Vladimir Zworykin

Vladimir Zworykin



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Vladimir Zworykin nasceu em Murom, Rússia, em 1889. Ele estudou no Instituto de Tecnologia de São Petersburgo e durante a Primeira Guerra Mundial serviu como oficial de rádio.

Zworykin emigrou para os Estados Unidos em 1919. Ele ingressou na Westinghouse Corporation em Pittsburgh, Pensilvânia, e em 1923 obteve a patente do iconoscópio que poderia ser usado como tubo de câmera de TV. No ano seguinte, ele adicionou o cinescópio (um tubo receptor de TV). Depois de se tornar diretor de pesquisa eletrônica da Radio Corporation of America (RCA), ele continuou a trabalhar na produção de um aparelho de televisão eficaz.

Trabalhando com James Hiller, Zworykin desenvolveu um microscópio eletrônico em 1939. Durante a Segunda Guerra Mundial, ele produziu um tubo de imagem eletrônico que era sensível à luz infravermelha. Isso foi usado para várias invenções que permitiram que os soldados na guerra enxergassem no escuro.

Em 1957, Zworykin patenteou um dispositivo que usava luz ultravioleta e televisão para lançar uma imagem colorida de células vivas em uma tela. Isso abriu caminho para que novas investigações biológicas ocorressem. Vladimir Zworykin morreu em 1982.


Vladimir Zworykin

Uma das figuras mais importantes na complexa história da televisão é Vladimir Zworykin (1889-1982), que inventou o & ldquoiconoscope & rdquo & ldquokinemascope & rdquo e & ldquostorage principio & rdquo que se tornou a base da TV como a conhecemos.

Nascido em 1889 em Murom, Rússia, 320 quilômetros a leste de Moscou, Vladimir Kosma Zworykin começou sua carreira em engenharia elétrica aos nove anos de idade, consertando equipamentos nos barcos de seu pai. Sua carreira formal começou no Instituto Imperial de Tecnologia de São Petersburgo (1908), onde teve a sorte de trabalhar com Boris Rosing, diretor da escola e laboratórios rsquos.

A ideia de enviar imagens por fio tinha tentado os cientistas desde 1839. Os primeiros sistemas mecânicos de televisão, como o patenteado pelo alemão Paul Nipkow em 1884, projetavam luz em uma área sensível à luz através de uma série de orifícios cortados perto da borda do um disco giratório. Em 1897, outro alemão, Karl Braun, inventou o osciloscópio de raios catódicos, no qual campos magnéticos direcionavam os raios para um material fluorescente na extremidade de um tubo. Na época em que Zworykin se formou com honras em Engenharia Elétrica (1912), ele ajudou Rosing no desenvolvimento (1907) e na exibição (1910) de um sistema de televisão híbrido primitivo, mas bem-sucedido, que usava o disco mecânico de Nipkow como uma câmera e o tubo de raios catódicos eletrônicos Braun & rsquos como um receptor.

A incipiente Revolução Russa logo interrompeu novas melhorias no sistema pair & rsquos. Rosing foi para o exílio e morreu. Zworykin foi para Paris (1912), onde trabalhou com raios-x e física teórica antes de imigrar para os EUA (1919). Por dez anos, ele trabalhou no Westinghouse & rsquos labs em Pittsburgh. Em 1923, Zworykin ganhou sua primeira patente de sistema de televisão, mas seus superiores na Westinghouse lhe disseram para parar de perder tempo com essas atividades impraticáveis. Zworykin continuou seu trabalho na televisão em seu próprio tempo e produziu o & ldquokinescópio & rdquo, um tubo de imagem de raios catódicos mais sofisticado, e o & ldquoiconoscópio & rdquo, o primeiro tubo de câmera totalmente eletrônico.

Ele demonstrou seu sistema totalmente eletrônico em uma convenção de engenheiros de rádio em 1929. Estava presente David Sarnoff, um executivo da RCA que, desde o início dos anos 1920, previa que "todas as fazendas" em breve teriam uma televisão. Ouvindo de Zworykin que ele precisaria de US $ 100.000 e 18 meses para produzir uma televisão comerciável, Sarnoff o recrutou no local, para ser Diretor do Laboratório de Pesquisa Eletrônica RCA & rsquos em Camden, New Jersey.

No evento, demorou Zworykin e RCA $ 50 milhões e dez anos. Enquanto isso, empresas em todo o mundo estavam desenvolvendo televisão com base em raios catódicos. O concorrente mais formidável era Philo Farnsworth, cuja patente de 1930 para uma TV totalmente eletrônica forçaria a RCA a pagar US $ 1 milhão em taxas de licenciamento na década de 1940. Mas naquela época, o sistema Zworykin & rsquos havia vencido a corrida para o público. A RCA apresentou a televisão às massas na World & rsquos Fair na cidade de Nova York em 1939; na verdade, a recém-formada National Broadcasting Company (NBC) transmitiu as cerimônias de abertura da Fair & rsquos, com o presidente Franklin D. Roosevelt presidindo, localmente dez dias depois.

A Segunda Guerra Mundial (1939-45) interrompeu efetivamente a disseminação da televisão: em 1946, havia apenas cerca de 7.000 aparelhos de TV nos lares americanos. Em 1950, entretanto, havia 10.000.000 e a maioria deles, fabricados pela RCA ou outros, usava a mesma tecnologia básica do modelo de Vladimir Zworykin & rsquos 1939.


