Sonny Bono morto em acidente de esqui

Sonny Bono morto em acidente de esqui



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em sua maneira caracteristicamente ríspida e autodepreciativa, Sonny Bono se transformou relativamente tarde em sua vida, se transformando na metade masculina mais curta e caseira de um marido e mulher da década de 1960 que cantava e atuava sensacionalmente (ao lado de sua segunda esposa glamorosa, Cher) em um respeitado legislador da Califórnia e congressista dos EUA. Em 5 de janeiro de 1998, a jornada incomum de Bono foi tragicamente interrompida quando ele morreu em um acidente de esqui durante as férias com sua família em South Lake Tahoe, Califórnia.

Bono, de 62 anos, e sua quarta esposa, Mary, estavam visitando o Heavenly Ski Resort, localizado na fronteira entre Nevada e Califórnia, cerca de 55 milhas ao sul de Reno, Nevada, com seu filho e filha. O acidente ocorreu quando Bono deixou sua família para esquiar sozinho na tarde de 5 de janeiro. Ele foi dado como desaparecido várias horas depois, e seu corpo foi encontrado naquela noite. A polícia disse que Bono esquiou em uma área arborizada e bateu em uma árvore; a causa da morte foram ferimentos graves na cabeça. Coincidentemente, a morte de Bono ocorreu menos de uma semana depois que outro acidente de alto perfil matou Michael Kennedy, filho do procurador-geral dos EUA e senador Robert F. Kennedy, nas pistas de esqui de Aspen, Colorado.

Nascido Salvatore Bono em Detroit em 16 de fevereiro de 1935, Bono se mudou para Los Angeles quando tinha sete anos. Como um jovem adulto, ele se tornou um compositor e cantor na Specialty Records. Mais tarde, ele se juntou ao proeminente compositor Phil Spector e cantou back-up para os Righteous Brothers. Quando casado com sua primeira esposa, Donna Rankin, Bono conheceu Cherilyn Sarkasian, de 16 anos; eles fizeram várias gravações juntos, mas alcançaram o ouro com seu mega-hit de 1965 “I Got You Babe”. Bono se divorciou de Rankin e em 1969 teve um filho, Chastity (agora Chaz), com Cher; eles se casaram mais tarde. Em agosto de 1971, o programa de TV do casal, A hora da comédia de Sonny e Cher, estreou, apresentando a Cher alta e morena, vestida com roupas de grife com lantejoulas e o bigodudo Bono interpretando o homem hétero em calças boca de sino. A exibição do show durou até 1974, quando o casal se separou em meio a fofocas galopantes sobre casos extraconjugais.

LEIA MAIS: Como Sonny e Cher foram de casal poderoso da TV para ex-namorados amargos

Um retardatário na política (ele admitiu que votou pela primeira vez aos 54 anos), Bono começou sua carreira depois de ficar frustrado com o incômodo burocrático envolvido na construção de uma nova placa no restaurante italiano que ele possuía em Palm Springs, uma cidade no Deserto do sul da Califórnia com uma população atual de cerca de 40.000 residentes. Ele foi eleito prefeito da cidade em 1988 e quatro anos depois concorreu sem sucesso nas primárias republicanas a uma vaga no Senado dos EUA. Em 1994, Bono ganhou uma cadeira na Câmara dos Representantes como parte de uma vitória republicana na Câmara liderada pelo Presidente do Parlamento Newt Gingrich. Como legislador, Bono se manteve fiel à agenda conservadora, mas era conhecido por ultrapassar as linhas do partido, fazendo amizade com liberais proeminentes como Barney Frank, um congressista democrata abertamente gay de Massachusetts.

Reeleito em 1996, Bono continuou suas campanhas para estender as leis de direitos autorais e reparar os danos causados ​​ao Mar Salton, um lago gigante no deserto do Colorado no sul da Califórnia, por operações de mineração de sal em grande escala na região. Após a morte de Bono, sua viúva, Mary Bono, completou o restante do mandato de seu marido na Casa.


Celebridades que morreram em acidentes de esqui

Aproveitando ao máximo a diversão do inverno, os ricos e famosos costumam gostar de esquiar. E porque não? É um ótimo exercício e uma desculpa para se divertir nos luxuosos resorts de esqui em lugares como Vail, Colorado e Lake Tahoe. Mas há perigo envolvido neste esporte ... altas velocidades, penhascos, avalanches e muito mais. Aqui está uma breve olhada em algumas das celebridades azaradas que morreram tragicamente em acidentes de esqui.


Sonny Bono morto em acidente de esqui - HISTÓRIA

O QUE REALMENTE ACONTECEU COM SONNY BONO?

Esta é a mesma imprensa americana, é claro, que nunca deu o menor sinal de suspeita de que poderia ter havido um jogo sujo quando foi relatado que o esquiador experiente bateu em uma árvore no resort Heavenly Ski em Nevada em 5 de janeiro, 1998. Não houve testemunhas, o relatório da autópsia não foi divulgado ao público e Bono tinha se mostrado uma espécie de espinho no lado oficial de Washington, o que provavelmente é mais uma razão para os cães de colo que se autodenominam jornalistas ter estúpido.

Para os americanos, as novas revelações puderam ser encontradas enterradas e ignoradas por "pessoas respeitáveis" no tabloide de supermercado Globe, de 14 de abril de 2008. Diz-se que foram recolhidas pelo investigador Bob Fletcher, 66, que, segundo o Globe já estava ligado ao caso antes mesmo de Bono morrer: ele também se sente parcialmente responsável pelo que aconteceu ao congressista da Califórnia. Antes da morte de Bono, Fletcher estava investigando as atividades de militares de alto escalão dos EUA e oficiais do governo que, segundo ele, estavam arrecadando milhões com o comércio de armas e drogas na América Central e no Sudeste Asiático. Ele diz que enviou suas chocantes descobertas de corrupção, incluindo evidências em vídeo, para Bono.

