are many exquisite carvings and paintings on the girders and pillars of the pavilions which make the Five-Dragon Pavilions a delightful place for the royal members in ancient China to relax and appreciate the natural beauty.

Nine Dragon Wall: A Nine-Dragon Wall or Nine-Dragon Screen is a type of screen wall with reliefs of nine different Chinese dragons. Such walls are typically found in imperial Chinese palaces and gardens.The Nine-Dragon Wall lies north of the Five-Dragon Pavilion. It was built in 1402 and is one of three walls of its kind in China. It is made of glazed bricks of seven-colors. Nine complete dragons playing in the clouds decorate both sides of the wall.


The Round City:
A spacious building with a double-eaved roof made of yellow glazed tiles bordered in green. Inside there is a 1.6 m tall Buddha presented to the Guangxu Emperor of the Qing dynasty by a Khmer (Cambodian) king. It is carved from a single piece of pure white jade inlaid with precious stones. The Eight-Nation Alliance damaged the statue's left arm in the Battle of Beijing in 1900.


Em formação
Admission Fee: CNY10 for peak season, CNY5 for low seasonCNY10 for Qionghua Island and CNY5 for Big boat dock.
Horário de funcionamento:
6: 00-22;00(Qionghua Island 8:30-18:00 Big boat dock 9:00-18:00 Samll boat dock 9:00-18:00)
Time for Visit:3 hours

How to get to Beihai Park
Bus Route:
1. Take bus 5, 101, 103, 109, 124, 128 or tour bus 1 or 2 and get off at Beihai Station.
2. Take bus 3, 13, 42, 107, 111, 118, 612, 701 or tour bus 3 to Beihai Beimen (North Gate of Beihai Park) Station.
Metro Route:
Take Subway Line 6 and get off at Beihai Bei Station. Go out from Exit B and walk 5 minutes east to get to the north gate of the park.


Beihai Park

Located in downtown Beijing, to the northwest of the Forbidden City, Beihai Park, literally the Park of Northern Sea, was the northern section of a vast north-south artificial waterscape built for the imperial family in the 11th century. With a history of nearly 1,000 years it is one of the oldest and best preserved imperial gardens in China. It is celebrated at home and abroad for its rich and assorted cultural heritage, unique gardening art, and beautiful lakes and mountains.

Distant view of the white pagoda, a Lamaist stupa built in 1651 and today the iconic monument of the Beihai Park [Photo/VCG]

The park was built to match the fairyland described in the ancient Chinese myth The Queen Mother of the West (Xi wangmu zhuan) It was built in open country a pond later formed after the natural southward shift of the Yongding River. Following expansion and reconstruction in the Liao, Jin, Yuan, Ming, and Qing dynasties (916-1911), the present garden gradually took shape.

A succession of five pavilions in different architectural styles dated to 1602 along the north bank of the Taiye Lake [Photo/IC]

During the Liao, Jin, and Yuan dynasties (916-1368), Beihai Park was the detached palace of the rulers, while during the Ming and Qing dynasties (1368-1911) it was further exploited as an imperial garden in accordance with Beijing's status as the capital city after the 15th century. Its layout follows traditional gardening theory: man-made isles are built in the water and connected to the shore by bridges and dikes. Buildings and scenic spots are arranged both on the isles and along the shore. The park's 3.9 square kilometers of water accounts for more than half of its total area of 7 kilometers, a blending of land and waterscapes.

The vast scale of the park demonstrates the grand aura of the imperial family in dynastic China [Photo/IC]

The garden was designed following the principle "one pool containing three fairy isles" described in the myth - the pool known as Taiye (lit. the great liquid), accommodating three fairy isles as the Penglai, Fangzhang, and the Yingzhou. The Jade Flower Isle (Qionghua dao) and the Round City (Tuan cheng) in the park and the Xishan Terrace further to the south of the water (today within the administration of Zhongnanhai) respectively symbolize the three fairy isles. The entire vast water surface is simply and boldly named Taiye Lake.

Aerial view of the Jade Flower Isle ( Qionghua dao) in the Taiye Lake [Photo/VCG] A garden inside Beihai Park[Photo/IC]

The whole garden is centered by the lake, with the Jade Flower Isle as the centerpiece. Other scenic areas include the northern shore, the eastern shore, and the Round City. There are four gates in the east, west, north and south. Among the well-arranged architectural figures the Nine-dragon Glazed Screen, the Ravine of the Hao and Pu Rivers (Haopu jian, a garden inside the park), and particularly the Jade Flower Isle are the park's crowning jewels and most express the delicate beauty of a Chinese imperial garden.

A view of the building roofs behind the flowering branches on the Jade Flower Isle ( Qionghua dao) [Photo/IC] The Nine-dragon Glazed Screen, a symbol of imperial power, is one of the three most renowned screens of its kind in China. [Photo/IC]

The history of Beihai Park can be traced back to the Khitan Liao Dynasty, when the emperor Yelv Deguang (r. 938-947) set the auxiliary capital at Yanjing (south of today's central Beijing) in 938. He commissioned the temporary dwelling palace Yaoyu at the White Lotus Pond (today's Taiye Lake) in the northeast of the city, and the Mansion of Great Chill (Guanghan gong) on top of the present-day Jade Flower Isle.

The white stupa stands at the site of the Mansion of Great Chill [Photo/IC]


Assista o vídeo: CHIMELONG OCEAN KINGDOM TOUR IN 4 HOURS Zhuhai China 4k VLOG