Vladimir Zworykin - História

    • Galeria
    • Resumo do banco de dados
    • Cenários no Museu
    • Restauração
    • Transmissão
    • Anúncio
    • Site de Roger DuPouy
    • Site de Peter Yanczer
    • Site de Gerolf Poetschke
    • Site de Eckhard Etzold
    • Galeria
    • Resumo do banco de dados
    • Cenários americanos no museu
    • Conjuntos britânicos no museu
    • Restauração
    • Transmissão
    • Informação técnica
      • Antenas
      • CRTs
      • Equipamento de teste
      • Boosters VHF
      • Acessórios
      • Antenas
      • CRTs
      • Equipamento de teste
      • Galeria
      • Resumo do banco de dados
      • Sistemas de TV em cores
      • Cenários no Museu
      • Restauração
      • Transmissão
      • Informação técnica
      • CRTs
      • Anúncio
      • Site de Pete Deksnis
      • História da televisão em cores de Ed Reitan
      • Site de Eckhard Etzold
      • Reconstruindo Tubos no Museu
      • Doações
      • Early Television Foundation
      • Sobre o Museu
      • Direcções para o Museu
      • Amigos do Museu
      • Doações de equipamentos

      Vladimir Zworykin (1889 - 1982)

      Zworykin aos nove anos começou a passar os verões como aprendiz a bordo dos barcos que seu pai operava no rio Oka. Ele ajudou avidamente a consertar equipamentos elétricos, e logo ficou claro que ele estava mais interessado em eletricidade do que em qualquer coisa náutica. No Imperial Institute of Technology, Boris Rosing, professor encarregado de projetos de laboratório, fez amizade com o jovem estudante de engenharia e o deixou trabalhar em alguns de seus projetos particulares. Rosing estava tentando transmitir imagens por fio em seu próprio laboratório de física.

      Ele e seu jovem assistente experimentaram um tubo de raios catódicos primitivo (CRT), desenvolvido na Alemanha por Karl Ferdinand Braun. Em 1910, Rosing exibiu um sistema de televisão, usando um scanner mecânico no transmissor e o tubo eletrônico de Braun no receptor.

      O sistema era primitivo, mas era mais eletrônico do que mecânico. Rosing não teve sorte muito melhor com seu sistema de televisão baseado em CRT, embora tenha ganhado uma medalha de ouro da Sociedade Técnica Russa em 1912. A real importância do trabalho foi que deixou seu aluno Zworykin com um profundo interesse nas possibilidades do CRT e varredura de elétrons para sistemas de televisão.

      A atração da física teórica atraiu Zworykin a Paris depois que ele se formou no Instituto de Tecnologia de São Petersburgo com honras e uma bolsa de estudos em engenharia elétrica em 1912. Lá, ele estudou raios-X com Paul Langevin no Colleg & Atilde & uml de France (1912-1914), em Paris. Em seguida, ele foi para Berlim para continuar os estudos de física. Quando a Primeira Guerra Mundial estourou em agosto de 1914, ele foi expulso da Alemanha como estrangeiro inimigo e voltou para a Rússia.

      Zworykin serviu durante a Primeira Guerra Mundial no Russian Signal Corps. Em 1916, Zworykin casou-se com Tatiana Vasilieff (mais tarde eles se divorciaram) e tiveram dois filhos. Rosing desapareceu durante a Revolução Bolchevique de 1917. Logo Zworykin também decidiu deixar a Rússia e ir para os Estados Unidos. Ele emigrou para os Estados Unidos em 1919 e se naturalizou em 1924.

      Logo após sua chegada aos EUA (1919-1920), Zworykin era contador e agente financeiro da Embaixada Russa em Washington, D.C. Em 1920, Zworykin ingressou na Westinghouse Electric Corporation em Pittsburgh para trabalhar no desenvolvimento de tubos de rádio e fotocélulas. Enquanto estava lá, ele obteve seu doutorado. Doutor em física na Universidade de Pittsburgh e escreveu sua dissertação sobre como melhorar as células fotoelétricas. Zworykin estava determinado a construir um tubo de imagem eletrônico.

      Após vários anos de trabalho, ele conseguiu conceber uma placa fotossensível composta por minúsculas gotículas de hidreto de potássio depositadas em um substrato isolante de alumínio oxidado. A luz incidindo sobre as gotículas de hidreto de potássio expulsou os elétrons deles, deixando-os com uma carga positiva. Focar uma imagem na placa através de uma lente deixou um padrão elétrico na placa que combinava com a cena.

      Para ler o padrão das cargas elétricas, Zworykin pegou a tecnologia do canhão de elétrons do CRT e a usou para examinar a placa fotossensível. Quando o feixe de elétrons atingiu uma gota de hidreto de potássio carregada positivamente, a corrente no feixe aumentou. O aumento da corrente pode ser amplificado e transmitido.

      Mas o desenvolvimento da televisão eletrônica e rsquos chamou sua atenção. Com base nos esforços pioneiros da Westinghouse no rádio, ele tentou convencer a empresa a fazer pesquisas em televisão. Recusando uma oferta da Warner Brothers, Zworykin trabalhava à noite, criando seu próprio sistema de televisão rudimentar.

      Em dezembro de 1923, ele solicitou a patente do iconoscópio, que produzia imagens por digitalização. Zworykin chamou seu tubo de iconoscópio (literalmente & ldquoa visualizador de ícones & rdquo). No entanto, depois de demonstrar seu novo sistema aos executivos da Westinghouse, eles decidiram não prosseguir com sua pesquisa. Zworykin descreve sua demonstração de 1923 como & ldquoscarcely impressionante & rdquo.

      Os funcionários da Westinghouse não estavam preparados para basear um investimento na televisão em um sistema tão frágil. A sugestão da empresa foi que Zworykin dedicasse seu tempo a empreendimentos mais práticos. Implacável, Zworykin continuou em suas horas de folga para aperfeiçoar seu sistema.