"Mais tarde, recebi uma ligação de um assistente em seu escritório para me dizer que Sonny tinha visto meu relatório completo e estava absolutamente furioso com o nível de corrupção de que eu o informei", disse Fletcher ao GLOBO. Ele iria torná-la sua prioridade número 1 quando o Congresso fosse retomado após as férias de Natal e Ano Novo. Ele iria atrás dos maiores nomes. Apenas 10 dias depois, recebi uma ligação informando que ele estava morto. Eu ouvi que havia suspeitas de que seus escritórios estavam grampeados. Tragicamente, deve ter sido esse o caso. Não tenho dúvidas de que Sonny foi assassinado por alguém que precisava silenciá-lo. "

A nova evidência é o próprio relatório da autópsia há muito suprimido, que Fletcher obteve e forneceu ao Globe. Depois de revisar os chocantes documentos secretos, o ex-agente do FBI Ted Gunderson disse ao GLOBO: "A versão oficial da morte de Sonny Bono é besteira. É um absurdo que alguém agora tente sugerir que Bono morreu após bater em uma árvore. Não há nenhuma evidência nisso relatório de autópsia ou qualquer um desses documentos oficiais para mostrar que tal acidente aconteceu. Em vez disso, há provas poderosas de que ele foi assassinado. "Esta foi uma conspiração maligna que foi executada quase com perfeição por assassinos implacáveis." e The Daily Telegraph: "Bono, ex-marido e parceiro de canto da superestrela Cher, foi espancado até a morte por pistoleiros sob as ordens de traficantes de drogas e armas que temiam que ele os denunciasse, afirma um ex-agente do FBI. Ted Gunderson, agora um investigador particular, tem disse ao tablóide US Globe que Bono, que serviu como prefeito de Palm Springs por quatro anos, não morreu depois de bater em uma árvore em uma pista de esqui de Nevada em janeiro de 1998, como todos acreditavam.

Bono, um esquiador experiente, foi emboscado nas encostas por pistoleiros contratados, que o espancaram até a morte e depois encenaram uma colisão de árvores, disse Gunderson. Ele pediu às autoridades que desenterrassem os restos mortais de Bono e abrissem uma investigação de homicídio. Suas alegações foram apoiadas por importantes especialistas forenses que temem que as autoridades de Nevada foram muito rápidas em chamar a morte de um acidente de esqui. "

Curiosamente, o Yahoo News também pegou a história, mas era SOMENTE Yahoo para o Reino Unido e Irlanda e Yahoo para a Austrália. Parece que o Yahoo é tão complacente com as autoridades americanas corruptas quanto com suas contrapartes na China. Quão convincentes são as novas evidências? O relatório da autópsia de cinco páginas preparado pelo Dr. David E. Palosaari, patologista oficial do Condado de Washoe na época, concluiu que a morte foi causada por "lesões craniocerebrais devido a trauma contuso (acidente de esqui)."

Outros ferimentos detalhados no documento incluem olho roxo, lábios inchados, nariz sangrando, mandíbula machucada e dois dentes superiores arrancados, todos no lado direito da cabeça. Mas o patologista também observou uma série de pequenas fraturas em uma "região central deprimida" no lado direito do crânio de Bono e descobriu que "algumas das peças ósseas fraturadas têm uma configuração curva". Fletcher consultou um painel de especialistas e realizou uma recriação para determinar como essas feridas foram causadas. Ele conclui que a área deprimida foi causada por golpes de uma arma de gume arredondado empunhada por um homem mais alto do que o político de 1,5 metro e 75 quilos e o assassino era canhoto, pois os ferimentos estão no lado direito do rosto de Bono e cabeça.

Ele também acredita que houve um segundo homem que segurou Bono por trás. Fletcher acha que a arma do crime foi uma pistola, mas outros especialistas dizem ao GLOBE que o cano de uma arma deixaria marcas distintas. Sonny foi emboscado e espancado até a morte com um cassetete ou arma similar ", disse o ex-FBI Gunderson." Os assassinos encenaram a cena do crime e fizeram com que parecesse um trágico acidente de esqui ".

Fletcher insiste que a ausência de danos na parte de trás do cérebro de Bono, conhecidos como ferimentos de "contra-golpe", é a prova de que ele foi espancado até a morte. Ele diz que as pessoas que atingem objetos de cara normalmente têm lesões cerebrais causadas quando o órgão ricocheteia na parte de trás do crânio. E outras evidências físicas também não batem, diz ele. Estranhamente para o que foi chamado de acidente de esqui, Bono não teve costelas quebradas, joelhos quebrados, trauma no pescoço - ou ferimentos nas mãos que poderiam ter ocorrido ao tentar evitar uma colisão com uma árvore, diz Fletcher.

E sinais de que ele realmente bateu na árvore - incluindo impressões de casca em seu rosto e restos de plantas em suas roupas - também estão faltando, disse o investigador. E seus óculos de esqui não foram quebrados, pois provavelmente teriam ocorrido em uma colisão, de acordo com o especialista. Fletcher também observou que as costas das roupas de Bono estavam encharcadas de sangue - mas ele não tinha feridas nas costas. "O sangue deve ter vindo de outra pessoa, talvez quando Sonny lutou bravamente e bateu em um de seus agressores", declara.

A autópsia também menciona um pequeno rasgo em forma de L nas costas da jaqueta de esqui preta e roxa de Bono. Fletcher diz que o rasgo é provavelmente o resultado de uma luta. E Gunderson acredita que as novas evidências reunidas por Fletcher levantam o espectro do assassinato e justificam uma nova investigação. A mídia americana sugeriu na hora de sua morte que seu 'esqui errante' foi causado por Sonny ter tomado muitos analgésicos prescritos. Mas essa sugestão há muito foi desmentida por um relatório de toxicologia lançado anteriormente, disse o Globe.

A mãe de Sonny, Jean, sempre acreditou que ele havia sido assassinado. Ela morreu em 2005, mas não antes de exigir "uma investigação muito mais completa" sobre a morte dele, de acordo com a Globe. Gunderson concorda com Fletcher que o Bono de 62 anos provavelmente foi morto por causa do que ele poderia descobrir, ou já havia descoberto, sobre drogas ilegais e tráfico de armas por funcionários do governo de alto escalão. Mas existem outras possibilidades.

Quando Janet Reno testemunhou perante o Congresso sobre o ataque final e fatal ao Ramo Davidiano em Waco, Bono foi implacável em seu questionamento sobre o uso declarado de gás CS em homens, mulheres e crianças confinados:

Bono contestou sua afirmação de que ela tinha feito tudo o que podia para investigar os atributos e perigos da substância, observando que o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Químico do Exército dos EUA havia confirmado que não conhecia nenhum estudo de laboratório de CS em que os sujeitos eram crianças.