      Ele foi tão persistente que o guarda do laboratório foi instruído a mandá-lo para casa às 2h da manhã se as luzes do laboratório ainda estivessem acesas. Durante esse tempo, Zworykin conseguiu desenvolver um tubo de imagem mais sofisticado, chamado cinescópio, que serve como base para os tubos da tela de televisão em uso hoje. No mesmo ano, ele solicitou a patente do cinescópio, que reproduzia as imagens digitalizadas em um tubo de imagem.

      Essas duas invenções (iconoscópio como transmissor e cinescópio como receptor) formaram o primeiro sistema de televisão totalmente eletrônico. As primeiras concepções de televisão se concentravam em um sistema de varredura mecânica com motores e grandes discos giratórios. Este tipo de televisão geralmente produzia uma imagem de apenas cerca de uma polegada quadrada. Era um equipamento pesado e volumoso e certamente não era prático para uso doméstico. Todos os futuros sistemas de televisão seriam baseados na patente de 1923 de Zworykin & rsquos. Ele também desenvolveu um sistema de televisão em cores, do qual recebeu uma patente em 1928.

      Em 18 de novembro de 1929, na convenção de engenheiros de rádio em Pittsburgh, Zworykin demonstrou um receptor de televisão contendo seu & lsquokinescópio & rsquo, um tubo de raios catódicos. Zworykin demonstrou seu sistema de televisão totalmente eletrônico dez anos antes de ser apresentado ao público na Feira Mundial de Nova York de 1939. Zworykin & rsquos todos os sistemas de televisão eletrônicos demonstraram as limitações do sistema de televisão mecânico. Esteve presente David Sarnoff, presidente da Radio Corporation of America (RCA). Ele ficou muito impressionado com a apresentação na televisão e decidiu contratar Zworykin para desenvolver seu sistema de televisão para a RCA.

      Zworykin foi transferido pela Westinghouse para trabalhar para a Radio Corporation of America (RCA) em Camden, New Jersey, como o novo diretor do Laboratório de Pesquisa Eletrônica. A RCA possuía a maior parte da Westinghouse na época e tinha acabado de comprar a Jenkin & rsquos Television Company, fabricante de sistemas mecânicos de televisão, para receber suas patentes.

      Junto com David Sarnoff na RCA, Zworykin liderava o desenvolvimento da televisão eletrônica. Quando Zworykin começou na RCA, seu sistema estava escaneando 50 linhas. As transmissões experimentais começaram em 1930, primeiro usando uma câmera mecânica transmitindo a 120 linhas. Em 1933, um sistema eletrônico completo estava sendo empregado com uma resolução de 240 linhas. Alegadamente, Zworykin disse ao presidente da RCA, David Sarnoff, que seriam necessários US $ 100.000 para aperfeiçoar a televisão. Sarnoff disse mais tarde ao New York Times: & ldquoRCA gastou US $ 50 milhões antes mesmo de recebermos um centavo de volta da TV. & Rdquo

      Durante a primeira metade de 1932, um sistema experimental de televisão foi usado em Nova York usando um aparelho de digitalização de estúdio. Consistia em um disco mecânico, tipo ponto voador, para uma imagem de 120 linhas. Mesmo para pequenas áreas de cobertura e para 120 linhas, a amplitude do sinal resultante era insatisfatória. No sistema Camden, um iconoscópio foi usado como dispositivo de captação. O uso do iconoscópio permitiu a transmissão de maiores detalhes, captação externa e áreas mais amplas de cobertura no estúdio. A experiência indicou que ele fornecia um novo grau de flexibilidade no desempenho da captação, removendo assim um dos obstáculos mais técnicos para a televisão.

      Depois de muitos anos de pesquisa e desenvolvimento, um sistema de televisão totalmente eletrônico emergiu do laboratório em 1933 para testes de campo reais. Esses testes foram realizados em Camden (New Jersey), por meio de um transmissor de vídeo e conectado a ele por uma linha coaxial. Iconoscópios (câmeras de televisão) foram usados ​​para captar cenas tanto no estúdio quanto ao ar livre.

      Um padrão de varredura de 240 linhas possibilitou a obtenção de uma imagem com boa definição, mas como a freqüência de quadros era de 24 ciclos, sem entrelaçamento, a cintilação era bastante perceptível. No ano seguinte (1934), o número de linhas foi aumentado para 343, e um padrão entrelaçado com uma frequência de campo de 60 ciclos e uma taxa de repetição de 30 quadros por segundo foi adotado. Os resultados desses testes foram tão satisfatórios que foi decidido continuá-los na cidade de Nova York, local dos primeiros testes RCA usando um scanner mecânico. A vantagem da nova localização foi que os estudos de transmissão em condições mais próximas das encontradas nas emissões reais foram possíveis, em particular no que diz respeito ao ruído e reflexão dos edifícios.

      Essa mudança foi feita em 1935, os testes seguiram no ano seguinte. Os estúdios de Nova York estavam localizados na Radio City. O transmissor foi instalado em um dos andares superiores do Empire State Building, com a antena no mastro de amarração, 1285 pés acima do nível da rua. Dois links interconectam o estúdio e o transmissor. Um deles é um cabo coaxial subterrâneo de aproximadamente uma milha de comprimento. Um link de transmissão de rádio de ultra-alta freqüência operando a 177 megaciclos serve como uma alternativa para interconectar as duas unidades. Para aumentar a flexibilidade do sistema e permitir a coleta externa e interna de pontos remotos, uma unidade móvel composta por uma picape e um transmissor, que operava a 177 megaciclos, foi colocada em serviço em 1938.

      Aproximadamente cem receptores foram construídos e localizados em vários pontos dentro de um raio de 50 milhas do transmissor. Estes, juntamente com as medições de força de campo, forneceram informações detalhadas sobre o efeito do terreno nas imagens recebidas. Eles também facilitaram a obtenção de dados sobre a reação de uma grande variedade de pessoas a diferentes tipos de programas.

      Zworykin não estava sozinho. Em 1934, duas firmas eletrônicas britânicas, EMI e Marconi, criaram um sistema de televisão totalmente eletrônico. Eles usaram o tubo de câmera Orthicon inventado por uma empresa americana, RCA. Esse sistema eletrônico foi oficialmente adotado pela BBC em 1936. Consistia em 405 linhas de varredura, mudando a 25 quadros por segundo.

      As outras melhorias supostamente usaram uma seção de imagem semelhante ao dissecador patenteado de Philo Farnsworth & rsquos. O litígio de patentes forçou a RCA a começar a pagar royalties a Farnsworth. Farnsworth e Zworykin, trabalhando separadamente, fizeram grandes avanços em direção à televisão comercial e aparelhos de TV acessíveis. Em 1935, ambos estavam transmitindo de forma intermitente, usando sistemas totalmente eletrônicos. Mas a Baird Television foi a primeira em 1928 com um sistema de televisão totalmente mecânico.

      Na época, poucas pessoas tinham aparelhos de televisão e a experiência de visualização não era nada impressionante. O pequeno público de telespectadores assistia a uma imagem borrada em uma tela de 2 ou 3 polegadas. O futuro da televisão parecia sombrio, mas a competição pelo domínio na transmissão televisiva era acirrada.

      Em 1939, a RCA e a Zworykin estavam prontas para a programação regular e deram início a tudo transmitindo pela televisão a Feira Mundial de Rsquos em Nova York. Franklin Roosevelt, presente na criação da RCA e palestrante frequente no rádio, tornou-se o primeiro presidente a ser visto na televisão quando as cerimônias de abertura da feira foram transmitidas dez dias depois. As coisas mudaram rapidamente e, em 1941, o National Television Standards Committee (NTSC) decidiu que era hora de redigir diretrizes para a transmissão de televisão nos Estados Unidos. Cinco meses depois, todas as 22 estações de televisão do país se converteram aos novos padrões eletrônicos.

      Nos primeiros anos, durante a Grande Depressão, os aparelhos de televisão eram caros demais para a maioria do público. Quando os preços finalmente caíram, os EUA estavam afundados até os joelhos na Segunda Guerra Mundial. Mas quando uma nova era despontou após a guerra, era o momento certo para a Idade de Ouro da televisão. Infelizmente, todos tiveram que assistir em preto e branco.

      O sistema de televisão Zworykin & rsquos forneceu o ímpeto para o desenvolvimento da televisão moderna como meio de entretenimento e educação. Embora tenha sido substituído pelo orthicon e pelo orthicon ubes da imagem, o iconoscópio foi a base para novos desenvolvimentos importantes em câmeras de televisão. O tubo de imagem da televisão moderna é basicamente o cinescópio Zworykin & rsquos.

      Mais tarde, Zworykin lamentou a maneira como a televisão foi abusada para excitar e banalizar os assuntos, em vez de para o enriquecimento educacional e cultural do público. & ldquoEu odeio o que eles fizeram com meu filho & diabos, eu nunca deixaria meus próprios filhos assistirem. & rdquo & ndash Zworykin sobre seus sentimentos sobre assistir televisão.

      Seus outros desenvolvimentos em eletrônica incluem uma forma inicial de olho elétrico e inovações no microscópio eletrônico. Seu trabalho levou a leitores de texto, olhos elétricos usados ​​em sistemas de segurança e abridores de portas de garagem e mísseis e veículos controlados eletronicamente. Trabalhando com James Hiller, Zworykin também começou a aplicar a tecnologia de televisão à microscopia, o que levou ao desenvolvimento do microscópio eletrônico pela RCA & rsquos em 1939. Em 1930, Zworykin & rsquos experimentou com G.A. Morton em raios infravermelhos levou ao desenvolvimento de dispositivos de visão noturna.

      Seu tubo de imagem de elétrons, sensível à luz infravermelha, foi a base para o sniperscope e o snooperscope, dispositivos usados ​​pela primeira vez na Segunda Guerra Mundial para enxergar no escuro. Seu multiplicador de emissão secundária foi usado no contador de cintilação, um dos mais sensíveis detectores de radiação.

      Durante a Segunda Guerra Mundial, ele aconselhou várias organizações de defesa e, imediatamente após a guerra, trabalhou com o professor de Princeton John von Neumann para desenvolver aplicativos de computador para a previsão do tempo precisa. Em 1957, Zworykin patenteou um dispositivo que usava luz ultravioleta e televisão para lançar uma imagem colorida de células vivas em uma tela. Isso abriu caminho para que novas investigações biológicas ocorressem.

      Em 1951, o Dr. Vladimir Zworykin casou-se com a médica Dra. Katherine Polevitzky. Recentemente, ela ficou viúva do ex-prefeito de Murmansk, na Rússia. Foi o segundo casamento de ambos. O Dr. Zworykin conhecia Katherine pelo menos 20 anos antes de seu casamento. Em 1933, ele e 3 amigos, incluindo Loren Jones, compraram um biplano de cabine aberta e obtiveram sua licença de piloto. Ele sobrevoou Taunton Lakes e tirou fotos aéreas para uma futura casa à beira do lago que havia planejado. Esta casa ficava muito perto da residência de dois outros refugiados russos, Katherine e Igor Polevitzky.

      Katherine e Vladimir também visitaram a Austrália durante esta turnê mundial e o Dr. Zworykin falou na Universidade de Melbourne sobre o novo Vidicon. Ambos assistiram a palestras médicas também durante a lua de mel.

      Depois de se aposentar da RCA em 1954, ele foi nomeado vice-presidente honorário da RCA e seu consultor técnico. Ele também foi nomeado diretor do Rockefeller Institute for Medical Research (agora Rockefeller University) em Nova York e trabalhou em aplicações médicas eletronicamente.