Ele apontou que os bancos de dados do Exército "contêm virtualmente todos os estudos sobre CS que já foram conduzidos por qualquer instituição governamental ou privada no mundo" e afirmou que achou "difícil entender como, após extensa e exaustiva pesquisa, você não conseguiu descobrir as seguintes informações que descobri em apenas um dia: um relatório contido no Journal of the American Medical Association, datado de 4 de agosto de 1989, que afirma, cito, 'Estudos de inalação e toxicologia em altos níveis de exposição CS demonstraram sua capacidade para causar pneumonite química e edema pulmonar fatal. '

De acordo com um cirurgião de ouvido, nariz e garganta com quem conversei, o edema pulmonar é causado quando a membrana mucosa está irritada, secreta muco que, em crianças e bebês, obstrui os brônquios. Assim, eles se afogam em sua própria saliva e muco. Assim que a criança respira a fumaça, o processo começa. Logo depois, a criança tem pequenos pulmões para respirar e morre. Acho impossível acreditar que com o escritório de advocacia mais poderoso do país, o Ministério Público, à sua disposição não foi possível descobrir essa informação, que descobri em um dia com dois funcionários. Portanto, lamento dizer, senhora procuradora-geral, que acho que você falhou nisso. "

Concluiu com a observação de que, em sua opinião, “cabe ao Procurador-Geral da República, em casos como este, pesquisar todas as evidências e, se houver contra-provas, o erro deve ser dos menores. " - Robert W. Lee, "Waco Whitewash."

O que vemos aqui em exibição é uma independência de espírito que é revigorante e perigosa para um membro do Congresso americano. Talvez Bono tenha examinado ainda mais a indignação de Waco e encontrado o Waco Holocaust Electronic Museum, que conclui que todo o episódio foi ainda mais cruel e bárbaro do que quase qualquer um suspeita. Então, novamente, qualquer membro do Congresso que analise seriamente a corrupção de alto nível se encontra no que os militares chamam de "ambiente rico em alvos".

Mais uma vez, a mídia americana não disse uma palavra sobre outra possível atrocidade cometida pelos gângsteres em Washington. Foi preciso um tabloide de supermercado, o Globe, para mostrar a independência e a coragem de trazer essa história à tona. Não há melhor maneira de desacreditar uma história séria do que publicá-la em um tabloide, e SOMENTE em um tabloide. Esta história do Globe é bastante semelhante à história do National Enquirer sobre o duvidoso "suicídio" do executivo da Enron, Cliff Baxter, ou à história da Star sobre a fraternidade liderada por George W. Bush em Yale promessas de branding com cabides de casaco quente.

Esta história foi bem identificada e documentada. Pode-se apostar que Bob Fletcher fez um grande esforço para que a história fosse coberta por veículos de notícias "mais respeitáveis", mas foi rejeitado. O que é realmente impressionante é como toda a operação é completa e monolítica. O país está cheio de repórteres que compram mantimentos em supermercados assim como eu. Alguém poderia pensar que um deles, em um canto ou outro deste vasto país, teria localizado o artigo de Sonny Bono, reconheceria a importância da história e seria capaz de convencer seu editor a acompanhá-la . Mas é claro que isso não aconteceu. As chances são muito grandes de que nenhum pio sobre as revelações da autópsia de Sonny Bono será ouvido em qualquer lugar da grande imprensa americana.

O mesmo tipo de apagão ocorreu quando o ex-investigador principal de Kenneth Starr, Miquel Rodriguez, revelou o encobrimento do assassinato do vice-conselheiro da Casa Branca Vincent Foster, e aconteceu quando a investigação oficial do "suicídio" do primeiro o secretário de defesa, James Forrestal, foi divulgado. Os mesmos órgãos de notícias "respeitáveis" continuaram a encobrir a elite criminosa controladora, ocultando o que o Globe publicou. Assim como eles apagaram, ridicularizaram e atacaram qualquer evidência confiável de conspiração por trás do assassinato de JFK ou 11 de setembro. E a menos que exijamos respostas, isso acontecerá novamente.


Sonny Bono morre em acidente de esqui

Sonny Bono, filho de pobres imigrantes sicilianos que se transformou em um político despretensioso após seu ato bobo enquanto o cantor de Cher ficava magro, morreu de ferimentos na cabeça ao bater em uma árvore enquanto esquiava em um resort, disseram autoridades na terça-feira.

Bono, 62, desviou de uma pista intermediária aberta e bem cuidada no Heavenly Ski Resort para navegar por um bosque estreito e bateu de cara em um pinheiro na tarde de segunda-feira, disseram as autoridades.

“Sua morte foi imediata - bem quando ele bateu na árvore”, disse o xerife do condado de Douglas, Ron Pierini, chamando o acidente em condições calmas e ensolaradas um acidente sem testemunhas.

Embora os testes de toxicologia demorem semanas para serem concluídos, Pierini disse que não havia evidências de que drogas ou álcool estivessem envolvidos. Amigos disseram que Bono não bebia.

Uma autópsia mostrou que a causa da morte foi um traumatismo contundente na cabeça.

Um congressista republicano de Palm Springs desde 1994, Bono é a segunda celebridade política em menos de uma semana a morrer em um acidente de esqui. Michael Kennedy, filho do falecido senador Robert F. Kennedy e gerente de campanha de outros membros da família, foi morto após atingir uma árvore nas encostas de Aspen, Colorado, na véspera de Ano Novo.

O acidente fatal de Bono ocorre dois anos depois que ele colidiu com outro esquiador em Snow Summit nas montanhas de San Bernardino, sofrendo um corte no queixo que exigiu 11 pontos. De maneira típica, Bono fez pouco caso daquela colisão, que ocorreu quando seus esquis se enroscaram nos de um amigo: “Eu bati em alguém ou eles bateram em mim, então a culpa foi deles”, brincou.

Em Washington na terça-feira, o porta-voz de Bono, Frank Cullen, disse que o congressista era “um esquiador muito proficiente. . . não alguém que se arriscou. Minha opinião é que este é apenas um daqueles acidentes de sorte um em um milhão que, é claro, teve consequências trágicas. ”

Bono é o segundo dos 52 representantes da Câmara da Califórnia a morrer recentemente. O deputado Walter Capps, de Santa Bárbara, morreu em 28 de outubro de ataque cardíaco. Tal como acontece com Capps, uma eleição especial será convocada para preencher a cadeira de Bono.

A notícia da morte de Bono desencadeou uma onda de elogios e lembranças dos dois mundos que ele frequentava com igual facilidade - entretenimento e política.

O produtor Dick Clark chamou Bono de "um sobrevivente" que "construiu sua carreira com as próprias mãos" com a ajuda da "determinação de buldogue".

“Você o vê nos programas de televisão com peles de animais e botões de sino e pensa:‘ Esse cara passou pelos corredores do Congresso? ’Há uma moral em algum lugar”, disse Clark.

Em Palm Springs, onde Bono foi prefeito de 1988 a 1992, pedidos de simpatia inundaram a prefeitura e os enlutados deixaram flores e outras lembranças na estrela da calçada de Bono no centro da cidade.

Seu agente de longa data, Tony Fantozzi, lembrou-se de Bono como um “querido amigo” e empresário perspicaz com uma incrível capacidade de se reinventar.