      Zworykin recebeu vários prêmios relacionados a essas invenções, especialmente a televisão. Eles incluíram o prêmio Memorial do Instituto de Engenheiros de Rádio e rsquo Morris Liebmann em 1934, a mais alta honraria do Instituto Americano de Engenheiros Elétricos em 1952 e a Medalha Edison. Em 1967, a Academia Nacional de Ciências concedeu-lhe a Medalha Nacional de Ciência por suas contribuições aos instrumentos da ciência, engenharia e televisão e por seu estímulo à aplicação da engenharia à medicina.

      Ele também foi presidente-fundador da Federação Internacional de Eletrônica Médica e Engenharia Biológica, recebeu a Medalha Faraday da Grã-Bretanha (1965) e a Medalha Presidencial de Ciência dos EUA (1966), e membro do Hall da Fama Nacional dos EUA de 1977.

      Zworykin morreu em Princeton, New Jersey, 29 de julho de 1982.

      Texto invisível para formatar smartphones. xxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxx xxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx xxxxx xxxxxx xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx


      Sintonize o Tummy: Radio Pill de Vladimir Zworykin

      E se você pudesse comer uma estação de rádio? Uma bateria, transistor, condensador, bobina, oscilador e diafragma - tudo amontoado no espaço de uma cápsula com cerca de uma polegada de comprimento e meia polegada de diâmetro. Esses componentes constituem a "menor estação de transmissão de rádio FM do mundo". Desenvolvido em 1959 por Vladimir Zworykin, em conjunto com o RCA, o Veteran's Administration Hospital e o Rockefeller Institute, esta “endossonda” de grau médico foi projetada para navegar através da tempestade do estômago e rastejar por 10 metros de lama biológica no intestino humano.

      Dez mil dólares por 15 horas de duração da bateria é uma pílula difícil de engolir, mas foi exatamente o que o Dr. John Farrar fez. Farrar foi o primeiro paciente de teste a ingerir o protótipo de Radio Pill, enquanto Zworykin observava. Antes que a cápsula entrasse em sua garganta, ele tinha certeza de amarrá-la com um barbante paranóico, caso uma recuperação de emergência fosse necessária. Saia pela entrada. Em iterações posteriores, se o Radio Pill travasse, uma abordagem mais equilibrada era usada: raios-X revelavam sua localização e ímãs eram aplicados à pele para direcioná-la de volta ao caminho correto.

      A pílula é cilíndrica, com uma extremidade coberta por uma fina membrana de borracha que vibra ao ritmo das ondas de pressão gasosa exercidas pelas flutuações intestinais. Essas vibrações chegam a um diafragma, a uma bobina elétrica e a um oscilador. O oscilador, agindo com base em informações várias etapas removidas, transmite um sinal de rádio contínuo para uma antena fora do corpo. A Radio Pill contém uma estrutura de cavidade ressonante que funciona para amplificar o som - uma estrutura não muito diferente daquela de "The Thing", um dispositivo de escuta de espionagem embutido no selo de madeira esculpido da Embaixada dos Estados Unidos em Moscou.

      Antes que a cápsula entrasse em sua garganta, ele tinha certeza de amarrá-la com um cordão paranóico, caso uma recuperação de emergência fosse necessária.

      O Thing foi construído (sob coação do proto-KGB) por Léon Theremin, o inventor russo de um dos primeiros instrumentos elétricos, agora comumente conhecido como Theremin. The Thing foi presenteado ao Embaixador dos Estados Unidos W. Averell Harriman como um "gesto amigável" em 1945. Ironicamente, as bases do The Thing foram desenvolvidas na própria casa-base de Zworykin da RCA em 1941.

      Em um filme de demonstração médica da Pathé de 1961, um médico examina uma paciente e involuntariamente toca seu corpo como se fosse um instrumento musical, acompanhado por sons que lembram o próprio instrumento espacial de Theremin. O médico aplica pressão em seu intestino para mudar o tom e o tom de seu corpo amplificado, sem nunca realmente tocar o dispositivo de transmissão
      dentro dela.


      Documentário de Vladimir Zworykin

      Documentário sobre Vladimir Zworykin, pioneiro da tecnologia de televisão. Film fornece a biografia de Zworykin. Zworykin fala para alunos, que fazem perguntas sobre seus pensamentos sobre a ciência. Inclui entrevistas com Zworykin e sua esposa, Katherine, Leslie Flory, James Hillier e Jan Rajchman.

      Zworykin, V. K. (Vladimir Kosma), 1889-1982

      O programa começa abruptamente. Áudio e vídeo ruins. Dropout e troca de cabeçote por toda parte. Falha de vídeo por volta das 00: 06: 30: 00.

      Encontre todos os itens com nome (s)

      1 videocassete (VHS): 1/2 polegada sd., Col. (00: 28: 46: 00).

      OpenCube DCP / HD / SD 2.11.0. MXF-JPEG2000, Audio-BWF, estéreo de 24 bits, 29,97 fps.

      Departamento de Coleções Audiovisuais e Iniciativas Digitais, Museu e Biblioteca Hagley

      [Descrição e datas], Hagley ID, número da caixa / pasta, coleção da RCA Corporation de fotografias e materiais audiovisuais da história da televisão e da empresa (Acesso 2464,78), Departamento de Coleções Audiovisuais e Iniciativas Digitais, Museu e Biblioteca Hagley, Wilmington, DE 19807


      O Pitt Grad que foi o pioneiro da TV

      Pitt graduado Vladimir Zworykin é frequentemente chamado de “o pai da televisão”. Sua pesquisa também levou ao desenvolvimento do microscópio eletrônico e de dispositivos infravermelhos de visão noturna.

      Embora os historiadores tendam a concordar que o desenvolvimento da TV foi muito complexo e prolongado para ser obra de um único inventor, o russo Zworykin (1889-1982) foi, sem dúvida, um pioneiro-chave da TV. Depois de obter seu PhD em física na Pitt em 1926, ele fez experimentos - primeiro na Westinghouse Corp. de Pittsburgh, depois para a Radio Corporation of America (RCA) em Camden, NJ - que culminou em patentes para o tubo da câmera de TV, o receptor de televisão cinescópio e o primeiro sistema de TV em cores. Suas invenções levaram à adoção universal da TV eletrônica em vez da mecânica, na qual partes móveis sincronizadas geravam imagens rudimentares.

      Anos depois, Zworykin manteve o interesse dos pais pela televisão, embora fosse um papai desapontado. Acreditando no profundo potencial educacional e humanitário da TV, Zworykin desprezou as novelas, seriados e programas policiais que continuam a manter os telespectadores grudados em cerca de 1,5 bilhão de aparelhos em todo o mundo.

      “Eu odeio o que eles fizeram ao meu filho”, disse ele uma vez. “Eu nunca deixaria meus próprios filhos assistirem.” Solicitado a identificar sua parte favorita de um aparelho de televisão, Zworykin respondeu: "O botão para desligar a maldita coisa."


      Legado

      Zworykin foi introduzido no Hall da Fama do Inventor de Nova Jersey e no Hall da Fama dos Inventores Nacionais. Além disso, a Tektronix em Beaverton, Oregon, deu o nome de Zworykin a uma rua de seu campus.

      Em 1995, a University of Illinois Press publicou Zworykin, Pioneiro da Televisão por Albert Abramson.

      Em 2010, Leonid Parfyonov produziu um documentário "Zvorykin-Muromets" & # 9130 & # 93 sobre Zworykin.

      Zworykin está listado na Câmara da Fama Russo-Americana do Congresso dos Russo-Americanos, que é dedicada aos imigrantes russos que fizeram contribuições notáveis ​​para a ciência ou cultura americana. & # 9131 & # 93 & # 9132 & # 93 & # 9133 & # 93


      Quem inventou a televisão Philo Farnsworth contra Sarnoff e Zworykin

      A invenção da televisão foi obra de muitos inventores ao longo de várias décadas, como discutimos em nosso artigo anterior. Transformar a visão da televisão como uma invenção em um produto comercial real que ocupou os lares americanos foi o trabalho do visionário empresarial David Sarnoff com a ajuda do cientista russo-americano Vladimir Zworykin.

      Cientista e inventor Vladimir Zworykin

      Como um jovem estudante de engenharia, Vladimir Zworykin trabalhou para o cientista e inventor russo Boris Rosing e o ajudou em alguns de seus trabalhos de laboratório no Instituto de Tecnologia de São Petersburgo, na Rússia. Após a Revolução Russa, Zworykin mudou-se para os Estados Unidos em 1919. Zworykin encontrou trabalho na Westinghouse Electric Corporation em Pittsburgh. Com base em seus esforços pioneiros no rádio, ele tentou convencê-los a fazer pesquisas na televisão. Seu trabalho na televisão resultou em dois pedidos de patente. O primeiro, intitulado "Sistemas de televisão", foi apresentado em 29 de dezembro de 1923 e foi seguido por um segundo pedido em 1925, que foi concedido em 1928.

      Zworykin candidatou-se ao departamento de física da Universidade de Pittsburgh em 1924. Devido ao seu trabalho anterior creditado, Zworykin recebeu seu doutorado. apenas dois anos depois, ao concluir sua dissertação sobre o aprimoramento de células fotoelétricas.

      Zworykin demonstrou sua invenção para a televisão aos executivos da Westinghouse em 1925. De acordo com o próprio Zworykin, sua demonstração foi "dificilmente impressionante". Os executivos da Westinghouse sugeriram que Zworykin deveria dedicar seu tempo a empreendimentos mais práticos.

      Visionário de negócios David Sarnoff

      Em 1917, a General Electric comprou a filial americana da Marconi Company e combinou suas patentes de rádio para formar uma nova empresa chamada Radio Corporation of America (RCA). O russo David Sarnoff foi promovido a gerente geral da RCA em 1921 e recebeu autoridade total para dirigir a empresa. Na década de 1920, David Sarnoff, da RCA, teve a visão de desenvolver a televisão.

      Em 1929, Zworykin inventou o tubo da câmera totalmente elétrico. Zworykin chamou seu tubo de Iconoscópio "um visualizador de ícones". Ele demonstrou o iconoscópio e o cinescópio para o Instituto de Engenheiros de Rádio. O tubo do Iconoscópio pode produzir boas fotos com uma quantidade razoável de luz. Presente na demonstração estava David Sarnoff, da RCA. Sarnoff recrutou Zworykin para desenvolver a televisão para a RCA e colocou Zworykin no comando do desenvolvimento de televisão para a RCA em seus laboratórios em Camden, New Jersey.

      Embora muitos outros tenham trabalhado para inventar a televisão e modelos funcionais tenham sido demonstrados antes da RCA, Sarnoff usou a Feira Mundial de 1939 para apresentar a televisão comercial ao mundo e começou a transmitir regularmente ao mesmo tempo. David Sarnoff percebeu o potencial da televisão e despejou enormes recursos em seu desenvolvimento, mesmo durante os anos difíceis da depressão. Sarnoff tinha o ímpeto e os recursos para transformar sua visão em realidade.

      Philo T. Farnsworth luta na guerra pela televisão

      Quando eu era jovem, minha enciclopédia me disse que Vladimir Zworykin foi o inventor da televisão. Por muitos anos, considerei um fato que Zworykin inventou a televisão. Graças à comercialização da internet, anos depois, descobri um novo mundo de informações e descobri que a invenção da televisão não era uma pergunta simples de se responder, e soube de uma batalha dos seguidores de Philo T Farnsworth para promover sua causa como o inventor da televisão.