Fantozzi deveria ter encontrado Bono e sua família na cidade do deserto para uma visita social no final desta semana. Agora, ele disse: “Estou ajudando com os preparativos para o funeral”.

Na costa oposta, bandeiras no prédio de escritórios da Câmara tremulavam pela metade da equipe em memória do homem que entrou na política nacional como uma curiosidade apelidado de "Sonny Bonehead" e saiu como um legislador amado pelos colegas por seu humor autodepreciativo e talento como um arrecadador de fundos.

Bono era “uma alma gentil com uma rara habilidade de fazer as pessoas rirem”, disse o presidente da Câmara Newt Gingrich (R-Ga.), Que disse considerar Bono um amigo próximo.

A deputada Jane Harman (D-Torrance), cujo escritório no Capitol Hill fica do outro lado do corredor do Bono's, resumiu seu sentimento com uma referência a uma das canções mais populares de Sonny e Cher: "Sentiremos sua falta, querido", disse ela .

Assessores do Congresso disseram que os Bonos - Sonny, sua quarta esposa, Mary, e seus filhos, Chesare, 9, e Chianna, 6, - começaram suas férias de esqui em 26 de dezembro. Funcionários do Heavenly, o maior resort de Tahoe localizado 55 milhas ao sul de Reno, disse o congressista, esquiava ali há mais de 20 anos.

Pierini disse que os Bonos estavam esquiando na pista de Upper Orion na tarde de segunda-feira quando Chianna caiu e Mary parou para ajudá-la. Sonny continuou em frente, deixando a trilha principal para esquiar por uma estreita faixa de árvores que separa Orion de uma pista paralela chamada Áries, disse Pierini.

Às 4h30, Bono ainda não havia se reunido à família e sua esposa contatou as autoridades. Às 18h, uma busca na montanha foi iniciada, e o corpo de Bono foi encontrado cerca de 45 minutos depois na base de um pinheiro de 12 metros.

Os esquiadores costumam deixar as encostas primárias para testar suas habilidades em pólvora virgem em meio às árvores, disse Pierini, mas a escolha de Bono "provavelmente não foi o melhor julgamento".

Alguns outros esquiadores entenderam o que motivou o congressista a se dirigir ao bosque. Enquanto assistia a reportagens sobre a morte de Bono em uma televisão no Heavenly's lodge terça-feira, Rob Roy, 17, de Richmond, Virgínia, disse que esquiar em árvores é irresistível porque "você está abrindo sua própria trilha" longe das massas que aglomeram o principal encostas.

Nascido Salvatore Bono em uma família pobre em Detroit, Bono começou sua carreira como cantor e compositor na década de 1960, sustentando-se como ajudante de açougueiro, motorista de caminhão e garçom enquanto vendia canções para gravadoras.

Em 1964, ele pegou emprestado $ 175 para gravar "Baby Don't Go" com a então namorada Cherilyn LaPiere Sarkisian. Autodenominando-se Sonny e Cher, a dupla posteriormente se casou e passou a gravar uma série de grandes sucessos, sendo os mais famosos “I Got You Babe” e “The Beat Goes On”.

O casal atingiu o pico como uma equipe com "The Sonny and Cher Comedy Hour", que foi exibido na CBS de 1971 a 1974. Chris Bearde, um dos produtores originais do programa, chamou a dupla de "o casal da Geração X dos anos 70" e disse o show “realmente tocou um nervo” com sua música e a química cômica entre suas estrelas.

Um de seus ingredientes principais foi o monólogo de abertura, no qual a alta e exótica Cher batia em seu marido bigodudo e boca de sino - que certa vez chamou seu próprio personagem de “dufus” - com insultos.

“Sonny se permitiu ser o alvo de todas as piadas”, disse Bearde. “Ele era um cara realizado que aprendeu a ser como o garotinho.”

Quando o casamento de Sonny e Cher terminou em 1974, o show também acabou. Divorciados, os dois reviveram sua atuação na TV com outro programa durante a temporada de 1976-77 e, mais tarde, cada um tentou programas individuais (“The Sonny Comedy Revue” e “Cher”), mas os três fracassaram.

Depois que sua carreira no entretenimento e o casamento com Cher terminaram, Bono se refez - duas vezes, primeiro como dono de restaurante e depois como político.

Apesar de sua admissão aberta de que nunca votou até os 53 anos, Bono foi facilmente eleito prefeito de Palm Springs em 1988 - superando todos os outros candidatos combinados. A conquista significou muito - até mesmo para uma ex-estrela de Hollywood, disse Ann Erdman, assistente de Bono na Prefeitura, que lembrou que Bono chorou ao fazer o juramento de posse.

Algumas autoridades da cidade ficaram chocadas com a inexperiência de Bono e sugeriram que a cidade contratasse um treinador para ajudá-lo a falar de forma mais articulada. Bono não aceitou, mas - como qualquer ator experiente - pediu ao escrivão que lhe fornecesse um roteiro para orientá-lo nas reuniões semanais do conselho.

Em termos de bem-estar da cidade, a eleição de Bono foi um ponto de viragem importante, colocando um destino turístico que estava morrendo na videira de volta aos holofotes.

“Eu viajei para a África Oriental e as pessoas diziam: 'Oh, Sonny Bono é o seu prefeito!'”, Lembrou Lloyd Maryanov, que sucedeu Bono como prefeito e o chamou de “um ato difícil de seguir”.

Mais perto de casa, turistas e residentes engoliram camisetas com sua imagem - no valor de US $ 100.000 - e frequentemente iam à prefeitura, esperando um autógrafo ou foto com o famoso prefeito. Se Bono estivesse, ele obedeceria, Erdman lembrou.

O legado de Bono como prefeito é substancial e inclui atrair um festival de cinema internacional para a cidade e transformar o bacanal anual das férias de primavera de Palm Springs em um evento mais saudável.

Mas ele logo cobiçou um palco político mais grandioso e decidiu buscar a indicação de seu partido ao Senado dos EUA em 1992 - que ele perdeu. Essa campanha expôs suas fraquezas.

Em uma aparição, ele foi questionado sobre seus sentimentos em relação ao comércio exterior. Ele respondeu: "Essa é complicada" e prometeu estudá-la.

Após sua eleição para o Congresso, dois anos depois, Bono sofreu intermináveis ​​farpas e críticas de todos, desde funcionários políticos a David Letterman. Mas ele perseverou, e seu jeito autodepreciativo de cara legal conquistou muitos amigos em ambos os lados do corredor.

Os colegas também apreciaram sua capacidade potente de arrecadação de fundos e notaram que ele era o segundo orador mais solicitado no Partido Republicano, depois de Gingrich.