      Philo T. Farnsworth era um fazendeiro mórmon que morava em Utah, não exatamente o lugar para o berço da tecnologia. Em 1922, um jovem Farnsworth preencheu vários quadros-negros em sua aula de química com esboços e diagramas mostrando a seu professor de ciências do ensino médio sua ideia para um sistema de televisão eletrônico. Farnsworth recebeu uma patente para seu sistema de televisão e levantou dinheiro de amigos para construir sua invenção. Muitos anos depois, aquele professor do ensino médio testemunharia no tribunal o que viu nos quadros-negros da escola, em apoio às alegações de Farnsworth.

      David Sarnoff offered to buy Farnsworth's patents in 1931, with the condition that Farnsworth become an employee of RCA. Farnsworth refused Sarnoff's offer, and spend much of the next several years fighting David Sarnoff and RCA in the court room over television patents.

      When other developers and their patents got in Sarnoff’s way, he fought them hard. Philo T. Farnsworth was one of the few who stood up to Sarnoff and won. Farnsworth eventually prevailed as RCA finally conceded to a multi-year licensing agreement with Farnsworth. But Sarnoff and RCA would grab the spotlight as RCA introduced electronic television to the world at New York World's Fair 1939.

      Who knows of Farnsworth?

      Even though Farnsworth won the battle, defeating RCA in court to uphold his patent claims, he lost the war as the Farnsworth Television and Radio Corporation never took off. Farnsworth sold his company to International Telephone and Telegraph (ITT) in 1951. Most people have heard of RCA (Radio Corporation of America), they went on to be a large and profitable company. Farnsworth's family continues to promote his name, and his claim to the invention of television.

      Zworykin always the scientist.

      Decades before NASA landed a man of the moon Vladimir Zworykin talked about the scientific discoveries that could be shared on television, stating that “You can see the opposite side of the moon if someone sends a rocket there with a television camera. " In a 1975 interview Zworykin said he was disappointed with the outcome of television. "Yes. I am not presently satisfied with the programs. Our programs are commercial, and therefore the income from broadcasting depends upon the number of people viewing. By taking surveys of this, right or wrong, they conclude that lower quality programs appeal to more people."

      In their roles at RCA, it was clear that Sarnoff was the visionary businessman and Zworykin was always the scientist. Compared to Microsoft as the 800 pound gorilla of technology of the 1990s, RCA was the 800 pound gorilla of technology of the 1930s. There have been comparisons made to David Sarnoff of RCA as a driving force to establish the dominance of his company in the development of television to that of Bill Gates of Microsoft and his obsession to have Internet Explorer win the browser wars.

      Although many people have called Vladimir Zworykin the Father of Television, Zworykin himself always said that television was the creation of hundreds of inventors and researchers. Zworykin seemed not only to be uncomfortable with being called the Father of Television, he also seemed to be unhappy with what became of his work.

      Top right photo shows Vladimir Zworykin (left) and RCA Chairman David Sarnoff (right) recount early research. Screen capture and cropped by Tom Peracchio from 1956 RCA promotional film about television tracing scientific development of electronic television systems from 1920s to 1950s.


      Vladimir Zworykin - History

      In the 1920's Russian immigrant Vladimir Kosmo Zworykin patented two inventions. The first was the Iconoscope, which essentially was a rudimentary video camera, and the second was the kinescope, precursor to the modern television tube. Zworykin was working for Westinghouse at the time, and when RCA broke away from Westinghouse and GE, he went to work for RCA with the encouragement of its leader David Sarnoff. During the 1930's Zworykin continued to develop the Kinescope, and it evolved into the tubes used in RCA's first commercial TV's shown at the 1939 World's Fair.

      But sole credit for electronic television cannot go to Zworykin as another inventor in Utah, Philo T. Farnsworth had sketched out a rudimentary system in 1922 while still in high school. Farnsworth patented his version of TV, and RCA eventually realized these patents would have to be licensed to achieve commercial implementation of television. Another inventor in Hungary named Kalman Tihanyi also developed an electronic television system that wasn't acknowledged until years later.

      The Kinescope was a modification of the Cathode Ray Tube or CRT, which itself was a descendant of the Crookes Tube. William Crookes made the discovery that current moves from a negative cathode terminal to a positive anode terminal inside an evacuated tube. Karl Ferdinand Braun later perfected the means of channeling this current through an anode ring so the cathode ray could be projected onto a fluorescent coating at the opposite end of the tube.


      Conteúdo

      The main image forming element in the iconoscope was a mica plate with a pattern of photosensitive granules deposited on the front using an electrically insulating glue. The granules were typically made of silver grains covered with caesium or caesium oxide. The back of the mica plate, opposite the granules, was covered with a thin film of silver. The separation between the silver on the back of the plate and the silver in the granules caused them to form individual capacitors, able to store electrical charge. These were typically deposited as small spots, creating pixels. The system as a whole was referred to as a "mosaic".

      The system is first charged up by scanning the plate with an electron gun similar to one in a conventional television cathode ray display tube. This process deposits charges into the granules, which in a dark room would slowly decay away at a known rate. When exposed to light, the photosensitive coating releases electrons which are supplied by the charge stored in the silver. The emission rate increases in proportion to the intensity of the light. Through this process, the plate forms an electrical analog of the visual image, with the stored charge representing the inverse of the average brightness of the image at that location.

      When the electron beam scans the plate again, any residual charge in the granules resists refilling by the beam. The beam energy is set so that any charge resisted by the granules is reflected back into the tube, where it is collected by the collector ring, a ring of metal placed around the screen. The charge collected by the collector ring varies in relation to the charge stored in that location. This signal is then amplified and inverted, and then represents a positive video signal.