Apesar de seu óbvio prazer na vida política, Bono ainda tinha entretenimento em seu sangue. Bearde, o produtor do primeiro programa de variedades, disse que o congressista recentemente o contatou sobre o lançamento de um musical baseado na vida de Sonny e Cher.

Cher, que interrompeu uma viagem a Londres para voltar aos Estados Unidos, não fez comentários.

A filha deles, Chastity - a garotinha loira vista semanalmente pelos telespectadores de seu programa de TV e agora uma ativista lésbica em Nova York - disse em um comunicado que seu pai era “muito favorável à minha vida pessoal e carreira e era um pai amoroso. Sentirei muito a falta dele."

Bono também deixa uma filha, Christy, de seu primeiro casamento.

Morain relatou de South Lake Tahoe, Warren de Sacramento e Gorman de Riverside. Também contribuíram os redatores do Times, Jodi Wilgoren, em Washington, e Greg Braxton, em Los Angeles, e a correspondente especial Diana Marcum, em Palm Springs.

(INICIAR TEXTO DA INFOBOX / INFOGRÁFICO)

O congressista de 62 anos teve uma vida multifacetada:

* Na década de 1960: com a esposa Cher, o casal “hippie” tem uma série de sucessos como “Baby Don't Go” e “I Got You Babe”.

* Início da década de 1970: "Sonny and Cher Show", com uma classificação muito alta, apresenta Sonny como um homem hétero diante das críticas amargas de Cher. Eles se divorciaram em 1974.

* Década de 1980: obtém sucesso como restaurateur no Bono's, um restaurante italiano.

* 1988-92: Prefeito de Palm Springs.

* 1994 até o presente: Representante republicano dos EUA de Palm Springs.

* A reação em Washington, onde Bono já foi visto como motivo de chacota, mas acabou deixando sua marca no Capitólio. A13


Sonny Bono morre em acidente de esqui

Já está tarde, ficando frio. Suas pernas estão cansadas. Seus pés doem. Longas sombras preenchem as bacias e magnatas da pista de esqui, lugares onde a neve ficou gelada. Você está prestes a desistir, mas a multidão está diminuindo e você decide fazer uma última corrida descendo a grande colina.

Esse é o ponto de risco máximo, um momento em que suas chances de morrer ou ficar gravemente ferido são talvez quatro vezes maiores do que na primeira corrida com neve pela manhã, de acordo com pesquisadores de segurança em esqui.

As mortes de duas figuras nacionalmente conhecidas - Sonny Bono e Michael Kennedy - no esqui, no espaço de uma semana, certamente se qualificam como um acaso em um esporte que é, estatisticamente, sete vezes mais seguro do que viajar de carro. Mas Bono, que bateu em uma árvore na segunda-feira em South Lake Tahoe, e Kennedy, que bateu em uma árvore na véspera de Ano Novo em Aspen, Colorado, morreram no final da tarde, quando fadiga, gelo e pouca visibilidade representam uma ameaça tripla até mesmo para esquiadores talentosos - como ambos eram.

Bono foi morto por volta das 16h30, Kennedy por volta das 16h15, cada um em uma encosta classificada para esquiadores intermediários. Em muitos resorts, os teleféricos param de funcionar por volta das 4 horas, quando as sombras das montanhas cobrem vastas faixas de neve em uma camada de gelo.

“A taxa de lesões aumenta significativamente nessa hora do dia”, disse Larry Young, professor do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, que conduziu um dos estudos marcantes de acidentes de esqui em um resort em New Hampshire.

A pesquisa de Young, mais de uma década atrás, descobriu que os ferimentos graves atingiram o pico por volta das 15h, bem depois que as multidões do dia começaram a diminuir. Os riscos aumentam ainda mais à medida que a noite se aproxima, mas o número real de lesões começa a diminuir à medida que mais esquiadores procuram atividades internas mais quentes em bares e restaurantes.

A lesão típica de esqui acontece depois de três horas nas pistas, disse Young. Um estudioso sueco, Ejnar Eriksson, também observou que as taxas de acidentes aumentam no terceiro dia de férias na neve, quando os músculos das pernas sofrem quedas e curvas suficientes para deixá-los fracos e elásticos. Eriksson, que fez biópsias musculares de voluntários, descobriu que eles haviam esgotado quase completamente suas reservas de glicogênio, a substância amilácea que o corpo converte em açúcar como fonte de combustível.

"No terceiro dia", disse Young, "eles não tinham mais muita ação em suas fibras de contração rápida, as partes dos músculos que você usa em movimentos repentinos, como pular."

Bono, de 62 anos, estava esquiando no Lago Tahoe desde 26 de dezembro e foi morto enquanto viajava por uma parte densamente arborizada da encosta da montanha. Um fotógrafo que trabalhava no Heavenly Ski Resort, onde Bono morreu, disse à Associated Press que Bono ignorou as placas de advertência que proibiam os esquiadores de ziguezaguear entre as árvores.

“Há placas por toda a montanha dizendo: 'Proibido esquiar nas árvores'”, disse o fotógrafo, que pediu para não ser identificado.

Kennedy, 39, bateu em uma árvore enquanto se envolvia em um jogo de downhill de futebol em alta velocidade, jogado com uma garrafa de água na última corrida do dia. Um dia antes, ele estava jogando o mesmo jogo, atraindo a preocupação dos funcionários do resort que pediram a sua mãe, Ethel, para persuadi-lo a parar, de acordo com uma reportagem da revista Time.

Os detalhes dos dois acidentes permanecem vagos, deixando alguns especialistas relutantes em especular sobre por que eles ocorreram. Ainda não está claro, por exemplo, se Bono sofreu algum tipo de falha de equipamento ou problema médico, como um derrame ou ataque cardíaco.

Ninguém estava esquiando com ele no momento em que o congressista e ex-cantor pop caiu.

Mesmo assim, as duas mortes - especialmente a de Kennedy - foram muito típicas do padrão de mortes por esqui. Quase invariavelmente, os esquiadores que morrem são homens, não mulheres, eles esquiam muito bem e morrem em encostas intermediárias enquanto viajam em alta velocidade. Na maioria das vezes, eles batem em uma árvore.

Jasper E. Shealy, um estudioso do Rochester Institute of Technology em Nova York, descreve isso como “envenenamento por testosterona”, a tendência extraordinária de muitos homens jovens de assumir grandes riscos. Exceto por sua idade, Bono pode ter pertencido ao mesmo grupo: homens desde o final da adolescência até meados dos 30 anos que gostam de empurrar os limites de suas habilidades. Homens relativamente jovens que correm riscos também são responsáveis ​​por um número esmagador de acidentes de montanhismo, acidentes de barco, mortes em pára-quedismo e fatalidades com um único carro, disse Shealy, que estudou acidentes de esqui por mais de 26 anos.

“Não é só esquiar”, disse Shealy. “Os homens correm riscos, e uma das consequências de correr riscos é que às vezes você perde.

“Geralmente, os acidentes fatais ocorrem para os [esquiadores] mais experientes, não para os menos experientes”, acrescentou.

Embora novatos de nível hierárquico tendam a cair com mais frequência, eles geralmente estão viajando muito devagar para se machucar gravemente. Freqüentemente, é necessário um certo conhecimento para se aventurar em um território perigoso.

As mortes por ferimentos na cabeça de dois esquiadores proeminentes aumentaram os problemas de segurança sobre o uso de capacetes, especialmente porque nenhum dos dois estava usando um. That question was already being considered by the American Medical Assn. last month, an AMA committee report recommended that youngsters be urged to ski with helmets.

However, few ski resorts require the protective headgear, partly because there are no recognized standards for which ones are best, said Michael Berry, a spokesman for the National Ski Areas Assn. Some experts also point out that helmets do not always make a difference. In Kennedy’s case, a helmet probably would not have saved him, Shealy noted.

The way Kennedy hit the tree, at a speed and angle that snapped his neck, a helmet might have only magnified the effect of the collision, Shealy said.

Experts say head and neck injuries account for only 2% or 3% of serious skiing accidents, in large part because the soft, slippery surface cushions a falling body and allows it to slide. Head and neck injuries are far more common in other sports, representing more than 30% of the serious mishaps in bicycling and motorcycling. A body falling onto the street does not slide, but instead hits and tumbles. Flailing limbs and heads are bashed against the asphalt over and over.

For most participants, skiing is a relatively safe pursuit. Last winter, 36 skiers were killed in the United States, a figure that becomes minuscule when viewed in perspective alongside the total number of skiers, 10 million, and the number of individual ski trips, more than 50 million annually.

“Fewer people die skiing than get killed by lightning every year,” said Rick Kahl, editor in chief of Skiing magazine, who quotes figures from the National Severe Storms Laboratory: Lightning takes the lives of 89 people per year in the United States. “It’s an incredible fluke that anyone famous gets killed skiing,” he said. “It’s a fluke beyond flukes that two famous people get killed within a week of each other.”

Still, Kahl can understand why it would happen. The slopes are treacherous and filled with trees. A good skier, a confident skier going fast and goofing off might not be paying attention. He might let his mind wander.

“In that second, or that couple of seconds, something can happen . . . like running into a tree.”


PAGE ONE -- Investigators Hunt Clues in Bono Ski Death / Congressman hit pine tree off trail

These Lodgepole Pines, seen Tuesday, Jan. 6, 1998, on the Upper Orion Run at Heavenly Ski Resort in South Lake Tahoe, Nev., are where Congressman Sonny Bono was killed Monday. The pine on the far left is the tree that claimed Bono's life. (AP Photo/Ben Margot) BEN MARGOT

1998-01-07 04:00:00 PDT South Lake Tahoe -- Investigators searched yesterday for what led to the Lake Tahoe skiing death of Sonny Bono, a mop-haired 1960s music icon who remade himself into a Washington politician.

Officials of the Heavenly Valley Ski Resort, where the 62-year-old Bono was killed Monday, and sheriff's investigators from Nevada were perplexed about what sent the three-year member of the House of Representatives, an experienced skier, careering into a pine tree.

While the results of a toxicology test are pending, Douglas County Sheriff Ron Pierini said there was no indication of alcohol or drug use. Heavenly Valley officials noted that Bono had been visiting the California-Nevada resort for 20 years and was very familiar with it. Pierini said it was undetermined whether Bono, the second prominent figure to die in a skiing accident in less than a week, had fallen or simply had not seen the tree. Heavenly Valley spokesman John Wagnon said that although Bono suffered tremendous head injuries, it did not appear that he was going unduly fast.

He also said, however, that officials could not be certain because there were no eyewitnesses to the accident, which apparently happened in midafternoon. Bono's body was discovered by the ski patrol at about 6:45 p.m., after his family, with whom he had been skiing earlier, reported him missing at the end of the day.

Coming so soon after the fatal crash of Michael Kennedy, son of the late Robert F. Kennedy, into a tree at a Colorado ski resort on New Year's eve, Bono's death has focused extra attention on ski safety and particularly on whether skiers should be encouraged to wear helmets.

Industry officials and physicians who treat ski injuries said fatal accidents are rare, despite the recent tragedies. One death was reported at Heavenly Valley last year.

Officials familiar with both accidents said helmets would not have saved either Bono or Kennedy because of the severity of the injuries. Skiing on what Wagnon described as the best day of the season so far -- crisp, clear weather with ample snow from a recent storm -- Bono crashed about 1,000 feet from the summit after turning off an intermediate run named Orion.

According to Sheriff Pierini, Bono was skiing with his wife, Mary Whitaker, and their son, Chesare, 9, and daughter, Chianna, 6, about 2 p.m., when the girl fell. The sheriff said Bono, seeing that the child was not hurt, skied ahead off the main trail to try out powder snow that was up to two feet deep.

While skiing through a line of trees between two groomed areas, he struck a tree, tearing off bark, and died of head and neck injuries, Pierini said.

When his family skied to the bottom, they did not find him and contacted resort authorities at 4:30.

"He was in such an area of trees that you wouldn't see him," said Sheriff's Sergeant Lance Modispacher.

Investigators spoke again yesterday to Bono's family in an attempt to retrace his steps and find clues to the accident. With Bono's death, his former wife and recording partner, Cher, rushed back from an appearance in London and politicians reacted with sadness.

Cher made no statement but was said by a representative to be very distraught. She looked tearful as she arrived at London's Heathrow Airport to return to the United States. Bono suffered a chin gash in a ski accident two years ago at Big Bear Lake in Southern California. He took 11 stitches after a collision with another skier.

"I hit somebody or they hit me, so it was their fault," he joked afterward.


Rewind: Sonny Bono dies in ski accident at Heavenly ski resort

Skiing deaths are not uncommon. A Wisconsin woman died Tuesday at Heavenly Mountain Resort in Lake Tahoe, the site of one of the most famous ski deaths that took place 18 years ago when Sonny Bono died at Heavenly.

Bono, a California congressman at the time and previously an entertainer, died on a Monday afternoon Jan. 5, 1998. Bono, 62, slammed into a tree at an estimated 30 mph and died during a daring last ski run through dense woods, Nevada officials.

Sonny Bono, 62, slammed into a tree at an estimated 30 mph on Jan. 5, 1998 and died during a daring last ski run through dense woods at Heavenly.