      The collector ring is also used to collect electrons being released from the granules in the photoemission process. If the gun is scanning a dark area few electrons would be released directly from the scanned granules, but the rest of the mosaic will also be releasing electrons that will be collected during that time. As a result, the black level of the image will float depending on the average brightness of the image, which caused the iconoscope to have a distinctive patchy visual style. This was normally combatted by keeping the image continually and very brightly lit. This also led to clear visually differences between scenes shot indoors and those shot outdoors in good lighting conditions.

      As the electron gun and the image itself both have to be focused on the same side of the tube, some attention has to be paid to the mechanical arrangement of the components. Iconocopes were typically built with the mosaic inside a cylindrical tube with flat ends, with the plate positioned in front of one of the ends. A conventional movie camera lens was placed in front of the other end, focussed on the plate. The electron gun was then placed below the lens, tilted so that it was also aimed at the plate, although at an angle. This arrangement has the advantage that both the lens and electron gun lie in front of the imaging plate, which allows the system to be compartmentalized in a box-shaped enclosure with the lens completely within the case. [2] [12]

      As the electron gun is tilted compared to the screen, its image of the screen is not as a rectangular plate, but a keystone shape. Additionally, the time needed for the electrons to reach the upper portions of the screen was longer than the lower areas, which were closer to the gun. Electronics in the camera adjusted for this effect by slightly changing the scanning rates. [13]

      The accumulation and storage of photoelectric charges during each scanning cycle greatly increased the electrical output of the iconoscope relative to non-storage type image scanning devices. [ citação necessária ] In the 1931 version, the electron beam scanned the granules [12] while in the 1925 version, the electron beam scanned the back of the image plate. [2]

      The problem of low sensitivity to light resulting in low electrical output from transmitting or "camera" tubes would be solved with the introduction of charge-storage technology by the Hungarian engineer Kálmán Tihanyi in the beginning of 1925. [14] His solution was a camera tube that accumulated and stored electrical charges ("photoelectrons") within the tube throughout each scanning cycle. The device was first described in a patent application he filed in Hungary in March 1926 for a television system he dubbed "Radioskop". [15] After further refinements included in a 1928 patent application, [14] Tihanyi's patent was declared void in Great Britain in 1930, [16] and so he applied for patents in the United States.

      Zworykin presented in 1923 his project for a totally electronic television system to the general manager of Westinghouse. In July 1925, Zworykin submitted a patent application for a "Television System" that includes a charge storage plate constructed of a thin layer of isolating material (aluminum oxide) sandwiched between a screen (300 mesh) and a colloidal deposit of photoelectric material (potassium hydride) consisting of isolated globules. [2] The following description can be read between lines 1 and 9 in page 2: The photoelectric material, such as potassium hydride, is evaporated on the aluminum oxide, or other insulating medium, and treated so as to form a colloidal deposit of potassium hydride consisting of minute globules. Each globule is very active photoelectrically and constitutes, to all intents and purposes, a minute individual photoelectric cell. Its first image was transmitted in late summer of 1925, [17] and a patent was issued in 1928. [2] However the quality of the transmitted image failed to impress to H P Davis, the general manager of Westinghouse, and Zworykin was asked to work on something useful. [17] A patent for a television system was also filed by Zworykin in 1923, but this file is not a reliable bibliographic source because extensive revisions were done before a patent was issued fifteen years later [18] and the file itself was divided into two patents in 1931. [1] [19]

      The first practical iconoscope was constructed in 1931 by Sanford Essig, when he accidentally left one silvered mica sheet in the oven too long. Upon examination with a microscope, he noticed that the silver layer had broken up into a myriad of tiny isolated silver globules. [20] He also noticed that: the tiny dimension of the silver droplets would enhance the image resolution of the iconoscope by a quantum leap. [21] As head of television development at Radio Corporation of America (RCA), Zworykin submitted a patent application in November 1931, and it was issued in 1935. [12] Nevertheless, Zworykin's team was not the only engineering group working on devices that use a charge stage plate. In 1932, Tedham and McGee under the supervision of Isaac Shoenberg applied for a patent for a new device they dubbed "the emitron", a 405-line broadcasting service employing the super-emitron began at studios in Alexandra Palace in 1936, and a patent was issued in the US in 1937. [22] One year later, in 1933, Philo Farnsworth also applied for a patent for a device that use a charge storage plate and a low-velocity electron scanning beam, a patent was issued in 1937, [23] but Farnsworth did not know that the low-velocity scanning beam must land perpendicular to the target and he never actually built such a tube. [24] [25]

      The iconoscope was presented to the general public in a press conference in June 1933, [3] and two detailed technical papers were published in September and October of the same year. [4] [5] Unlike the Farnsworth image dissector, the Zworykin iconoscope was much more sensitive, useful with an illumination on the target between 4ft-c (43lx) and 20ft-c (215lx). It was also easier to manufacture and produced a very clear image. [ citação necessária ] The iconoscope was the primary camera tube used in American broadcasting from 1936 until 1946, when it was replaced by the image orthicon tube. [10] [11]

      On the other side of the Atlantic Ocean, the British team formed by engineers Lubszynski, Rodda, and MacGee developed the super-emitron (also superikonoscop in Germany) in 1934, [26] [27] [28] this new device is between ten and fifteen times more sensitive than the original emitron and iconoscope, [29] and it was used for a public broadcasting by the BBC, for the first time, on Armistice Day 1937. [7] The image iconoscope was the representative of the European tradition in electronic tubes competing against the American tradition represented by the image orthicon. [9] [30]


      Assista o vídeo: 1923. Vladimir Zworykin - Iconoscopio. Jorge Francisco