An avid skier, Bono was tempting fate when he sped off one of Heavenly ski resort’s main trails at dusk to do some “tree skiing.” He was reportedly weaving through trees in the fresh powder on the fringe of a groomed trail. Local officials said there was no indication of any substances or alcohol.

Officials reported that the Heavenly resort ski patrol found Bono’s bloody body in a foot of snow on the Nevada side between 6:30 and 7 p.m. after a search of the mountain. He died of massive head and neck injuries. The Douglas County Sheriff’s Office positively identified Bono as the victim at 12:45 a.m. on Jan. 6.

Reports said that Bono had skied ahead of other family members when the accident happened. Bono had planned to meet up with his wife at the bottom of the Upper Orion slope, an intermediate trail he had skied numerous times.

Word of Bono’s death drew tributes from Hollywood to the White House, where President Bill Clinton remembered the conservative Republican as a “witty and wise participant” in government. Bono’s former wife – Cher – cut short a trip to London and was spotted crying on her flight home to Los Angeles.

Media trucks from around the state converged on Heavenly the morning after Bono’s body was found, setting up their satellite trucks and conducting interviews in the California side of the resort’s parking lot.

Bono, who lived in Palm Springs, was on a Lake Tahoe vacation with his wife, Mary Whitaker, and their two children, when the accident happened.

For two decades, Bono made regular trips to the slopes of South Lake Tahoe, a breathtakingly beautiful skiing area that straddles the California-Nevada border.

Heavenly ski resort in Lake Tahoe is known for its tree-lined runs that are enticing to both skiers and snowboarders.

Bono was a former singer whose records with Cher topped charts in the 1960s. After their divorce he went into politics, becoming mayor of Palm Springs from 1988 to 1992, and congressman for California’s 44 th district from 1995 until his death.

Bono’s death was an eerie replay just days after Michael Kennedy, son of the late Sen. Robert F. Kennedy, died of head injuries in a ski accident in Aspen, Colo. Kennedy hit a tree while playing football on skis.


Jan 5, 1998: Sonny Bono Killed in Skiing Accident

In his characteristically blunt and self-deprecating manner, Sonny Bono transformed himself relatively late in his life, morphing from the shorter, homelier, masculine half of a 1960s husband-and-wife singing and acting sensation (alongside his glamorous third wife, Cher) into a respected California lawmaker and U.S. congressman. On January 5, 1998, Bono’s unusual journey was cut tragically short when he was killed in a skiing accident while on vacation with his family in South Lake Tahoe, California.

The 62-year-old Bono and his fourth wife, Mary, were visiting the Heavenly Ski Resort, located on the Nevada-California border some 55 miles south of Reno, Nevada, with their young son and daughter. The accident occurred when Bono left his family to ski alone on the afternoon of January 5. He was reported missing several hours later, and his body was found that evening. Police said Bono had skied into a wooded area and hit a tree the cause of death was massive head injuries. Coincidentally, Bono’s death occurred less than a week after another high-profile accident killed Michael Kennedy, the son of the late U.S. Attorney General and U.S. Senator Robert F. Kennedy, on the ski slopes of Aspen, Colorado.

Born Salvatore Bono in Detroit on February 16, 1935, Bono moved to Los Angeles when he was seven years old. As a young adult he became a songwriter and singer at Specialty Records. He later teamed with the prominent songwriter Phil Spector and sang back-up for the Righteous Brothers. While married to his first wife, Donna Rankin, Bono met the 16-year-old Cherilyn Sarkasian they made several recordings together, but struck gold with their 1965 mega-hit “I Got You Babe.” Bono divorced Rankin and in 1969 had a daughter, Chastity, with Cher they later married. In August 1971, the couple’s TV show, The Sonny and Cher Comedy Hour, premiered, featuring the tall, dark-haired Cher decked out in spangled designer outfits and the mustachioed Bono playing the straight man in bell-bottom pants. The show’s run lasted until 1974, when the couple split amid rampant gossip about extramarital affairs.

A latecomer to politics (he admitted he voted for the first time at age 54), Bono got his start after he became frustrated by the bureaucratic hassle involved in erecting a new sign at the Italian restaurant he owned in Palm Springs, a city in the Southern California desert with a current population of some 40,000 residents. He was elected mayor of the city in 1988, and four years later ran unsuccessfully in the Republican primary for a seat in the U.S. Senate. In 1994, Bono won a seat in the House of Representatives as part of a sweeping Republican victory in the House led by Speaker Newt Gingrich. As a lawmaker, Bono stuck closely to the conservative agenda, but he was known to reach out across party lines, forming friendships with such prominent liberals as Barney Frank, an openly gay Democratic congressman from Massachusetts. When Bono and Cher’s daughter, Chastity, came out publicly as a lesbian in 1995, her father expressed his love and support, but said he could not reconcile himself to the idea of gay marriage.

Reelected in 1996, Bono continued his campaigns to extend copyright laws and repair the damage done to the Salton Sea, a giant lake in Southern California’s Colorado Desert, by large-scale salt mining operations in the region. After Bono’s death, his widow, Mary Bono, completed the remainder of her husband’s term in the House.


Sonny Bono killed in skiing accident

January 6, 1998
Web posted at: 5:02 a.m. EST (1002 GMT)

SOUTH LAKE TAHOE, California (CNN) -- Sonny Bono, the mustachioed pop entertainer of the 1960s and 1970s who later became one of the most sought after Republican speakers in the House of Representatives, was killed Monday in a skiing accident, authorities said early Tuesday. He was 62.

Bono, an avid skier, was reported missing about 4:30 p.m. at Heavenly Ski Resort in South Lake Tahoe, California. The resort is about 55 miles (88 km) southwest of Reno, Nevada, on the California-Nevada state line. A ski patrol searched the Nevada side of the mountain and found the body some two hours later.

Lt. Ross Chichester said the preliminary investigation indicates that it was an accident. He added that the cause of death has not been determined, pending an autopsy.

Bono was on a vacation with his wife, Mary Whitaker, and their two children, 6-year-old Chianna and 9-year-old Chesare, when the accident happened.

"They were enjoying a family vacation," his spokesman Frank Cullen Jr said Tuesday. "He was a very proficient skier. He skied frequently with his family and, yes, he was an athletic guy -- he skied and played tennis."

Bono was first elected to Congress in 1994 as a Republican from Palm Springs, where he was mayor from 1988-92. At one point after taking office, he was the second-most requested draw at members' events behind House Speaker Newt Gingrich.

"People have said to me, 'You can't write songs. You can't play an instrument.' But I've got 10 gold records. I can do this job," Bono once said of his political duties.

Bono was most well known as the straight man to Cher on "The Sonny and Cher Show" during the early 1970s with their big pop tune hit "I Got You Babe." He worked as a singer, songwriter and television performer from 1957 to 1982.

During his showbiz days, Bono always portrayed himself as a worse singer than Cher and the object of her putdowns -- an image he sometimes carried over onto the House floor. "I feel kind of like the black sheep in Congress, but here I am," he once said.

Beneath his squeaky voice and sheepish grin, Bono possessed an atypically candid style. When asked to talk about illegal immigration, he once replied, "What's to talk about? It's illegal."

Bono worked to get federal aid to preserve the habitats of various endangered species in Riverside County, California. But when the Endangered Species Act required millions from local government and property owners to protect Stephens's Kangaroo rat in Riverside, he said, "We all love the environment, but we have placed creatures above people. A rat is a rat."

Bono, who divorced Cher, married Mary Whitaker in 1986. He is survived by four children.

Related sites:

© 1998 Cable News Network, Inc.
A Time Warner Company
All Rights Reserved.


SONNY BONO'S SKIING DEATH STUNS CAPITOL

U.S. Rep. Sonny Bono became the second prominent political figure in a week to die in a skiing accident when he struck a tree on Monday at a ski resort on the California-Nevada border.

Bono, whose death followed that of Michael Kennedy on New Year's Eve, was skiing through an off-trail wooded area when he died. He was 62 and lived in Palm Springs, Calif.

Bono was skiing with his wife, Mary Whitaker, and their two children when he left them about 1:30 p.m. Pacific time (4:30 p.m. EST) to ski alone at the Heavenly Ski Resort on the California-Nevada line, 55 miles south of Reno.

Unaware that he had not made it down the hill, his wife, their son, Chesare, 9, and daughter, Chianna, 6, waited at the bottom of the slope. When he failed to appear after several hours, they reported him missing.

Bono's body was found by the ski patrol about 6:45 p.m. (9:45 p.m. EST) Sheriff Ron Pierini of Douglas County said Bono skiied into a wooded area and hit a tree so squarely that the bark was ripped off. The sheriff said Bono died of massive head injuries. There was no evidence of drug or alcohol use, he said.

The head-injury deaths of two experienced skiers immediately raised safety issues about the use of helmets, because neither man was wearing one. That question was already being considered by the American Medical Association last month, an AMA panel recommended that children be urged to ski with helmets.

During the past decade, an average of 32 people a year have died on the nation's ski slopes, according to the National Ski Areas Association. Last year, 36 died at U.S. resorts.

Bono's unexpected career in Republican politics followed an equally unexpected _ and successful _ career as a singer and television star with his former wife, Cher. Years after their divorce in 1974, Bono and Cher maintained a friendship.

Cher, who cut short a trip to London to return to the United States, had no comment. Chastity Bono, Sonny and Cher's lesbian activist daughter, left for Palm Springs. She lives in New York.

Chastity Bono relased a statement: "Although my father and I differed on some issues, he was very supportive of my personal life and career and was a loving father. I will miss him greatly." Her father had said he loved his daughter but was "not ready" to accept single-sex marriages.

Bono's death came less than a week after Michael Kennedy, 39, a son of Robert F. Kennedy, was killed when he hit a tree while playing football on a ski slope in Aspen, Colo. Michael Kennedy's uncle, Sen. Edward M. Kennedy, D-Mass., said his family was "heartbroken" at Bono's death.

Similarly, President Clinton echoed what many legislators, Democrats as well as Republicans, said about Bono. "His joyful entertainment of millions earned him celebrity, but in Washington he earned respect by being a witty and wise participant in policy-making processes that often seemed ponderous to the American people," Clinton said. Rep. E. Clay Shaw, R-Fort Lauderdale, said he was "very, very depressed" about Bono's death. "He brought in such a nice facet that's sorely missed up here, and that's joy and laughter. He was such a wonderful man."

Shaw said he considered himself "very close" to Bono, but 100 other members of Congress "would say the same thing."

Bono almost prided himself on never being taken, or taking himself, very seriously _ either in his successful entertainment career, as part of the team Sonny and Cher, in the 1960s and '70s, or in his recent political career.

He once admitted that he had not voted until he was 53, when he contemplated running for mayor of Palm Springs, a desert resort city of more than 40,000 people, out of anger and frustration over the red tape he faced when he wanted to put a sign on his Italian restaurant.

Bono was elected mayor in 1988 and served until 1992, when he ran unsuccessfully in the California Republican primary for a seat in the U.S. Senate that was eventually won by Dianne Feinstein, a Democrat. But he bounced back in 1994, winning his congressional seat.

"The last thing in the world I thought I would be is a U.S. congressman, given all the bobcat vests and Eskimo boots I used to wear," Bono told the Washington Press Club Foundation in 1995.

It was Bono's self-deprecating style (he was the second most popular Republican fund-raiser behind House Speaker Newt Gingrich) and his casual bluntness that made him especially popular.

He was born Salvatore Bono on Feb. 16, 1935, in Detroit. His parents were impoverished Sicilian immigrants who moved to Los Angeles when he was 7.

A poor student, Sonny Bono dropped out of high school and struggled to write songs.

In his 20s he immersed himself in the music business as a songwriter and singer with Specialty Records.

Soon he teamed up with the legendary record producer Phil Specter, where he wrote songs and sang background for such groups as the Righteous Brothers.

The turning point of his career took place when an exotically beautiful Cherilyn Sarkisian, 16, who called herself Cher, drifted into his life. The team _ she was a long-haired beauty he was short, nasal and bumbling _ made several modestly successful recordings before creating a giant hit in June 1965 with I Got You, Babe, which Sonny had written as an expression of their feelings for each other.

They later starred in The Sonny and Cher Comedy Hour, a television hit that lasted from 1971 until their split in 1974.

Staff Writer Jill Young Miller and contributed to this report, which was supplemented with information from The Associated Press.


1 Heath Ledger- Accidental overdose

The death of actor Heath Ledger in 2008 was very odd, to say the least. He died of an accidental overdose of prescription medication. But it has since been revealed that Ledger had gotten to a very dark place, obsessed with the character of The Joker, which he was playing in the film The Dark Knight. It has been reported that he turned his apartment into a sort of shrine of the Joker. He had clown statues, research on the origins of the Joker, comic books, recordings of himself practicing the voice and the most bizarre item of all was the diary he kept devoted to the Joker. It is widely thought that his devotion to the character had a negative effect on his mental health. His performance in the film was stellar and it is tragic that the actor died so young at just 28, before he could show us even more of his talent.


Assista o vídeo: Sonny Bono Mama